quarta-feira, 6 de julho de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
A gente sempre está ameaçado por algum apagão, por incúria das autoridades (in)competentes, também por tempestades elétricas, por queda da tensão da rede, etc. Assim, é “conveniente e até imprescindível” apresentar a poesia do escritor uruguaio Mario Benedetti, um dos gurus de Rumorejando e, por conseguinte, já citado várias vezes, cuja ousada tradução para o português segue abaixo. Vamos a ela, pois:

Uma mulher desnuda e no escuro
Uma mulher desnuda e no escuro
Tem uma claridade que nos ilumina
De modo que se ocorre um desconsolo
Um apagão ou uma noite sem lua
É conveniente e até imprescindível
Ter à mão uma mulher desnuda.

Uma mulher desnuda e no escuro
Gera um esplendor que dá confiança
Então dominga* o calendário
Vibram no seu rincão as teias de aranha
E os olhos felizes e felinos
Miram e de mirar nunca se cansam
*Dominga = Dia de domingo especialmente em referência aos ofícios religiosos realizados nesse dia (Houaiss).

Uma mulher desnuda e no escuro
É uma vocação para as mãos
Para os lábios é quase um destino
E para o coração um desperdício
Uma mulher desnuda é um enigma
E sempre é uma festa decifrá-lo

Uma mulher desnuda e no escuro
Gera uma luz própria e nos acende
O céu nublado se converte em céu
E é uma glória não ser inocente
Uma mulher querida ou vislumbrada
Desbarata por uma vez a morte.

Constatação II
A campanha para a eleição ou reeleição dos candidatos a presidência da República sempre omite alguma ou outra doação de pessoas físicas e jurídicas, principalmente destas. Qualquer CPI - Comissão Parlamentar de Inquérito que se cogita é logo descartada, pela simples razão de que não se pode matar a galinha dos ovos de ouro, quer dizer os ovos de ouro dos empresários doadores pelo envolvimento de seus nomes. Com isso, a fatal transformação da improvável CPI em pizza fica incontinente também descatada. Afinal, todos os candidatos dos diferentes partidos se valem dos “ovos”, o que aliás, um candidato argumentou: “Eu fiz. Mas quem é que não faz?”... E viva o “caixa dois”! E, mais uma vez, viva “nóis”!

Constatação III
A votação para a musa de algum time, torneio ou festival, conforme sempre é apregoado pela Internet e talvez em outros meios de comunicação da mídia, sem dúvida alguma, é de transcendental importância para o futuro da Humanidade.

Constatação IV
Nos últimos tempos deste ano, o meu Paraná, depois do pífio desempenho em 2010 praticamente sem ganhar fora ou dentro de casa, derrotou alguns times que este assim chamado escriba nunca havia ouvido falar da sua existência. Quando no ano passado o Paraná empatava ou ganhava de algum time suscitava uma celeuma tal que o técnico do outro time se via ameaçado de ser imediatamente demitido. Afinal, onde já se viu perder para o Paraná que, à época, virou saco de pancada de meio mundo... Meio?

Constatação V
Ela, amuada,
Não quis tirar a saia.
Ele, chateado,
Chamou-a de lacraia*.
Coitada!
Coitado!
*Centopéia.

Constatação VI (Via pseudo haicai).
Não se trata de ser perverso
Mas existem pessoas tão chatas
Que parecem de outro universo.

Constatação VII
-“Fulano, me espere aí em baixo que eu vou passar de carro para te apanhar”.
-“Me dê um tempo que eu só vou passar uma gilete no rosto”.
-“Gilete ou cepilho ?”
-“Por que cepilho ?”
-“Porque você sempre foi um cara de pau”.
-“Ah, bom. Quer dizer, ah, ruim”, quer dizer...

Constatação VIII
Deu na mídia, numa certa época: “As principais Bolsas de toda a América Latina caíram com a decisão do Supremo Tribunal Federal contrária ao pacote de austeridade fiscal do governo. O STF decidiu que a contribuição previdenciária para servidores inativos é inconstitucional”. Mais uma vez a América Latina se curvou diante do que acontece em nosso país. O restante do mundo nem tomou conhecimento. Ficou imperturbável. Mas, ainda vamos chegar lá: o mundo também ainda vai se curvar...

Constatação IX (De dúvida crucial).
E já que se falou tanto no salário mínimo, por que será que o assunto só vem à tona em época de eleições quando os candidatos á presidência da República, a exemplo de outros tantos, passam a se interessar por esse primordial tema e se manifestar que ao longo da sua existência vem perdendo seu eterno tão baixo poder aquisitivo ? E, pior. Depois de muita, digamos, ponderação dos que são contra ou a favor e que concordam em valores que são de morrer de vergonha. Ainda mais se comparado com os pais da pátria, àqueles que legislam sem maiores discussões de seus próprios aumentos e, claro, também dos membros dos demais poderes? Quem souber explicar, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação X
Não se pode confundir vil com viu, muito embora o vil metal dos “empréstimos compulsórios” dos vários planos (Collor, Bresser, etc.) e que para receber havia e há que se recorrer a um escritório especializado de advocacia. Até hoje, que se saiba, o seu prometido retorno espontâneo ninguém mais viu.

