quarta-feira, 27 de outubro de 2010

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I

Rico casa; pobre, se enforca.

Constatação II

Rico não é aprovado; pobre, leva bomba.

Constatação III

País rico recebe altos investimentos; país pobre, capital estrangeiro espoliador.

Constatação IV

Todo missionário é um chato. Mas nem todo chato é um missionário. A recíproca, portanto, não é necessariamente verdadeira.

Constatação V

Não se deve confundir revertério com mistério, muito embora, até hoje, é um grande mistério como foi que o Brasil teve aquele revertério, de 2X1, contra a seleção da Holanda, na Copa do Mundo de Futebol deste ano.

Constatação VI

No fundo, no fundo e também no raso, no raso, jogo de cintura é eufemismo de filha da pu...ce. Tenho dito.

Constatação VII

Na época da repressão, em nosso país, corria a piada de que o presidente militar do Brasil, de plantão, estava visitando a Bolívia e foi recebido pelo presidente, também de plantão e também militar, daquele país. Aí, o presidente boliviano se pôs a apresentar o seu ministério, naturalmente também formado por militares: “General Fulano de Tal, Ministro da Indústria e Comércio; General Beltrano, Ministro do Planejamento: General Ciclano, Ministro da Marinha”. –“Ministro da Marinha!?”, admirou-se o presidente da República brasileiro. “Mas vocês não têm marinha, pois vocês nem têm saída para o mar”. –“E daí ?”, retrucou o presidente boliviano. “Vocês, por acaso, não têm Ministro da Justiça ?”
Lembrei dessa piada quando vejo o Brasil com Ministro da Saúde e sem uma política para o assunto, a fim de que ninguém morra por falta de atendimento ou uma operação seja marcada para um prazo longo, ou não conseguir um hospital, ou, ou, ou... Aliás, se fosse para ter algo, ligado ao assunto, deveria criar o Ministério da Subsaúde que ficaria mais condizente... E depois de tudo isso, vale um hip hip hurra: viva “nóis”...

Constatação VIII

Quando o exame anatomopatológico do ingênuo ricaço deu negativo, os herdeiros todos, comovidos, derramaram lágrimas copiosas. Diante de tal fato, de vê-los tão compungidos, o ricaço também se comoveu...

Constatação IX (De conselhos úteis, com o emprego de e/ou).

Se o teu psicanalista adormece enquanto você está despejando tudo sobre o que teu chefe, e/ou sogra e/ou cônjuge te fez e/ou vem fazendo, não fique triste e desanimado. Até mesmo se ele vier a roncar num sono profundo. Ele, coitado, deve estar cansado e/ou extenuado e/ou deprimido. Afinal, ele não tem um psicanalista para despejar o que o seu chefe e/ou sogra e/ou cônjuge fez e/ou vem fazendo para ele. De nada e/ou não tem porquê e/ou nada a agradecer.

Constatação X (Ah, esse nosso vernáculo).

Ela chegou bufando de raiva e criou um bafafá dos diabos: a costureira havia esquecido de fazer no seu vestido as mangas bufantes.

Constatação XI (Teoria da relatividade para principiantes).

Um terrorista,
Seja direitista,
Centrista
Ou esquerdista,
Sob seu ponto de vista,
Sempre se considera um idealista.

Constatação XII

Não se deve confundir portaria com porcaria, muito embora a gente ao se deparar, repentinamente, com uma portaria governamental, daquelas que representam um novo assalto ao nosso minguado bolso, aí exclama: “Mas que porcaria !”

Constatação XIII

Aquele marido, cuja mulher o contrariava – o que era na sua vida em comum, ou, talvez, incomum, uma constante –, um dia, não mais que um dia, reagiu para a tênue catarse dos seus amigos machistas:
-“Você é do contra e só sabe dizer não
E vamos parar de me passar tanto sermão,
Pois, dos fatos, você está na contramão.
E quer saber duma coisa: Vá lamber sabão!”.

Constatação XIV

Certa vez, torcedores do grupo racista do Verona fizeram com que a diretoria desistisse de comprar o lateral Zé Maria que disputaria o campeonato italiano numa determinada temporada. Essa excrescência de atitude me faz lembrar que, não faz muito tempo, nem Atlético nem Coritiba admitiam afro-descendentes jogando nos seus elencos. O meu Ferroviário não fazia nenhuma restrição. Muito pelo contrário. Conforme Rumorejando já havia publicado, me recordo da confraternização interna quando no Ferroviário – hoje Paraná – jogaram afro-descendentes contra os brancos. Ainda bem que no Brasil, embora o preconceito, lamentavelmente, persista, a nova geração já tem outra cabeça. Em tempo: Tomara que essa minoria dos torcedores do Verona já foi e ainda vá pra... Deixa pra lá...

Constatação XV (Ah, esse nosso vernáculo).

“É o cúmulo”, disse o piloto. “Só vejo o acúmulo de cirro-cúmulo pela frente”.

Constatação XVI

Rico tem a algibeira cheia; pobre, o bolso furado.

Constatação XVII

Não se pode confundir ração alimentar com razão falimentar, muito embora, se persistir esta crise de políticos honestos que estamos passando, sei não...

Constatação XVIII (De más lembranças).

Eventualmente, ganhar, hoje em dia, do Uruguai não é suficiente para um pobre mortal, como esse assim chamado escriba, para compensar, atenuar, aliviar os 2 X 1 do Maracanã na Copa do Mundo de 1950.

Constatação XIX (De diálogos esclarecedores, meio inverossímeis).

-“O senhor que é o gerente deste hotel ?”
-“Sim senhor. Em que posso servi-lo ?”
-“No banheiro do meu apartamento tem uma barata. Minha mulher quase teve um chilique”.
-“Olhe. Do nosso hotel não deve ser porque a gente cuida muito para que esses fatos não ocorram. Será que não veio da sua casa, na sua bagagem ?”
-“Não. Se fosse da minha casa teria minhas iniciais”.
-“Mas, por acaso, ela tem as iniciais ou a logomarca do nosso hotel ?”
-“A bem da verdade, também não”.
-“Ah, bom. Quero dizer, ah, ruim”.

Constatação XX (De conselhos úteis).

Se um chato estiver te enchendo, arrume, na mesma hora, outro chato – o que, absolutamente, não será difícil, tendo em vista o número de chatos que andam por aí – pois, em condições normais de pressão e temperatura, os chatos se neutralizam. Aí, você poderá deixá-los a sós, se chateando mutuamente e ir tratar de sua vida. De nada!

Constatação XXI

Quando, numa certa época, a mídia noticiou que a Xuxa havia anunciado para determinado ano “reformas na barriga e nos seios” e que a Vera Fischer havia feito lipoaspiração na barriga e nos quadris, a Humanidade vibrou pela transcendental importância das duas notícias, tendo em vista a relação com o seu futuro. Me refiro à Humanidade, é claro...

Constatação XXII (De diálogos realistas).

-“Você viu que a Europa condicionou ajuda aos países pobres desde que haja ‘bom governo’ do país solicitante”.
-“O que é que eles consideram bom governo ?”
-“Os que não se pautarem por corrupção e má administração”.
-“Eu sempre achei que esses caras nunca estiveram a fim de nos ajudar”...

Constatação XXIII

O custo de uma caixa de Viagra baixou acentuadamente depois que ao Pfizer não possui mais a primazia da fabricação. No entanto, numa certa época o preço da caixa correspondia a meio salário mínimo no Brasil. Como a maioria dos aposentados ganha um salário mínimo, dificilmente eles tinham condições de comprar a assim chamada “pílula azul”. Na Alemanha, para se calcular o valor da aposentadoria, se leva em conta, juntamente com as necessidades básicas, até o consumo de um copo diário de chope, habito enraizado pelos alemães, um dos maiores consumidores de cerveja no mundo. Os aposentados daquele período devem ter gritado: “viva ‘nóis’ todos”.

Constatação XXIV

Num instante,
Sumiu
O manjar.
Interessante,
Ninguém viu,
Ninguém assumiu.
É de espantar!
Cadê ?
Pê que pê !

Constatação XXV

Depois de 50 anos, encontrei uma sorveteria em Santa Felicidade que vendia sorvete de frutas como açaí, cupuaçu, bacurí, graviola, tapioca e por aí afora. Lamentavelmente, a sorveteria fechou. Mas, além do gosto maravilhoso, me fizeram lembrar a obra-prima do sorvete de nozes do Seu Abdo, de saudosa memória, do inesquecível Bar do Radialista na rua Barão do Rio Branco, em Curitiba, perto da Marechal Deodoro. Ali, além da já veterana PRB-2 (“A lider”), ficavam a Cultura do Sr. Abilio Holzman e a Guairacá (“A voz nativa da Terra dos Pinheirais”). Bons tempos!

Constatação XXVI

Rico vende até a alma; pobre, tem que fazer concessão.

Constatação XXVII

Não se pode confundir safanão com passa mão, até porque, por causa de um passa mão muita gente levou mais de um safanão. Isso na melhor das hipóteses, quer dizer, ainda ficando barato...

Constatação XXVIII

E não se pode confundir céptico com asséptico, muito embora muito hospital fique céptico com relação a um esquema asséptico e, com isso, muita gente contrai infecção hospitalar, inclusive, alguns tantos, partindo desta para a assim chamada melhor...

Constatação XXIX

As escolas municipais de Porto Alegre, há dez anos atrás, incorporaram em seu currículo atividades pedagógicas destinadas a combater o preconceito racial e a discriminação sexual. É só ter vontade política para que se corrijam aberrações. Exemplo a ser copiado por todos. E sem data venia, como diriam nossos juristas.

Constatação XXX (De diálogos meio esclarecedores).

-“Viva! Eu passei de ano!”
-“Mas eu nunca soube que você anda fazendo algum curso ou fez vestibular”.
-“Não. Não é nada disso. Eu passei de ano quer dizer do ano de 2009 para o ano de 2.010 com a minha mulher”.
-“Ah, bom. Quer dizer, ah, ruim, quer dizer, ah, bom, mesmo”.

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I (Via duplo pseudo-haicai).

Do abacate,
Engolir o caroço
É um disparate ?
E eqüivale
A pisar no tomate ?

Dúvida II

Alimentação
Transgênica ?
Sei, não...
Será que é higiênica ?
Será que é legal ?
E o efeito colateral ?

Dúvida III

Quem consegue, nos dias de hoje, atravessar uma rua em Curitiba é porque gosta de enfrentar o perigo, tem espírito de aventura ou está a fim do que a televisão vive, idiotamente, preconizando: “adrenalina total” ?

Dúvida IV (Dos nossos tempos).

Na vida,
Se ganha ou se perde
Alguma bala perdida ?

Dúvida V

Periga
A gente
Levar figa
Eternamente ?

Dúvida VI

O correio
Anda atrasado
No nosso meio
Pra trazer
Algum trocado
Pra gente não
Fenecer
De inanição ?

Dúvida VII

A cortina de ferro foi pro beleléu ? Que foi mesmo que usaram para isso ? Um abridor de lhttp://www.blogger.com/img/blank.gifata ?

Dúvida VIII

Permaneceu céptico,
O torcedor coxa branca,
Com a 5ª colocação do Atlético ?
E como agüentar a panca ?

Dúvida IX

Afinal, com essa história do bug do milênio quem foi burro o Homem ou o computador ?

Dúvida X

Talvez, ou com toda a certeza, os dois ?

Dúvida XI

Na plenitude
Da tua forma
É com a Gertrude
E com a Norma ?
(Mas, que atitude!?).

Dúvida XII

Quem conseguiu sobreviver até o ano 2.010 pode se considerar um herói, um privilegiado ou o quê ? Comentários no blog. Obrigado.

Dúvida XIII

È o guarda-noturno
Que percorre as ruas,
Taciturno,
E, a partir das duas,
Fica soturno ?

Dúvida XIV

O time que anda surrando todos os adversários é aquele que está com a bola toda ?

Dúvida XV

O pilantra
Enganava os incautos,
Invocando o mantra ?

Dúvida XVI

O doidivanas
Distribuiu às autoridades
Gestos indicando bananas ?

Dúvida XVII

E o doidelo
Era apologista
Só do amarelo ?

Dúvida XVIII

E o girolas
Só dizia:
“Ora bolas” ?

Dúvida XIX

E o estouvado
Fazia troça
Do adoidado ?

Dúvida XX

Será que os chineses são da raça amarela só por causa do Rio Amarelo que atravessa parte do país ?

Dúvida XXI

A circunspeção
Era hesitação,
Ponderação,
Ou tique de bobão ?

Dúvida XXII

Havia cisco
No pisco
Que o Francisco,
De contrabando
Comprou
Do Armando,
Com alto risco
Que alguém
Também
Falsificou ?

Dúvida XXIII

A reforma agrária
Se limitou ao uso
Da palavra fundiária ?

Dúvida XXIV

Era o misantropo
Que tinha cara parecendo
Um plano de topo ?

Dúvida XXV

O seriado
Apresentado
Tinha mostrado
Gente feliz,
Em Paris,
Como você sempre quis ?

Dúvida XXVI

Persiste
A ilusão
Que a inflação
Não existe ?

Dúvida XXVII

Perante a lei, todos os cidadãos têm cidadania. Tudo bem. Só que alguns têm mais cidadania que os outros. Pois, não ? Pois, pois ? Jamais pois, sim!?

Dúvida XXVIII

A pessoa que está em quadra quer dizer que ela foi enquadrada?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

RUMOREJANDO


PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.


Constatação I

Não se pode confundir light com diet, muito embora, foneticamente, rimem entre si. No entanto, nem sempre, aquilo que eles se propõe a ser, baixas calorias, ausência de produtos químicos, etc., venha a ser a mais pura expressão da verdade.

Constatação II (Concomitantemente de aplicados e vagabundos).

Trabalhou
Com afinco
E deixou
Tudo
Um brinco
Incluso,
Também,
A sala
De estudo
Mas de uso
De ninguém.

Constatação III

A garoa,
Que caía
À-toa,
Molhou
Seu nariz
Arrebitado.
Ele espirrou
E, como não assoou,
Parecia
Um chafariz.
Coitado!

Constatação IV

Todo o dia tem gente apreendendo (e alguns aprendendo...) uma “novidade”, em nosso país: Anões do Orçamento, Precatórios, Tribunal Superior do Trabalho, Camelôs, Salários Elevados de Castas, Mensalões federais, estaduais, municipais, judiciais, eclesiásticos e, e, e viva “nóis”.

Constatação V

O farfalhudo,*
Que, com o superior,
Se agacha,
Do outro goza,
Julgando-o inferior
E sempre acha
Que ta com tudo
E não ta prosa.
* Farfalhudo = Empolado.

Constatação VI (De diálogos acerbos).

Disse ele:
“Que saco!
Esse teu balacobaco.
Vá pentear macaco!”
Disse ela:
“Que paspalhão!
Esse parlapatão.
Vá lamber sabão!”

Constatação VII (De diálogos esclarecedores).

-“Fui traído”, disse o político
-“Por teus correligionários ?”
-“Não. Pela minha mulher”.
-“Ah, bom! Quero dizer, ah, ruim!”

Constatação VIII

“A castelã,
Má anfitriã,
Serviu à cortesã,

Do Tarzan,
Apenas romã,
Marzipã,
E maçã
Com avelã,
Pela manhã.
Refeição malsã !”

Constatação IX

Não se pode confundir permissividade com proximidade, muito embora, em alguns casos da segunda, acaba resultando na primeira. A recíproca, sem dúvida alguma, é passível de ser verdadeira.

Constatação X

Rico centraliza
O Poder;
Pobre, jamais realiza
O querer.

Constatação XI

Político não dá crédito às pesquisas de opinião pública. Exceto quando as ditas cujas lhe favorecem...

Constatação XII (Ah, esse nosso vernáculo).

A liminar, da preliminar privatização, será derrubada pelo luminar.

Constatação XIII

Enfrentar
O vestibular,
Estudando, ou sem estudar,
É um mal-estar,
Geral ou particular,
Prostibular.

Constatação XIV (Via pseudo-haicai).

Perdido no espaço,
Cansado, com sede e fome,
Duma estrela comi um pedaço.

Constatação XV (Via pseudo-haicai).

Caiu tal toró
Que transformou em lodo
Meu coração cheio de pó.

Constatação XVI

Não se pode confundir protelatório, que quer dizer “próprio para protelar”, com proletário, até porque, quando se quer acabar com o proletário, tornando-o classe média, por exemplo, aí sobrevêm ato protelatório, principalmente em certos países. Aliás, com a famigerada globalização está a se acabar com o proletário, através, isso sim, da sua “lenta e gradual” eliminação, conforme citado pela escritora francesa Viviane Forrester em seu livro O horror econômico.

Constatação XVII

Aquele político, quer me parecer,
Até os dentes arreganha
Na tentativa de fazer
Mais uma barganha...

Constatação XVIII

E como bronqueava, num triplo pseudo-haicai, aquele pai cioso dos seus deveres para seu filho nem tanto:
“Se você não se emenda
Serei obrigado
A te fazer uma reprimenda.
Pior, serei forçado
A cortar tua merenda.
Agora, não fique aí parado.
Quero que você aprenda”.

Constatação XIX

Não se deve confundir engalanar com enganar, muito embora tenha muito banco comercial por aí que costuma se engalanar com mármores, granitos e outros percais que só servem para enganar os incautos quanto a sua solidez.

Constatação XX (Nostálgica, via pseudo-haicai).

Tomar alguns mates
Aspirando o aroma das glicínias
Em penates*.
*Penates = A casa paterna.

Constatação XXI

Sem dizer nenhum ai,
Ele casou com a Marieta.
Pudera, atrás dele o pai
Com uma baita escopeta.

Constatação XXII

Rico pode vir a ser rei de algum país; pobre, pode vir a ser rei de certo país. Me refiro ao Rei Momo. Isso se ele for gordo. E, claro, neste caso por razões metabólicas, jamais por excesso de alimentação...

Constatação XXIII (De um velho assunto com novo vocabulário, via pseudo-haicai).

Comenta-se na minha rua
Que ela nasceu
Com o “tchan” voltado pra lua.

Constatação XXIV (Aparentemente paradoxal, via pseudo-haicai).

Se mostra uma sábia,
A que guarda silêncio.
Também, boa lábia.

Constatação XXV (De diálogos curtos e grossos, grossos. Ou, curtos e 2xgrossos).

-“Paiê. O que é desperdício ?”
-“Definir bem eu não sei. Mas é, por exemplo, eu levar tua mãe prum motel”...

Constatação XXVI (Passível de mal entendido, via pseudo-haicai).

Ovo-de-peru*, ela tinha,
Por todo o corpo
Inclusive no fim da espinha.
*Ovo-de-peru = Sarda.

Constatação XXVII (Subsídio, para ser recitado em festa infantil).

A galinha carijó
Comeu inteiro sozinha
O meu pão-de-ló
Que me ofertou a vizinha.

Constatação XXVIII (Subsídio, para ser recitado em festa não tão infantil).

De amor famélico,
Morreu.
Com olhar mefistofélico.
Foi o que a ela pareceu.

Constatação XXIX

Representou uma comédia,
Uma farsa. Iria decorar
A enciclopédia
Para o namorado impressionar.

Constatação XXX

Não se deve confundir comprido com comprimido, muito embora se você tomar um comprimido falsificado, como os que existem em certos países, você se arrisca de ficar de comprido com uma vela acesa ao lado...

Constatação XXXI (Ah, esse nosso vernáculo).

Com decoro, decorou com couro o palco para a apresentação do coro.

Constatação XXXII (Via pseudo-haicai).

Nua, colhia um lírio
A vizinha charmosa.
De longe, que martírio!

Constatação XXXIII (Via pseudo-haicai).

Afanou a boina
Dela.
O estroina.

Constatação XXXIV

A constatação, depois,
Foi traumática:
Errei quanto é 2+2
Na prova de matemática.

Constatação XXXV

Rico, um ou outro, é comedido; pobre, não tem outra alternativa.

Constatação XXXVI

Não se deve confundir confissão com confusão, até porque, dependendo da confissão que você fizer – por exemplo, a tua mulher – você poderá ocasionar a maior confusão da paróquia.

Constatação XXXVII

E também não se deve confundir estabelecimento com restabelecimento, muito embora exista estabelecimento hospitalar, onde se verifica, tantas vezes – isso quando não ocorre infecção hospitalar –, pronto restabelecimento.

Constatação XXXVIII (De diálogo, via pseudo-haicai).

-“De conta, ela fazia
Que obedecia
A hierarquia”.
-“Não era de conta,
Então.
Era de faz-de-conta”.


Constatação XXXIX

Deu na mídia: “Vinte e nove países apresentam níveis alarmantes de fome e mais de 1 bilhão de pessoas não tinham o que comer em 2009, de acordo com um novo relatório mundial sobre a situação no mundo todo”. Ta na hora, e já passou muito da hora, dos ricos (países, pessoas físicas e jurídicas, etc.) começarem a repartir as suas riquezas.

Constatação XL

E já que temos falado no assunto, também deu na mídia: “Acompanhado de cerca de 50 crianças, o meia-atacante Lionel Messi inaugurou recentemente um salão de jogos no setor infantil do Hospital Universitário Vall d'Hebron, em Barcelona. O parque, com 324 metros quadrados, foi batizado com o nome de Fundação Leo Messi. Segundo o argentino, ele se deu conta de sua responsabilidade social como ídolo após uma visita ao hospital”. “- Entendi a dimensão especial de uma figura pública. (Com esse parque) eles conseguem ter mais gana de seguir lutando contra suas enfermidades e continuarem perseguindo seus sonhos. É uma alegria especial para eles - afirmou Messi durante a inauguração”.

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I

É verdade ou é falso que, em certos países, nascem crianças por causa de remédios falsos ?

Dúvida II

Ele ficou caceteado por ter levado uns cacetes da mulher ?

Dúvida III (Ah, esse nosso vernáculo).

Tem pessoas que tem problemas de psolte* nos psoas** ?
*Psolte = “Patol. Inflamação do psoas”.
*Psoas = “Anat. Designação de dois músculos abdominais que se estendem pela parte anterior das vértebras”.

Dúvida IV

O devoto era ruim de voto ?

Dúvida V

Tenho que levar em conta que ela não vai se dar conta que erra nas contas ?

Dúvida VI (Via pseudo-haicai).

A carroça
Ficou na frente dos bois ?
Ou é pura troça ?

Dúvida VII

Imposto,
Imposto
Pelo candidato,
Que nada teme
Em seu desiderato
Já em campanha,
Pra pobreza,
Tem certeza
Que não será,
Que não redundará
Numa tamanha
Duma eme ?

Dúvida VIII

Será que de linho, o pão,
À semelhança de uma roupa de linho,
Só deve ser usado num escaldante verão ?

Dúvida IX

Será que a fusão entre a Brahma e a Antartica foi alguma imitação de algo que talvez já exista e ninguém sabe entre a Coca Cola e a Pepsi, cujas brigas pelo mercado são apenas para inglês e outros incautos verem ?

Dúvida X (Via pseudo-haicai).

O ladrão
É uma espécie
De artesão ?

Dúvida XI

Por que será
Que dá
Lombeira,
Soneira,
Molanqueira,
Segunda-feira ?

Dúvida XII

A intriga,
Tá sempre acabando
Em briga
Ou dá pra ir empurrando
Com a barriga ?

Dúvida XIII

Foi o bicho preguiça que se espreguiçou na espreguiçadeira ?

Dúvida XIV

Afinal, o meu Paraná, certa vez, deixou escapar o campeonato com aqueles 2X0 e depois 2X2, contra o Coritiba, das mãos ou dos pés ? E será que foi por causa de tantos dois naqueles jogos que ele caiu pra segundona, onde depois retornou e, se não cair pra terceirona, vai continuar ?

Dúvida XV

Por que será que mulher, ao volante, tem paixão, fixação, adoração por buzina ? Cartas ao blog. Obrigado.

Dúvida XVI

Será alguém já pensou em colocar uma ratoeira dentro do jarro pra ninguém pôr a mão no dito cujo ? E será que os argentinos, por causa da rivalidade com o nosso país, chamam o ladrão de “raton”, já que nós chamamos o dito cujo de gato?

Dúvida XVII

Por que será que uma erva de chimarrão, vendida no comércio, quando está excelente e a turma começa a adotá-la, imediatamente, a qualidade cai vertiginosamente e o preço sobe? Cartas ao blog. Obrigado.

Dúvida XVIII

Com os restaurantes, pelo menos em Curitiba, acontece o mesmo. Alguém já se deu conta?

Dúvida XIX

O homem feliz não tinha camisa. Homem feliz ?

Dúvida XX

Será que alguém – maldosamente, diga-se de passagem – duvida que Rumorejando, desde já, deseja a todos os seus leitores um Feliz Natal e um próspero Ano de 2011 ? E nos próximos anos também?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br














quinta-feira, 14 de outubro de 2010

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I

Rico é um vitorioso pelejador; pobre, não ganha uma.

Constatação II

Não se deve confundir facção com facão, até porque já houve muita facção que, por ser contrária aos interesses vigentes, acabou entrando no facão.

Constatação III

Esta sugestão do candidato José Serra de aumentar o salário mínimo para R$ 600,00 faz lembrar o catarinense Manoel João da Silva que enviou ao presidente da república do Brasil, na época Fernando Henrique Cardoso, uma carta na qual juntou R$6,00, concernente ao aumento do salário mínimo e se queixando do tratamento que tem recebido da Previdência. “Veja bem, o senhor ganhou as eleições porque mandou uma carta para todos os aposentados garantindo o dinheiro de todos eles, todos eles foram na sua conversa.(...) Então, eu estou doando esses R$ 6 que Vossa Excelência me deu de aumento; para o senhor comprar remédio se por acaso o senhor ficar inválido", diz a carta. Data venia – como diriam nossos juristas –, mas acho que o Sr. Manoel, que tem 70 anos e já teve um derrame cerebral e um problema cardíaco, não entendeu nada. O salário mínimo tem que ser, como o próprio nome indica, mínimo, caso contrário como é que ficam os outros salários, como por exemplo dos deputados, senadores e outros tantos...

Constatação IV

-“O meu filho não logrou passar no vestibular”.
-“Que pena!”.
-“Pena, coisa nenhuma. Pelas horas despendidas nos estudos, se lograsse passar teria sido um logro mesmo”.

Constatação V (Ah, esse nosso vernáculo).

O cabeça de área do time que era cabeça da chave, perdeu a cabeça e, com muito “carinho”, deu um carrinho, uma chave de perna, numa violenta entrada na entrada da área. O volante caiu dentro da área. “A falta foi dentro da área”, sentenciou o juiz que estava longe da dita cuja área.

Constatação VI (Ah, esse nosso vernáculo).

Quando ela saiu da piscina deu para ver o seu corpinho enxuto.

Constatação VII

Rico é obeso; pobre, se não fosse pobre, seria gordo.

Constatação VIII

Se o preço da gasolina não parar de subir, serei obrigado a eliminar a palavra reabastecer do meu vocabulário.

Constatação IX

E como disse o condenado, quando lhe perguntaram qual era a sua última vontade: “Que o verdugo me lance um olhar sereno e me libere, pô”.

Constatação X

Não se pode confundir atentar com intentar, muito embora, em determinadas épocas, havia a nítida vontade de intentar para se atentar contra a vida de pessoas. Aliás, até hoje ainda existe. Sinal dos tempos, de maus tempos...

Constatação XI

A sabedoria da boa saúde é comer pouco. É comer com come...dimento (Perdão, leitores).

Constatação XII

Errar é humano; perdoar é divino. Desde que não seja as nossas custas.

Constatação XIII

Ó minha doce amante,
Depois de tanto te amar,
Sob aquele sol escaldante,
Eu fui logo me queimar
Naquela parte não pensante
E, agora, não consigo me sentar.

Constatação XIV (Ah, esse nosso vernáculo, associado a conselhos úteis).

Você não deve emprestar o que ainda te presta nem prestar assessoria a quem não presta. De nada!

Constatação XV (De diálogos esclarecedores).

-“Rifaram a gatona”.
-“E quem ganhou ?”
-“Não é nada disso. Não contrataram a coitada.
-“Ah, bom, quer dizer, ah, ruim”.

Constatação XVI (Teoria da relatividade para principiantes).

É muito melhor ser uma pessoa difícil do que ser uma pessoa impossível.

Constatação XVII

Quando o obcecado leu que um polígamo queniano morreu aos 94 anos e que havia tido mais de 100 mulheres e ainda que ele houvesse atribuído a sua longevidade à sua dieta, formada basicamente por vegetais, comidas tradicionais e leite fermentado, contestou incontinente: “Não é nada disso. Sem dúvida a razão primordial dessa longevidade é de conhecimento público que nem precisa ser explicitada”.

Constatação XVIII (A moda gauchesca).

Nesse momento
Preciso,
O coração
Da ingrata
Só contém:
Aversão
Pela data
Do nosso
Casamento,
Que chama
Aquele troço;
Além
De desdém
E riso
Na cama.
Mas que
Sina
Porcina,
Tchê !

Constatação XIX

Ela deu uma única entrada pra ele: mostrou onde ficava a saída.

Constatação XX (De uma dúvida crucial).

Mario Vargas Llosa ganhou o Prêmio Nobel de Literatura deste ano. Será que o Brasil vai ganhar algum dia um Nobel em quaisquer dos itens em que o prêmio é outorgado? Cartas ao blog. Obrigado.

COISAS QUE PRECISAM SER INVENTADAS.

-Couraça a prova de cara chato.
-Sismógrafo para medir o sismo de ciumentos com cisma.
-Pessoa quieta, cujo mutismo não seja o daquelas pessoas que são chatas justamente por não abrirem a boca.
-Viagra com efeito imediato, após a sua ingestão, já que o tempo, quando se tem pressa, demora para passar, conforme a teoria da relatividade nos ensina.
-Sirene silenciosa, mas que os demais carros captem para poder dar passagem.
-Torrente de paixão que substitua a torrente que provoca a pororoca, inundações e/ou outros estragos.
-Tabuada mental para poder fazer rapidamente os cálculos de cabeça, visando evitar que nos passem para trás.
-Castelos no ar que não se desmoronem.
-Truqueiro que me ganhe. (Perdão, novamente, a imodéstia, caros leitores).
-Jovem que tenha o saudável hábito da leitura.
-Televisor que só opere de madrugada, quando a maioria das pessoas já está dormindo.
-Dicionário, embutido no cérebro, para não ser necessário consultar o outro com tanta freqüência.
-“Desjojocador” para evitar constrangimentos ao pobre mortal quando lhe dá um ataque de jojoca – também conhecido por soluço – principalmente em lugares em que se impõe um respeitoso silêncio.
-Identificador automático das pessoas que te telefonam e se julgam com voz maviosa inconfundível, achando que, sem se identificar, você tem a obrigação de saber com quem está falando.
-“Acordador” de sono eterno.
-Banana, caqui, caju, etc. que não amarre e mulher que não se amarre.
-“Adorâmetro” para medir a intensidade de adoração dos casais de namorados a fim de evitar a discussão do tipo: -“Eu te adoro”. –“Eu também te adoro”. –“Vamos ver quem é que adora mais ?” –“Vamos. Claro que sou eu que te adoro mais”. E assim por diante...
-Uma fórmula matemática ou um “calculômetro” que determine, o mais aproximado da realidade possível, o número de pessoas que compareceram a um ato público, comício, etc., uma vez que, sempre, há uma discrepância muito acentuada entre partes contrárias, entre duas facções. Normalmente, tais partes são constituídas, de um lado, pelo governo e, do outro, por alguma entidade reivindicante ou que esteja protestando do tipo partido político da oposição, sindicatos, etc.
-Sapato ou tenis com aquecimento central para esquentar, no inverno, os pés de um pobre mortal.

FÁBULA INDIGNA DO MILLÔR

Numa província chinesa, às margens do rio Amarelo, vivia uma família de raça idem, quer dizer, amarela, constituída pelo pai Man Deh Ven, pela mãe Dah Veh Nen e pela filha Pes Teh Ven.
Man Deh Ven, era um sujeito muito patriarcal, como é comum nos países do Oriente e que no Ocidente recebe, dentre outros, o nome de machismo. Ele se dedicava à pesca. Dah Veh Nen, muito embora os anos de regime divorciados da religião, era dada as rezas de sua crença e cuidava dos afazeres domésticos, além de ajudar o marido a preparar o produto da sua faina para levar à cooperativa local que, por sua vez, encaminhava à cooperativa central, ligada ao Partido que detinha o Poder. A filha, Pes Teh Ven, não queria nada com nada, como se costuma dizer no longínquo Ocidente, mas sempre dava uma mãozinha, ao contrário de seus pais que trabalhavam de sol a sol e, às vezes de sol a lua e, até, às estrelas.
Passaram-se poucos anos e eis que veio a abertura econômica. Da tese marxista de “a cada um de acordo com sua capacidade e a cada um de acordo com sua necessidade” passou a viger, no país, “de cada um de acordo com sua habilidade e cada um de acordo com sua permissividade”. Man Deh Ven, que tinha o sentido do comércio muito açulado, passou a ganhar dinheiro, pagando mais aos seus fornecedores do que a cooperativa que, por sinal, havia entrado em decadência, pois havia aqueles dirigentes que tinham o péssimo costume – talvez copiado de algum país do longínquo Ocidente – de misturar o seu dinheiro com o da cooperativa... Com isso, ou dessa maneira, acrescido pelo fato de, por sua livre iniciativa, haver procurado novos mercados – um pouco mais distantes, é verdade –, as vendas aumentaram substancialmente. Também os seus preços eram um pouco mais caro, mas os que compravam seus produtos sabiam reconhecer a sua qualidade que, efetivamente, eram os melhores da região. Logo, logo, Man Deh Ven se tornou um grande atacadista e, com isso, ou dessa maneira, começou a pagar cada vez menos para os pescadores da região. Estes, sem poder se agrupar, por falta de liderança, protestavam, mas assim como pescar, navegar é preciso, ter um dinheirinho para as demais necessidades básicas também era preciso. E dá-lhe cada vez mais renda para Man Deh Ven. É lógico que a família teve um aumento de seu status econômico-social muito grande. Dah Veh Nen, foi lentamente abandonando suas rezas e passava as tardes passeando com um carro último tipo que o seu marido havia lhe presenteado. Pes Teh Ven, por sua riqueza arrumou uma porção de pretendentes, mas a todos mantinha à distancia. Man Deh Ven arrumou uma amante e deu um carro também para ela; posteriormente, por não se contentar com apenas uma amante, arrumou uma segunda que, como o leitor com a sua perspicácia já deve ter atinado, levou o seu carrinho último tipo. Num certo momento, no entanto, Man Deh Ven teve um problema de capital de giro, ou capital de movimento, como se costuma dizer no longínquo Ocidente e cantou uma das amantes para vender o seu carro, para, com o dinheiro, poder capitalizar a sua empresa, com a promessa que seria por muito pouco tempo e que, mais tarde, lhe daria um bem melhor. Proposta que foi considerada totalmente inviável. Diante da negativa, repetiu a proposta para a outra amante, que foi, peremptoriamente, repudiada, tendo em vista ter sido considerada indecorosa. Man Deh Ven não teve outra alternativa que pedir a Dah Veh Nen para vender o seu carro. Diante do quadro funesto e macabro que pintou à assim chamada legítima, além da argumentação de que eram casados pela forma da comunhão universal de bens, que daria um outro mais luxuoso e não “esta carroça velha que você tem”, Dan Veh Nen, mesmo chateada, acedeu. E, com isso, ou dessa maneira, Man Deh Ven superou a sua crise financeira e todos os cinco, naturalmente depois que Dah Veh Nen ganhou um novo carro, viveram felizes para sempre.
Moral: Ao contrário de que fazem alguns banqueiros em certos países, não se deve dilapidar o patrimônio de terceiros, só os da própria família.

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Via duodécimo pseudo-haicai).

Ela nem me liga
Mas, quando o faz,
Me faz uma baita figa.
Isso, que ela ainda diz
Ser minha grande amiga.
Quando eu reclamo
Ela responde: “Não diga!
Eu já conheço
Essa tua cantiga.
Saia duma vez
E teu caminho siga.
Só não bata com os chifres
Ali naquela viga,
Pois quebrar a dita,
Ou mesmo entortar, periga”.
Tudo isso me deixa
Numa intensa fadiga.
Coitado de mim, vou ter
Que me exilar em Riga
A fim de que ela
Não me maldiga.
Pior, se puser uma praga
Que me persiga.
(Perdão, leitores, que eu
Por cá não prossiga).

Constatação II (Meio repetitiva).

Ela, a rio-grandense-do-sul, riu do rio-platense, em Rio Claro, quando ele caiu no rio e ficou muito sé...rio.

Constatação III (Ah, esse nosso vernáculo).

Numa noite estrelada, comeu um ovo estrelado e ficou apreciando as estrelas. Sentiu-se tão mal que chegou a ver estrelas.

Constatação IV

Tá na hora de se dar um fim, de uma vez por todas, para todo o sempre, para toda a eternidade aos holocaustos todos que ocorrem no mundo. Tá na hora de quem não sofre esses genocídios todos de se manifestar, protestar, gritar, boicotar, esbravejar, para que cessem tais nefastos eventos. Através da Internet tem ocorrido, ainda de modo incipiente, reações contra essas violências todas. O Brasil poderia começar cuidando de seus próprios índios. A mídia poderia se unir para isso, liderando as campanhas. Alguém poderá dizer que estamos sonhando alto. Talvez. Mas há fatos – raros, diga-se de passagem – que fazem a gente, ainda, acreditar na Humanidade.

Constatação V

Uma das coisas que eu nunca consegui entender, num passado ainda recente, era quando um político mudava de partido e passava a atacar seus antigos companheiros e também passava a ser atacado por eles e, concomitantemente, passava a ser elogiado pelos antigos adversários que antes o atacavam. Depois de uma certa época, retornava, como dizem os entendidos, ao ninho antigo. Aí, cessavam os ataques de um lado e recomeçava do outro. Dúvida crucial: Afinal, qual era a fronteira que fazia com que uma pessoa, considerada decente anteriormente, passasse a indecente e novamente decente posteriormente ? Ou indecente, decente e indecente. Quem puder me explicar essa volubilidade, por favor comentários no blog. Obrigado.

Constatação VI (De uma dúvida crucial).

Será
Que o Big Ben
De Londres
Anunciará,
Em seu carrilhão,
Quando
Se dará
A reversão
Quer dizer
A contração
Do Big Bang,
Ainda
Em expansão ?

Constatação VII

Alguém poderia imaginar que um dia, além do nariz arrebitado, também chamado erroneamente de ximbé ou ximbeva, já que ximbé, no Aurelião, está assim dito: “SP. Pop. Diz-se de quem tem o nariz pequeno e achatado”, as mulheres iriam se preocupar em ter o bumbum arrebitado ? Vá lá um desvendar para entender a intrincada alma feminina. E, se alguém conseguir, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação VIII

Não se deve confundir dissabor com “disse amor”, até porque, se você estiver lendo o jornal enquanto tua mulher, depois de um longo monólogo te pergunta o que é que você acha de tudo aquilo e você, sem tirar os olhos do jornal, diz: “O que você disse, amor ?”, a bronca que, fatalmente, advirá, sem dúvida, vai te dar muito dissabor.

Constatação IX (Ah, esse nosso vernáculo).

Eu nunca me calo quando alguém me pisa nos calos, já que não dá pra calar com coisas que te calam fundo na alma.

Constatação X (Ah, esse nosso vernáculo cheio de interjeições).

-“Ei, você, Ei! Eu hei de te incentivar sempre, hein: Eia!

Constatação XI

Rememorando cenas antológicas de filmes: A partida de sinuca, um acertado trambique, entre o personagem vivido pelo Paulo Cesar Pereio e o do Nelson Xavier, no filme Vai trabalhar vagabundo, realização do Hugo Carvana que também participa como ator. Outra: a seqüência final desse inteligente e bem feito filme brasileiro, Lua de Outono, que não pode ser comentada para Rumorejando não ser “empata f.” para quem pretende assisti-lo. Aliás, na
opinião modesta cá deste assim chamado escriba, imperdível. Para quem é gaúcho, então, nem falar.

Constatação XII

Monumental,
“Poupança”
Ela tinha,
Tào
Linda!
E tem,
Ainda.
Porém,
Esquiva
Da minha
Mão,
Sem igual:
Mansa
Delicada,
Fremente
Ativa,
Como jamais.
Apaixonada,
Viva,
Carente,
Lasciva,
E bem mais...

Constatação XIII (De conselhos úteis para quem está habituado a, pelo menos, comer).

Nunca deixe de comer uma comida com produto químico e de respirar uma quantidade de ar poluído. Afinal, se o seu organismo está habituado com essas condições dos nossos tempos modernos, ele poderá se ressentir com a falta dos mesmos. De nada !

Constatação XIV

Não se deve confundir poltrona – feminino de poltrão que é o “indivíduo covarde ou medroso” – com poltrona, “grande cadeira com braços”, muito embora, dependendo do tamanho do “sentador” do freguês ou da freguesa, a poltrona, se tivesse sentimento, se sentiria amedrontada e acovardada; poltrona, enfim.

Constatação XV

Quem ainda não escutou as músicas de Zé Coco do Riacho, nome artístico do saudoso José dos Reis Barbosa dos Santos deve fazê-lo a toda velocidade. É, juntamente com Elomar, Xangai, Hermeto Pascoal, Egberto Gismonti, Marco Antônio Araújo, Sivuca e tantos outros o compositor autóctone deste Brasil que, cada vez mais, se descaracteriza. E viva “nóis” globalizados, colonizados, alienados e outros “ados”.

Constatação XVI

Embora não pareça,
Por ser leve,
Carregar piolho
Na cabeça –
Que não se deve –
É um trambolho.

Constatação XVII (De diálogos pretensamente instrutivos).

