sábado, 24 de janeiro de 2009

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I
Rumorejando recebeu do Amigo Leszek Celinski:
Aceite com juros, multa e correção monetária
Os votos que me enviou nesta época santuária,
Amigo Juca. Pois em minha e nossa faixa etária
Lembrar-se de algo ou alguém é ação temerária,
Incontida em seu frenesi, audaz, mas perdulária,
Qual pirotecnia festiva em sua glória temporária..
Assim, colega, companheiro desta vida sedentária
Receba meus bons augúrios para 2009... de forma solidária
E hilária.

Constatação II (Sinal dos tempos).
O avião decolou
No horário estabelecido
O passageiro nem acreditou
E ficou confundido.

Constatação III (Triste realidade, sem bazófia).
Sai ano, entra ano e este assim chamado escriba continua não encontrando um adversário à altura no científico jogo de truco. Pena!

Constatação IV
Deixou-a num mutismo
Ela era adepta do cristianismo,
Ele do protestantismo;
Ela do impressionismo,
Ele do expressionismo;
Ela do modernismo,
Ele do tropicalismo;
Ela do romantismo,
Ele do concretismo;
Ela do pedestrianismo;
Ele do automobilismo.
Ela do socialismo,
Ele do caradurismo;
Anos mais tarde, o batismo
Do filho nascido, pro adventismo
E o educaram no conservadorismo.

Constatação V
Deu na mídia: “Perfume com cheiro de hambúrguer vira sensação nos EUA”. Data vênia, como diria nossos juristas, gosto não se discute, mas isso já é ser viciado em hamburguer. Sem dúvida, merecem ir para o Guiness Book. De mau gosto, é claro...

Constatação VI
Estacionou o carro no motel
Prenuncio de felicidade a granel
Que se vive perseguindo sem quartel
Não no sentido de sargento ou coronel,
Mas para passar uma espécie de lua-de-mel
Sem casamento com grinalda e véu.

Constatação VII
Será que os fantasmas quando vêem (Ainda há prazo para usar a nova ortografia) os vivos eles acham que estão vendo fantasmas?

Constatação VIII
A chave de certos corações empedernidos
Estão em lugares incertos e não sabidos
Totalmente ocultos, furtivos e escondidos,
Esperando, talvez, por chaveiros destemidos
Que disponham de ferramental bem compridos
Passíveis de abrir até ferrolhos bem prevenidos.

Constatação IX
Foi o elefante
Que advertiu a manada:
“Não se aproximem, nenhum instante,
Da Dumba, minha namorada”?

Constatação X
E foi o cavalo,
Embevecido,
Que disse pra namorada,
Que ficou extasiada:
“Quando você rincha
No meu ouvido
Meu ego incha
E eu, comovido,
Me abalo,
Suspiro e me calo”.

Constatação XI
A carne é fraca quando a tesão é forte. Portanto, inversamente proporcional; quando a tesão é fraca, a venda de farmacos é forte. Também inversamente proporcional; quando a carne é forte a venda de farmacos é fraca. Portanto ainda inversamente proporcional.

Constatação XII
Rico da cambalhota na água da sua piscina de casa; pobre se vira como pode na água, no ar ou na terra.

Constatação XIII
Vamos mais cedo pra cama?
Ele pelo telefone a convidou
Tenho que manter a minha fama
Que até hoje nunca se abalou.

Eis que ele fica perplexo
Com o que ela contestou:
“Você vive pensando em sexo
Só quando eu não estou”.

“Ledo engano, minha querida
Você está se esquecendo:
Na última vez deu uma dormida,
Quando eu tava me aquecendo”.

“Teu aquecimento de mais de uma hora
Não chegou nem um pouco a adiantar
Daí você se desculpou: vamos embora
Que o frio curitibano tá de rachar”.

Constatação XIV
Aí, o esquartejador explicou para os seus atentos alunos: “Essa história de que o corpo humano se divide em cabeça, tronco e membros é pura balela”.

Constatação XV
A aprovação da aposentadoria dos deputados por eles mesmos deveria constar nos compêndios de moral e ética. E o corporativismo para não cassar um colega que, comprovadamente, pôs a mão no jarro, também. E novamente viva “nóis”!

Constatação XVI
Rico é inventivo, pobre, é mentiroso.

Constatação XVII
Entrou em litígio
Com a namorada
Alegou desprestígio.
Coitada!
Coitada?

Constatação XVIII (Teoria da Relatividade para principiantes*).
“Em vinte minutos tudo pode mudar”,
É o que afirma a Band News.
Em um minuto podem ficar nus
Os casais que querem se amar.
*Não ficou claro se os principiantes são da teoria de Albert Einstein ou de algum casal que vai se amar pela primeira vez.


