quarta-feira, 30 de março de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Passível de mal-entendido).

-“É da casa de aves ?”

-“É”.

-“Como é que o Sr. está de pinto aí ?”

Constatação II (Ah, esse nosso vernáculo).

Ele foi naquele baile ímpar e não conseguiu ninguém para formar par.

Constatação III

Ela falou:

“Mais,

Não posso.

Espero

Não te encontrar,

Nem cruzar,

Jamais.

Não quero”.

É. A nau

Do nosso

Preclaro

Amor

Que não atava

Nem desatava.

Encalhou

Num vau.

Aí, não andava

Nem a pau.

Claro

Não durou

Nem chegou

Ao meio ardor.

Foi a pique,

Não adiantou

Dizer:

“Fique!”

Gorou,

Afundou,

Soçobrou.

Que fazer ?

Constatação IV

Ávido

De paixão,

Me declarei

Àquela

Senhora.

Dela,

Levei

Um fora,

Um sabão:

“Seu grosso,

Seu cabotino”.

Fiquei

Impávido.

Não

O colosso,

Do hino.

Constatação V (Teste para sua empatia).

Se quem te conhece, não te esquece jamais e, diante disso, se, eventualmente, você se candidatasse a um cargo eletivo, você acha que seria eleito, não teria votos suficientes ou não receberia voto algum ? Agora veja, se você não obtiver voto algum – nem mesmo da tua mulher – tá na hora de você deixar de ser um grandessíssimo filho daquilo.

Constatação VI

Curriculum vitae é tudo aquilo que se coloca que a gente é, acrescido do que foi e mais do que quis ser.

Constatação VII (Ah, esse nosso vernáculo).

Sem a pílula dourar,

Doravante –

E, também, depois –

A Dora vai me adorar.

Avante,

Pois!

Constatação VIII

Não se pode confundir crebro, que quer dizer freqüente, amiudado, repetido, com cérebro, muito embora o nosso cérebro muitas vezes – crebro, portanto – dá umas constrangedoras pifadas. A recíproca, nesse primordial caso e salvo melhor juízo, já o meu cérebro não lembra se é ou não verdadeira.

Constatação IX

E, vejam, não se pode confundir trunfo com triunfo, até porque, muitas vezes, a gente pensa que tem um trunfo para conquistar um triunfo e acaba dando com os burros na água.

Constatação X

Cachorro, quando a moral está elevada, não levanta a cabeça. Levanta o rabo.

Constatação XI (De diálogos familiares).

-“Pai. A mãe quer saber qual fruta você vai querer ?”

-“Diga pra ela que eu vou querer ela”.

-“Ela disse que já está muito madura”.

-“Diga pra ela que o abacaxi, por exemplo, quanto mais maduro mais fácil de descascar”.

-“Ah, bom, quer dizer, ah, ruim, quer dizer ah, bom, mesmo...”

Constatação XII (De uma trovinha).

Se você é um sujeito

Extremamente cordato

Até os amigos do peito

Vão te achar um cara chato.

Constatação XIII (De diálogos familiares).

-“Pai, o que você quer ganhar de mim no Dia dos Pais ?

-“Mudança de comportamento. Apenas isso”.

Constatação XIV

Para melhorar a sua imagem,

O governo tem que se voltar

Para o esquecido social.

Isso é um sinal

Que até agora estava a olhar

Para a nefasta malandragem.

Que coragem!

Que cabeça de serragem!

Aliás, se a política social,

Que só favorece a elite dirigente,

Efetivamente,

Não mudar

É lógico que pode redundar

Em muita confusão,

Em muita altercação.

Aí arrisca não sobrar

– Não se trata de alarde –

Ninguém para semente.

Que Deus nos livre e guarde.

Constatação XV

Se cerca de 5% dos cursos de medicina, no nosso país, receberam do Ministério de Educação conceito “muito bom” – de 79 cursos, apenas 4 receberam aquele conceito –, quer dizer que 95% dos cursos estão formando médicos “meia boca”. Portanto, um viva a “nóis”, os pobres e enfermos pacientes desse pretenso país de se intitular do 1º Mundo...

Constatação XVI

O cara cheio de si é vazio.

Constatação XVII

E não se pode confundir imprestável com emprestável, muito embora haja muito segundo que pode ser considerado o primeiro e, como a recíproca é verdadeira, muito primeiro que pode ser considerado o segundo. Elementar, minha gente.

Constatação XVIII

E como dizia o obcecado: “Do pescoço para baixo, não existe mulher feia”.

Constatação XIX

Certa vez, o então General Alberto Cardoso, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República falou que “a forma de a sociedade participar do combate à violência é pressionando”. Rumorejando, humildemente, confessa que não sabe a quem ou o que se deve pressionar. Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação XX

Rico sofre dos nervos; pobre, é lelé da cuca, moleira, etc.

Constatação XXI

Numa outra vez, em um jogo-treino de preparação para a Serie A do Campeonato Italiano, o Torino aplicou uma goleada histórica de 32 a 0 sobre a equipe amadora da região italiana Valle d'Aosta. Se levarmos em conta que a bola rolou efetivamente 64 minutos, supondo que 26 minutos a bola ficou parada por cobrança de lateral, bola na linha de fundo, faltas, buscar a bola no fundo da rede, etc. ter-se-a (opa! Influência do “fi-lo porque qui-lo”) a média de um gol a cada 2 minutos. Supõe-se que, com esse desempenho, digno de figurar no Livro Guiness de Recordes, os jogadores do Valle d’Aosta efetuaram a partida com os pés amarrados, salvo o goleiro que também deve ter jogado com as mãos amarradas...
Constatação XXII

E como poetava o obcecado:

-“Ela fez beicinho

Porque eu me limitei

A só fazer carinho

E com ela não me deitei.

Constatação XXIII

Não se pode confundir possesso com processo, muito embora, dependendo do grau em que você ficou possesso, você poderá vir a responder um processo. A recíproca, nesses casos é verdadeira já que dificilmente alguém não vá ficar p. da vida, digo possesso ao vir a ter um processo.

Constatação XXIV (De conselhos úteis. Antecipadamente, “De nada!”).

Para que você nutra

Melhor o maridão,

Que não tem imaginação

E sempre usa a mesma posição,

Ofereça a ele um manual

Que não consta em jornal,

Nem no Diário Oficial.

Ofereça a ele o “Kama Sutra”.

Constatação XXV

À medida que o cara envelhece ele, sem se dar conta, vai ficando cada vez mais intolerável.

O que ele se dá conta, normalmente sem razão, é que os outros são intoleráveis.

Constatação XXVI

Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Fazíamos sexo 20 vezes por semana, diz Russell Brand sobre Katy Perry”. Este assim chamado escriba de Rumorejando não sabe quem são tais felizes e invejáveis personagens, mas acha a notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade.

Constatação XXVII

Rumorejando recebeu do Amigo, escritor e ex-colega do Colégio Estadual do Paraná João Manoel Simões, cá de Curitiba, o seu último livro (Já são bem mais de cinqüenta) PENSAMENTOS – Extraídos do meu Diário Intemporal, onde constam Aforismos, Epigramas, Máximas, Sentenças & Afins. A título de informação, lá o leitor poderá encontrar algo como o que segue: “Houve homens grandes que parecem maiores, por causa do tamanho de suas estátuas ou da altura dos seus pedestais, nas praças públicas”. Obrigado, Simões e parabéns!

Constatação XXVIII

E como lucubrava o futebolista, obcecado e convencido, que nada tem a ver com os outros obcecados já retro-citados nos Rumorejando’s por aí afora: “A glória, que subiu a minha cabeça e se deve aos meus pés, indubitavelmente, foi também obra e graças de ter passado por outras partes do meu corpo”.

Constatação XXVIII

Quando o Seu Bode chegou tarde em casa levou da sua – dele – esposa, Da. Cabra, uma pu, digo, baita bronca que o deixou acabrunhado. Coitado!

Constatação XXIX

A vaidade humana é uma das matérias-prima dos colunistas sociais.

Constatação XXX

E já que falamos no assunto, todo vaidoso é um tolo, mas a recíproca não é necessariamente verdadeira.

Constatação XXXI

Quando porventura um navio estiver afundando, os ratos serão os primeiros a abandoná-lo. Quando uma ditadura estiver afundando, os travestidos de democratas – leia-se, dentre outros, os políticos, principalmente, que ascenderem a cargos públicos – serão os primeiros a abandonar a ética e a moral.

Constatação XXXII

Quando o obcecado leu na mídia que os japoneses criaram espermatozóide em laboratório, comentou tristonho: “Nós homens estamos cada vez mais sendo descartados para procriar. Ainda bem que há pessoas como eu, com o meu desempenho, que nunca serão descartadas”.

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I

Por que será que um dia o jogador Athirson, na época do Flamengo, foi absolvido por ter tomado determinado medicamento, num exame anti-dopping, e o jogador do meu Paraná foi suspenso, na mesma época, por seis meses, tendo tomado o mesmo medicamento ? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Dúvida II

Tu também retomaste a condenável prática de atirar tomastes, digo tomates, nas autoridades ?

Dúvida III

Como será que seria a natureza e o mundo se ao invés da Lei do Mais Forte fosse à base da Lei do Mais Fraco ? E o capitalismo selvagem como será que ficaria?

Dúvida IV (Antecipadamente, perdão, leitores).

Será que é só a nossa urina,

Nos exames de laboratório,

Que tem o tom merencório*

De amarelo citrina ?

*Merencório = melancólico (Houaiss).

Dúvida V (Sonhar é preciso ?)

Seria supimpa

Em toda eleição

Votação limpa,

Sem corrupção.

Dúvida VI

Um raio relampejou;

Um trovão ribombou;

O céu negrejou:

Por que você me abandonou ?

Dúvida VII (Ficha Limpa?)

“Mão no jarro” em profusão,

Réu recebendo absolvição,

Réu recebendo indulto,

Réu ganhando eleição.

Quanta decepção!

Quanto insulto!

Pobre nação!

Até quando, meu irmão ?

Dúvida X

Desrespeitar,

Desdenhar,

Desconsiderar,

Xingar,

Mofar,

Injuriar,

Assobiar,

Insultar,

Aviltar,

Desprezar,

Ovos podres, atirar.

Heterônimos,

Homônimos

Sinônimos ?

Dúvida XI

A mercosulense uruguaia só escrevia artigos sobre Artigas ?

Dúvida XII

Tereza

Chorava

Sua tristeza.

Chorava

Ou gorgolejava* ?

Gorgolejar = “Produzir ruído semelhante ao gargarejo”.

Dúvida XIII

Na Argentina, os nossos “hermanos” chamam de “raton” quem rouba, surrupia, afana, põe a mão no jarro e coisas afins. Em nosso país, nas mesmas condições de pressão e temperatura, de gato. Dúvida crucial: Será que é por isso que existe certa animosidade entre nós e eles ou é por causa da rivalidade no futebol? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Em tempo: A fim de dirimir qualquer dúvida, crucial ou não, comunico, a quem interessar possa, que este assim chamado escriba não tem nada contra os hermanos. Em alguns aspectos, inclusive, muito antes pelo contrário.

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I

É muita frescura

Comer com garfo e faca

Uma baita rapadura ?

Dúvida II

É muita solidez

O banco pagar um juro

Altíssimo pro freguês ?

Dúvida III

Dentro do corpete

Ela escondeu o rímel

E um trompete ?

Dúvida IV

Eliminar a pletora

Dos ministérios e secretarias

Não chegaria em boa hora ?

Dúvida V

É ser muito renitente

Reagir ao labor repetitivo

Lá no batente ?

Dúvida VI

É ser muito fundamentalista

Trabalhar como pistoleiro e dizer:

“A gente tem que ser fatalista” ?

Dúvida VII

É muita pretensão

Achar que faz melhor

Que o teu patrão ?

Dúvida VIII

É muito discurso

Prometer um emprego

Sem necessidade de concurso ?

Dúvida IX

Em Roma como os romanos

Salvo erro, omissão

Ou enganos ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br

www.rimasprimas.com.br

quinta-feira, 24 de março de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Rico é ousado; pobre, abusado.

Constatação II
E como dizia, modestamente, o obcecado: “Sigmund Freud, o pai da psicanálise, também, como eu, foi acusado de obcecado”.

Constatação III (Ah, esse nosso vernáculo).
Sofreu uma luxação que afetou um pouco a tíbia. O médico recomendou compressas no local com água tíbia.

Constatação IV
Rico é indulgente; pobre não tem outra alternativa.

Constatação V (Olimpíadas no Brasil)
Com todo o respeito aos atletas, recordistas ou não, ainda nas Olimpíadas de Sidney, na Austrália, e, evidentemente sem desmerecê-los, mas o feito de conduzir a tocha acesa submersa por aquela nadadora foi um feito notável. Indubitavelmente. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o Brasil precisaria criar algo também notável. Assalto aos turistas não vale...

Constatação VI (Sinal dos tempos).
E como explicava a gatona, sem papas na língua, para as suas amigas: “Quando eu disse pra ele que eu estava a fim de ir para um motel não é que o infeliz corou, ficou ruborizado, avermelhou da raiz dos cabelos até o cordão dos sapatos”.

Constatação VII
Um anel cintilante,
Fascinante,
Deu para a amante.
Sentiu-se reconfortante,
Mas só um instante.
A mulher exasperante
Descobriu e, trovejante,
Tornou o casamento oscilante
Xingou-o de maneira constante
E torreante*,
De raiva, trepidante
Falou incessante
Fez-se objurgante**
Tornando-o obliterante***
Foi acachapante,
Terrivelmente maçante,
Torturante,
Que o deixou tremulante.
*Torreante = “que torreia, que se ergue como uma torre”(Houaiss).
**Objurgação = “Censura, repreensão violenta”. (Idem).
***Obliterar = Destruir, eliminar, suprimir (Idem).

Constatação VIII
E como dizia eufemisticamente aquele marido boêmio:
-“A minha mulher tem uma facilidade muito grande de expressão. E quando eu chego tarde em casa, ainda maior”.

Constatação IX (Via pseudo-haicai).
Do SUS, a profilaxia,
Dificilmente, nos deixa
Com nostalgia.

Constatação X
Na realidade, eu não sei por que falar tanto mal do governo. Afinal, os governantes quando fazem suas promessas, se expressam de maneira ambivalente, com dualidade. Apenas isso. A culpa é nossa por entendermos àquela que não é aquilo que os pais da pátria queriam dizer. Elementar, minha gente...

Constatação XI
Com espírito dionisíaco
Rabiscou
Um poema.
Ela achou
Demoníaco
O tema
E broxou.

Constatação XII
Nunca deixei de acreditar
Em quem me dá conselho:
“Não adianta se enfeitar”,
Me disse o meu espelho.

Constatação XIII (De diálogos meio repetitivos).
-“O que há de novo ?”
-“Nada de novo”.
-“De novo ?!”

Constatação XIV
Não se deve confundir tento com intento, muito embora todo o time que se preze tem o intento de marcar um tento contra o seu adversário. A recíproca, para esse transcendental fato para que em certos países haja maior e melhor comportamento, digamos, social, quer nos parecer, é verdadeira.

Constatação XV
Em certos países, empréstimo compulsório é eufemismo de dação compulsória ou de extorsão, mesmo.

Constatação XVI
Certa vez, o então presidente das Associações de Farmácias, Dr. Queiroz, em entrevista ao jornalista Herodoto Barbeiro declarou que os produtos veterinários estão isentos do pagamento de ICM, enquanto que os destinados ao consumo humano pagam 17 a 18% daquela alíquota. Na sua indignação, o Dr. Queiroz se expressou: “Se você entrar na farmácia falando ou cantando você paga imposto; se você entrar na farmácia latindo ou mugindo, você não paga aquele tributo”. Dúvida crucial: Será que o Dr. Queiroz não se esqueceu de acrescentar viva “nóis” ?

Constatação XVII
E como filosofava o septuagenário: “Ser velho é quando te aparecem coisas que nunca antes te haviam aparecido e te desaparecem coisas que nunca antes te haviam desaparecido...”

Constatação XVIII
Deu na mídia: “Fulano, Beltrano e Ciclana, no BBB11, foram para o paredão. Ta aí o tipo de notícia que é de transcendental importância para o futuro da Humanidade.

Constatação XIX (Ah, esse nosso vernáculo).
Comprei banana caturra e maçã a preço de banana.

Constatação XX
-“Fiquei sabendo que o teu marido falou numa roda de amigos que, por causa do frio, no inverno, ele não faz sexo contigo”.
-“Papo furado dele! Nas três outras estações do ano ele também não dá nem pra saída”.
-“Ah, bom. Quer dizer, ah, ruim”.

Constatação XXI
Rumorejando agradece ao amigo Tadao Miaqui, responsável pelos desenhos e pelo Expediente do Flip Book, pelo envio da publicação “Praça do Japão”, cujo jornalista responsável era o Amigo já falecido, Cláudio Seto, que ilustrou o livro Rimas Primas & Outras Constatações, de autoria deste assim chamado escriba. Também o envio de um vídeo, no qual participou com seus desenhos animados “Reino Azul” e “Novela”, realizado no Rio Grande do Sul.

Constatação XXII (Ah, esse nosso vernáculo).
Foi em vão que ele tentou eliminar o vão da cerca por onde os piás roubavam frutas e guardavam no socavão (esconderijo) que ficava no desvão (espaço entre o telhado e o forro de uma casa). -“Por que vocês não vão roubar na...? Deixa pra lá!”

Constatação XXIII
Quando o septuagenário foi convidado para participar do karaokê, ele cantou tão mal que até no larilalá ele desafinou. Coitado! Não dele, é claro. Daquele pobre mortal, dentre muitos assistentes, que teve de escutar...

Constatação XXIV
Não se deve confundir transado, que, numa edição antiga do Aurelião, quer dizer “ter transa”, sendo que essa última, por sua vez, “traduz idéias de: entendimento, combinação, acordo, ajuste, pacto, comunicação, ligação, trama, conluio, maquinação, etc.” com transato, que significa “que já passou; passado, anterior”, muito embora existam casos do pobre cidadão ter o primeiro – principalmente no sentido do etc., acima mencionado, ainda no milênio transato, ou, para não ficar um período tão longo, no século transato, ou, ainda, num longínquo ano transato...

Constatação XXV
E como contestava, perdendo as estribeiras, a donzela que já não agüentava mais o assédio amoroso daquele gentil-homem:
“Eu não quero demovê-lo
Da vossa tocante intenção,
Mas ela é um novelo
De difícil solução.
Por isso, vos faço um apelo:
Ide lamber sabão”.

Constatação XXVI
Rico, fazendo carreira militar ou não, pode chegar a coronel; pobre, sempre será soldado raso. Mais raso do que soldado...

Constatação XXVII (Ah, esse nosso vernáculo).
Ele revoou em torno da gata e a gata deu-lhe uma patada.

Constatação XXVIII
Globalização = Entreguismo + Mercantilismo. Tenho dito! E não sou retrógrado!

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS

Dúvida I
É muita acrobacia
Fazer amor num fuquê
Ao invés numa cama macia ?

Dúvida II
De culpa, o sentimento,
Faz pagar os pecados
Só por um momento ?

Dúvida III
A irresponsabilidade
Dum governante
É mera casualidade ?

Dúvida IV
É muita satisfação
Ganhar da Argentina
Nem que o gol seja com a mão ?

Dúvida V
É estar muito afeito
Fumar cigarro, até mesmo
Que seja um lasca-peito* ?
*Lasca-peito = Mata-rato.

Dúvida VI
Será que pistoleiro
Precisa fazer psicanálise
O ano inteiro ?

Dúvida VII
É muito civilizado
Comer com a mão
Um bife acebolado ?

Dúvida VIII
É muita pertinácia
Ler Monteiro Lobato sem poder
Comer os bolinhos de Tia Anastácia ?

Dúvida IX
É muita audácia
Os constantes aumentos
Dos preços na farmácia ?

Dúvida X
É o teu sósia
Que tem cara de pau
Mais dura do que ardósia ?

Dúvida XI
Chega a um bom termo
Estar a sós com a gatona
Num lugar ermo ?

Dúvida XII
Não sei porquê.
Só por ter dito: “motel”,
Ela fez o maior fuzuê.

Dúvida XIII
Ela disse: “não é um desdouro
O simples fato de você
Não dar no couro” !?

Dúvida XIV
Foi o latifundiário, na Inglaterra,
Que falou: “Vamos apoiar aqui
O Movimento dos Sem Terra” ?

Dúvida XV
A cortesia,
Nos dias de hoje,
É pura fantasia ?

Dúvida XVI
A grosseria,
Nos dias de hoje,
Deixou de ser patifaria ?

Dúvida XVII
E como perguntava, já cansada, a cigarra pra formiga:
“Ufa, ufa!
Será que algum dia
Acaba esse seu lufa-lufa ?”

DÚVIDAS CRUCIAIS.

Dúvida I
É inútil saber todas as capitais do mundo se a gente nunca vai viajar para todos elas ?

Dúvida II
De acordo com o noticiário policial há mais João de Tal do que João da Silva ?

Dúvida III
“Liberdade, Fraternidade e Igualdade”. Aonde é que tem disso mesmo ? Comentários no blog. Obrigado.

Dúvida IV
Se a gente bolasse uma máquina do tempo, tanto para o passado como para o futuro, teríamos não só uma nova História Oficial como também professores de História do Futuro ?

Dúvida V
Em matéria de política atual, governo atual, administração pública atual, empreiteiros atuais, a palavra agora não rima gratuitamente com outrora ?

Dúvida VI
Eu nunca entendi porque os produtos naturais, sem agrotóxicos, custam mais caro do que com. Afinal, o agrotóxico não deixa de ser um “insumo” caro. Também os spa’s custam mais caro do que uma hospedagem, digamos, normal. Cobra-se mais e se dá menos comida. Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Dúvida VII
A situação econômica, financeira e, também, a social de pouquíssimos países vai de vento em proa ?

Dúvida VIII
Os meus prezados leitores não acham, como este assim chamado escriba, o ato dos jurados dando notas num desfile de modas ou em algum concurso patético, totalmente patético ? A impressão que se tem não é aquela em que eles, naquele momento, se julgam estar acima do bem e do mal, metendo uma baita panca ?

Dúvida IX
Não só Rumorejando têm dúvidas cruciais. Vejam o que a recepcionista Andréia Ramos declarou numa reportagem que o jornal “Folha de São Paulo” publicou: “Meu ex-marido deixou uma calcinha dentro da pasta de trabalho. Disse que era da mãe dele. Um fio dental, preto e ainda de rendinhas ?"

Dúvida X
Disse a filha pro pai:
-“Ainda bem! Eu e meu namorado pensamos igual”.
-“Devo entender, então, que o seu namorado não pensa ?”.

Dúvida XI
Pergunta infame é toda aquela que nos fazem sem que saibamos a resposta ?

Dúvida XII
Quando uma pessoa diz: “Ela pôs as mangas de fora”, quer dizer, fora da geladeira, por exemplo, ou ela se revelou isso ou aquilo que não nos agradou ? Comentários no blog. Obrigado!

Dúvida XIII
Se Presidente no feminino é ou impositivamente deverá ser “presidenta”, general, nas mesmas condições de pressão e temperatura, será “generala” e coronel “coronela”?
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

domingo, 20 de março de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Certos países são paraísos fiscais; outros, paraísos de marginais...

Constatação II
Não se pode confundir chique com chilique, muito embora, numa certa época, àquela romântica, era muito chique ter um chilique, caindo nos braços do pretendente ou pretendido e voltar a si com o auxilio de sais ou algum outro quejando.

Constatação III (Teoria da relatividade para principiantes).
A pessoa que é esquisita acha os outros esquisitos. É como aquela velha história, já por demais conhecida: quando perguntaram à menina japonesa qual era a característica que mais chamava a sua atenção, nos ocidentais, ela respondeu incontinente: “os olhos”.

Constatação IV
Em certos países, os políticos entram pra História pelo seu comportamento negativo. Jamais por serem estadistas. E viva(m) “certos países”.

Constatação V (Óbvia).
Restam apenas 89 anos para comemorar os 600 anos da descoberta do Brasil por Pedro Alvares Cabral. Só falta, agora, os políticos também descobrirem, já que as falcatruas e legislar em proveito próprio e de determinados grupos eles nunca deixaram de descobrir...

Constatação VI
Disse o professor de natação, querendo fazer média, pra gatona: -“Eu gosto das suas unhas e da cor do seu esmalte”.
Xereteou o septuagenário, que estava na raia contígua: -“Pois eu já prefiro o resto”.

Constatação VII (Aparentemente paradoxal).
Foi um silêncio eloqüente.

Constatação VIII
A expressão “com certeza”, que exprime concordância e que foi introduzida através da televisão e que está tão em voga nos dias de hoje, no longínquo passado, quer dizer nos tempos idos da infância deste assim chamado escriba, ou quando os homens se alvorotavam ao vislumbrar o tornozelo das mulheres quando subiam num coche – ao contrário dos dias de hoje em que a “poupança” deixou de ser, com ou sem pudor, coberta –, era “Batata!”. Faz tempo!...

Constatação IX
Não se deve confundir caminho com carrinho, muito embora haja alguns jogadores de futebol que teimam em utilizar essa condenável prática do carrinho para encurtar o seu caminho e, eventualmente, o caminho do seu colega de profissão para uma eventual carreira de sucesso e fama na sua profissão...

Constatação X (De conselhos úteis. De nada!).
Nunca faça exame
Sem estar
Bem preparado,
Bem afiado,
Para não dar
Vexame.

Constatação XI
Quando o adolescente acabou de comer dez sanduíches de presunto e queijo, nos quais ainda havia colocado maionese, mostarda, quetchup e outros apetrechos, só deixando de colocar quartzo, feldspato e mica, o pai lhe disse muito preocupado: “Acho que as previsões de Nostradamus devem estar corretas, já que tudo leva a crer que o mundo vai acabar, aliás, agora, neste mesmo instante”...

Constatação XII
Em certos países, os banqueiros sempre vão bem. Os bancos, não necessariamente...

Constatação XIII (De diálogos familiares).
-“O cachorrinho já comeu ?”
-“Já. Eu dei a ração pra ele”.
-“E o cachorrão ?”
-“Eu ainda não. Tava esperando você voltar para poder esquentar a minha janta”.

Constatação XIV
Toda pesquisa de opinião pública é desprezivelmente mentirosa, exceto – é claro – quando nos favorece.

Constatação XV
Não se deve confundir com traste com contraste, até porque é um contraste certas pessoas se referirem ao seu cônjuge da seguinte maneira: “e eu que vivo com traste há 30 anos”.

Constatação XVI
Em certos países, nada, absolutamente nada tem limites. Inclusive e principalmente a velocidade.

Constatação XVII
Não leva, o paspalho,
Em consideração
Que, com esse salário,
Não vai dar
Nem pra quebrar
Um galho.
Ao contrário,
Total inanição.

Constatação XVIII
Pedi
Pra meu débito
Renovar.
Assim,
Entendi
Que meu crédito
Não iria,
Na praça,
Acabar.
Coitado de mim!
Que pirraça!
O gerente,
Daqui,
Que se dizia
Amigo,
Da gente:
“Nem te ligo”.
Me fo, digo,
Fali.

Constatação XIX
Não se deve confundir o fusca com ofusca, muito embora, numa certa época, no Brasil, todo mundo queria ter um fusca para poder fugir do transporte coletivo, parado na fila com aquela cara de “meu boi morreu”, enquanto o vizinho passava altaneiro com o fusca que, alguns, chegavam até por num cavalete para poder lavar os pneus na parte que encostava na pista e limpando alguma eventual sujeirinha com o próprio lenço...

Constatação XX
Não se pode confundir compreensivo com apreensivo, até porque, se algum dia algum governante se mostrar compreensivo com as necessidades básicas do povo, como Saúde e Educação, por exemplo, a gente até vai ficar apreensivo com relação às intenções do dito cujo.

Constatação XXI (Via pseudo-haicai).
Ah, essa agonia
De manter as contas
Rigorosamente em dia...

Constatação XXII
Por mais paradoxal
Que tal
Possa aparentar,
A verdade,
É que na minha idade,
O meu normal
É eu estar
Meio ausente,
Meio anormal.
O que, convenhamos,
No mundo em que estamos
Não é essencialmente
Fundamental.
Me refiro a ser normal,
Naturalmente...

Constatação XXIII
Rico é intransigente; pobre é turrão.

Constatação XXIV
Rico deleta; pobre, apaga.

Constatação XXV (Via pseudo-haicai).
Não foi evasiva
A resposta.
Foi cansativa.

Constatação XXVI (Ah, esse nosso vernáculo).
Ficou sentido
Quando, sem um centil,
Sentiu
Como se estivesse despido
E em posição de sentido.
Ou vestido
Com um vestido.

Constatação XXVII (De diálogos esclarecedores).
-“Eu não tô mais agüentando a minha mulher”. Ela só reclama de mim.
-“Como assim ?”
-“Ela diz que eu não faço as coisas que ela pede”.
-“E você faz ?”
-“Não”.
-“Ah, bom, quer dizer, ah, ruim”.

Constatação XXVIII
E como, lamentando, se dava conta o ancião, numa baita duma lucubração tipo circulo vicioso: “Perdi a minha autoconfiança, já que eu tenho que deixar de confiar na minha memória, porque, por ela não ser mais confiável, eu perdi a confiança nela, consequentemente, em mim também”...

Constatação XXIX
Não se deve confundir Robin Wood com Hollywood, muito embora o segundo tenha feito muitas películas sobre o personagem do primeiro. Robin Wood, para quem não se lembra, é aquele camarada que – ao contrário do que hoje acontece em certos países que ainda têm a petulância, a cara-de-pau, a caradura de dizerem ser pertencentes à democracia – tirava dos ricos para dar aos pobres.

Constatação XXX
Um bom escritor de livros é aquele que, mesmo escrevendo sobre temas feios, desagradáveis, chocantes, etc., consegue fazê-lo de modo bonito, agradável, não chocante, etc., exceto no caso que é para mexer, indignar, despertar, empu, digo, embravecer o leitor.

Constatação XXXI (De diálogos esclarecedores).
-“Ele ganha a vida, atendendo corações”.
-“Como assim ? Ele tem várias namoradas simultaneamente ?
-“Não. Não é nada disso. Ele tem uma clínica do coração. Ele atende o pessoal infartado”.
-“Ah, bom. Quer dizer, ah, ruim, quer dizer...”

Constatação XXXII (Ah, esse nosso vernáculo).
Ele é cobra no assunto e cobra caro para dar assessoria no assunto de cobra.

Constatação XXXIII
Rico come salmão; pobre, salsão.

Constatação XXXIV
Rico tem idade; pobre, é velho.

Constatação XXXV (De diálogos esclarecedores).
-“A carroça foi colocada na frente dos bois”.
-“O cara se antecipou aos fatos ?”
-“Não. É que ela estava cheia de forragem para que eles pudessem se alimentar”.
-“Ah, bom, quer dizer... ah, bom, mesmo”.

Constatação XXXVI
Não se pode confundir ótica com ética até porque, sob vários pontos de vista, sob alguma ótica ainda há pessoas que julgam certas atitudes – não somente dos órgãos governamentais – totalmente desprovidas de ética.

Constatação XXXVII
O nevoeiro fofocou pra neblina, pra névoa e pra bruma: -“Veja, a cerração anda com pretensões de ser fog londrino”.
–“Mas que ousadia do bofe !”

Constatação XXXVIII (De diálogos meio repetitivos).
-“Você ficou até o fim do curso ?”
-“Não”.
-“Por que ?”
-“Porque foi o fim”.
-“Como o fim ?”
-“Foi o fim. O fim de tudo. O fim da picada. O fim da finalidade final. Ponto final”.

DÚVIDAS CRUCIAIS

Dúvida I
O que será que acontece com os donos de fazendas que mantém trabalhadores em regime de escravidão, como acontece recentemente em meu estado e também vive acontecendo em outros lugares ? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Dúvida II
Na Constatação II, se colocarmos chique em evidência fica chique(1+li) ?

Dúvida III
Era um livro pesado só porque o assunto tratado era sobre o chumbo ?

Dúvida IV
Em certos países nunca foi tão fácil ganhar dinheiro “fácil” ?

Dúvida V
Foi o jogador argentino Redondo que deu um passe a um seu companheiro e a bola chegou ao destino totalmente quadrada ?

Dúvida VI
Eu juro que não faço mais. Você me perdoa ?

Dúvida VII
Será que existe maior lugar comum do que aquele dito por políticos, técnicos, comentaristas e jogadores de futebol ?

Dúvida VIII
Rir é o melhor remédio ou é pra não chorar ?

Dúvida IX
Em certo país
Persiste,
O que ninguém quis,
E a isso
Ninguém resiste:
Entrar
No governo
Pra sair
Pra dar
Sumiço
Depois de quatro anos.
E ficar sempiterno
Depois de mentir,
Subornar,
Enganar,
Iludir
O pobre povo.
Quantos desenganos!
Contei algo novo ?

DÚVIDAS CRUCIAIS (VIA PSEUDO-HAICAIS).

Dúvida I
É dose de leão
Dançar um tango
Como se fosse um baião ?

Dúvida II
É ser muito primata
Ser do tipo: “Não ata
Nem desata” ?

Dúvida III
É muito banal
Trocar o Bem
Pelo Mal ?

Dúvida IV
É muito torpor
Puxar um ronco
Depois do amor ?

Dúvida V
Um baita
Dum golpe
Te deu a sirigaita ?

Dúvida VI
Com um cupincha
A gente
Não pechincha ?

Dúvida VII
Letra do próprio punho
Na maioria das vezes
É um gatafunho* ?
Gatafunho = Garatuja.

Dúvida VIII
É alguma nevralgia
A “poupança” de mulher
Estar sempre fria ?

Dúvida IX
É muita libertinagem
A rainha se meter
Com o pajem ?

Dúvida X
Lá, no jornal, o foca
Só publicava
Fofoca ?

Dúvida XI
O goleiro teve muita fé
Que a bola não foi
Atrasada com o pé ?

Dúvida XII
É muito provável
Que o salário mínimo
Seja, de novo, inviável ?

Dúvida XIII
É muita altivez
Dizer: “Suma-se daqui”,
Para o freguês.

Dúvida XIV
Dá pra ter um ar meninil
Diante de um R15 ?
Te referes a um fuzil ?

Dúvida XV
Morando nessa lonjura
Dá pra fazer parte
Da estrutura ?

Dúvida XVI
O processo
Não andava.
Nem o juiz tinha acesso !?

Dúvida XVII
Depois de cada resultado eleitoreiro
Você ainda continua achando
Que Deus é brasileiro ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 9 de março de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
E como dizia o obcecado convencido: “Modéstia a parte, com o meu desempenho eu acho que um cara como eu deveria ser clonado para, dessa maneira, se poder fazer mais mulheres felizes, simultaneamente”.

Constatação II
E como dizia o obcecado – nada a ver com o obcecado acima – para sua professora de natação, um portento de mulher, diga-se de passagem: “Não sei o que acontece comigo, mas, desde criança, passando pelo ginásio, faculdade, aulas particulares de grego, latim e sânscrito e ainda de computação eu sempre me apaixonei pelas minhas professoras”...

Constatação III
Ela vivia apreensiva
E com o coração partido
Já que suas saídas freqüentes,
Alegando dor nos dentes,
Às vezes, o marido,
Não levava na esportiva.

Constatação IV (Passível de mal-entendido).
Nos empregos, ele era assaz diligente: assim como havia levado as coisas a sério no emprego anterior, continuou a levar no posterior.

Constatação V
Quando a mulher disse para o marido que não via como a preconizada e tão apregoada superioridade masculina ainda podia ser sustentada, já que havia visto um cidadão varrendo a calçada da rua, em aclive, no sentido da descida para a subida, o que dava muito mais trabalho, ao contrário de varrer de cima para baixo, o marido, sem necessariamente ser machista, mas sendo, respondeu: “Efetivamente, em matéria de vassoura, nós ainda temos muito que aprender com vocês, pois, nesse assunto, vocês são imbatíveis”.

Constatação VI
A tirania,
Cuja conduta
Muito f. da p.
Não enjeita,
Tem uma relação
Biunívoca perfeita
Com a vilania.

Constatação VII
No decurso
Da vida, eu fiz
Mais de um curso,
Mas permaneci aprendiz.

Constatação VIII
Não se deve confundir elaborado com embolorado, muito embora eu conheça um sujeito que foi muito bem elaborado, um cara muito bem apessoado, mas que já começa a ser considerado embolorado. Coitado!

Constatação IX
E não se pode confundir empinado com empenado, muito embora um cavalo se ficar empinado ele pode deixar o montador empenado. A recíproca, para casos, não necessariamente eqüinos, não aparenta ser verdadeira.

Constatação X
E, também, não se deve confundir ciático com simpático, muito embora, quando o sujeito tem dores no nervo simpático ou no nervo ciático, não é moleza, não. Que o anjo da guarda, ou o santo protetor nos livre e guarde !

Constatação XI (“Resumo” do livro de Gabriel Garcia Marquez, via pseudo-haicai).
No horizonte o sol ia se pondo
Aí, começou a chover sem parar
Só cem anos, ali, em Macondo.

Constatação XII
A sentinela
Não cessava,
Não despregava
Seu olhar
Da janela
Do quinto andar
Na esperança vã
De flagrar
Ela se trocar
Naquela manhã.
Acabou vendo,
Percebendo
O pai dela,
Seu comandante,
O General
Amarante,
Totalmente pelado,
Em nu frontal,
Coitado!

Constatação XIII (De uma dúvida crucial).
Hiparcos, Ptolomeu, Copérnico davam tratos na bola para provar que o mundo era uma bola ?

Constatação XIV
Rico tenta e consegue postergar as dívidas; pobre, tenta, inutilmente, postergar o Seproc.

Constatação XV
Quando perguntaram para o obcecado se ele praticava o axilismo e se ele era algamatofílico, ele respondeu que não sabia, pois nunca havia escutado essas palavras, mas achava as duas broxantes.

Constatação XVI
Não se pode confundir entreguista com empreguista, até porque tem muito presidente da República por aí que tem se comportado como o primeiro e não tem providenciado em ser o segundo.

Constatação XVII
Não se pode confundir útil com fútil, até porque toda mulher que tem um comportamento fútil pode estar sendo útil para alguém. A recíproca, nesse difícil caso, até pode ser verdadeira. Estamos providenciando, junto a quem de direito, as devidas averiguações. Quando tivermos a resposta daremos a conhecer aos nossos prezados leitores. Por favor, aguardem, pois.

Constatação XVIII (Via pseudo-haicais de reflexões dos dias atuais).
Ganhar na raça
É bem mais difícil
Do que com trapaça.

Constatação XIX
Ele pôs as barbas de molho quando ela pôs as barbas de milho no molho.

Constatação XX
Não se deve confundir atacar com acatar, até porque existem modos de atacar – num assalto, por exemplo – que somos obrigados a acatar o que nos é – não muito educadamente, diga-se de passagem – solicitado.

Constatação XXI (Via pseudo-haicai).
Por não pagar tributo a sua paixão,
Fui compulsoriamente despejado
Do seu intolerável coração.

Constatação XXII
A torcida do meu time e do time adversário é considerada por todos a camisa número 12 que empurra o time para frente. Até aí, tudo bem. O juiz, no entanto, levará sempre a pecha de ser considerado o camisa número 13 do time adversário. Coitado!

Constatação XXIII
Perguntou um velhinho para o outro: -“Quantas vezes você faz sexo por semana ?”
-“Cerca de 3 vezes cada 2 semanas”.
-“Quer dizer, então, que você faz, em média, uma vez e meia por semana ?”
-“É. Só que, às vezes, não é em média. É uma vez e meia mesmo”...

Constatação XXIV
No dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Já, no Afeganistão, por exemplo, dentre muitos, foi criado somente o Dia Internacional do Homem. A comemoração é nos 365 dias do ano, 24 horas por dia. Isso, quando o ano não é bissexto...

Constatação XXV
Estavam pegando no pé do Rubinho Barichello para que ele chegasse em primeiro lugar numa corrida da Fórmula I. Tal fato, como realmente aconteceu na Alemanha, sem dúvida alguma, foi de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Já, para ele, que foi de inegável importância isso lá foi...

Constatação XXVI
Escolher o bumbum do ano, do carnaval ouseja lá do que for, promovido por jornais e revistas, também tem sido de transcendental importância para a Humanidade atual e futura.

Constatação XXVII
E como fofocava a socialite pras amigas naquele chá de caridade em sua nova mansão:
-“Primeiro, o casal resolveu dormir em camas separadas; depois, em quartos separados; mais tarde, em casas separadas; em seguida, em cidades distintas; após, em países distantes; posteriormente, em continentes distintos; aguardam, impacientemente, a possibilidade de que outros planetas do sistema solar e, eventualmente, de outras galáxias sejam habitáveis. Esperam que, quando morrerem, um vá para o paraíso e o outro para o purgatório ou mesmo para o inferno. O juiz ainda estuda o pedido de divórcio na esperança de uma reconciliação”. E como comentava uma das amigas da socialite também socialite, porém nem tanto:- “Vá ser um juiz otimista assim na casa do chapéu”.

Constatação XXVIII
E como dizia aquele outro obcecado, nada a ver com os demais: -“A mulher, por ser a primeira maravilha do mundo, fez com que as outras oito – o cinema, para mim, é a oitava – virassem nove”.

Constatação XXIX
Pra rico, se faz mesura; pra pobre, usura.

Constatação XXX (De conselhos úteis).
Nunca deixe sua bolsa, capanga, carteira no carro. Até porque, na Bíblia Sagrada está escrito que não se deve fazer os outros caírem em tentação. De nada!

Constatação XXXI
Em certos países, a lei nunca pega. Quando pega, é só em cima dos pobres.

Constatação XXXII
Ninguém se ilude!
Dela, a atitude,
Muito amiúde,
Não tinha a similitude
Com alguma beatitude.
Nem com alguma virtude,
Muito menos com a magnitude
De determinada solicitude.
Ela, falsamente, gritava: “Me acude!
Se não vou me jogar num açude
E acabar num ataúde.
O que não é bom pra minha saúde.
Isso é concretitude,
O que você alude.
Por favor mude
Não seja rude”.

Constatação XXXIII
E como dizia aquele funcionário público que não fazia muita coisa na repartição e não via a hora passar: -“Relógio que não adianta, não adianta”.

Constatação XXXIV
E como dizia aquele professor mercosulense: -“Quando a gente aprende o idioma espanhol, primeiro fala em ‘portunhol’; depois, se for um aluno aplicado, fala o ‘espaguês’; mais tarde, com persistência, falará o espanhol com sotaque português e, finalmente, perdendo o sotaque, aí é que falará o espanhol.

Constatação XXXV
No tênis, esses torneios,
Onde corre uma grana alta
Em seus grã-finos meios,
Existe um ranking, um placar –
Nada a ver com jogos de azar
Liderados por uma malta –
Num sobe e desce qual gangorra.
E o ideal é o sujeito estar
Em primeiro lugar
Ou entre os dez primeiros
Por muitos janeiros.
Se você, caro leitor,
Entende do riscado
Treine com ardor,
Com devoção,
Com paixão.
Participe, pois; concorra
A toda essa grana, já falada.
Por sua atenção,
Muito obrigado.
Pelo agradecimento da sugestão,
Só tenho a dizer: De nada!

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
É muita liturgia
Se pôr a rezar pela sogra *
Depois da delicada cirurgia ?
*Fica a critério do leitor se contra ou a favor. Como pode ser constatado, Rumorejando é uma coluna assaz democrática.

Dúvida II
Aquele seu sorriso
Representou
Um enigmático aviso ?

Dúvida III
“Sogra com 90 anos”.
Tão amável aos alunos como
Os logaritmos neperianos ?

Dúvida IV
O governo deu o recado:
“O salário mínimo
Tava muito elevado” ?

Dúvida V
O silicone na permuta
Da sua “poupança”
Deixou-a enxuta ?

Dúvida VI
A liquidação,
Como sempre,
Mera encenação ?

Dúvida VII
A caridade
Ajuda a despistar
A realidade ?

Dúvida VIII
O santo protetor
Nunca faz greve
Para um certo senador ?

Dúvida IX
Desanda o pudim
Só quando o cozinheiro
É muito ruim ?

Dúvida X
É de somenos
Se a cesta básica
Vem, cada vez, com menos ?

Dúvida XI
É de pouca importância,
No bairro chique,
Uma casa de tolerância ?

Dúvida XII
O letreiro
Continha dizeres
Digno dum chiqueiro ?

Dúvida XIII
Em Cornélio Procópio
Apareceu a imagem da sogra
No caleidoscópio ?

Dúvida XIV
Dela, a silhueta
Parecia, acima de tudo,
Uma careta ?

Dúvida XV
Já que tem sambódromo,
Por que, até hoje, não edificaram,
Na minha terra, o chimarródromo ?

Dúvida XVI
O caradura
Se pôs a cantar
No gabinete de leitura ?

Dúvida XVII
Os cartolas
Vão ter, só pra eles,
Meia dúzia de bolas ?

Dúvida XVIII
Até com o Luxemburgo
Querem fazer
Um baita expurgo ?

Dúvida XIX
Tem certeza
Que a realeza
Era só singeleza ?

Dúvida XX
Ela desfilava nua, portentosa
Com uma cigarreira
Parecendo uma melindrosa ?

Dúvida XXI
Não muito saudável
A noitada
Memorável?

Dúvida XXII
Ele prometeu uma constelação,
Ao invés da tradicional estrela,
Pra conquistar seu coração ?

Dúvida XXIII
Nesse frio terrificante,
Para conseguir fazer xixi,
Tem-se que recorrer a um barbante ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 2 de março de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Ah, esse nosso vernáculo).
Que pena que eu não guardei a minha caneta com pena, nem se fabrica mais travesseiro com pena. Efetivamente, é uma pena.

Constatação II
E como dizia o Barão de Teffé: “E preciso ter fé”. (Perdão, leitores).

Constatação III
Rico diz imprecação; pobre, palavrão.

Constatação IV
Não se pode confundir acaso com ocaso, até porque não é por acaso que a maioria dos políticos já está no ocaso de suas carreiras. A propósito, alguém é capaz de citar algum projeto de algum político, primordial para os interesses do nosso país ? Quem puder, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação V
E quando perguntaram para o obcecado quais eram as três melhores coisas na vida, ele não hesitou, não titubeou, nem um momento, para responder: “A primeira, sexo; a segunda idem e a terceira, também”.

Constatação VI
E não se pode confundir entojado com enjoado, muito embora ninguém conhece um cara entojado que não seja enjoado. A recíproca, nesses gravíssimos casos, é quase sempre verdadeira.

Constatação VII
E, ainda, não se pode confundir confiar com cofiar, até porque quem começa a cofiar o bigode e/ou a barba é porque não está muito a fim de confiar em alguma eventual proposta, pensando: “sei, não, sei não...”. Mas, vejam bem, nesse importantíssimo caso, é imprescindível, é de suma importância, é condição “sine qua non” que o cidadão use barba e/ou bigode, caso contrário o verbo cofiar ficará impedido de ser usado, consequentemente, assaz prejudicado.

Constatação VIII
Quando a cuia começou a vazar o tomador de chimarrão, tristemente, comentou; “A minha cuia foi pras cucuias”.

Constatação IX
Nessa história do guru Millôr Fernandes ter dito que é muito melhor ser rico e ter saúde do que pobre e doente, eu, num restaurante, por exemplo, prefiro que ninguém fume e nem fale no celular. Agora, entre o ficar escutando alguém falar no celular e alguém fumar, ainda é preferível agüentar o fumante.

Constatação X
E não se pode confundir afetivo com efetivo, até porque coisas e pessoas cujo relacionamento é afetivo e que parecia ser efetivo, de repente, não mais que de repente, pode deixar de ser.

Constatação XI
Quisera,
Eu, pobre mortal,
Agüentar a espera
Da vinda,
Sintética ou analítica,
Bem-vinda,
Duma política,
Que não fosse venal.

Constatação XII
Rico tem oposição binária; pobre, tem posição nem sim nem não, muito antes pelo contrário.

Constatação XIII
E lembre-se, prezada leitora dos Estados Unidos da América, se você calça 48 pode ficar descansada quanto a sua viagem turística ao Brasil, pois, dificilmente algum assaltante vai querer levar o seu tenis, mesmo que seja daqueles das grifes famosas.

Constatação XIV
E como poetava o incurável
E insaciável
Obcecado:
“Quando eu, um cara astuto,
Por acaso escuto
A palavra conectado,
Ou a palavra conjuminado,
Podem me achar estulto,
Ou um cara não culto,
Mas a verdade,
Sem nenhuma veleidade,
É que eu fico logo excitado”.

Constatação XV
Era tão quadrado
Que não se enquadrava
Em lugar algum. Coitado!

Constatação XVI
E não se pode confundir mazela com magrela, até porque, se você quiser dar um amasso numa magrela, você corre o risco de se espetar o que seria uma inequívoca mazela.

Constatação XVII
Os cientistas, que se dedicam aos transgênicos, deveriam criar uma rosa azul. Tenho dito!

Constatação XVIII (Via pseudo-haicai).
Dentro do corpete
Ela escondeu o rímel
E um trompete.

Constatação XIX
E vejam, não se pode confundir trunfo com triunfo, até porque, muitas vezes, a gente pensa que tem um trunfo para conquistar um triunfo e acaba dando com os burros na água.

Constatação XX (De ditado, amplificado pelo obcecado, nada sutil).
Cada povo com seu uso, cada roca com seu fuso e cada porca com seu parafuso.

Constatação XXI
Segundo o IBGE, o número de idosos no Brasil é de mais de 30 milhões. Taí uma notícia que deve deixar os governantes chateadíssimos, mesmo que tenham que pagar apenas a média de dois salários mínimos que é a média brasileira dos aposentados, sem levar em conta os funcionários públicos. E, claro, viva “nóis”.

Constatação XXII
Irrelevante,
Para um pacifista
“Eia! Avante!”

Constatação XXIII (Ah, esse nosso vernáculo).
“Ela me passou uma compostura porque eu não sentei com postura razoável”.

Constatação XXIV (De conselhos úteis).
Nunca conte para os outros tuas desditas. Se você, ao contar, está se sentindo mais aliviado, quem te escutar poderá estar vibrando. De nada!

Constatação XXV (De uma ingênua dúvida crucial).
Será que os supermercados que estão comprando outros supermercados é com a finalidade para poderem ter os preços super marcados para baixo pelo esquema de escala econômica, custo/benefício, etc. ?

Constatação XXVI
Rico é oligofrênico; pobre, é burro.

Constatação XXVII
Tão inócuo quanto ficar argumentando com um adolescente.

Constatação XXVIII (Ah, esse nosso vernáculo).
A menina foi até a venda da esquina para ver se já estava à venda a venda para brincar de cabra-cega.

Constatação XXIX (De conselhos úteis).
Quando você estiver em certos países da América Latina – Brasil, inclusive – nunca peça, em bares, restaurantes ou lanchonetes uma água mineral com gás e sem gelo que vai vir totalmente ao revés. Peça com gás e gelada ou sem gás e sem gelo. De nada!

Constatação XXX
Tem muito político que, se fosse seqüestrado, ninguém, a não ser a própria família – e talvez nem ela – pagaria um reles tostão furado pelo resgate.

Constatação XXXI
Rico é empreendedor; pobre, picareta.

Constatação XXXII (De diálogos esclarecedores).
-“Ele é dependente de álcool ?”
-“Totalmente. Todos os carros da sua frota são movidos a álcool”.
-“Não é isso. Eu quero saber se ele é viciado”.
-“Acho que não. Só toma uns porres homéricos de vez em quando”.
-“Ah, bom, quer dizer, ah, ruim”.

Constatação XXXIII (Das intrincações da alma humana).
Depois de levar
Aquele malho
Ela se pôs a pensar:
-“Logo com esse paspalho!”.

Constatação XXXIV
Rico faz grandes consultorias; pobre, pequenos biscates.

Constatação XXXV
Rico vai de massagista japonês: pobre, vai de emplastro nacional.

Constatação XXXVI
O uso da gíria deixa a gente meio gira.

Constatação XVIII (De ditados adaptados para septuagenários ou não).
O uso da boca deixa o cachimbo torto.

Constatação XXXVIII (De antigamente, quando não havia perigo de ser assaltado).
Marte, Vênus e os demais
Não inspiram como a Lua
Os apaixonados casais
Que namoram na rua.

Constatação XXXIX (Ah, esse nosso vernáculo).
O londrino, de Londres, se apaixonou pela londrinense de Londrina. Lindro, digo, lindo rebento nasceu.

Constatação XL
Deu na mídia: “Rádio Senado vaza obituário para eventual morte do senador José Sarney”. Após ingentes esforços para descobrir como tal fato aconteceu Rumorejando chegou às seguintes conclusões: 1. Freud explica... 2. O pessoal acha ele muito vivo, dentre outros, por receber por longo tempo auxilio moradia sem dar um pio já que ele mora em apartamento próprio. Aí, foi um ato falho de quem trabalha na Rádio Senado que, provavelmente vive apertado financeiramente.

DÚVIDAS CRUCIAIS (VIA PSEUDO-HAICAIS).

Dúvida I
É ser muito “patricinha”,
Descartar o “mauricinho”, dizendo:
“Um pobretão. Que peninha!”

Dúvida II
É ser muito bom falante
Prometer e não cumprir
A todo instante ?

Dúvida III
É o fim da picada
Maltratar a mulher
E viver dizendo: “Coitada!”?

Dúvida IV
É assaz lisonjeiro
Ela se apaixonar por você,
Que dizer, pelo teu dinheiro ?

Dúvida V
É muita simbiose
Contagiar-se
Até por osmose ?

Dúvida VI
É muita desconsideração
Levar da mulher
Um safanão ?

Dúvida VII
Afinal, tem sentido,
Em determinadas ocasiões,
Ser um pervertido ?

Dúvida VIII
É ser muito implicante
Dizer que o meu Paraná
É um time inconstante ?

Dúvida IX
É muita sensibilidade
Dizer que o ar do campo
É menos puro do que o da cidade ?

Dúvida X
É ser muito renitente
Reagir ao labor repetitivo
Lá no batente ?

Dúvida XI
É muita coragem
Viver só as custas
Da malandragem ?

Dúvida XII
É muita perseverança
O brasileiro só viver
De esperança ?

Dúvida XIII
É sentença pesada
Escutar: “Suma-se daqui”
Da boca da amada ?

Dúvida XIV
É uma prática contumaz
Essa história de:
“Ele rouba, mas faz” ?

Dúvida XV
É muito legal
Tomar empréstimo
Pra gastar no carnaval ?

Dúvida XVI
É muita exaltação
Dar cotoveladas na compra
De saldos em liquidação ?

Dúvida XVII
É ser muito fundamentalista
Trabalhar como pistoleiro e dizer:
“A gente tem que ser fatalista” ?

Dúvida XVIII
É falta de consideração
Uns ganharem muito
E outros não terem pro pão ?

Dúvida XIX
É muita iniqüidade
Defender com unhas e dentes
A falsa moralidade ?

Dúvida XX
É muito repetitivo
Dizer sempre que sexo
É um excelente sedativo ?

Dúvida XXI
É um excessivo militante
O cara que muda de partido
A todo instante ?

Dúvida XXII
É altamente recomendável
Que na tua abordagem
Você seja um cara amável ?

Dúvida XXIII
Persiste
A frase: “Sem ela
Você não existe” ?

Dúvida XXIV
Do ego, o sustentáculo,
É a gente se achar
Um espetáculo ?

Dúvida XXV
Foi muita sonolência
Dormir, enquanto ela se despia,
Ou foi uma questão de abstinência ?

Dúvida XXVI
É muita incoerência
Chamar de f. da p.
Sua Excelência ?

Dúvida XXVII
É muita desfaçatez
Dizer que não foi trabalhar por
Destroncar a mão jogando xadrez ?

Dúvida XXVIII
É muita benevolência
O banco não cobrar juros
No período de carência ?

Dúvida XXIX
É muita “safanagem”*
A mulher estar com dor de cabeça
Quando você volta de viagem ?
*Safanagem = safadeza + sacanagem.

Dúvida XXX
É muito prudente,
Sem abrir a boca,
Arrancar um dente ?

Dúvida XXXI
É muito convidativo
A mulher te perguntar:
-“Bem, você ainda tá ativo ?”

Dúvida XXXII
É um belo papel
Dizer que vão reconstruir
A Torre de Babel ?

Dúvida XXXIII
É muita admoestação
Mandar tomar banho
Depois da malhação ?

Dúvida XXXIV
Um cataplasma
Ela fez
Num fantasma ?

Dúvida XXXV
Foi a goleira
Que foi chamada
De lazeira ?

Dúvida XXXVI
É muito chamariz,
No truco, sinalizar
Enfiando o dedo no nariz ?

Dúvida XXXVII
É muita solicitude
Propor a ela ser o guardião
Da sua virtude ?

Dúvida XXXVIII
É muita justificativa
Alegar que se atrasou por causa
Do inesperado auto conviva ?

Dúvida XXXIX (Em homenagem ao mestre Ataúlfo).
É muita candura
Crer que, “na beira da estrada”,
Vai encontrar “laranja madura” ?

Dúvida XL
É muito centralizador
Opinar sobre tudo
Inclusive sobre o amor ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br