quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

RUMOREJANDO


PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES

Constatação I

E como se lamentava didaticamente o obcecado: “Além da energia de Itaipu, que o Paraguai exporta a maior parte para o Brasil, o país vizinho exportou para nós a Larissa Riquelme. E ninguém do governo brasileiro ainda se pronunciou agradecendo a nímia gentileza ao nosso parceiro do Mercosul. Imperdoável!

Constatação II

Rico coopta; pobre, afana.

Constatação III (Teoiria da Relatividade para principiantes).

Deu na mídia: “O Hospital Universitário de Maringá, maior porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS) na Região Noroeste do estado do Paraná, enfrenta um grave problema de superlotação que tem obrigado os médicos a atender os pacientes de forma improvisada até em colchões colocados no chão. O Hospital Universitário aguarda, há cerca de seis meses, a liberação de uma verba de R$ 31,6 milhões que seria usada para ampliar a unidade. O Ministério do Planejamento ainda não empenhou a verba”. Por outro lado (qual lado?), a mídia também noticiou que “Se nos principais centros urbanos do País o serviço público de saúde é alvo de críticas, na faixa de fronteira esse tipo de atendimento é considerado um bem valioso pelos estrangeiros e tem até provocado fluxo migratório para o lado brasileiro. O motivo é simples: quase nunca há serviço de saúde do lado de lá. Quando existe, é privado e se torna proibitivo para as comunidades mais pobres”. Não ficou esclarecido quais os países fronteiriços que recorrem ao nosso país. A mídia, mais uma vez e neste novo ano, também, se esqueceu de acrescentar nas notícias: viva “nóis” e os “nóis” dos países fronteiriços

Constatação IV

A medida que a gente envelhece, os mitos que a gente havia criado vão se esboroando. Por outro lado (qual lado ?), se a gente vinha sendo mitificado por alguém, também deixa de sê-lo. É isso aí.

Constatação V (De diálogos esclarecedores, rimados).

-“Vinagre,
Como o viagra,
Também faz milagre ?”
-“Só na salada.
Naquilo que te consagra,
Tá com nada”.

Constatação VI

Degustei.
Gostei.
Me empanturrei.
Engordei.
Embuchei.
Me chateei.

Constatação VII

Não se pode confundir afinco com finco*, muito embora a gente possa aplicar o segundo com muito primeiro.
*Finco = o que finca, penetra em profundidade
Ex.: entrou-lhe um f. no pé. (Houaiss)

Constatação VIII

Era um cara tão chato, tão chato, mas tão chato que nem os seus próprios botões agüentavam o papo dele.

Constatação IX (De conselhos úteis rimados).

É determinante
Que uma boa cantada
Seja com voz pausada.
Nunca ribombante.
De nada!

Constatação X

Rico tem pança; pobre, barriga-d’água.

Constatação XI

Não se pode confundir veemência com deemência, digo demência, muito embora tenha muita gente que é tão fanática quando discute – futebol, por exemplo – que os seus argumentos, defendidos com veemência chegam às raias da demência. Comentários no blog quanto à recíproca. Obrigado.

Constatação XII

E não se pode confundir louco com mouco, muito embora muito louco, no afã de realizar alguma de suas loucuras, fique totalmente mouco sem que alguém possa demovê-lo de seus tresloucados intentos. A recíproca, para esses insanos casos, não é necessariamente verdadeira.

Constatação XIII

E, também, não se pode confundir prolixo com pro lixo, até porque, algo exposto de modo prolixo não se aproveita e pode ir perfeitamente pro lixo. A recíproca, nesse caso, não é necessariamente verdadeira.

Constatação XIV

Seu intento –
Que ele nunca logra –
(In)Felizmente *
É deixar no relento,
Definitivamente,
A coitada da sogra.
* Se felizmente ou infelizmente, depende do ponto de vista de cada um. Como o prezado leitor pode constatar, Rumorejando é uma coluna assaz democrática.

Constatação XV (Com “anha”. Antecipadamente, perdão leitores).

