sábado, 29 de agosto de 2009

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I
O livro do meu grande amigo Valdir Izidoro Silveira, Escritos de Resistência – Quatro Décadas de Reflexão é leitura obrigatória para quem quer tomar conhecimento de nossa história e da luta do escritor em defesa das injustiças sociais. Rumorejando respeitosamente recomenda.

Constatação II (De uma dúvida crucial).
Se a fórmula química da água é H2O, a fórmula do fogo é 1/H2O (Um sobre H2O) ?

Constatação III (De outra dúvida crucial).
A Progressão Aritmética decrescente é parente da Ordem e Progresso que consta na nossa bandeira, como os positivistas apregoaram?

Constatação IV
E a Progressão Geométrica é comadre da euclideana, analítica e da espacial?

Constatação V
A Pílula de Vida do Dr. Ross morreu?

Constatação VI
O médico mandou
Ela fazer uma dieta,
Mas ela se revoltou.
Ao invés de obedecer
Desbragadamente passou
A comer
O triplo da meta
Recomendada.
Finou.
Coitada!

Constatação VII (Quadrinha para ser recitada pelas mamães).
Vai dormir menino sapeca
Amanhã tem que ir à escola
E no recreio jogar bola
Pra não ser um Juca, digo, Jeca.

Constatação VIII
Não se pode confundir açulou que o dicionário Houaiss dá como

1 incitar (cão) para que morda, ataque ou se porte agressivamente (contra).
transitivo direto e bitransitivo
2 Derivação: por extensão de sentido.
provocar em (alguém) irritação, agastamento (contra); enfurecer, exasperar
Ex.: com azulou, que o mesmo dicionário diz, dentre outros
3 Regionalismo: Brasil. Uso: informal.
pôr-se em fuga, retirar-se em debandada; fugir, escapar, até porque se um cão, açulado ou não vier em sua direção com ares indistintos e, se der no jeito, a melhor coisa é azular.

Constatação IX
“A tua prima escorregou
Quando me encontrou
E na bochecha me beijou”,
O marido explicou
Quando a mulher encontrou
Baton na sua gravata.
“Deixe-se de lorota!
Prefiro que você me conte
Alguma bravata.
Afinal, é inesgotável tua fonte
E a marca da bochecha não se nota.
Seu mentiroso,
Metido a talentoso
Seu descarado,
Seu safado!”
“Se eu não a tivesse segurado,
Ela teria se esborrachado
Na calçada”.
Coitada!*
Coitado!
*Não ficou devidamente esclarecido à qual das duas se refere o termo “coitada”. Tão logo Rumorejando tome conhecimento dará ciência aos seu prezados leitores.

Constatação X
O septuagenário não conseguia entender porque os atendentes esboçavam um sorriso – quando não, um riso – e iam falar com o gerente, pedindo esclarecimentos, quando ele estacionava no posto de gasolina e pedia: “Me encha o tanque com um hectolitro de gasolina comum”; quando no armazém pedia um decagrama de queijo e mais ou menos um decímetro de salame e um galão de manteiga. E, na casa de tecidos, 100 polegadas de determinado tecido. Coitado!

Constatação XI (Pseudo-soneto, da série Ah, o amor...).
Ternura
Olhos nos olhos e de mão dadas
O casal idoso senta na praça.
Será que ele diz piadas?
Ela ri. De alguma graça?

Súbito, ficam sérios
Se beijam como antigamente
Afinal, não há mistérios
Em se beijar de modo ardente.

Agora, ela apóia a cabeça no seu ombro.
E ele beija os seus brancos cabelos
Para quem passa, nenhum assombro.

Os vizinhos já estão habituados
Com essa sucessão de doces desvelos
Só os de fora ficam com olhos arregalados.

Constatação XII
Com a absolvição do ex-ministro e atual deputado federal Antonio Palocci pelo Supremo Tribunal Federal, deu na mídia: “O ex-presidente da Caixa Econômica Federal Jorge Mattoso será o único a responder a ação penal por suspeita de participação na quebra do sigilo bancário e na divulgação dos dados do caseiro Francenildo dos Santos Costa”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o ex-presidente da Caixa quis fazer média, na época, com o então ministro Antonio Palocci. Ver a constatação seguinte.

Constatação XIII
Não se pode confundir costura com postura, até porque quando o garotão costura no trânsito, porque tem pressa em não ter nada a fazer, pondo em risco a sua vida e de outros, e porque assistiu a vitória do Rubinho na Fórmula I, está tendo uma postura digna de ser enquadrado como qualquer simples mortal, obviamente exceto deputados, senadores, ministros, juízes e desembargadores de um país de alhures.

Juca

Um comentário:

Eugenio Hoch Junior disse...

Oi, Juca. Tudo bom? Só pra constatar, a constatação X me abriu um sorriso no rosto, mas não de deboche para com o idoso e sim pela riqueza da língua portuguesa usada por tal personagem.
Abraços.