Juca

sábado, 17 de janeiro de 2009

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I (Dúvida não necessariamente crucial).
Uma péssima conduta
E/ou uma má permuta
Enseja palavrões,
Em profusão, aos montões
Nada batuta?

Constatação II (Dúvida crucial).
Será que a última primavera em Curitiba estava hibernando?

Constatação III
Deu na mídia: “Brasil é ‘exemplo para o mundo’ no combate à pobreza, diz jornal dos EUA”, The Christian Science Monitor. Data vênia, como diria nossos juristas, mas “exemplo para o mundo” Rumorejando acha um bocado de exagero, ainda que se reconheça que não se havia visto antes algum presidente da República no nosso país, preocupado com a pobreza. Aliás, analisando os últimos 10 presidentes do Brasil, antes do atual, se pergunta o que foi que eles fizeram mesmo?

Constatação IV (Quadrinha de sete [septinha?] em homenagem a um dos municípios paranaense um tanto quanto surrealista).
Sentado diante do mar,
Embevecido pelo fluxo
E refluxo da maré,
Esqueceu de levar
A cachorra pra passear
A pé,
De disco voador
De caminhão,
De furgão
Ou de vapor
Ali, em Marechal Mallet..

Constatação V
Ela tinha voz de soprano
Ele, de baixo.
Os dois, incluso,
Já cantaram
No HSBC, no coral,
Nas proximidades do Natal.
Casaram
Em dois altares
E logo, depois de um ano,
Ele confuso
Parecia faltar um parafuso.
Ela o achava obtuso.
Se separaram
Também por falta de programa,
De matéria-prima
Para os assuntos,
Na TV, falados.
E mais, a cama
Era de dois andares
E eles não dormiam juntos:
Ele dormia em cima;
Ela embaixo.
Coitados!

Constatação VI
A desigualdade
Na Economia
Redunda em iniqüidade,
Irmã gêmea da patifaria.

Constatação VII
Rico é capaz; pobre, ineficaz.

Constatação VIII (Quadrinha de idade provecta).
Fui me exercitar na Academia Rabelo
Porque não se deve ficar estático.
Me deu câimbra nos olhos e no cabelo
E uma dor na unha e no nervo simpático.

Constatação IX
Rico é incorruptível; pobre é vendido.

Constatação X (Quadrinha desconsolada).
Joguei na megasena
Um punhado de dinheiro
De mim mesmo fiquei com pena
Só peguei um resfriado por inteiro.

Constatação XI
Rico é lépido; pobre é lento.

Constatação XII (Quadrinha meio catártica).
Revi conceitos antigos
E cheguei a seguinte conclusão
Só tenho uma plêiade de inimigos:
Nove, zeros à esquerda e um bundão.

Constatação XIII
Foi o obcecado corvo
Que abordou a corva
Na curva: “Eu lhe estorvo?”

Constatação XIV
Rico tá concernido no Sistema; pobre, tá por fora.

Constatação XV
Deu na mídia: “Dunga revela que não tem medo de pressão na seleção”. Data vênia, como diria nossos juristas, mas Rumorejando, como tantos, tem medo do valente indômito, destemido Dunga no comando da dita cuja.

Constatação XVI (Dúvida também não necessariamente crucial).
Marcha o pelotão.
Quem está de passo errado
Está no contrapé ou na contramão?

Constatação XVII
Rico ofega; pobre, bufa.

Constatação XVIII
Rico é cintilante; pobre é apagado.

Constatação XIX (Dúvida crucial assustadora).
Deu na mídia: “O São Paulo F. C. comprou Washington”. Será que o presidente Bush veio incluído no pacote?

Constatação XX
E já que falamos nessa “otoridade”, ninguém havia se dado conta que para o lançamento de um simples sapato iria fazer tanto sucesso na população mundial de quase sete bilhões de pessoas...

Constatação XXI (Dúvida crucial meio confusa).
O retrato falado foi o sucessor do cinema mudo?

Constatação XXII (Dúvida crucial paradoxalmente quase certa).
Jogar sapato nas ditas “otoridades” é um sonho de todas as gentes?

Constatação XXIII
Rico sofre de claustrofobia; pobre, basta ficar só com a sogra para se apavorar.

Constatação XXIV
O candidato político joga flores a torto e a direito: Na época de eleições pra granjear votos junto aos potenciais eleitores; em outras épocas, em si mesmo.

Constatação XXV
Ela se viu diante de uma charada:
Se desse, ficaria sem nada
Se não, ficaria com o mico na mão
Sem perspectiva de uma solução*.
*Rumorejando está averiguando exatamente o que ela tava a fim de dar. Tão logo saibamos, imediatamente daremos ciência aos nossos prezados leitores. Aguardem, pois.

Constatação XXVI
Será que a máquina de calcular é neta da régua de cálculo e bisneta do ábaco?