Disse a pedacinho de gente: “Puxa, mãe! Você é uma baita batutona! Que sorte que o papai te escolheu!”
Disse a mãe para a pedacinho de gente: “Não foi ele que me escolheu, amor. Fui eu que escolhi ele. Nunca esqueça, quando você for grande que somos nós, as mulheres, que escolhemos. Mas, veja bem: Nunca se pode dar essa impressão a eles”.

Constatação XVIII

Ricos aparecem em Caras; pobres, vivem quebrando a dita.

Constatação XIX

E como dizia a gata para sua amiga Maria que havia contado que o Fulano estava interessado nela: “Veja, minha cara Maria, quando se fala em múmia, nem sempre quer dizer que ela foi mumificada, como no tempo de Queops, lá no Egito. Logo, já viu né”.

Constatação XX (Teorema de uma das Leis Sociais de Juca).

Dependendo do lugar, o sujeito na carreira funcional quando ascende uma chefia faz muitos mais inimigos do que todos os amigos que ele tinha feito antes de ascender.

Constatação XXI (Corolário do Teorema da constatação anterior).

Quanto mais o sujeito ascende, maior é o número de inimigos e de falsos amigos que ele arregimenta (Diretamente proporcional).

Constatação XXII

Não é só mórbida
A idéia da morte.
Também é sórdida...

Constatação XXIII

Por várias vezes Rumorejando enfatizou a necessidade de se eliminar a reversão à esquerda em Curitiba. Além de se eliminar pontos de conflito, o cidadão que está obrigando esperar a fila de carros que vem atrás, deixará de ser xingado, na melhor das hipóteses, de egoísta. Outros epítetos, nem falar... Ultimamente, com o aumento da circulação de veículos, isso já vem acontecendo, mas não o suficiente.

Constatação XXIV

Mesmo à revelia
Senti por ela
Nostalgia.

Constatação XXV (Subsídios para novelas do horário nobre).

Contou a mulher para as amigas:
“Passei uma reprimenda
No panaca do meu marido
Ele não se emenda
Nem quer me dar ouvido”.
Contou o marido para os amigos:
“Levei um baita pito
Da chata da minha mulher
Me flagrou num agito
Com uma tal de Ester”.
Contou o filho pros amigos:
“Conheci ontem uma Ester
Que me falou dum coroa
Eu acho que ela só quer
O dinheiro dele numa boa”.
Contou a filha para as amigas:
“A mãe com o pai brigou
Por causa duma mulher
Mas do seu amante não falou
Nenhuma palavra sequer”.
Disse a empregada pro namorado:
“Por mais que eu me esforce
Eu não entendo esses ricos
Pra lado diferente cada um torce
E fazem xixi fora dos penicos”.
Disse o namorado para a empregada:
“Docinho, já que estamos sozinhos
Vamos fazer amor no quarto de casal
Tomar um ou dois excelentes vinhos
E comer caviar que, pra eles, é banal.

Constatação XXVI

Não se deve confundir Heavy metal com vil metal, até porque quem possui o segundo, jamais o achará pesado. A recíproca, no presente caso, absolutamente não é verdadeira.

Constatação XXVII

Pode-se falar mal de futebolista, porém tem uma porção deles que mantém creches, escolinhas de futebol par garotos de famílias carentes e coisas afins. Alguém conhece algum político, desembargador só ou com parceiros que faça o mesmo? Cartas ao blog. Obrigado.

DÚVIDAS CRUCIAIS.

Dúvida I

O prezado leitor já se deu conta: quando alguém do Poder é denunciado ou acusado de que pôs a mão no jarro, imediatamente ele, ou alguém ligado ao Poder, em sua defesa, dirá que “querem desestabilizar o regime democrático”, ou, quando menos, trata-se de “exploração política”, “revanchismo” e por aí afora ?

Dúvida II

Só tinha, lá no seu cocuruto,
O simpático careca,
Um tufo de cabelos hirsuto ?

Dúvida III (Via duplo pseudo-haicai, meio forçado).

Afinal,
O funcho,
Digo,
O chuncho
É geral ?

Dúvida IV (Com parte da rima apelativa no gerúndio).

É na casa do Aparício
Que está havendo
Indício
Que está ocorrendo
Um suplício
Tremendo
Com malefício
Horrendo,
Pois o Felício
Tava dizendo
Que o seu patrício
É um corno estupendo ?

Dúvida V (Da caipira, da limonada, ou do quê ? Dúvida dupla, portanto).

Meu irmão,
O teor
De limão
Altera o sabor ?

Dúvida VI (Via pseudo-haicai).

O linguarudo
Necessita sempre
De um escudo ?

Dúvida VII

A carta de Pero Vaz de Caminha enaltecia a exclusiva preferência nacional portuguesa da época ?

Dúvida VIII

Eu muito me explico
Ao querer no meu Paraná
Um jogador como era o Zico ?

Dúvida IX

É muito simplista
A afirmação que
Todo homem é machista ?

Dúvida X

Também é muito simplista
Aproximar dos atacantes
Só o meio campista ?

Dúvida XI

É muito explícito
Que apropriação
De bem público é ilícito ?

Dúvida XII

É muito necessário
Que o gol contra
Seja do adversário ?

Dúvida XIII

O trânsito caótico
Deixa o neurastênico
Neurótico ?

Dúvida XIV

Já não é mais espetacular
Na rua principal
Recorrer ao celular ?

Dúvida XV

É muito angelical
Que a humanidade
Não é mal ?

Dúvida XVI

É muito agradável
Ser atendido
Por gente afável ?

Dúvida XVII

É muita ingenuidade
Acreditar no respeito
À privacidade ?

Dúvida XVIII

É muita inocência:
O homem é que evolui
Não a ciência ?

Dúvida XIX

É muito desagradável
Relacionar com gente
Intratável ?

Dúvida XX

É muita cara-de-pau
Dançar a dança do ventre
Num funeral ?

Dúvida XXI

E é muito pertinente
Num enterro
Estar contente ?

Dúvida XXII

É muito disparate
Dar um xeque-mate,
Tomando um mate ?

Dúvida XXIII

É muito abuso
Confundir heavy metal
Com Enrico Caruso ?

Dúvida XXIV

É muito insosso
Comer abacate
Com caroço ?

Dúvida XXV

É muito bom que se fique
Por aqui, senão o caro leitor
Vai ter um trique-trique ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br