quarta-feira, 24 de novembro de 2010

RUMOREJANDO


PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Passível de mal entendido).

A odalisca,
No harém,
Xinga
A rival
De “boa bisca”.
Ela se arrisca
Que sem o aval
Do sultão,
Após a ingestão
De alguma pinga,
Ele lhe passe um sabão
E lhe dê um pau.

Constatação II (De conselhos úteis. Antecipadamente: “De nada”).

A fim de que você não crie atrito com o teu cônjuge, jamais, em tempo algum, não faça o que conhecidos meus fizeram, através do seguinte diálogo:
-“Eu estou chegando a conclusão que eu sou uma pessoa burra”.
-“Mas, só agora ?!”

Constatação III

A bajulação,
Tão hodierna
E a corrupção,
Tão eterna...

Constatação IV

-“Ó vida cruel”,
Disse Seu Manuel,
Naquele momento,
Depois de comer
Um pastel
De vento
E fazer
Um juramento
De nunca mais,
Jamais,
Repetir a ação
Que o deixou
Com uma azia,
Não só naquele dia,
Como também
O restante verão.
Mas, o inverno, não.
Ainda "baim", digo bem...

Constatação V

Essa me foi dita por um amigo que via com simpatia a possibilidade de votar em Ciro Gomes caso ele fosse candidato a presidência da República: -“No começo, eu achava uma opção razoável. Com essa história do imposto de renda, eu perdi o entusiasmo. Não somente por ele sonegar. Mas, principalmente, por ele declarar uma renda tão irrisória para viver que, fatalmente, atraiu a atenção do fisco. Vai ser burro assim na Conchinchina”.

Constatação VI

E como dizia, sábia e pseudo haicaimente, aquele fatalista lúgubre e morbidamente:
“Com ou sem mortalha,
A morte
Nunca falha”.

Constatação VII

Não se deve confundir ranzinza com rã cinza, muito embora exista rã cinza, rã verde, rã verde musgo, enfim qualquer tipo e cor de rã que tem cara de ranzinza. A recíproca,
quer nos parecer, não é verdadeira, já que nem todo ranzinza tem cara de sapo, seja lá de qualquer cor que for.

Constatação VIII (Teoria da relatividade para principiantes).

Quando a namorada,
Tão amada,
Num sussurro,
O chamou de burro,
Ele contestou,
Imediatamente,
Chateado:
“É muito melhor
E, absolutamente
Não pior,
Ser burro
Do que veado”.

Constatação IX

E como dizia, paradoxalmente, aquele padre – que era do tipo e estilo Dom Camilo, do escritor Giovanni Guareschi e imortalizado, no cinema, por Fernandel, de saudosa memória – para seus fiéis, na prédica, no sermão semanal: “No próximo domingo, iremos falar sobre a condenável violência que vem pairando em todos os lugares, em casa, nas escolas, na rua, etc. Face da importância e atualidade do assunto, é indispensável à presença de todos. Quem não vier, vai se haver comigo, pois vocês sabem que eu sou de dar porrada”.

Constatação X (De diálogos esclarecedores).

Disse um velhinho pra outro:
-“Eu já tomei três vezes viagra”.
-“E deu resultado ?”
-“Deu. Eu fiz amor com a minha mulher”.
-“Mas não foi você que disse que fazer amor com a própria mulher, na nossa idade, é desperdício ?”
-“É verdade. Mas, eu ganhei o viagra como amostra grátis do meu médico”.
-“Ah, bom”. Quer dizer, ah, ruim, que dizer, ah bom, mesmo...

Constatação XI

Não se deve confundir aposta com apóstata, que quer dizer “o que abandona o estado religioso ou sacerdotal”, muito embora tenha gente que aposta que o apóstata acaba sempre voltando ao assim chamado ninho antigo, jamais o abandonando de vez.

Constatação XII (Perdão, antecipadamente, pela escatologia, caros leitores).

Num lugar ermo
Ele se agachou
Mas o ato
Não chegou
A bom termo:
A polícia chegou
E o levou
Por desacato
Ao pudor.
“Seja sensato”
Ele ponderou
Para a autoridade.
“Foi por pura necessidade.
Por favor,
Me diga
O que o senhor
Faria
Se na barriga
Lhe desse uma dor ?”
A autoridade
Se lembrou,
Imediatamente,
De que algo similar
Já lhe havia
Passado
E deixou
Em frente ao seu lar
O coitado
Duplamente
Aliviado.

Constatação XIII

“Samba de bamba”. Quem não costuma ouvir aos domingos, às 11 horas da manhã, pela Rádio Educativa, não sabe o que está perdendo. Tenho dito.

Constatação XIV (Com rima meio forçada, mas, nem por isso, menos laudatória da preferência nacional).

Ela
De cócoras
Mostrava,
Ostentava,
Aquela
Suas
Duas
“Abóboras”
Imperiais,
Excepcionais,
Tão monumentais!!!

Constatação XV

Num país de políticos blabativos as expressões “deveria ser”, “vamos fazer”, “está na hora”, “vamos providenciar”, “etc.” são uma constante.

Constatação XVI

Rico, que não cumprimenta, é tímido; pobre, mal-educado.

Constatação XVII (Via pseudo haicai).

-“Estou sedado
De tanto amor”,
Disse o obcecado.

Constatação XVIII

A globalização
É sinônimo
De pauperização
Do anônimo.
E boçalização
É seu heterônimo.

Constatação XIX (Via pseudo-haicai).

Perdeu a compostura:
Pôs em cada chuteira
Uma baita ferradura.

Constatação XX

Não se deve confundir ciar, que quer dizer ter ciúmes, ciumeira com siar que quer dizer fechar as asas para descer mais depressa, falando dos pássaros, naturalmente, muito embora foneticamente sejam absolutamente iguais. Portanto, se oriente pelo sentido da frase, tá ?

Constatação XXI

E como dizia aquela senhora: “Efetivamente, este mundo está virado de pernas para o ar. Os vilões no cinema, teatro, televisão e na vida real gozam de muito mais prestígio, perante a opinião pública, do que os mocinhos”.

Constatação XXII

E como dizia, mostrando erudição, a super gatona pra amiga: “Do jeito que as coisas estão se encaminhando até o Capitão América, o Superman, o Tarzan, o Batman vão acabar desmunhecando”.

Constatação XXIII

E como dizia o obcecado, metido a gostosão: -“Não é por nada, não. Mas um cara boa pinta como eu, com esse meu excelente desempenho com as mulheres, merecia receber o certificado ISO 9002”.

Constatação XXIV

Depois de ouvir Bach, Mozart, Vivaldi, Tchaikowski, Borodin, Vila-Lobos e por aí afora, a gatona, piscando os olhos qual donzela pundonorosa, anunciou pra turma: -“Esses caras são um colírio para os ouvidos”.

Constatação XXV (De diálogos esclarecedores).

Perguntou a mãe pro filho:
-“Cadê o teu pai ?”
-“Foi passear o cachorro”.
-“Faz tempo ?”
-“Uma hora mais ou menos”.
-“Puxa! Eu já estou preocupada pelo cachorro”.
-“Só pelo cachorro , mãe ?”
-“Sim. É que ele não comeu nada até agora”.
-“Ah, bom! Quer dizer, ah, ruim”.

Constatação XXVI (Via, extenso, pseudo-haicai).

Era um sujeito assaz “compartilhante”:
Presenteou um anel mixuruca pra mulher
E um de muitos quilates para a amante.

Constatação XXVII

Agora que se cogita do novo salário mínimo, vale lembrar que o jornal Folha de São Paulo no dia 26 de fevereiro de 2000 noticiou que o governo dos Estados Unidos considerou o salário mínimo brasileiro "insuficiente para garantir um padrão decente de vida para um trabalhador e sua família". A notícia saiu publicada no relatório do Departamento de Estado dos EUA. Agora que os “patrões” se manifestaram, vamos ver se o atual governo cria vergonha e não repete algo similar como o de passar de R$130,00 para R$136,00 como naquela época. Não consta que o relatório americano tenha mencionado viva “nóis”, quer dizer “viva eles”, evidentemente, se referindo a “nóis”...

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I

Depois que o meu amigo tomou, sozinho, duas garrafas do vinho português Dão, ele ficou completamente “down” ? (Perdão leitores, pela apelação ao idioma tão falado no mundo todo e pela falta de dom do meu amigo para tomar só duas garrafas de vinho).

Dúvida II

Nunca foi tão fácil e simples matar em nosso país ?

Dúvida III (Via duplo pseudo-haicai).

Encher paca
Pode dar
“Nhaca”
E o cara
Pode acabar
Numa maca?

Dúvida IV (Via pseudo-haicai).

O empenho
De nada adiantou
Para o desempenho ?

Dúvida V

A pertinácia
Foi em vão.
Uma falácia
Pro coração ?

Dúvida VI (Via pseudo-haicai).

O prestamista
Com as crises
É um eterno pessimista ?

Dúvida VII

A descrença
Pode resultar
Numa desavença
Cavalar ?

Dúvida VIII

Querer cobrar uma alíquota para a Previdência dos militares será que não corresponde a cutucar a onça com vara curta ?

Dúvida IX

Será que existe uma relação biunívoca perfeita entre os políticos e a politicagem ou é mera coincidência ?

Dúvida X

Era o prefeito que se considerava perfeito ?

Dúvida XI

Com esses escândalos todos, que ocorrem em certos países, você não acha que os professores e professoras das escolas não deveriam dar como tema de redação: “Porque eu não me ufano do meu país”, ao invés de “Porque eu me ufano do meu país” ?

Dúvida XII

E como se desesperava, num duplo pseudo-haicai, aquela avó vendo a neta adolescente se agarrando no carro com o namorado:
“Namoro
Ou falta
De decoro ?
Quanto agarramento!
Socorro!”.

Dúvida XIII

Por
Estar afônico,
O tenor
Não conseguiu o tom,
Muito menos um som,
Dodecafônico ?

Dúvida XIV (Via pseudo-haicai).

Ele cantou a “serenata do adeus” para ela.
E, ao invés de ir embora,
Acabou indo para a cama dela ?

Dúvida XV

Por que será que as pessoas, ligadas ao assunto segurança pública, cada vez que vão à televisão para contar como desvendaram um crime e/ou desbarataram uma quadrilha de assaltantes e/ou seqüestradores, acabam dando lições aos marginais do que eles não devem fazer para lograr os seus intentos, apontando erros que, sem dúvida, serão corrigidos por outros malfeitores ? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Dúvida XVI

Ele não capta
A sutileza
De que ela
Não está apta
Para ficar só na janela
Apreciando a natureza ?

Dúvida XVII

Mas, afinal, nós estamos vivendo numa época da liberalização dos costumes ou a da liberalização dos instintos? Também, quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Dúvida XVIII

De acordo com um estudo efetuado por uma professora da Universidade de São Paulo, existe uma sonegação de impostos no país de cerca de 40%. Mas se não existisse sonegação, como é que seria possível tirar do caixa 2 para as campanhas políticas ? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Dúvida XIX

Quando o derrotado candidato à presidência da República, José Serra era ministro da Saúde, ele disse, na época, que “existem atualmente 32 mil adolescentes grávidas, entre 10 e 14 anos, sendo atendidas pelo SUS. Esse número sobe para 600 mil, expandindo-se a faixa etária para 19 anos”. Rumorejando não sabe de lá para cá se esse número aumentou ou diminuiu nem quantas adolescentes grávidas, desses totais, foram influenciadas pela televisão. Quem souber, por favor, cartas ao blog. Obrigado.

Dúvida XX

O Ministro da Educação ainda não foi demitido depois de mais uma falha do Enem?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Ego-massageante).

-“Você é um cara bonito”,
Ela me falou.
E acrescentou:
-“Tenho dito”.

Constatação II

Não se pode confundir concussão que quer dizer “comoção violenta; abalo, choque”, com conclusão, muito embora tenha muito segundo que provoca o primeiro. A recíproca, salvo melhor juízo, como dizem nossos juristas, ou até prova em contrário, não é verdadeira.

Constatação III

E não se pode confundir contraste com traste que quer dizer, entre outros, “móvel ou utensílio velho de escasso ou nenhum valor”, muito embora em certos países a distorção de renda é tão acentuada, mas tão acentuada que efetivamente só quem não tem um pingo de sensibilidade pode fazer a confusão e deixar tal situação que eternamente persiste e que não parece que tão logo vá mudar.

Constatação IV

Esse problema do comércio entre o Brasil e a Argentina em que cada país quer exportar o máximo e importar o mínimo para proteger os seus próprios empresários, igual o que hipocritamente os países ricos fazem com os pobres, já que, até, de acordo com Joseph Stiglitz, economista ex-chefe do Banco Mundial, “os mesmos países ricos que exigem a abertura de mercado dos países em desenvolvimento adotam medidas protecionistas, como no caso da União Européia e dos Estados Unidos”, faz lembrar a máxima do guru Millôr Fernandes quando disse que é muito melhor ser rico e ter saúde do que pobre e doente...

Constatação V

Rico é excêntrico; pobre, maluco.

Constatação VI

Que cena terrível aquela do segurança do então Deputado Federal Eurico Miranda quando ele ia afastando as pessoas para deixar o caminho livre para o Vice-Presidente do Vasco da Gama que caminhou, numa marcha inexorável de imperador, qual um trator D-9, para melar o jogo do seu time com o meu Paraná quando este ainda disputava o Brasileiro na série principal. E pior, ficou tudo por isso mesmo... Talvez porque ele alegou que era para proteger o juiz...

Constatação VII

Essa grossa pilantragem,
A tal da globalização,
É a oficialização
Da sacanagem,
Do capitalismo selvagem.
E da boçalização.

Constatação VIII

Navegar é preciso. Desde que se consiga...

Constatação IX

O neoliberalismo é uma coisa maravilhosa para pessoas de alto poder aquisitivo. No Brasil, por exemplo, para os 10% da população que detém mais de 50% da riqueza total do país. E viva “nóis”.

Constatação X

Diante dos desatinos, desfalques e desmandos cometidos na praça, aquela mãe extremosa passou a chamar o seu filhinho do coração de “Irre”. Ficava muito difícil, cada vez, ter de chamá-lo de “Irresponsavelzinho”...

Constatação XI (De outros diálogos esclarecedores).

-“Peguei uma baita duma gripe”.
-“Como ? Você é um cara que se cuida pra caramba”.
-“Peguei da minha mulher que tava com uma terrível. Garanto que, se eu tivesse dormido com outra, eu não teria pego”. São as desvantagens de dormir com a própria”.
-“E com as outras, você nunca pegou ?”
-“Não há outras. Eu sempre dormi só com a minha”.
Ah, bom! Quer dizer, ah, ruim, quer dizer...

Constatação XII

O “dono da verdade”, sempre, ou quase sempre, é o que mais mente.

Constatação XIII

E como dizia aquele machista, aquele porco chauvinista: “Eu não convidei uma mulher para compor a minha equipe porque eu queria montar a dita cuja só com cabeças pensantes”...

Constatação XIV

Vale lembrar a história do General Pinochet haver declarado que tudo que ele fez foi por amor a sua pátria, o Chile, lembra os crimes em que um dos parceiros que assassinou o outro diz ao juiz: “Doutor, eu matei porque eu o (a) amava” (sic).

Constatação XV

Assim como a falência múltipla dos órgãos é perniciosa, também a falência única e exclusiva de determinado órgão também é altamente prejudicial...

Constatação XVI

Se o mundo efetivamente acabar, como vem sendo amplamente apregoado por aí, mesmo com a minha eternamente curta existência, poderei me consolar, dizendo um pouco antes de tão infausto acontecimento, como aquele rei da França: “Depois de mim, o dilúvio”.

Constatação XVII

Rico dá a sua abalizada opinião; pobre, chuta.

Constatação XVIII

Do jeito que o meu time, o Paraná, vinha jogando no Campeonato Brasileiro, com risco de cair para a terceirona, eu já nem perguntava com quem ele ia jogar. Eu perguntava para quem que ele ia perder...

Constatação XIX

Além de estarmos vivendo o “salve-se quem puder”, estamos presenciando, também, nesses escândalos todos, nos três poderes, “o salve o que puder”...

Constatação XX

Quando, certa vez, o jogador Marcelinho Carioca atuava no meu Corinthians, não sendo daqueles que enaltecem o esporte com o seu comportamento dentro de campo, acabou sendo promovido a capitão do time. Aí, passou a concorrer ao troféu, instituído por Rumorejando, Perdeu a Oportunidade de Não Dizer Besteira saindo com essa pérola: “Todos nós somos líderes aqui no Corinthians. Mas não tenho a menor dúvida de que eu sou o maior de todos os líderes”... A infeliz frase do jogador também lembra aquela outra: “Todos nós somos iguais perante a lei”. Só que alguns são mais iguais que outros...

Constatação XXI

Deu na mídia: “Milionário muda de sexo, desiste e muda de novo”. Dúvida não necessariamente crucial: Será que não seria melhor ele adaptar um zíper?

Constatação XXII

Rico é estrábico; pobre é vesgo.

Constatação XXIII (De uma dúvida crucial).

Quando uma sogra elogia a nora ou o genro trata-se de um ato falho?

Constatação XXIV

E já que falamos no assunto, vale assinalar que a gata deu o ar de sua graça; a sogra também... Que desgraça!

Constatação XXV (De outra dúvida crucial).

Em certos países – mormente na América Latina, Brasil incluso – a realidade é que imita a ficção? Comentários ao blog. Obrigado.

Constatação XXVI

Deu na mídia: “Cresce total de mulheres mais velhas que maridos, diz o IBGE”. “Data vênia como diz um leitor de Rumorejando, parodiando os nossos juristas, mas não me surpreende. Elas mandam os cônjuges desta para melhor sem dó nem piedade (ou para pior. Vá lá um saber)”.

Constatação XXVII

Depois que a Assembléia Legislativa do Paraná arquivou um pedido de cassação do presidente e do secretário que, segundo a Comissão de Ética, composta por cinco deputados, julgou que apenas houve “pecado por omissão”, e a Procuradoria da Assembléia fez papel de Defesa dos dois deputados, após o desvio de cerca de 100 milhões de reais por um dos diretores e outros daquela casa legislativa, Rumorejando acha que a fábula de Esopo do Lobo e o Cordeiro é um dos textos que mais se afinam com o corporativismo nos vários poderes da República. Recentemente o senador José Sarney, presidente do Senado, que, dentre outros, recebia auxilio moradia, mesmo morando em casa própria, alegou que não havia se dado conta que a importância estava sendo creditada em sua conta corrente. Na realidade, além do viva “nóis”, há que se considerar também a máxima, ou mínima, depende de cada um que esteja no Poder, ou seja: Aos amigos, tudo; aos indiferentes, a lei; aos inimigos, porrada. E, novamente, um viva a “nóis”...

Constatação XXVIII (De uma dúvida crucial).

Será que até o final deste século atual e vindouro o Enem – se ainda existir – não cometerá tantos erros crassos? Comentário no blog. Obrigado.

Constatação XXIX (De outra dúvida crucial).

Será que o Ministro da Educação, em relação ao Enem, citado anteriormente vai alegar também “pecado por omissão”?

Constatação XXX (DE uma terceira dúvida).

Será que não daria para importar a russa Gamova, jogadora de vôlei, para vir jogar pelo Brasil, já que ela desequilibrou no último jogo contra o nosso país, fazendo a gente sofrer bem mais do que com a seleção pífia do Dunga de quem a gente já julgava como uma crônica de uma derrota anunciada?

FÁBULA INDIGNA DO MILLÔR

Numa pequena província chinesa vivia uma família, constituída pelo pai, Nuh Cha Leh; pela mãe, Guy Tah Leh e pelo único filho Rhu Sha Leh. Este, desde cedo, se revelou um diplomata, mercê de seus dotes de conciliador, de finura e de gentileza. Sua facilidade em resolver pendências entre os amigos e colegas das constantes querelas, dissensões, desavenças, brigas, etc., colaboraram para esse conceito de diplomata com que foi apodado espontaneamente por todos. E eis, realmente, Guy Tah Leh, sonhando em ter o filho na carreira diplomática. Segundo ela, os diplomatas não levam uma vida dura como ela e o marido sempre tiveram, trabalhando a terra, mas participam de coquetéis, festas, eventos, numa “boa” como se costuma dizer num país alhures, do outro lado do mundo chamado, se ela não se engana, Brasil que eles só conseguem dizer “Blasil”.
E Rhu Sha Leh enfrentou todos os exames, dedicando-se com afinco no estudo de todos as cadeiras requeridas, inclusive as línguas estrangeiras. E efetivamente ele logrou passar o que deixou toda a família contente. E lá foi ele para a capital estudar para ser um diplomata.
Rhu Sha Leh dividia um minúsculo quarto, onde mal cabia uma pessoa, com outro colega. A cama era do tipo beliche e era nela que se estudava enquanto o colega usava uma pequeníssima mesa que era revezada democraticamente entre os dois, mas convenhamos, esse detalhe, agora, absolutamente não vem ao caso.
Havia uma jovem, também estudante, que para defender algum trocado, algum li – a moeda chinesa – arrumava alguns quartos. Um dia, quando ela estava no quarto, Rhu Sha Leh entrou e ao passar por ela e levar a mão para trás esbarrou, involuntariamente, na “poupança” da jovem. Rhu Sha Leh, que sempre achara uma atitude dessas uma afronta, uma falta de respeito para com o seu semelhante, um acinte, uma violência, pois nunca deixara de apregoar para os amigos que passar a mão numa mulher contra a vontade dela era tudo aquilo já mencionado, além de assédio sexual que em certos países do Ocidente era passível de punição com cadeia, multa, o diabo. Com consentimento era outra coisa. Aí, não se limitar somente a uma passada de mão, mas aí, convenhamos, esse detalhe, agora, absolutamente não vem ao caso, pois não nos interessa o que Rhu Sha Leh acha ou deixa de achar sobre tão primordial assunto.
Rhu Sha Leh, numa cor que era a soma do amarelo, sua cor natural, e um vermelho de quem fica corado qual donzela pundonorosa, incontinente, se voltou para pedir desculpas. E surpresa das surpresas: a jovem estava com um baita sorriso cúmplice, aflorando nos seus lábios carnudos. O que aconteceu posteriormente é detalhe que, agora, absolutamente não vem ao caso.
Moral: A Humanidade é imprevisível.

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

RUMOREJANDO


PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES
.


Constatação I

Rico faz permuta do carro do ano; pobre, escambo pra poder comer.

Constatação II

A crisálida
Resultou
Numa borboleta
Duma cor pálida,
Que, de tão xereta,
Gerou
Outra crisálida.

Constatação III

Como o presidente não havia realizado absolutamente nada em sua gestão, se pôs, no seu relatório, a enumerar o que não havia feito. Achava que pelo menos impressionaria pelo elevado volume dos eventos relacionados...

Constatação IV

E como dizia aquela feminista: -“Todo homem é um corno em potencial e, sem dúvida, todo corno não é um homem dinâmico”.

Constatação V

A pessoa que gosta de dar conselhos – por favor não confundir com “os conselhos úteis” tão comuns em Rumorejando – não deixa de ser uma espécie de “proselitista”, consequentemente, um chato.

Constatação VI

Não se deve confundir amestrado com adestrado, muito embora tenha muito mulher que ao se referir ao seu marido diz: O meu marido faz tudo o que eu mando. Ele foi muito bem amestrado e adestradoo por mim.

Constatação VII

A Ada,
Aquela quituteira
Cometeu uma besteira,
Um senão.
Na feijoada,
Ao invés do feijão
E da couve,
Vejam o que houve:
Cozinhou a peneira
Do macarrão
E pôs
O arroz
Dentro da chaleira.
Que mancada,
Hein moçada!
Coitada!

Constatação VIII

E como dizia aquele cidadão, trancando todas as portas e janelas de sua casa, passando correntes com cadeado no portão, ligando alarmes: “Não se pode ser macho 24 horas por dia. Mas, se é para ser, não é preciso fanatizar”...

Constatação IX

Não se pode confundir elisão fiscal, que quer dizer ter lucro, estando isento de pagar impostos, com eleição geral, muito embora tenha muita instituição financeira que contribui religiosamente para eleger determinados candidatos para que não façam nada para mudar essa condição privilegiada, que até poderia ser chamada “sonegação dentro da lei”, instituída exatamente para que não se pague mesmo.

Constatação X

Rico tem problema no cóccix; pobre, na sambiquira.

Constatação XI

Não se pode confundir a angústia em pessoa com a angústia em Pessoa, até porque a primeira se refere a alguma pessoa que a gente conhece: “Aquele cara é a angústia em pessoa”, com a do grande poeta dos vários heterônimos, Fernando Pessoa, até porque a gente, embora com idade para tal, não conheceu, pessoalmente, o mestre Pessoa.

Constatação XII

O réu
A espera
Do julgamento
O considera
Um tormento,
Um labéu *.
* Labéu = “Nota infame ou infamante; mancha na reputação; desdouro, desonra.

Constatação XIII

Não se pode confundir portaria com porcaria, muito embora, dependendo do teor da primeira a gente a considere a segunda.

Constatação XIV (De diálogos meio repetitivos).

- Aquela sua sugestão que você deu para a diretora do colégio dos carros entrarem por um lado e saírem por outro, para evitar aquela confusão na hora dos pais buscarem seus filhos, foi implantada ?
- Não.
- Por que ?
- Porque, nos ouvidos da diretora, entrou por um lado e saiu pelo outro”.

Constatação XV (De razões e proporções matemáticas elucubrativas).

O som alto do rock pauleira, às duas da manhã, do vizinho, está para a sua neurose, assim como o fumante estar fumando num recinto fechado no meio de quem sofre de asma, bronquite e coisas afins.

Constatação XVI (De ditados adaptados aos nossos tempos modernos).

Quem pensa não descasa (porque não casa...).

Constatação XVII (De conselhos úteis).

Se a sua calça está caindo, quer dizer, se você está perdendo as calças, isso absolutamente não quer dizer que você realizou o eterno sonho de emagrecer. Antes de eventualmente comemorar, verifique, com atenção, se você afivelou o cinto no mesmo buraquinho de sempre. Buraquinho do cinto, naturalmente. De nada!

Constatação XVIII (Via pseudo-haicai).

Com uma baita jamanta,
Na banguela!
Meu corcel se espanta.

Constatação XIX

Disse a senhora, na presença do seu marido, para o septuagenário:
-“Hoje, estamos fazendo 38 anos de casado”.
-“Parabéns para o casal”.
-“Parabéns só pra ele”...

Constatação XX

Disse um velhinho pro outro: -“Você viu aquela propaganda, na qual a moça tira a parte de cima do seu biquini e mostra os seios ?”
-“Não, não vi. E acho que você andou vendo demais. Não teria sido a tua imaginação ?”
-“Se fosse a minha imaginação, não teria se limitado só a parte de cima”.

Constatação XXI

Rico sofre de coriza: pobre, fica fungando.

Constatação XXII (De diálogos de nossos infaustos tempos também como exemplo da teoria da relatividade para principiantes).

-“Como é que você está ?”
-“Vivo”.
-“Mas isso é muito bom!”
-“Não é o que as empresas funerárias acham”...

Constatação XXIII

E já que falamos em tão desagradável assunto, sugestão para o nome fantasia de uma empresa funerária: “Sono eterno tranqüilo” (Perdão, leitores).

Constatação XXIV (Utópica da jovem Ester e homenagem a Mombaça que já esteve nas manchetes dos jornais).

Ele, caráter com jaça,
Brigou com a mulher
De nome Graça.
Ninguém meteu a colher,
Lá em Mombaça.
Nenhuma defesa sequer
Acharam que era pirraça,
Ou uma desavença qualquer.
Ele: “Se eu puder
Atiro pedra na tua vidraça”.
Ela: “Você é minha desgraça”.
Ele: “Se a carapuça lhe couber
Vista na sua carcaça.
Eu vou, se ainda houver,
Tomar uma boa cachaça.
Passe bem, e se Deus quiser,
Eu vou sentar praça”.
“Puxa! Tal frase não era mister
Nem que fosse chalaça.
O que ele mais quer
É por nela uma mordaça”,
Comentou a vizinha Ester,
“Assim mesmo, que massa!
Pois uma briga sempre requer
Um beijinho. Aí, tudo passa”.

Constatação XXV (De ditados adaptados).

Água morna em pedra fria tanto bate até que esfria.

Constatação XXVI

Quem dá pirueta
Arrisca machucar
O dorso, a paleta
E não poder sentar.
Quem dá cambalhota
Arrisca machucar
A bolot, digo a canhota
E não poder chutar.

Constatação XXVII

Sem dúvida era um caminhoneiro azarado. Cada vez que chegava ansioso de suas prolongadas viagens, encontrava a mulher indisposta, portando um cartaz com o aviso: Mantenha Distância.

Constatação XXVIII (De uma dúvida crucial).

Clonagem,
Semeadura
Duma sacanagem,
Duma desnatural
Criatura.
E a moral ?
E a ética ?
Só cosmética ?

Constatação XXIX

Não se deve confundir síndico com cínico, muito embora tenha muito primeiro que toma atitudes de quem é segundo. A recíproca, para esses casos tão graves, não é necessariamente verdadeira.

Constatação XXX

Rico vive sentado; pobre, (es)trepado.

Constatação XXXI (Ah, esse nosso vernáculo).

Levei uma carraspana da minha mulher só porque ela quer que eu não tome, nunca mais, uma carraspana.

Constatação XXXII (Ah, esse nosso vernáculo).

“No ofusco, do lusco-fusco, tive que vender o fusca”.

Constatação XXIII

Não se deve confundir parlamentar com para lamentar, muito embora qualquer parlamentar em quem a gente vote, fatalmente, se eleito, ele só legislará em causa própria o que será motivo para lamentar...

DÚVIDAS CRUCIAIS (VIA PSEUDO-HAICAIS).

Dúvida I

É muita resistência
Não cair no samba
Com toda aquela cadência ?

Dúvida II

É muita sapiência,
Enquanto ela tira a roupa,
Bocejar com sonolência ?

Dúvida III

É muita coragem
Dizer ao assaltante:
“Ora, deixe de bobagem” ?

Dúvida IV

É muita carma
Sair ileso
Diante duma arma ?

Dúvida V

É muita realização pessoal
Ter um celular
E se por a falar na via arterial ?

Dúvida VI

É muito plausível
Flagrar o cônjuge
E só dizer: “É incrível” ?

Dúvida VII

É muito desleixo
Fazer a barba e deixar
Um tufo de pelos no queixo ?

Dúvida VIII

É muito sensacional
Fechar os olhos
E cruzar a preferencial ?

Dúvida IX

É muita lorota
Andar pelado(a) por aí
E dizer que ninguém nota ?

Dúvida X

Será que nunca termina
Essa história de corruptor,
Corrupto e propina ?

Dúvida XI

Te dá contratura
Beijar uma mulher
Cheia de pintura ?

Dúvida XII

O cara que, de repente,
Enfrenta, sozinho, meia dúzia
É o que se pode chamar de polivalente ?

COISAS QUE PRECISAM SER INVENTADAS.

-Sopa de letrinhas que forme histórias agradáveis, cuja seqüência vá aparecendo com a sucessão das colheradas.
-Carreata sem buzinaço.
-Competenciômetro automático para nos dar um aviso, daqueles do tipo que acendem uma luzinha vermelha, quando, em qualquer atividade, estamos prestes a atingir nosso limite de incompetência.
-Torniquete de espremer, com o objetivo de se tentar obter recursos para a Saúde e Educação. Em certos países, é claro.
-Danceteria que toque música em níveis de decibéis compatível com a capacidade do ouvido humano.
-Governo que não rebaixe tanto os aposentados.
-Aposentados que não sejam tanto rebaixados pelo governo.
-Antibiótico para curar cara chato.
-Chuva quente, para banhos ao ar livre, principalmente para que tem terraço próprio, jardim etc. (Nesses casos, é imprescindível que não haja pudor, na eventualidade de houver a possibilidade da(o) banhista ser observada(o) por algum indiscreto “voyeur” e/ou “voyeuse”, com ou sem binóculo).
-Escada de marinheiro ou em espiral, caracol, cujos degraus também sirvam para quem calça 46 ou mais.
-Fita adesiva que, em nenhuma hipótese, se perca a ponta para não precisar se bater meia hora para reencontrá-la.
-Serviço de Proteção que efetivamente proteja.
-Colher, independente do seu tamanho, que, jamais, em hipótese alguma, caia e “mergulhe” para dentro da terrina, sopeira, prato de molho, etc., a fim de que não haja necessidade de pescá-la, principalmente em festas, casamentos, lugares públicos, etc.
-Anel, para poder ser usado no dedo polegar também conhecido, pelas crianças de antanho, por mata-piolho, a fim de satisfazer os ultras vaidosos que não se contentam com anéis somente nos outros quatro.
-Guarda-chuva que se adapte ao corpo para quem quiser fazer o seu “cooper” na chuva, sem necessidade de ficar segurando o dito cujo.
-Xampu para determinada parte do corpo, que não o cabelo ou a barba, a fim de que em hipótese alguma ninguém se espete...
-Amaciador automático de sapato novo que, absolutamente, não seja através de uma pessoa, daquelas que também são encarregadas de provar a comida do rei ou do ditador para ver se ela não está envenenada.
-Oficina de regulagem de equipamento de som, buzina, etc. a prova de som.

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I

E como lucubrava, vetustamente, aquela senhora de idade provecta ou, se preferirem, da 3ª Idade:
“Só hoje, só agora
Que já estou velha
Imagens de outrora:
Como fui Amélia!...”

Constatação II

Não se deve confundir encanecido com ensandecido, muito embora haja muita gente que, quando o cabelo começa a ficar encanecido, fica completamente ensandecido. A recíproca, para esses casos, quase sempre, não é verdadeira.

Constatação III

Dela,
O lamento,
Justiça seja feita,
Era pleno de razão.
Mas, que tormento
E que desfeita
Ficar ouvindo
Toda aquela
Peroração,
Qual campaínha
Só tinindo,
Ou na chuva,
Sem sombrinha
Ou guarda-chuva.
Que chateação !

Constatação IV (Ah, essa falta de “desconfiômetros” na praça).

Certa vez, a apresentadora Regina Casé, diga-se de passagem de uma simpatia irradiante, ainda no seu antigo programa Muvuca, perguntou para a atriz Ana Maria Arezzi, quanto a sua, dela, menstruação o que foi de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Depois a simpática apresentadora ficou reclamando que os paulistas não lhe deram a audiência que ela supôs merecer...

Constatação V

Em países do Cone Sul, como a Argentina e o Uruguai, se o pedestre estiver atravessando na faixa que lhe corresponde os carros são obrigados a parar. Nos países da Europa e dos Estados Unidos, nem falar. No Brasil os carros são prioritários. Pedestre não tem vez. Se tivesse, pelo menos, os sinaleiros, destinados a eles, existiriam para facilitar a travessia. Tenho dito.

Constatação VI (De histórias de terror, inverossímeis).

Durante
Seu turno
De guarda,
Numa vistosa farda,
Ele,
Tão valente,
De nada, temente
Ouviu
Um riso
Mordaz
Um riso
Soturno
Atrás
De si.
Ali,
Naquele
Instante,
Por um triz
Ele não quis
Correr,
Achando,
Pensando
Que ia se fo, digo morrer.
Era uma hiena,
Bem pequena
A quem sua amiga
Havia contado
Uma lorota,
Uma anedota.
Coitado !


Constatação VII

E como dizia o obcecado, tão nosso já conhecido e, teimosamente, incurável: -“Morrer, obviamente, ninguém quer. Mas que o zangão tem uma morte gloriosa, isso lá tem”.

Constatação VIII (De uma história, sensitiva, de amor).

A moça introspectiva,
Por isso muito esquiva,
Fez uma retrospectiva
E se viu sem perspectiva
Para uma vida construtiva.
Diante dessa expectativa,
Com voz de uma patativa,
Disse pro seu chefe, muito viva:
“Embora eu não pareça ativa,
Do teu coração estou cativa”.
E ele: “Tens boa saliva.
Cresceste e ficaste altiva
Tal palavreado me aviva”.
Encheu dois copos e...“Viva!”


Constatação IX (De diálogos esclarecedores).

-“Ele foi recebido com 21 tiros de canhão de 11 milímetros”.
-“Puxa! Que bacana! Bela homenagem ele recebeu”.
-“Bela homenagem, coisa nenhuma. Os tiros não foram dados para homenageá-lo. Foram dados nele”.
-Ah bom, quer dizer, ah ruim”.


Constatação X

E como resumia a gata, contando para o namorado o filme O Quatrilho: -“A ex-mulher de um dos mocinhos casou com o ex-marido de uma das mocinhas e vice-versa”.

Constatação XI

O guarda
Registrou
A ocorrência:
“Furou
O sinal.
E abalroou
O bonde.
Por falta
De paciência
Acabou
No hospital,
Onde
Aguarda
Alta”.
O delegado
Comentou:
“O suspeito,
Pelo jeito,
Será enquadrado
Por falta
De respeito.
Coitado”.


Constatação XII

E como dizia a mulher para o marido durante a discussão se o mundo ia acabar ou não: “É pena que se a minha tese que o mundo vai acabar, acontecer, como eu acho que de fato vai acontecer, eu não poderei tirar sarro de você porque iremos todos para o beleléu, para as cucuias”.

Constatação XIII

E como costuma “orientar” os seus clientes, fazendo troça, evidentemente, o meu amigo engenheiro Nestor Frantzezos, dono de uma agência de viagem, em Curitiba, diante das perguntas dos pretensos viajantes para os Estados Unidos em relação às moedas, no passado, ditas fortes: “Se o dólar subir é porque ele não vai baixar. Se o dólar baixar é porque ele não vai subir. E se o dólar não baixar e nem subir é porque ele vai ficar estável”.

Constatação XIV

Quando a diarista,
A pista,
Fez,
A boboca
Da dondoca
Nunca mais,
Jamais,
Se refez.


Constatação XV (De conselhos úteis óbvios, via pseudo haicai. De nada).

No meio do vendaval
Não é recomendável
Ler revista ou jornal.


Constatação XVI

Ela trabalhou com afinco,
Deixando tudo um brinco.
Ele trabalhou com má vontade,
Deixando tudo pela metade.


Constatação XVII (De conselhos úteis).

Se você é, reconhecidamente, uma pessoa chata, com auto-crítica e tem que fazer uma entrevista, para tentar auferir um emprego, limite-se a responder às perguntas que te forem formuladas pelo teu entrevistador. Se você for contratado(a), após o período inicial, chamado experimental, aí sim você poderá dar vazão a tua chatice. Mas não exagere, hein. De nada.

Constatação XVIII (Qualquer semelhança com certos países, que parecem jamais não pretender vestir a carapuça, é mera coincidência).

Não é justo resignar-se frente ao espetáculo imoral de um mundo em que ainda há quem morra de fome, quem não possui casa, quem carece de educação mais elementar, quem não tem acesso ao atendimento médico, quem não pode encontrar trabalho”. Discurso do Papa João Paulo II, no dia 27 de setembro de 1998, muito embora dê a impressão de pronunciamento da oposição aos atuais detentores do poder...

Constatação XIX

Durante as transmissões da penúltima Copa América, apareceu uma faixa com os dizeres: “Galvão Bueno vá pentear macaco” que, quando o próprio se deu conta que estava mostrando ao telespectador, alegou o espírito irreverente do brasileiro. Rumorejando, inspirado na mencionada faixa, estabelece a sessão: Escreva-nos o nome da sua preferência para constar no dístico acima. O nome do profissional da Rede Globo não vale, já que passou a fazer parte “hors concours” nessa lide de melhorar o visual dos nossos assim chamados primatas ancestrais com o auxílio de um pente.

Constatação XX (Teoria da relatividade para principiantes).

É muito melhor tomar viagra, mesmo suportando a cara de troça da farmacêutica, do que escutar aquela famosa, mas não tão conhecida frase por esse assim chamado escriba e provavelmente por outras pessoas também, que é pior do que troça, diga-se a bem da verdade, mesmo sendo sincera: “Não ligue, querido. Isso acontece”...

Constatação XXI

Não se deve confundir alcoviteiro(a) com casamenteiro(a), muito embora as duas expressões estejam ligadas a um dos principais – senão o principal – móvel da casa, a cama, nem que seja única e exclusivamente para dormitar, cochilar, tirar uma pestana, puxar um ronco, dar uma dormidinha, sestear, dormir, etc.

Constatação XXII

Em certos países, investir em Educação e Saúde é considerado acender boa vela em mau defunto. Já, a convocação extraordinária do Congresso nos meses de recesso, o que dá mais de 100 mil reais, por mês, para cada um...

Constatação XXIII

O vestibular dá a exata impressão que foi inventado por um governo despótico, daqueles que usam a tortura, a repressão, a coerção, a pressão psicológica e outros instrumentos tão nossos conhecidos e de triste memória. Pena!

Constatação XXIV

Dizem os grandes escritores (Balzac, Eça, Machado e outros tantos clássicos, ou não) que um texto tem que ter inspiração e depois muita transpiração até deixar ele enxuto. Rumorejando – data vênia, é claro – acha que tal assertiva parece um paradoxo: transpiração deixa molhado e não enxuto...

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I (Deu na mídia: “Deputado pede aumento para poder viver com dignidade”).

Para viver
Com dignidade
Há que se ter
Salário de “otoridade” ?


Dúvida II

Carente de afeto
Ela não teve filho
Só neto ?


Dúvida III

No tempo que a cantada nada mais era do que uma homenagem e não havia nada dessa ignomínia de assédio sexual, a medida que as barreiras iam se desvanecendo, num esquema de aproximações sucessivas, era o sinal que a gente estava chegando lá ? Chegando lá ?

Dúvida IV

Foi o perito
Que pediu,
Que insistiu,
Num exame
De corpo de delito
Pra provar,
Por y + x,
Meio infame,
Que ela não quis
Violar
O namorado,
Coitado,
Só com um beijinho
Inocente,
De puro carinho,
Embora ardente ?


Dúvida V

Foi o condenado que disse que o carrasco tinha bom astral ?

Dúvida VI

O zodíaco
Não mostrou
Que ia doer o ilíaco ?


Dúvida VII

Arterioesclerose é o endurecimento de trafegar nas artérias centrais da cidade ?

Dúvida VIII

Existem técnicos de futebol que nunca dão sorte. O time que eles treinam acaba sempre se ferrando. O mesmo acontece com candidatos políticos, principalmente para cargos legislativos. Na sua modesta opinião, caro leitor, eles não deveriam fundar e organizar o Centro de Formação de Perdedores ? Comentários no blog. Obrigado.

Dúvida IX

Por que será que o governo sempre procura minimizar o número de pessoas numa marcha, ou comício de oposição ? 60, 80 ou 100 mil, é detalhe. Por que não entrar no mérito das reivindicações se são cabíveis ou não ? Novamente, comentários no blog. Obrigado.

Dúvida X

Tá certo, tá legal
Que achem ela fina.
Mas por motivo qual
Que ela só me amofina ?


Dúvida XI

O egresso
Da prisão
Fez sucesso
Com seu mulherão ?


Dúvida XII (Via pseudo-haicai).

O raca*
Enchia
Paca ?
*Raca = “S. m. Termo injurioso empregado no Evangelho de S. Mateus. Significação primitiva: vazio, chocho ou conspurcado”.


Dúvida XIII

Roleta russa com o risco de cornudo é o cara deixar sua mulher pegar carona com o maior conquistador da região ?

Dúvida XIV

Quando o meu Corinthians, por exemplo, apanha do Presidente Prudente, em pleno Pacaembu, é sinal que está na hora de mudar de estádio ?

Dúvida XV

Será que algum dia haverá, em nosso país, a CPI das CPI’s ?

Dúvida XVI

A bronquite da Dona Branca, foi uma manifestação de bronca dos brônquios broncos dela ?

Dúvida XVII

Será que o Presidente da República se questiona, também em dúvida crucial e com sinceridade: “Por que será que a minha popularidade ainda não caiu ?”

Dúvida XVIII (Via triplo pseudo-haicai).

O dossiê
Foi feito
Para quê ?
Pois
Cadê
O nosso
Jabaculê ?


Dúvida XIX

O preço do açúcar tá amargo ?

Dúvida XX

Foi o comerciante de secos e molhados – quando os supermercados ainda não haviam acabado com os armazéns de secos e molhados – que disse para a sua indiferente amada: “Eu só queria 0,01 hectograma do teu amor senão derramarei 0,002 hectolitros de lágrimas sentidas” ?

Dúvida XXI

Afinal, a bolina é um meio, um começo ou um fim de chegar lá ? Chegar lá ? De novo, a mesma pergunta?

Dúvida XXII

E já que falamos no assunto, rico acaricia e pobre bolina ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br