segunda-feira, 26 de maio de 2008

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I
Não se pode confundir calor com colar, muito embora aquela dondoca, quando se deu conta que ninguém havia falado do seu colar de pérolas – verdadeiras, diga-se de passagem – que havia custado uma fortuna, disse no meio do chá filantrópico: “Com este aquecimento global, está tão forte o calor que eu vou ter que tirar o meu novo colar”. A recíproca para esses casos ostentativos-arriscados pode até ser verdadeira. Desde que não ocorra numa praia, no verão, quando todo mundo usa roupas mais despojadas. Alguns afetos ao naturismo, segundo os moralistas, despojadas até demais...


Constatação II (3ª Idade).
O septuagenário, ex-sexagenário, ex-qüinquagenário, etc. esquece de soltar totalmente o freio de mão que meio puxado e, depois, conclui que o motor do carro não tá puxando o suficiente. Coitado!


Constatação III
Mulher lendo jornal: “Praxedes, aqui tá escrito que um médico removeu duas manchas da têmpora esquerda do presidente norte-americano, George W. Bush”.
Marido, assistindo futebol na televisão sem desviar os olhos: “E ele vai colocar elas aonde?”


Constatação IV (De uma dúvida crucial).
Por que será que as mulheres gostam tanto de buzina, já que elas costumam buzinar não só no trânsito como também no ouvido dos seus respectivos maridos?


Constatação V (Ah, esse nosso vernáculo).
O esforço dela para encher o balde furado foi debalde?


Constatação VI
Deu na mídia: “Países mais felizes têm menos problemas de pressão”. Data vênia, como diriam nossos juristas e, no caso, talvez os médicos também, mas Rumorejando acha, então que, em nosso país, pelo menos no carnaval, a pressão do pessoal deveria baixar e, no entanto, com aquela escassez de roupas, ela sobe a níveis assustadores... Se alguém souber explicar o fenômeno, por favor, cartas ao escriba, via e-mail ou outro meio, (
josezokner@rimasprimas.com.br). Obrigado.

Constatação VII
Rico se apaixona; pobre, convive.


Constatação VIII
Rico tem alergia; pobre, ataque de coceira.


Constatação IX
Rico sente a ausência; pobre se acostuma.


Constatação XII
Rico faz conjecturas; pobre, chuta.


Constatação XIII
Rico maneja seja lá o que for com perícia; pobre, com estultícia.*
*Estultícia = “atributo, característica do que é ou se apresenta de modo estúpido; tolice, parvoíce, estupidez”. (Houaiss).


Constatação XIV
Rico é coadjuvante; pobre, é cúmplice.


Constatação XV
Rico adverte; pobre, ameaça.


Constatação XVI
Rico faz profecias; pobre não tem futuro.


Constatação XVII
Rico infere; pobre, inventa.


Constatação XVIII (Quadrinha para ser recitada depois que acabar o foro privilegiado, aposentadoria com poucos anos de exercer um cargo, voto secreto, concessão do governo para os ditos de rádio e televisão, trabalho cinco dias da semana, salário compatível com quem ganha salário mínimo, fim dos privilégios, etc. etc.)
Senador, governante ou deputado
Têm o mesmo comportamento
Deixam o povo inconformado
De tanta falcatrua todo o momento.


Constatação XIX (Quadrinha para ser recitada numa reunião importante com a presença de garotas, preferencialmente, adolescentes).
Se elas não fazem, de casa, a lição.
Tampouco, vão para o colégio
Arriscam casar com um toleirão,*
Inclusive perdendo algum privilégio.
*Toleirão = “que ou aquele que é muito tolo; pateta, palerma” (Houaiss).


Constatação XX
“Desfeito está nosso trato”,
Disse ela pro namorado,
Que o motel já havia pagado,
Deixando ele obstupefato.
Coitado!
*Obstupefato = “tomado de espanto, de surpresa; pasmado, estupefato (Houaiss).


Constatação XXI
Pelo corpo inteiro
Passou um perfume barato,
Querendo a mina impressionar
“Você tem que ir, de fato,
Sem ser retardado,
Sem se atrasar
Correndo, já, agora, ao banheiro.
Pra desse e do seu natural
Como sempre, habitual,
Aliás, tradicional
Mau-cheiro,
Se separar”.
Coitado!


Constatação XXII
Quando viu a mulher
Nos braços dum qualquer.
Ficou atoleimado
Aplacou seus estupores
Com pouco desvelo,
Com remédio contra as dores
De corno e de cotovelo.
Coitado!


Constatação XXIII
E como dizia aquele banqueiro para o filho de 40 anos que só vivia “mordendo” o pai: “Eu juro que te esconjuro se você não me pagar com juro”.


Constatação XXIV
Tinha uma pele esbranquiçada
De tanto tomar purgante
A todo e qualquer instante
A base de limonada.
Coitada!


Juca

Nenhum comentário: