quarta-feira, 22 de junho de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
A pessoa que sempre quer tirar proveito em tudo, como hoje está tão disseminado por aí, tão em voga nestas plagas, quando alguém, do seu circulo, faz aniversário, pergunta:
-“Cadê o bolo ?”. Quando é o próprio que está aniversariando, pergunta: -Cadê o meu presente ?”...

Constatação II
Não se pode confundir calor com colar, muito embora tenha muito cara que, imperdoavelmente, não repara no colar novo da sua gata, obrigando que ela exclame: -“Com esse calor, que está fazendo, eu sou obrigada a tirar meu novo colar”...

Constatação III
Pelo o que está nos sendo dado a assistir, já privatizaram até o espírito público...

Constatação IV
Rico tem telhado de vidro; pobre, o rabo preso (rabo ?).

Constatação V (Via pseudo-haicai).
Saiu do supermercado,
Vergado pelos preços.
Coitado!

Constatação VI
Em certos países, certas bibliotecas, por falta de espaço, põem fora parte do acervo histórico, quer dizer, o acervo vai pro espaço por falta de espaço...

Constatação VII (De diálogos meio repetitivos).
-“O que ela disse foi muito interessante. Afinal, ela é uma pessoa interessante”.
-“Que interessante! E o que foi dito de tão interessante ?”

Constatação VIII (Pra nenhum burocrata botar defeito).
Deu, certa vez, na mídia: “Os bombeiros tiveram que esperar três horas, antes de poder cortar a energia elétrica na torre de Ostankino, a mais alta da Europa, com 540 metros de altura. As autoridades esperaram até receber permissão direta do presidente russo, Vladimir Putin, o que agravou o incêndio, afirmou o representante do Corpo de Bombeiros de Moscou. O incêndio da torre matou três pessoas e deixou,m a época, mais de 10 milhões de moscovitas sem TV”.
O presidente da República russa já tinha pisado na bola dias antes com o submarino atômico. Se o Sr. Putin tivesse desconfiômetro, ele estaria atendendo ao pedido que o povo russo deve estar fazendo, analogamente às torcidas de futebol no Brasil, quando gritam para determinado jogador ou técnico: “Fulano, pede pra sair”...

Constatação IX
Seus cílios longos
Ressaltavam ainda mais
Seus olhos capiongos,*
Como nunca vi jamais.
* Capiongos = “Tristes, macambúzios, tristonhos”.

Constatação X (De diálogos contraditórios).
-“Vamos a um motel ?”
-“Não diga besteira.
Lá te dá soneira
E você só é de comer...pastel”.

Constatação XI
O professor, o matemático,
Mandou eu resolver
ax2+bx+c=0
E eu o consegui ver,
Como nunca mais quero,
Com um ar fantasmático.

Constatação XII
Rico apalpa; pobre, bolina.

Constatação XIII
Não se pode confundir cadência com decadência, muito embora, com essas rádios de FM que só tocam música estrangeira apregoem, indiretamente, que a cadência do samba, por exemplo, está em franca decadência. Basta ouvir rádios como a Educativa, em Curitiba, para se comprovar que o samba e a música clássica estão mais vivos do que nunca. Ainda bem!

Constatação XIV
E como dizia pseudo haicaimente aquela emergente:
“Por favor, me acompanhe
Num reles ‘veuve cliquot’,
A champanhe”.

Constatação XV (Subsídios para autores de novelas).
“Por favor,
Do meu amor
Não zombe.
Caso contrário,
Tomarei outro itinerário
E terei que provocar
No que resta do nosso lar
Uma hecatombe”.

Constatação XVI
Rico, eventualmente, não se expressa; pobre, sempre, não desembucha.

Constatação XVII
País rico tem fog; país pobre, bruma.

Constatação XVIII (De uma dúvida crucial).
Será que alguém dos três Poderes da República está se preocupando em criar leis, mas para serem cumpridas, visando desencorajar os criminosos a matar com tanta facilidade, como estão fazendo e despreocupação quanto à impunidade?

Constatação XIX
Deu na mídia: “Planalto propõe e deputados aprovam, com folga, MP que flexibiliza licitações de obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016. Artigo polêmico impede divulgação do valor máximo que o governo aceita pagar por obra”. Rumorejando, que tenta não repetir “Constatações” e “Dúvidas Cruciais”, muito menos exercer o ofício de profeta, pede permissão aos prezados leitores para republicar a ‘Constatação XXIII (Recordação dos Jogos Pan-americanos em 2007)’, postada no blog anterior a este: “Copa do Mundo no Brasil em 2014 = Crônica de uma corrupção apenas sabida, evidentemente, ainda não anunciada...” E viva, cada vez mais, “nóis”.

Constatação XX
Depois que o meu Paraná ganhou, na casa do adversário, de 3 X 0 do Goiás e empatou, também na casa do adversário, com o Náutico e se manteve entre os G4, este assim escriba passou a se considerar realista ao se lembrar da frase de David Ben Gurion: “Quem não acredita em milagres não é realista”...

Constatação XXI
Deu na mídia: “O Brasil foi o país que teve maior revisão nas estimativas do FMI entre emergentes, com recuo de 4,5% para 4,1% do PIB”. Dúvida crucial: Qual foi o recuo do FMI que devia mudar sua condição e, consequentemente, sua sigla para FIM de fim, de término, de acabou, mesmo?

Constatação XXII
Rico vive ameaçado do Mal de Alzheimer; pobre, de caduquice.

Constatação XXIII
Este assim chamado escriba tem uma admiração muito grande de como alguns escritores usam o adjetivo nos seus textos. Dois exemplos são os escritores Eça de Queirós e Gabriel Gárcia Marquez. A ironia, o sarcasmo põe a nu o ridículo de tantos nas suas críticas e a gente, além de achar graça, se sente até levitando com a beleza dos escritos que, data vênia, se pode comparar com uma música clássica de um Bach, Bethoven, Mozart, Tchaikowski e tantos outros, sem esquecer o nosso brasileiríssimo Chorinho. Em nosso país, o povo, infelizmente com toda razão, a usa certos adjetivos para com os governantes e políticos e que também é usado como substantivo. Rumorejando, por respeito às leitoras não os explicita, achando, inclusive não ser preciso, face a ascendência da sua obviedade...

Constatação XXIV
Deu na mídia: “Brasil tem 8,5% da população abaixo da linha de pobreza extrema, com renda de até R$ 70 por pessoa”. A menor renda está em Belágua no estado do Maranhão. Dúvida não necessariamente crucial: Quem é mesmo que manda naquele estado? Resposta e comentários no blog. Obrigado.

Constatação XXV (De uma dúvida crucial, absolutamente, nada a ver com a idéia maldosa, por quem quer que seja, de interesse particular).
Uma operação para mudança de sexo se não for bem sucedida o sujeito ao invés de transexual pode virar um eunuco?

Constatação XXVI
Rico é autêntico; pobre, é mentiroso.

Constatação XXVII
Tomou um remédio alopático
Para curar um problema neuropsiquiátrico
Aí se sentiu um tanto quanto asmático
Um tanto cardíaco
Era um compulsivo nosomaníaco
Que quer dizer hipocondríaco
Aí adotou um remédio homeopático
Para sua sorte era um afrodisíaco.

Constatação XXVIII (Um tanto quanto friorenta).
Quando ela me disse: “Eu não vou entrar numa fria”. Já que ela me colocou na geladeira, eu senti um frio na barriga e pensei: “Diante de tamanha frigidez, dessa friabilidade, dessa frialdade, devo ficar frio”.

Constatação XXIX
Disse o pretendente gaúcho para o pai da donzela, poetando:
“Eu amo a sua filha
No abscôndito
Do meu ser
Na coxilha
Da minha alma
No recôndito
Do meu coração.
Sem a sua chancela
Com a falta dela,
Irei fenecer.
Tenho expectante,
Ansioso
Sequioso
Suplicante
Dito”.
E a resposta também veio versejando:
“Já te dou meu veredicto.
Não consegui entender
Uma ou outra palavra
Da sua lavra
Para responder
Sua pretensão.
Vou ter que ler,
Com muita calma,
Nada precipitado
O seu significado
No Aurelião”

Constatação XXX
O político fazia ares de ricaço
De nunca ter pertencido ao populacho.
Também pudera! Passara a vida
Fazendo mutreta e cambalacho.
Ascendeu
Dando aqui e ali uma mordida
E no trabalho só trompaço.
Até quando se elegeu.

Constatação XXXI
A solteira, ali perto do obelisco
Sentiu na sua – dela – poupança
Um carinhoso e ansiado belisco
Que a deixou cheia de esperança.

Virou-se surpreendida
Era um vizinho da esquina
Que toda a sua vida
Sempre o achara gente fina.

Dessa abordagem
Tão intempestiva
Seria uma bobagem
Se mostrar esquiva.

Passaram a namorar
Defronte ao obelisco
Agora vão se casar
Junto a um pé de hibisco.

Se serão ou não felizes
Palpite eu não arrisco
Tomara que não haja deslizes
Do que começou com um mero belisco.

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
Graças à impunidade
Passou a ser bom negócio
A desonestidade ?

Dúvida II
É muito desalentador,
Sem que a parte dê a mínima atenção,
Fazer uma baita declaração de amor ?

Dúvida III
A acupuntura,
Tem certeza, cura
Até feiura ?

Dúvida IV
Será que não dá pra dar um basta
Pra tanta administração
Tão nefasta ?

Dúvida V
Não foi a mão invisível do mercado
Que passou a mão na gatona.
Foi a mão visível do obcecado ?

Dúvida VI
É muita apetência
Comer sozinho um frango
E ainda pedir repetência ?

Dúvida VII
É um mistério
Que o idioma “economês”
Lembra o sumério ?

Dúvida VIII
É muita inocência
Imaginar que um político
Nos mostre coerência ?

Dúvida IX
Foi com empáfia
Que, antes de morrer,
Ele fez troça da máfia ?

Dúvida X
É muita vigília
Cuidar das virtudes
De outra família ?

Dúvida XI
Você também embarca
Nesses produtos todos
Por causa da logomarca ?

Dúvida XII
A rua da amargura
Fica na esquina
Do alvará sem soltura ?

Dúvida XIII
É muita reclusão
Se trancar em casa
Com medo de ladrão ?

Dúvida XIV
Em prol de uma causa comum
Você, prezado leitor,
Não poderia me emprestar algum ?

Dúvida XV
A aviação civil
Eternamente em crise.
O povo tá sem um ceitil ?

Dúvida XVI
Ela não ficou uma fúria
Com o salário mínimo
Que é uma penúria ?

Dúvida XVII
É muita acrobacia
Coçar com o nariz
A bacia ?

Dúvida XVIII
É requisito básico
Que o choque na sogra
Seja num circuito trifásico ?

Dúvida XIX
É muita fúria
Mandar rezar, por um pecadilho,
1000 ave-marias lá na cúria ?

Dúvida XX
É ser muito prolixa
Expor em latim
Uma idéia fixa ?

Dúvida XXI
Foi a popozuda
Que disse que passarinho
Não canta na muda ?

Dúvida XXII
Era o espalhafatoso
Que não se considerava
Pretensioso ?

Dúvida XXIII
Você também fica fremebundo
Com o que se passa
No caótico mundo?

Dúvida XXIV
Cantar no banheiro
É ensaiar para no futuro
Tentar um vôo mais altaneiro?

Dúvida XXV
Resistir a uma cantada
Para emprestar algum dinheiro
É não se meter em enrascada ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

Um comentário:

Anônimo disse...

Salve Juca!

O computador volta a funcionar e o Coxa a travar... 2x1 contra o Cruzeiro!

Leitura tranquila, sem pressa e com muita calma do blog!

Um grande abraço meu caro...

Joao Paulo