Depois de uma “caña”,
O Badanha,
Parente do Saldanha,
Que viveu na Alemanha
Os olhos estanha:
Aquela jovem castanha,
Meio estranha,
Cheia de manha,
Preparou uma artimanha
Que quase o apanha
E sua reputação arranha.
Fez campanha,
Propondo uma barganha,
Uma patranha,
De contrabandear castanha,
Pra Espanha.
“Você só ganha
Com essa façanha
“E uns trocados arrebanha”,
Disse ela com manha,
No seu intento, na sua sanha.
Que piranha!

Constatação XVI (Ah, esse nosso vernáculo).

Nem a loba me dava bola, ora bolas!

Constatação XVII

E como já dizia o também mestre e guru Mário Quintana, no Caderno H, ainda do tempo do Correio do Povo do grupo Caldas Junior: “As religiões cresceram entre os humildes porque aqueles que estavam por cima já se julgavam no paraíso”.

Constatação XVIII

E como já dizia o escritor em língua idish Sholem Rabinovitch, conhecido pelo pseudônimo de Sholem Aleichem (A paz esteja convosco): “Se os ricos pudessem contratar alguém para morrer em seu lugar, os pobres teriam uma vida melhor”.

Constatação XIX
Deslindou
O mistério:
Ela só falou
Em sumério *
Sumério = “Ling. Língua de filiação difícil falada na Mesopotâmia antes da invasão semítica”.

Constatação XX

Rico oferece um “party”; pobre, é mandado ao raio que o parta.

Constatação XXI

Era tão gordo, tão gordo, mas tão gordo que não usava cueca samba-canção, usava samba-enredo.

Constatação XXII

F...eu–se,
Digo, perdeu-se,
Por um momento,
No labirinto.
Minto!
No trânsito violento.

Constatação XXIII

E como filosofava didaticamente o obcecado: “Certas religiões proíbem que se consuma a carne de porco, camarão, lagosta, etc. como a dos judeus e muçulmanos. No entanto, conheci gente dessas religiões que dizia que se for comer, transgredindo a proibição, que o faça de maneira tal que chegue a escorrer o suco, o caldo ou seja lá o que for pela boca. Com o sexo, “mutatis mutandis”, deve-se agir de maneira semelhante”.

Constatação XXIV (Ah, esse nosso vernáculo).

Entrou numa fria. Exagerou nas calorias.

Constatação XXV

Não se pode confundir “massa” com “amassa”, muito embora depois de um baita de um amassa as partes envolvidas poderão dizer: “Que massa!”. A recíproca, dependendo do caso, poderá ser verdadeira.

Constatação XXVI

E como matutava, poetando, o septuagenário, ligado a metereologia e a astronomia: “Estou no solstício da minha excitação e no equinócio da falta da minha ereção”.

Constatação XXVII

Perturbado
Com o noticiário,
Fico extenuado
E recorro ao diário
Que leio.
E, no permeio,
Escuto o obituário
No rádio
Do vizinho,
Que vive sozinho
E escuta o horário
Policial,
Num alto áudio.
Sem uma deixa,
Ele só se queixa,
Sem ser o primeiro,
Que a humanidade,
Tão velha de idade,
Vai muito mal...

Constatação XXVIII (De diálogos pseudo haicaimente acerbos).
-“Me falta embasamento
Para eu te pedir
Em casamento”.
-“Não se moleste.
Outro babaca, como você,
Eu acho. E até que preste”.

Constatação XXIX (De opções prioritárias de alto risco, passíveis de mal entendidos).
Ele a levou para um motel.
E para seu grande espanto
Enquanto
A roupa ia tirando
Ele ficou olhando,
Sem quartel,
Pra televisão
Que tava mostrando
O jogo da seleção.
Que panaca!
Que babaca!

Constatação XXX
Rico é anfótero (pessoa que reúne em si qualidade opostas); pobre, é inconstante.

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I

A única notoriedade
Daquela celebridade
Era sua improbidade !?
Dúvida II
O capim ralo entupiu o idem ?

Dúvida III

Foi na Jane do Tarzan
Que uma sucessão de tombos
Deixou no seu belo “tchan”
Uma série de calombos ?

Dúvida IV

Baseado na aparente incongruência da matemática de que menos por menos dá mais, a discordância de uma discordância é uma concordância ?

Dúvida V

Em certos países, os verbos afanar, meter (a mão no jarro), ser (descuidista), desviar (os recursos), bater (a carteira), tungar, confundir (os recursos de terceiros com os próprios), surrupiar são, sempre, conjugados na terceira pessoa do singular e do plural do presente do indicativo, e/ou no passado e/ou, sem dúvida, no futuro ?

Dúvida VI (No elevador).

Tio! Aperta o vinte pra mim ?

Dúvida VII

Os raros alimentos que não contém produtos químicos, aditivos, não deveriam ser chamados de diminutivos ?

Dúvida VIII

A cólica,
Nada bucólica,
Não foi eólica ?

Dúvida IX
Exerce um fascínio
Em certas pessoas
O noticiário de morticínio
Que, pra elas, até parece loas ?

Dúvida X
Você acorda sobressaltado
Quando sonha que tudo vai bem
Depois de um sono pesado ?

Dúvida XI (Bucólica, lírica e chifruda).

No remanso
Do rio grasnava
O ganso
Onde nadava
O corno manso ?


Dúvida XII (Eleições para os próximos anos).

Pintou no pedaço
Um novo candidato
A candidato.
Também palhaço ?

Dúvida XIII (De exames médicos psíquicos, ingênuos, cândidos, pré-matrimoniais).

Por favor,
Doutor
Manoel,
Me diga
Se periga
Minha lua de mel
Acabar em briga ?


Dúvida XIV

Será que pirotecnia é a técnica de dar os pira ?

Dúvida XV

Na Constatação XXV, se colocarmos massa em evidência resultaria massa(1+a) ?

Dúvida XVI (Contribuição de Rumorejando aos filólogos).

A palavra pôquer resultou quando o cara, na lua de mel, já não se agüentando mais diante do assédio sem parar da mulher, pegou um baralho e a convidando para um jogo, que não o do amor, disse, numa voz já quase balbuciada, quase sumida: “Pô, quer ?” (Perdão, leitores).

Dúvida XVII

No final do ano de 1999, próximo da virada do século, a mídia noticiou que “a bactéria Deinococcus radiodurans, considerada uma das mais resistentes do mundo por sobreviver a explosões atômicas, foi transformada, por meio da engenharia genética, em uma superbactéria capaz de digerir lixo tóxico da era nuclear”. Será que não haverá perigo, quando a bactéria estiver fazendo a digestão, ela formar gases estomacais e/ou intestinais ?

Dúvida XVIII

A violência
Cresce
Em progressão
Geométrica.
A proteção
Decresce.
Paciência ?...

Dúvida XIX

Pode vir quente que eu já estou fervendo. Mesmo no único dia do verão curitibano ?

Dúvida XX

Em qual presídio deverá haver o próximo levante ?

Dúvida XXI

A peritonite é a inflamação que dá no perito ?

Dúvida XXII

Não encontrou no léxico a definição de análise léxica nem de geometria analítica, por falta de uma melhor síntese ?

Dúvida XXIII

A diferença entre olho gordo e olho grande depende se a pessoa é gorda ou grande, ou os dois ?

Dúvida XXIV

Será que só a Amélia que achou bonito não ter o que comer ? Mas ela, ao que consta, será que estava fazendo algum regime para emagrecer ?

Dúvida XXV

Se a violência continuar neste ritmo, neste diapasão, o último que restar que apague a luz ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br

www.rimasprimas.com.br

Um comentário:

Marina da Silva disse...

Juca,
Brigadão pela linda música judaica. Já deixei o site nos meus favoristos. Também gosto dos cantos e cato no youtube tudo da cantora Fortuna, fenomenal.
PS: Constatei que sou demente porque insisto veementemente em torcer para um time indecente...de ruim: o Galo mineiro! rsrsrs. Abraço e um super 2011 show de bola.Bjin. Marina.