Juca

domingo, 11 de janeiro de 2009

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I
Nos Estados Unidos ele era conservador. Não que pertencesse ou fosse simpático ao partido republicano. É que trabalhava numa fábrica de conservas. Apenas isso.

Constatação II
O grande Amigo Roberto Muggiati lançou cá na terra seu último livro Improvisando Soluções – o jazz como exemplo para alcançar sucesso. O Muggiati foi colega desde os tempos do ginásio e, na época, já fazia editorial para a Gazeta do Povo, suscitando a admiração dos colegas e professores.

Constatação III
Rico é cremnófobo*; pobre vive apoiado no vazio.
*Cremnofobia = “medo mórbido de precipícios, em geral seguido de vertigem”. (Houaiss).

Constatação IV
Rico tem medo de ser assaltado e se assusta com a própria sombra; pobre sofre de fofobia*.
*Fofobia = “medo dos próprios medos”. (Houaiss).

Constatação V
Rico é aerófobo*; pobre vive na corrente de ar.
*Aerofobia = “horror mórbido ao ar livre e às correntes de ar”. (Houaiss).

Constatação VI
E já que falamos no assunto, prezado leitor, nunca esqueça e/ou vale lembrar que corrente de ar pelas costas e sogra pela frente faz muito mal à saúde. De nada!

Constatação VII
E como se vangloriava para a amiga aquela amazona que já havia ganhado vários prêmios com seu cavalo:
Que destreza!
Domei o meu marido.
Rédea curta.
Na verdade,
Com um pouco de açoite,
Porém com piedade
Mas sem dar moleza.
Ficou uma beleza!
Dócil e querido
Ele não se furta
Em me obedecer
E cumpre toda noite
Com o seu dever*...
*Não ficou muito claro qual o dever do coitado do marido. Segundo fontes não reveladas, parece que se trata de lavar a louça do jantar. Rumorejando está providenciando a imprescindível averiguação. Tão logo tenha a efetiva resposta, dará a conhecer aos seus prezados leitores. Aguardem, pois...

Constatação VIII
Rico tem agorafobia*; pobre, tem como único lazer passear na praça (e normalmente começa a chover quando está passeando).
*Agorafobia = “medo mórbido de se achar sozinho em grandes espaços abertos ou de atravessar lugares públicos; cenofobia”. (Houaiss).

Constatação IX
Rico é algófobo*; pobre aceita até injeção na testa se for grátis.
*Algofobia = “medo mórbido das dores físicas ou morais”. (Houaiss).

Constatação X
Rico é batófobo*; pobre quando vai ao parque quer andar de roda-gigante.
* Batofobia = “temor mórbido das profundezas (submarinas ou dos espaços aéreos)”. (Houaiss).

Constatação XI (Dúvida crucial via pseudo-haicai).
O basofo*
Tem m. na cabeça
Como estofo?
*Basofo = “Regionalismo: Guiné-Bissau, Cabo Verde”. “Que se preocupa com sua apresentação, com seu trajar; vaidoso e também fanfarrão”. (Houaiss).

Constatação XII
Rico vaticina; pobre, roga praga.

Constatação XIII (Tempos de crise).
Deu a maior barafunda
Quando o marido passou-lhe a mão,
Como costumava fazer amiúde,
Alegando simples questão de saúde
Ela, a mulher, ficou meditabunda
Ele estranhou
E perguntou:
“Ao invés de estar se alegrando
Você deve estar pensando
Como vamos pagar a prestação?”

Constatação XIV (Diálogos conjugais meio repetitivos).
-“Eu trouxe uma broa fresca pra você”.
-“Você sabe que eu gosto de broa dormida”.
-“Não seja fresca e coma a broa fresca. Broa dormida pode estar com pesadelo na hora e pode afetar a tua digestão”.

Constatação XV (Diálogo entre sogra e genro).
-“Você poderia agora me levar no supermercado?
-“Agora eu não posso porque estou ocupado. Mais tarde, eu lhe levo”.
-“Mas eu quero ir agora”.
-“Agora eu já lhe disse que não posso”.
-“Poder, você pode. Mas você não quer porque você me odeia”.
-“Por favor, pare com esse papo. Na verdade, não morro de amores pela senhora, mas não a odeio. Agora, se ficar insistindo, acabo odiando”.
-“Tá bom, então, quer dizer, tá ruim, quer dizer...”

Constatação XVI
Rumorejando lamenta profundamente a morte do amigo Claudio Seto. Foi ele quem ilustrou o livro escrito por este assim chamado escriba Rimas Primas & Outras Constatações e já havíamos conversado sobre a possibilidade dele vir a ilustrar um eventual novo livro. Se este for efetivamente publicado, será minha homenagem também a este grande artista.

Juca

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009


PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I (Teoria da Relatividade para principiantes).
Até por razões de saúde, é muito melhor concordar com tudo que a tua mulher diz do que contrariá-la.

Constatação II
O vocabulário de um contabilista, evidentemente, está sempre ligado com expressões inerentes a sua profissão: fluxo de caixa, ativo, passivo, imobilizado, patrimônio líquido, lucro operacional, despesas financeiras e por aí afora. Colega de trabalho deste locutor que vos fala, digo digita, no Banco de Desenvolvimento do Paraná. S.A. – BADEP, contabilista de profissão estava fazendo uma visita a uma empresa industrial, gerida familiarmente por dois irmãos. Lá pelas tantas o colega pergunta: “E qual é o ativo da empresa?” A resposta de um deles veio de pronto: “O ativo sou eu. Este meu irmão aí não é de nada”.

Constatação III
E já que falamos no assunto, rico gere seus negócios calculando o seu ponto de equilíbrio; pobre usa a fórmula: o que entra é o bolso esquerdo; o que sai, o bolso direito. Sempre, no caso, o bolso direito é <>Constatação IV
Rico sofre de ginecofobia*; pobre, apanha da cara-metade.
* “Medo doentio à mulher; ginofobia” (Houaiss).

Constatação V (Dúvida crucial via duplo pseudo-haicai).
Todo pastor, rabino ou padre
Que batiza os nossos filhos
Passa a ser nosso compadre?

E se ele passar a ser, incontinente,
Será que ele não fica esquecendo
A cada ano de dar um presente?

Constatação VI
Chutei
O escanteio
Eu mesmo
Fiz o tento.
A bola, a bailar,
Fez no ar
Traços
Esparsos.
Que portento!
Corri, a esmo
Pros abraços
Lá, no meio
Do gramado.
Outrossim
Outro não,
Acordei
Extenuado,
Foi-se a vibração.
Coitado
De mim...

Constatação VII (Dúvida crucial cuja resposta serve para subsídio de cultura inútil).
Será que em Cartagena,
Há doze mil anos lunares
Já se jogava a sena?

Constatação VIII (Poeminha catastrófico. Por causa do tema, não da falta de rima...)
A crise calou fundo em nossos corações
Também no bolso nosso de cada mês
Aqui, ali, lá, acolá do pobre freguês
Trazendo junto tristes recordações.

Constatação IX (Poeminha de deslembranças).
Lá fora me dou conta que neva
Lá dentro, penso em Eva.
Não a do pai Adão,
Mas a que me deixou na mão.

Constatação X
O apito do navio
Era tão triste e alto
Que não lembrava
Um bulício
E sim um contralto
Quando cantava
O solo mio.

Constatação XI
E como se recordava aquele delegado de policia – cada vez mais atônito com a ascensão dos crimes em nosso país – da frase do escritor, filósofo e pensador russo Alexander Herzen (1812 – 1870): “Os nossos tempos para nós na Rússia foram sempre piores daqueles que nos precederam”.

Constatação XII
Deu no Google: "Mata a cobra e mostra o pau" tem um significado corriqueiro e sobejamente conhecido. “Refere-se a alguém, que tenha realizado um feito significativo importante e prova a sua façanha”. Data vênia, como diria nossos juristas, mas Rumorejando acha que é passível de mal-entendidos, isso lá é...

Constatação XIII
Numa corrida desabrida,
Ela se chegou só languidez,
Sensual, voluptuosa
E lhe deu uma lambida,
Muito da carinhosa.
Ele sacudiu o rabo
E sem o menor menoscabo
Retribuiu, com desfaçatez,
Com uma leve mordida.
Ah, o amor, os dois
Pensaram
E, depois,
No canil,
De modo sutil,
Se amaram
Candidamente,
Caninamente.

Constatação XIV
Não era um chiste
Nem achei graça
Fiquei triste
E até me deu ânsias
Tive que tomar
Um chá de margaça
Quando deixei de matear
O meu, até então
Inseparável,
Sociável
Chimarrão
Por instâncias
Do meu médico mandão
(Não confundir com mandrião).
Sou um apenado,
Um pobre coitado!

Constatação XV (A primeira e talvez a maior de 2009...)
Deu na mídia: “Banqueiros sentem 'remorso' por crise, diz presidente do Citigroup”. Data vênia, como dizem nossos juristas, mas Rumorejando considera uma mentira daquelas que as de pescador e de marido que chega tarde em casa não chegam nem perto. Afinal, remorso é coisa do coração...

Constatação XVI
E como dizia aquele professor de português: “A acção para a adopção da nova ortografia, nos países de língua portuguesa é óptima.

Constatação XVII
Rumorejando reitera aos seus leitores votos de Feliz Ano Novo para 2009 e, como já foi dito, para os anos subseqüentes também.

Juca