quarta-feira, 25 de maio de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, POR FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Se a Humanidade fosse mais humana, menos adepta do mercado não haveria patente para medicamentos. (Haveria só para os banheiros).

Constatação II
Quando o obcecado leu na mídia que “um movimento cristão espalhou, a partir dos Estados Unidos, a mensagem de que o mundo acabaria no sábado, dia 21, próximo passado”, comentou: “Deve ser um obcecado que soltou essa, a fim de cooptar alguma solteirona convicta para mudar de idéia já que o mundo iria acabar mesmo”.

Constatação III
Rico escamoteia a verdade; pobre, mente.

Constatação IV
Deu na mídia: “Acaba lua de mel do príncipe William e Kate Middleton”. Taí uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade.

Constatação V
Deu na mídia: “Governo muda critério de avaliação e ‘melhora’ desempenho de aeroportos”. Data vênia, como diria nossos juristas, mas Rumorejando compara essa medida como medir a febre e, quando ela se mostra alta, culpar o termômetro sob a alegação de que ele não estava bem calibrado... E viva “nóis”!

Constatação VI
A banalidade do mal é o título de uma tese da filósofa judia alemã, Ana Arendt, ou Hanna Arendt, depois transformado em livro. A banalização de matar é o que se vê em assaltos em nosso país. E viva novamente “nóis”.

Constatação VII
Sugestão aos filólogos da língua portuguesa já com a nova ortografia, é claro: Um “abreço” que vai querer dizer um abraço por quem a gente tem um grande apreço.
Fica aqui consignada respeitosamente a sugestão.

Constatação VIII
O trote nas escolas, quartéis, faculdades não deixa de ter algo a ver com o “bulling”, já que se trata de atitude de recalcados de qualquer espécie; a luta de box quando não mata, aleija e/ou deixa profundas seqüelas. E viva mais uma vez “nóis” que fazemos parte dessa Humanidade...

Constatação IX
Não se pode confundir calma com cama, mas vá alguém tentar apregoar isso para convencer um obcecado...

Constatação X
Deu na mídia: “Quem ganha o salário mínimo no Brasil é capaz de comprar apenas duas vezes por mês os itens que o Dieese (Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos) usa como parâmetro da cesta básica do País. Nos Estados Unidos, o salário mínimo local permite adquirir quase seis vezes os mesmos produtos, segundo um levantamento feito por Alcides Leite, professor de economia na Trevisan Escola de Negócios e analista-inspetor concursado do Banco Central. Autor de “Brasil, a trajetória de um país forte” e colaborador do Radar Econômico, de Sílvio Guedes Crespo no Estadão. Desculpem, caros leitores, mas, mais uma vez, viva “nóis”, principalmente os políticos que legislam e governam em causa própria deles mesmos.

Constatação XI
E como ensinava o professor aos seus alunos: “E não esqueçam meus caros alunos que a paremiologia também estuda os provérbios, refrões, ditados como, por exemplo:
Todo idealista é dono da sua – dele – verdade.
Todo político é dono da sua – dele – mentira”.

Constatação XII
Ela liquefez o nosso amor
Quando falei que ele era ardente
Alegou que não gosta de calor
“Prefiro uma paixão fria a quente”.

Constatação XIII
Ele compôs uma canção triste,
De tom lamentoso e sentimental
Enfim, uma melancólica endecha
E uma velada bravata, uma ameaça,
Mostrando o seu – dela – repudiado amor.
Ela achou tudo não mais que um chiste,
Uma impertinência, uma chalaça
De mau gosto e um tanto quanto radical.
Acabou o relacionamento com um truco – fecha*.
“Vá amolar outra, vá plantar batata, me faz o favor”.
*Truco-fecha = Indivíduo fanfarrão, metido a valentão (Houaiss).

Constatação XIV
Deu na mídia que o Brasil é campeão mundial da sexualidade. O obcecado, convencido, ao ler essa notícia, comentou: “Mais uma vez o mundo se curva ao Brasil. Só que eu não fui consultado, se não eu melhoraria, ainda mais, o nosso desempenho no ranking mundial. Pena...”

Constatação XV
Rico tem personalidade forte, tem convicções; pobre, é metido.

Constatação XVI
Rumorejando, em blogs anteriores, publicou as cenas que considerou antológicas no cinema mudo ou falado. Uma cena que merece menção é a do filme A Noite Sonhamos, que retrata a vida de Frederic François Chopin. Lá pelas tantas, já em Paris, fugido da Polônia, Chopin, levado pelo seu professor, está numa academia de música ou algo similar, esperando ser atendido, para apresentar suas composições. Franz Lizt, que havia pegado uma partitura e se posto a tocar, maravilhado, pergunta, várias vezes, sem parar de tocar, quem era o autor. Chopin se senta num outro piano, de costas e, próximo ao de Lizt, se põe também a tocar a sua música, dizendo que numa determinada passagem, quando a mão direita ficasse livre, poderiam se apertar as mãos, como de fato assim fizeram. Outra cena antológica, do mesmo filme, é quando Chopin, durante um concerto, bastante enfermo, deixa cair uma gota de sangue nas teclas alvas do piano – o filme era colorido – impressionando os espectadores. Naquele tempo, década de 40 ou 50, a gente não estava tão acostumado em ver tais coisas. Não havia ainda televisão com toda a carga de violência, ao vivo ou não, que se vê nos dias atuais...

Constatação XVII
10 itens, dentre outros, “Com quem, ou o que, é altamente recomendável não se cruzar”:
-Com os credores;
-Com amigos mordedores;
-Com assaltante;
-Com uma bala perdida;
-Com torcedores do time rival, quando se está com a camisa do nosso time;
-Com quem faz proselitismo de qualquer espécie;
-Com sujeito que te conta 20 piadas num fôlego só;
-Com vendedor de enciclopédia;
-Com quem bate a campainha da tua casa num domingo, bem cedo pela manhã, para te falar sobre a Bíblia Sagrada que, coincidentemente, pode vir a ser o teu livro de cabeceira;
-Com a sogra;

Constatação XVIII
11 Características, dentre outras, do adolescente:
-Sabe tudo e os outros não sabem nada;
-A higiene deixa muito a desejar;
-Canta em inglês sem saber o que significam as palavras;
-É adepto fanático do “fast food” e naturalmente de maionese, ketchup, mostarda e outros condimentos menos votados;
-Contesta, muitas vezes, só por contestar;
-Só lê o que o professor que admira recomenda e olhe lá...
-Acha o programa MTV o máximo e o da TV Cultura o mínimo;
-Assiste novela e, com isso, acha que está por dentro dos problemas sociais;
-Vive enunciando frases do tipo “Por que ninguém me compreende nesta casa ?”;
-Pedir para manter o quarto em ordem é considerado uma incongruência;
-Pensa que pensa.

Constatação XIX
Rico promete, não cumpre e fica por isso mesmo; pobre, é mentiroso.

Constatação XX
E como dizia o conquistador barato: -“É muito caro esses disque mensagens do tipo: Romântico, Declaração de Amor, Sou Feliz com Você, Não quero te perder, O Amor é Lindo e por aí afora. Eu faço tudo isso e muito mais totalmente de graça”.

Constatação XXI
Deu na mídia: “Somente 30% dos adolescentes entre 15 e 17 anos estão matriculados no ensino médio (contra 50% na Colômbia e 80% na Europa). O Estado Brasileiro está investindo no ensino médio apenas 5% dos que gasta no ensino, tornando-o o primo pobre da sua política educacional”. Acho – data venia, como diriam nossos juristas – que a mídia, mais uma vez, esqueceu de acrescentar: Viva “nóis”.

Constatação XXII (Ah, esse nosso vernáculo).
Eu preciso duma resposta precisa.

Constatação XXIII (De diálogos esclarecedores não muito afetivos).
-“Afinal por que você não visita a tua sogra, já que ela não está bem de saúde?”
-“Porque eu pretendo continuar preservando a minha”.
-“Ah bom, quer dizer, ah, ruim, quer dizer...”

Constatação XXIV (De uma dúvida crucial).
Foi o galo que contratou um capanga
Pra cuidar que o seu rival, no galinheiro,
Não se metesse com a sua namorada – a franga?

Constatação XXV
Para os policiais, o ditador de plantão deu um conselho:
“Quando vocês virem, divisarem um grupelho
Em atitude comprometedora, duvidosa, suspeita
Baixem com vontade o chicote, o cassetete, o relho
Tanto faz que sejam da esquerda, do centro ou da direita”.

Constatação XXVI
A ansiedade
Da amante
É diretamente
Proporcional,
Aparentemente,
A sua sensualidade
E, principalmente,
De um eventual
Anel de ouro e prata
Com diamante,
E inversamente
Desproporcional
Ao desempenho
Brilhante,
Ferrenho
Do lenho
Do magnata,
Do “coronel”
No seu papel
E, de certa maneira,
Da sua capacidade
Financeira
E muito da legal
De capital
Para tal.

Constatação XXVII (De uma dúvida crucial do obcecado. Nada a ver com o outro obcecado).
Quando Salomé
Apresentou a dança
Dos sete véus
(Louvem-se os céus!)
Nasceu a esperança
Para terminar dando pé
Apenas em um simples cafuné?

Constatação XXVIII
Quando o obcecado leu na mídia a frase de que “O Poder é afrodisíaco”, cuspiu para o lado, como do seu habito quando não concorda e proferiu do alto da sua sapiência: “Einstein já provou que tudo é relativo. Eu nunca precisei de Poder. Para mim é somente uma questão de querer, almejar, anelar, desejar, ter vontade e, mormente, ter ideal”.

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
É muita tragédia
Não comer “foie gras” e caviar
E sim pão com média ?

Dúvida II
É um baita absurdo
Balbuciar e cochichar
Para um cara surdo ?

Dúvida III
É muito tragicômico
A afirmação de que com R$545
Ainda dá pra ser econômico ?

Dúvida IV
É o cúmulo da pilantragem
Ir agarrar no jardim a gata e dizer pros pais:
“Saímos só pra tomar uma aragem” ?

Dúvida V
É muita satisfação
Saber que o teu inimigo
Recebeu a extrema-unção ?

Dúvida VI
É muito disse-que-disse
Dizer que os políticos
Só cometem sandice ?

Dúvida VII
É muita tentação
Na presença da boazuda
Querer passar a mão ?

Dúvida VIII
É muita fantasia
Sonhar que vai melhorar
Algum dia ?

Dúvida IX
É muita complicação
Comer algo ruim
E ter que dizer: “Tá bom!” ?

Dúvida X
É claro que eu me estresso:
Tantas décadas perdidas na economia
Não é de deixar qualquer um possesso ?

Dúvida XI
Aos ouvidos é muita agressão
Escutar propaganda política
Daquelas da rua, do caminhão ?

Dúvida XII
É muita poluição visual
Ver curitibano como eu, de freio puxado,
Pular e brincar no carnaval ?

Dúvida XIII
É o cúmulo do pouco caso
Os banqueiros não se importarem
Em nos dar mais prazo ?

Dúvida XIV
É muita ilusão
Jogar na megassena
Pra ganhar um irrisório milhão ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

9 comentários:

Anônimo disse...

SALVE JUCA!

Achei demais a Constatação XVII, principalmente sobre os amigos mordedores! Esses não são nada faceis de escapar!

Grande abraço, Joao Paulo (e que não é o segundo...)

Juca disse...

Obrigado. Você não é o segundo por que você não é santo como o Papa Woytila?

Marina da Silva disse...

Juca,
Oiiiii! Cê mudou a cara do blog e ficou uma dúvida crucial: foi de livre vontade ou foi ataque hacker que infernizou as contas google nesta semana?
Contatação XXV: do ditador de plantão: mete o cacete nos torcedores do Barça porque eu sou Real Madri (Lastimável). Não há explicação para a porrada que a polícia deu nos torcedores do Barça ontem na Espanha!
Tava vindo aqui e não conseguia postar, espero que este chegue aí!

Juca disse...

Vou pedir ao meu amigo, que criou o blog para mim, para deixar como estava antes de pôr a cor preta e agora pazsou para o branco. Obrigado por me ler e opinar. Neshikot. Juca.

Juca disse...

Onde está pazsou leia-se passou. Pazsou seria válido como sugestão aos filólogos quande se referisse a paz que passou.

Anônimo disse...

Juca, meu caro!

Layout novo hein!

Nada mal!

Aquele abraço!

Anônimo disse...

Quanto ao comentario anterior, esqueci de me identificar!

Joao Paulo...

Juca disse...

Atendendo a insistentes pedidos, o meu guru que criou o meu blog, sob protestos, voltou para a cor original

Marina da Silva disse...

Juca,

Porque ocê não diz a verdade, que eu ameaçei bater no cara que fez uma khda no blog? He, he, he. Meu caro, vc é sol, está no seu humor, rimas, primas e caras! Vc é LUZ! Bju. Marina