quinta-feira, 6 de maio de 2010

Envie um comentário

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I

Não se pode confundir rugido com mugido, até porque, em condições normais de pressão e temperatura, quem solta rugido é o leão e quem solta mugido é a vaca. Isso absolutamente não impede que os humanos soltem rugido e mugido. Tudo depende do grau de importância que cada um se dá, do grau de delicadeza; da intensidade do pisão no seu calo e assim por diante. A recíproca, honestamente, eu confesso que não sei se é verdadeira ou não. Quem souber, por favor, comentários no blog (http://rimasprimas.blogspot.com
Obrigado.

Constatação II

Graças ao meu estro
Que eu me tornei
Ambidestro
Quando
Te amei,
Te amassei,
Com carinho,
Não só na hora
Do bem-bom,
Mas também agora
Que toco sestro,
Acompanhando
Um cavaquinho
E um violão.

Constatação III

Foi cavalheiresco,
O beijo ardente,
Romanesco,
Mas arrancou
Um dente
Que provocou
Na amante
Um ar dantesco,
Um mau semblante,
Grotesco,
Agoniado
Que a deixou
Desconsolada
Tão somente.
Coitado!
Coitada !

Constatação IV

O dólar vem caindo
E eu não sei
E também
A ninguém
Perguntei,
fazendo bulha,
Ou quieto,
Se existe alguma relação
Com inflação
Ou exportação,
Mas o correto
É que o meu dinheiro
Está sumindo
Que nem agulha
No palheiro.

Constatação V

Levantou-se um murmúrio
Quando adentrou no recinto
Aquele político espúrio
Com ares e pinta de distinto
E que proferiu o perjúrio:
"Quem eu ? Eu nunca minto!".

Constatação VI

Não se pode confundir cambada com lambada, a dança que sumiu da face do território brasileiro, muito embora na lambada andava-se exagerando nos, digamos, trejeitos. Agora, sejamos realistas: a turma exagera em qualquer circunstância a começar pela profusão de bumbuns na televisão. Essa assertiva, a bem da verdade, é, como o título denomina, uma constatação. Nada a ver com condenação. Afinal, Rumorejando sempre se posicionou contra a censura.

Constatação VII

E não se pode confundir béstia, que quer dizer "discurso despropositado" com véstia que, também de acordo com o Aurelião, é "Espécie de casaco curto, folgado na cintura; Casaco de couro usado pelos vaqueiros; gibão", muito embora ta cheio de político que anda na pinta e só diz disparates. A recíproca, para esses casos elegantemente asneirentos, não é necessariamente verdadeira.

Constatação VIII (Quadrinha para não ser recitada por um político.

Não sei se é despeito,
Inveja ou o que for
Só sei que não é direito
Fazer de mim um malfeitor.

Constatação IX (Condições da metereologia).

Quando o folião curitibano solta o freio de mão e começa a se soltar no carnaval de rua, ou, como se diz atualmente, soltar a franga, aí chove torrencialmente...

Constatação X

Não se trata de ser macho pra burro, ou não. Agora, que não se pode, não dá para ser fanático isso lá não se pode. Vejam: existem certas ruas, não só na cidade onde o prezado leitor mora, mas em qualquer lugar do mundo que não dá para passar, a pé, sozinho, à noite. Em Curitiba, há 30 anos, se falava, fazendo blague ou não necessariamente, nas proximidades da Ponte Preta, próximo da estação ferroviária. Bem, a verdade que, hoje em dia, já se tornou perigoso passar em qualquer lugar, movimentado ou não, no centro ou no bairro e a qualquer hora do dia. Sinal dos tempos...

Constatação XI

Não se deve confundir Quociente de Inteligência com Quociente de Ignorância, muito embora, os dois sejam medidos, através de testes – hoje em dia, a bem da verdade, muito questionáveis –, da mesma maneira e que são abreviados quase da mesma maneira, assim: QIn e QIg. Por sua vez, a relação entre os dois quocientes dá o Índice de Burrice, IB , que é expresso em percentagem. Quociente de Ignorância/Quociente de Inteligência = Índice de Burrice ou QIg/QIn = IB. Convém não esquecer o óbvio, que quanto maior o numerador, maior a fração, consequentemente maior o Índice de Burrice. Também, quanto menor o denominador, maior a fração. Portanto, prezado leitor, vê se capricha tanto no numerador, quanto no denominador para que o resultado da fração assim obtida não seja, em nenhuma hipótese, infinitamente ordinária própria ou ordinariamente infinita imprópria...

Constatação XII

Quando a tua gentileza é uma constante, quem a recebe passa a achar que não é mais que a tua obrigação e, evidentemente, não lembrando, ou talvez, se esquecendo de levar o fato em conta, de agradecer, de retribuir, da reciprocidade, etc. etc.

Constatação XIII

O grau de intensidade com que um cachorro sacode o rabo é função de sua maior ou menor alegria. Quanto mais alegre, mais sacode. Diretamente proporcional, portanto.

Constatação XIV

Ele corria
Pros braços dela,
Cheio de alegria.
Ele não sabia
Que ela
Havia
Se enfadado
Do seu papo
E juntado
Seu trapo
Com o de um mau-amado.
Não se lamentou,
Muito menos chorou,
Apenas ficou embestado.
E se considerou
Um “desamado”.
Coitado !

Constatação XV (De quem fica apavorado).

O autor destas mal traçadas não costuma assistir TV de modo geral e o noticiário em particular, por considerar de baixo astral. Apenas, os gols da rodada. Agora, com o ano político, não se aproximará da TV, mesmo sabendo que a mesma esteja desligada.

Constatação XVI

Não se pode confundir Viradouro, a famosa Escola que desfila no sambódromo, no Rio de Janeiro, com varredura, muito embora o carnaval, juntamente com o futebol, representa uma varredura pra debaixo do tapete dos problemas brasileiros...


DÚVIDAS CRUCIAIS.

Dúvida I

Quando o Brasil faz 15 a 5 contra a França no futebol de praia você consegue lavar a alma daqueles 3 a 0 ou é uma condição estritamente necessária, mas que está longe, bem longe de ser suficiente ? E os 2x1 pro Uruguai, no Maracanã, em 1950, que ainda está atravessado na garganta deste assim chamado escriba?

Dúvida II

O trabalho em renda
Não dava renda
Nem para a merenda ?

Dúvida III

Em desassossego
Você é posto
Quando o teu ego
Só te dá desgosto ?

Dúvida IV

Com essas mudanças todas no governo, será que as moscas continuam as mesmas ?

Dúvida V

Existe demonstração maior de amizade e lealdade na face da terra do que a do cachorro que nunca abandona o sujeito que vive de porre, caindo pelos cantos ?

Dúvida VI

As coisas que a gente nunca esquece são exatamente àquelas que a gente gostaria de esquecer ?

Dúvida VII

Foi um cateto
Que disse pra hipotenusa:
“Você que é minha musa
Vamos convidar o outro cateto
E uma semifusa
E fazer um quarteto” ?

Dúvida VIII

Quando o governo avança no dinheiro dos aposentados, sem absolutamente mexer no soldo dos militares reformados, ele demonstra bom senso ou é medo mesmo ?

Dúvida IX

Quanto será que o governo federal, os governos estaduais e municipais economizariam se os senadores, deputados e vereadores executassem a assim chamada legislatura sem remuneração ou ganhando “apenas” 1/5 dos seus atuais elevadíssimos salários ?

Dúvida X (Leia-se também Assembléia Legislativa do meu estado, o do Paraná).

O conselho comunal

Tinha um número

De participantes descomunal ?

Dúvida XI

Quando as pessoas entram num local sem cumprimentar ninguém se trata de uma questão de timidez ou estupidez ?

Dúvida XII

Quem foi que disse: “Não sei se radicalizo ou não”. O militar, durante a ditadura, ou o estudante na prova de matemática ?

Dúvida XIII

Sogra azucrinante

Será que existe

Bastante?

Dúvida XIV

O bemol e o sustenido
Daquele músico
Parecia mais um balido ?

Dúvida XV

De tão esquálido
Não deu para ver
Como ele estava pálido ?

Dúvida XVI

É preciso muita tenacidade
Para não tropeçar e cair
Nas calçadas da nossa cidade ?

Dúvida XVII

É muito devaneio
Que alguma herança
Nos venha pelo correio ?

Dúvida XVIII

É falta de objetividade
Apregoar as vantagens
Da castidade ?

Dúvida XIX

É muita chacota
Que o salário mínimo
Dá uma boa nota ?

Dúvida XX

Quase sempre não existe resposta para tanta dúvida crucial ?


4 comentários:

americo canhoto disse...

QUISERA QUE A POPULAÇÃO BRASILEIRA TIVESSE UM CENTÉSIMO DA TUA INTELIGÊNCIA.

MESMO COM ESSA BARBONA - I LOVE TEU SENSO DE HUMOR E INTELIGÊNCIA - SEM VIADAGEM.

Juca disse...

Obrigado. Você deve ser um dos meus parcos leitores.

Marina da Silva disse...

Olá Juca, fenomenal o cálculo do IB ou burrice, adorei! Só para constar: acho que Kátia Abreu, projeto de vice do Serra nas eleições 2010, vai usar sua constação VIII em campanha. Em entrevista na revista Encontro, aqui de Minas, a coitadinha se queixou da "satanização" dos pobres ruralistas, a classe mais importante do país, que sustenta o Brasil e sua vocação para ser ...ROÇA, país de Jeca, pau mandado, subdesenvolvido! Kátia afirma que a galera da agroindústria brasileira é do BEM (móveis e imóveis- terras, he, he, he). Então cuidado, que seus versos podem aparecer...na sua desligada televisão.Parabéns pelo primor e HUMOR das suas rimas. Abç. Marina

Juca disse...

Obrigado, Marina. Eu sempre te leio também. Você e o Américo Canhoto, agora, também estão no site do Sérgio de Brasilia. O Sérgio esteve em Curitiba com a mulher e passamos horas agradáveis juntos.