sábado, 24 de outubro de 2009

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I
Rico é aristocrático; pobre, é metido.

Constatação II
Rico é pragmático; pobre, é lunático.

Constatação III
Vai começar o debate,
No horário político,
Terrível e execrável,
Eivado de duvidança
E desesperança.
Prepare-se para ouvir disparate
E argumento nada analítico.
Bem melhor ouvir criança
Incluso na linguagem tatibitate.

Constatação IV
Rica tem o rei na barriga; pobre, todo ano, um filho.

Constatação V
Depois da vitória de Rubinho Barichello, em Monza, o piloto brasileiro, por quem a gente torce e sofre, afirmou e reafirmou que o momento é manter o pé no chão. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que é importante manter o pé no acelerador. A propósito das poucas vitórias de Rubinho, vale lembrar que Arquimedes proferiu: “Dai-me uma alavanca e um ponto de apoio que eu moverei o mundo”. Pelo jeito, Rubinho poderia dizer: Dai-me um bom carro na Fórmula 1 que eu poderei ser o campeão do mundo...

Constatação VI (De um estulto perfil).
Era um borra-tintas,
Um exímio sarrafaçal*,
Metido a dar fintas.
Um insigne boçal.
*Sarrafaçal = “1. indivíduo inútil, preguiçoso”.
2. “profissional inapto” (Houaiss).

Constatação VII (Teoria da Relatividade para principiantes).
É muito melhor o nosso time fazer um gol com a mão e o juiz validar, ainda que a gente fique morrendo de vergonha, do que o nosso time sofrer um pênalti e o juiz não marcar.

Constatação VIII
Não se pode confundir barulho com baralho, muito embora no jogo de truco que é jogado com baralho e que onde este assim chamado escriba não encontra adversário, quem faz muito barulho, às vezes, ganha o jogo...

Constatação IX
O detetive
Particular
Contratado
Pra seguir
E flagrar
Um marido,
Acostumado
A desmando,
A trair,
Levou
Azar:
Desligado,
Ficou
Caído,
Ferido
Quando
Escorregou
Num declive
E tropeçou
Num aclive.
Coitado!

Constatação X
O posudo,
Em baixa, estava.
E se achava
Sortudo
E que tava
Com tudo.

Constatação XI (De um pseudo-soneto).

Apresentou uma lista pra ele
Ele ia ter que dormir no paiol
E que ela não era seu lençol
E que não tinha pena dele.

Ele ficou muito triste e azedo,
Dormir naquela espécie de macega
Ali, seria difícil um esfrega-esfrega,
E viu que era sério, não era brinquedo.

Foi consultar uma benzedeira
Dizendo que teria de ficar no estaleiro
E desfilou sua choradeira,

Como era época de nevoeiro
Poderia pegar um resfriado
Tal jamais acontecera com algum seu antepassado.

Constatação XII
Foi a tartaruga
Mesmo afrouxando o passo,
Que chegou ao destino
Com o sol a pino,
Na casa do namorado
Cansada,
Cheia de ruga,
Um bagaço?
Coitada!
Coitado!

Constatação XIII
Quando meu celular me chama, eu já sei quando é a minha sogra que está chamando. O celular não tilinta, nem vibra. Ele vocifera, esbraveja, impreca, rosna.

Constatação XIV
Pela intenção do Brasil de comprar aviões de combate na França, sem levar em conta as ofertas da Suécia e dos Estados Unidos, o nosso país contaria, dentre outros, com o apoio daquele país para o Brasil fazer parte do Conselho de Segurança da ONU. Este negócio do Brasil ser membro do Conselho de Segurança me deixa numa dúvida crucial que me faz relembrar com o seguinte fato, já contado na coluna: Em 1970, este assim chamado escriba estava estagiando na França, mercê de uma bolsa de estudos, oferecida pelo governo francês. Aproveitando as curtas férias nas festas de fim de ano, resolvi conhecer Londres. Chegando a este país, me dirigi às informações turísticas, em busca de um hotel barato. À atendente, com cara de enfastiada, perguntei: “Do you speak french?” O francês era minha língua estrangeira mais fácil para me fazer compreender e entender. E ela, me olhando de alto a baixo, com desprezo: “What for?” (Para quê?)

Constatação XV
Com relação à constatação anterior, talvez a gente esteja por fora. Quando o presidente Lula disse, no dia 7 de setembro, que o Brasil vai comprar os aviões da França ele, apenas, tão-somente, queria impressionar a mulher do presidente Sarkozy, madame Carla Bruni, que pelos seus dotes merece os encômios respeitosos de todos.

Constatação XVI
Rico é agradável; pobre, censurável.


Juca

Nenhum comentário: