quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I

E como dizia a gatona pra amiga: -“A cantada dele foi tão ruim, tão ruim, mas tão ruim que eu, desencantada, me senti ‘descantada’ Vige!”

Constatação II (Meio antropófaga. Daí, perdão, antecipadamente, caros leitores).

“Pusilânime
E embuchativo”,
Foi a opinião
Unânime
Da tribo selvagem
Que, com vagem,
Degustou
O missionário.
Aquele que mostrou,
Ao contrário
Da última refeição,
Ser péssimo aperitivo.

Constatação III (Teste para nossos atilados leitores).

O sujeito morava com a família numa casa onde a higiene deixava muito – mas muito – a desejar e recomendar. Aí, face aquele mundaréu de sujeira, ele ficou muito – mas muito – doente e teve que ser hospitalizado. Daí ele contraiu uma infecção. A infecção que ele contraiu foi hospitalar ou domiciliar? Ou das duas situações? Comentários no blog. Obrigado.

Constatação IV

Na exposição,
O afresco,
Com tema nababesco,
Não ensejava paixão,
Não era nenhum refresco.

Constatação V (Passível de mal entendido).

-“Faremos uma junção”,
Disse o encanador,
Argumentando com ardor
Pra freguesa.
-“Será uma beleza,
E evitará uma separação”.

Constatação VI

Não se pode confundir “na dação” com danação, até porque um ato de dação – em pagamento de uma dívida, por exemplo – é algo que pode ocorrer de vez em quando, enquanto que danação, em certos países, ocorre, com a gente, todo o tempo.

Constatação VII

Rico sofre de apnéia; pobre, ronca.

Constatação VIII

E como dizia aquele septuagenário pessimista, que contestava tal assertiva, dizendo que era apenas realista: “A velhice é uma descida de lareira ou escada abaixo, aos tropeções e trambolhões. E como certos invólucros, sem retorno. Tenho dito”.

Constatação IX (Teoria da relatividade para principiantes).

É muito melhor ser roubado sem haver se defrontado com o ladrão do que ser assaltado diante de um ameaçador 38.

Constatação X

E como dizia o convencido pra sua mulher que havia se queixado de haver sido mal atendida, na casa de comércio, pela Fulana: -“A Fulana te tratou mal porque ela tem ciúme e raiva de você por você ter se casado comigo”...

Constatação XI

E como poetava a gata toda eriçada:
“Com chuva e vento
Saio, não
Nem em pensamento.
Senão
Vou precisar
Dum linimento.
Mas há uma situação:
Se for com o meu gatão,
Mesmo só
Por um momento,
Não perco a ocasião.
Mas, se ele não chegar,
Sem a mínima dó,
Eu o arrebento”.

Constatação XII

Com exceção dos futurólogos, videntes, profetas, não se pode prever o futuro. Ainda mais com a velocidade como as coisas vêm acontecendo, principalmente na área tecnológica. Um computador, por exemplo, de última geração, será obsoleto no ano seguinte. Rumorejando, em suas eternas dúvidas cruciais, gostaria de prever qual maracutaias que, em certos países, deverão ser criadas. Se alguém puder informar, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação XIII

Ao invés
Dum olhar
Embevecido
Ela preferiu
Fulminar
Com um olhar
De viés,
Atravessado.
Ele sentiu
A pegada
Coitado!
Aí, ela sorriu,
Riu,
E deu gargalhada,
A malvada...

Constatação XIV (Teoria da Relatividade para principiantes).

Um antissemita ou um racista de uma cidade, estado ou país sempre será menos ou mais, antissemita ou racista do que os antissemitas ou racistas de outras cidades, estados ou países.

Constatação XV

-“Garção, tem um ovi na minha sopa”.
-“O senhor quer dizer um ovo, pois não ?”
-“Não é um ovi mesmo. Um objeto voador identificável”.
-“Ah bom, quer dizer, ah, ruim”.

Constatação XVI

O presidente da República afirmou que engole sapos pelo bem do Brasil; nós engolimos o presidente; enquanto isso, as transnacionais nos engolem a todos. E viva todos “nóis”, engolidores e engolidos.

Constatação XVII

O IBGE, nas suas recentes pesquisas, detectou que, no Brasil, muita gente ainda passa fome. Por outro lado (qual lado?), deu na mídia, semana passada e como sempre no final do ano, “Senadores homologaram reajuste aprovado hoje na Câmara; salários se igualaram ao do ministro do Supremo Tribunal Federal”. Para quem não sabe, o salário, independente das assim chamadas ajudas de custo, será de 26,7 mil reais. E vale lembrar a discussão por causa de menos ou mais “10 reais” o valor do novo salário mínimo. A mídia e o IBGE esqueceram – o que é imperdoável – de citar na sua divulgação: viva “nóis”.

Constatação XVIII

E como dizia o obcecado: “Pra mim, a melhor lingerie que uma mulher pode estar vestida, pra incentivar o amor, é a de totalmente pelada. E na cama, é claro”.

Constatação XIX (De diálogo eufemístico).

Perguntou um velhinho pro outro:
-“Você está tomando viagra ?”
-“Estou”.
-“E que tal ?”
-“Nós ‘dois’, eu e ‘ele’, renascemos de novo”...

Constatação XX

Não se pode confundir devagar com divagar, até porque quem se põe a divagar exageradamente acaba andando devagar, fatalmente.

Constatação XXI

A dívida interna do Brasil já anda na casa do trilhão. Rumorejando confessa que não sabe contar até lá. O prezado leitor talvez saiba. O que não serve para deixar alguém contente. A não ser os credores. Ou talvez nem eles que vêem preocupados a possibilidade de, um dia, tornar a ver a cor desse dinheiro. Em tempo: Mais uma vez e, certamente, não será a última, viva “nóis”.

Constatação XXII

O espírito de Natal faz muita gente botar a mão no bolso. Não para dar dinheiro. É que no hemisfério norte, por exemplo, nessa época do ano, faz frio. E no sul, em certos países, o pessoal cuida para não afanarem sua carteira...

Constatação XXIII

“Não há mais respeito”,
Disse o septuagenário
Enquanto,
Com espanto,
De cima do armário,
Espiava a vizinha,
Mostrando o peito
Na janela da cozinha.

Constatação XXIV

Deu na mídia: “Alexandre Padilha passa a ser solução para o Ministério da Saúde”. “Temporão faz balanço da Saúde e lamenta o fim da CPMF”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que a solução para o Ministério da Saúde deve ser acompanhado, de uma vez por todas, da solução do precário atendimento na dita cuja; quanto a segunda notícia, Rumorejando não lamenta no fim do CPMF, que foi desvirtuado pelas intenções do então ministro Dib Jatene que o criou, mas a manutenção do ministro Temporão que afirmou que o problema da Saúde estava resolvido em nosso país e o atual presidente o manteve no cargo e, pior, repetiu a mesma assertiva. E, mais uma vez, viva “nóis”.

Constatação XXV (Tipos de gigolôs*).

*Gigolô =
 substantivo masculino
Regionalismo: Brasil.
1. homem que vive às custas de meretriz, ou que é sustentado por sua amante
2. Derivação: por extensão de sentido.
pessoa que vive às expensas de outrem. (Houaiss).
Há o gigolô da árvore, de vaca, da esposa, do eleitor – o gigolô deste, deve estar muito contente com o aumento de mais de 60% que, eles, os pais da pátria votaram para os seus próprios salários, passando a ganhar R$ 26,7 mil por mês, conforme citado acima, além dos benefícios indiretos – e tantos outros, inclusive o gigolô, digamos, tradicional. Nos últimos tempos surgiu o gigolô e “a” gigolô do jogador de futebol; Essas, com o golpe da barriga, se necessário e àqueles com transações e intermediação de jogadores, acrescidos, alguns, com a compra de seus passes. São os “empresários”. Eis o mundo cão! Digo: eis o mundo humano que, inclusive, discute o quantum do salário mínimo... Filhos da pu, deixe pra lá...

Constatação XXVI

Rumorejando augura aos seus leitores um Feliz Ano Novo para 2011 e para os próximos anos também.

DÚVIDAS CRUCIAIS.

Dúvida I

Foi o pirilampo
Que se enganou
E pousou
Num fosforescente
Grampo
E de tristeza
Ficou doente
Com tal “proeza”
E se apagou ?

Dúvida II

Com relação à dívida interna brasileira interna, digamos de redondos um trilhão e se você dividir por 190 milhões, que é de aproximadamente a atual população brasileira, teremos cerca de R$ 5.250,00* a dívida de cada um, ou per capita, como diriam nossos economistas. Você, prezado leitor, pretende se coçar para pagar essa dívida que você absolutamente não efetuou ? Comentários ao blog. Obrigado.
*Se não houve engano no número de zeros...

Dúvida III

Em certos países, o cúmulo da ingenuidade é o camarada pôr no seu molho de chaves o seu endereço com o aviso: “Em caso de ser encontrado, favor entregar no endereço tal e tal” ?

Dúvida IV

Há 20 anos, 72% dos brasileiros entrevistados consideraram o desemprego o principal problema do nosso país. Outros 33% apontaram a corrupção e 24% a pobreza e a miséria como principal problema. Atualmente, é a segurança que está em primeiro. A corrupção deu um salto quantitativo e “qualitativo”. De Educação e Saúde, nem falar dos índices. Por que será que os governantes não se sensibilizam com esses índices, já que eles têm tanta sensibilidade para aumentar substancialmente os seus? Comentários no blog. Obrigado.

Dúvida V

Outro cúmulo da ingenuidade é ter a dúvida anterior ? Ou é porque sim e ta acabado ?

Dúvida VI

E será que, em certos países, a melhor profissão e/ou emprego ainda deverá ser a de político ?

Dúvida VII

Voltando ao controvertido assunto, viagra é um remédio também para a memória já que faz o sujeito relembrar como é que se fazia ? Controvertido?

Dúvida VIII (Com ato falho).

Quem deu palpite
Pra curar rinite
Era a moça de celulite,
A socialite,
Que sofria de bundite,
Digo, de bronquite ?
(Perdão, leitores).

Dúvida IX (Com o sujeito oculto, portanto sem que se saiba se foi homem ou mulher).

O processo
Foi, naquela idade,
Um retrocesso
Ou lhe deu notoriedade ?

Dúvida X (De solidariedade dos tempos de meninice).

Uma cortina
De fumaça
Quem que estilhaçou
A vidraça,
Jogando pelada
E se mandou.
Descobrir ?
Que nada!
Nem na China.
Quem
Iria
Se abrir ?
Alguém,
Hoje em dia,
Gostaria
De parecer
Dedo-duro ?
E curtir
Um ar casmurro
Daqueles de doer ?

Dúvida XI (Meio surrealista).

É muito correto
Dizer transmissão
Em direto
Da bolha de sabão ?

Dúvida XII (Em certos países autoritários, é claro).

A liberdade
É pura questão
De negação
Da obviedade ?

Dúvida XIII

Do alto do caminhão, tipo trio elétrico, disse, pseudo haicaimente, o líder bancário do sindicato para seus colegas, incitando-os à greve, caso não fossem atendidos na reivindicação para aumento de salários:
“Uma corrente,
Vamos formar,
Pra frente”.
Dúvida crucial, irônica, do banqueiro que escutou tudo – naturalmente, fazendo ouvidos moucos – da janela do seu luxuoso escritório:
“Uma corrente
Ou uma conta corrente ?”

Dúvida XIV

O presidente lançou a pedra fundamental de uma fábrica de pedra fundamental?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: