quarta-feira, 27 de abril de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Rico diz meia verdade; pobre, meia mentira.

Constatação II
A CBF,
Antiga
CBD,
Veja você,
Com ou sem
CPF
(Será que tem ?),
Vai enfrentar
Uma briga,
Uma CPI
Por também
Não pagar
O CPMF
Por aí.

Constatação III
Não se deve confundir canapé com pontapé, muito embora já tenha acontecido para este assim chamado escriba de, numa festa, na hora de se servir de um canapé, levar empurrão, cotovelada, pontapé e outras agressões menos cotadas.

Constatação IV
O pobre do ordenança,
Com uma fome imensa,
Na cozinha e na dispensa
Do abastado general,
Encheu a pança
Quase estourou
E até se sentiu mal.
Nunca havia visto
Comida igual.
E filosofou:
“Como, logo existo”...

Constatação V (De dúvidas dos tempos atuais).
“E a sua esposa, como vai ? Quer dizer, se o Sr. ainda estiver casado com a Da. Maria que eu conheci há anos”.

Constatação VI (De conselhos úteis medicinais).
Não se trata de palpite
Nem espécie de penicilina,
Mas quem sofre de “arrogantite”
Deve sempre se tratar
Com o remédio “Modestialina”
Que além de eliminar
E de curar
A doença de ser boçal
Não tem efeito colateral.

Constatação VII
E como dizia o septuagenário aposentado duma função pública: “Tá cada vez mais difícil fazer sexo pelos trâmites normais e pelos canais competentes”.

Constatação VIII
E como dizia aquele septuagenário – nada a ver com outro septuagenário anterior – que considerava 9 horas da noite alta madrugada: -“O horário de verão é muito bom. Quando eu vou às 9 horas da noite para a cama é 8 horas no horário antigo que, no verão, é a hora que eu acho normal e natural para o reino animal e vegetal ir dormir”.

Constatação IX
Chegou a casa tarde,
Cambaleando
Meio molenga
Meio capenga,
Meio fajuto,
Procurando
Não fazer alarde.
Havia ingerido
Uma ou outra cerveja,
Mas alegou
Para mulher
Que havia sido
Não mais que meia.
Aí se iniciou uma peleia:
“Veja,
Você quer
Me enganar
Com essa arenga,
Com essa lengalenga,
Seu bangalafumenga*,
Seu poltrão!
Quer se fazer de astuto,
De impoluto?
E lascou
Com uma pererenga**
No seu cocuruto
Uma bordoada
Que ecoou
Por todo o quarteirão,
Deixando o pobre cristão
Prostrado,
Estatelado
No chão.
Coitado!
Coitada!
*Bangalafumenga = “indivíduo insignificante e inútil” (Houaiss).
**Pererenga = “tipo de pequeno atabaque maranhense” (Houaiss).

Constatação X
O rebaixamento do meu Paraná para a segunda divisão revela uma máxima já por demais conhecida. Técnico, mesmo que seja o melhor do mundo, sozinho, não consegue nada. Aliás, para o mal dos torcedores, se os atuais dirigentes estavam a fim de rebaixar o time, eles foram bem sucedidos...

Constatação XI
E como comentava nostalgicamente o obcecado quase aposentado de suas lides amorosas: “Bons tempos quando seios eram seios de quaisquer volumes e formatos; bundas eram bundas de quaisquer tamanhos e alturas; pelos pubianos eram pelos pubianos em quaisquer quantidades e geometricamente triangulares”.

Constatação XII
E já que falamos no assunto, rica tem pelos pubianos; pobre tem pentelho.

Constatação XIII (De uma dúvida crucial).
Por que será que não há verbas para determinadas necessidades como, por exemplo, Salário Mínimo, Segurança, Educação e Saúde e para aumento do salário e há para a aposentadoria de deputados, senadores, desembargadores e etc.? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação XIV (“Poesia” para ser recitada em festa infantil).
A saltitante éguinha
Arrumou um cupincha
O cavalo alazão da vizinha
Que fala pouco e muito rincha
E quando trotam na capoeirinha
De orgulho ela incha.

Constatação XV
Deu na mídia: “O músico Vatel Branco conheceu meio mundo e voltou para Curitiba há dez anos. Entre um acorde e outro, reclama da não valorização de sua obra por parte dos paranaenses”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas o músico Vatel Branco, provavelmente por viver muito tempo no exterior, deve ter esquecido aquela história de que no inferno, no país Brasil estão todos os estados brasileiros com diabinhos portando tridentes, empurrando para dentro aqueles que estão em tachos com azeite fervendo tentando sair daquele calor infernal. No tacho do Paraná não há diabinho algum porque todo aquele que tenta sair os demais paranaenses o puxam para baixo...

Constatação XVI (Quadrinha paradoxal que foi recitada num chá de caridade por um obcecado, querendo mostrar erudição, mas com rima um pouco forçada).
Não sou um cara promíscuo*
Muito antes pelo contrário
To mais para conspícuo**
Ainda que muito vulvário.
*Promíscuo (Houaiss):
 adjetivo
1 constituído de elementos heterogêneos juntados desordenadamente; misturado, mesclado, baralhado
Ex.: uma mistura p. de estilos
2 misturado ou compartilhado com elementos de conduta reprovável ou suspeita
Ex.:
3 que ocorre por acaso; fortuito, eventual, ocasional
Ex.: relações sexuais p.
4 Regionalismo: Brasil.
que tem relações sexuais com inúmeros parceiros e sem selecionar muito (diz-se de indivíduo).
**Conspícuo (Houaiss):
5 Derivação: por extensão de sentido.
muito grave ou circunspecto; sério, respeitável.

Constatação XVII (Novo pseudo-soneto, “inspirado” no escritor uruguaio Mario Benedetti, conforme a explicação postada no blog da semana passada).

Cascavel / Odelair / Tomazina /
Pinhais / Castro / Osval Siqueira /
Arapongas / Rechia / Palotina /
Primeiro de Maio / Beto Guiz / Palmeira /

Nireu / Araucária / Cambará
Laranjeiras / Ari Fontoura / Jataí /
Rechia / Marialva / Andirá /
Colombo / Simões / Mandaguari /

Galera / Campo Magro / Tamboara /
Miran / Cleto de Assis / Cafeara /
Luis Melo / Morozowicz / Cruz Machado /

Matinhos / Manoel Andrade / Porecatu /
São Sebastião da Amoreira / Vidal / Paiçandu /
Paulo Vitola / Mossurunga / Colorado /

DÚVIDAS CRUCIAIS (VIA PSEUDO-HAICAIS).

Dúvida I
Nas eleições, o escrutínio,
Onde imperam os coronéis,
É uma questão de condomínio ?

Dúvida II
Diante de certa insistência
Para hospedar um mês a sogra
Você acaba tendo complacência ?

Dúvida III
E como perguntava o secretário de linguajar rebuscado ao presidente:
“Vossa Excelência
Não vai comer
A esculência * ?
* Esculência = Comida

Dúvida IV
Nestes tempos incertos,
É bom dormir
Com os olhos bem abertos ?

Dúvida V
Ele entrou em parafuso
Ao vê-la com outro
Ou só ficou confuso ?

Dúvida VI
Seu comentário não foi lacônico:
-“Querido! Será que você
Precisa tomar um biotônico ?

Dúvida VII
Feio, como o demônio,
Sua presença repentina
Causou um baita pandemônio ?

Dúvida VIII (Círculo vicioso).
A “desereção”
Ocasiona depressão
Que causa “desereção” ?

Dúvida IX
Nas eleições, a democracia,
Com tal investimento de dinheiro,
Se escoa pelo ralo da pia ?

Dúvida X
Por incrível que pareça
Naquele dia ela não alegou
Forte dor de cabeça ?

Dúvida XI
O calhorda
Já, quando acorda,
Só pinta e borda?

COISAS QUE PRECISAM SER INVENTADAS.

-Carpideira para chorar sobre o leite derramado.
-Antibajulador que seja aceito pelo governante para apontar os erros do dito cujo que, de acordo que os cercam, garantem que ele está agradando, que o seu governo é o melhor que já houve e outras “cositas más” desse jaez.
-Solvente para tirar os dizeres ou logomarca das camisetas, principalmente distribuídas pelos políticos, para depois se poder usá-las sem se comprometer.
-Lipoaspiração da poluição.
-Bueiro que devolva imediatamente a bola do “bet” ombro quando cai lá em baixo e que os piás não conseguem evitar que tal aconteça.
-Dispositivo mecânico e/ou eletrônico que impeça que um órgão público contrateobras de empreiteiras e/ou adquira produtos com os preços superfaturados.
-Canal de televisão e outras formas de mídia que não precise noticiar, de uma vez por todas, que, em certos países, sem cessar, continuam pondo a mão no jarro.
-Luz alta dos veículos que, quando cruzam com outro veículo e não seja providenciada a luz baixa, que se volte contra o próprio condutor do veículo infrator.
-Maneira de deletar sogra.
-Jardim da infância para certos adultos.
-Político que cumpra o que prometeu.
-Missa de 7º Dia para vivos, para neutralizar os pecados em excesso do cidadão.
-Jogo de futebol sem faltas.
-Telefone celular que não funcione em lugares públicos.
-Remédio para transformar mau caráter em bom.
-Propaganda não enganosa.
-Somente em pizzarias, não em Comissão Parlamentar de Inquérito – CPI, seja vendido, seja servido pizza. Vendido ou distribuído?
-Descomplicômetro e desempulhômetro para técnicos de futebol que costumam complicar e empulhar os times que estão treinando.
-Governante que não use, apenas para inglês ver, slogan do tipo “Tudo pelo social”, ou mostre os cinco dedos da mão, querendo indicar realizações que não são cumpridas.
-Regador para flores artificiais.
-Equipamento de som que só toque alto para quem assim o desejar, não molestando os circunstantes, vizinhos, etc.
-Jogador de futebol que não fique fazendo faltas no adversário, na surdina, visando uma reação com a finalidade de levá-lo à expulsão.

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

2 comentários:

DJALMA FILHO (twitter @djalmafilho68) disse...

"Rico diz meia verdade; pobre, meia mentira."
Adorei essa!
A propósito do rebaixamento do Paranito, deixa eu te contar uma que ouvi: sabe por que a torcida não invadiu o gramado? Porque viram que os jogadores estavam em maioria...

Juca disse...

Aguentar os coxas ta fogo. [ ]'s Juca (o tristonho)