Constatação XI
Em entrevista recente a cantora Juliana Diniz, namorada de Ronaldinho Gaúcho, contou que o jogador tem “um olhar penetrante”. Olhar?

Constatação XII Ah, esse nosso vernáculo).
A primeira dama de certo município foi a última a ser liberada da prisão com a recomendação de não tornar a utilizar o meio que ela usou que redundou em sua – dela – prisão.

Constatação XIII
Deu na mídia: “Bandidos explodem mais três caixas eletrônicos em São Paulo”. Dúvida crucial: Será que existe um torneio para ver quem explode mais caixas? Se alguém souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação XIV (Quadrinha meio surrealista).
Pus-me a procurar
O dia de ontem
Hoje desisti de achar
Cansei desse vaivém.

Constatação XV
Nunca desisti
De ver um disco voador
Pelo jeito não passa por aqui
Só consegui dissabor!

Constatação XVI
Quis engatar uma primeira
O carro foi de ré
Achou que fez besteira
Mas não perdeu a fé.

Constatação XVII
Tomou uma resolução
De passar a ser comportado
Depois que levou um safanão
Da sogra que o deixou enjambrado.

Constatação XVIII
Participou de uma maratona
Esperando um primeiro chegar
Deve ter faltado testosterona
Foi o último e com ganas de rebolar.

Constatação XIX
E como se atrapalhava o septuagenário, contando sobre a noite de Natal em Curitiba: “Ribombaram muitos foguetes e espocaram poucos trovões, quer dizer ribombaram muitos trovões e espocaram poucos foguetes. Sem dúvida, deve ser a crise*”.
*Não ficou muito claro a qual crise ele se referiu. Se a financeira, a econômica, ambas ou a da sua – dele – memória. Se alguém souber, por favor, etc.

Constatação XX
Achou que não havia
Técnica ou ciência
E entrou na internet
Para jogar paciência.
Acabou perdendo a dita
E proferiu, depois de tomar uma birita:
“Se fosse uma pessoa eu torceria
O pescoço, a goela, o gasganete”.

Constatação XXI
Não se pode confundir com traste com contraste, muito embora se veja por aí muita mulher virtuosa, trabalhadeira, culta acompanhada com traste, o marido, que só pensa em tomar umas e outras, jogatina, ócio e coisas desse jaez, o que chega a obnubilar os olhos de ver tal cena que é um contraste escarrado. Coitada!

Constatação XXII
Rico eventualmente recorre à represália; pobre é sempre vingativo.

Constatação XXIII
Não se pode confundir preso com preço até porque, em certos países, ninguém vai preso por abusar do preço. Ainda que mereça...

Constatação XXIV
Não se pode confundir vaticínio que o dicionário Houaiss dá como:
1. Ato ou efeito de vaticinar, de predizer ou adivinhar o futuro; profecia, predição
2. Suposição de algo que pode acontecer, com base na realidade atual; prognóstico
com morticínio, muito embora, tendo em vista o incremento exponencial da violência não fique difícil o vaticínio do aumento, cada vez maior, do morticínio. A recíproca é e será verdadeira, no caso de guerras, falta de prevenção de vacinas contra doenças como o H1N1, etc.

Constatação XXV
Rico transpira na academia de ginástica; pobre, sua no ônibus lotado.

Constatação XXVI (De uma definição, rimada).
Dor itinerante
É àquela que passeia
Pelo corpo claudicante
Como uma aranha na teia.

Constatação XXVII
Não é que este assim chamado escriba deseje o mal, principalmente para certas pessoas, mas quando numa tourada o toureiro ou a toureira, como, recentemente, saiu ferida, confesso que eu sempre vou torcer pelo touro, até que se elimine de vez esse triste espetáculo. Tenho dito!

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAI.

Dúvida I
Quem participa de mamata,
Em certos países,
Ainda se ufana e faz bravata ?

Dúvida II
Causou muita perplexidade
O nascimento de um filho
Na provecta 3ª Idade ?

Dúvida III
Foi assaz lisonjeiro
Comparar o seu trabalho
Com a azáfama num formigueiro ?

Dúvida IV
O futebol desanda
Com gente como o Sr. Teixeira
Ou o Sr. Miranda ?

Dúvida V
A vela bruxuleava
Iluminando a vassoura
Com que a bruxa viajava ?

Dúvida VI
Com pessoa carente
Ninguém se preocupa
Tal como com a gente ?

Dúvida VII
Ainda recebe “jetton”.
Por essas e outras
Que se considera “O bom” ?

Dúvida VIII
O empréstimo compulsório
Mais uma vez me rapinaram.
Reciclaram o repertório ?

Dúvida IX
Deu muito tumulto
Quando afirmaram que
O presidente é culto ?

Dúvida X
Foi tão dolorosa ruptura
Ela chorar, em frente ao marido,
Sobre, do amante, a sepultura ?

Dúvida XI
É ser muito histrião
Dizer que vai tudo bem
Na nossa sofrida nação ?

Dúvida XII
Que 1º Mundo, o nosso aspecto,
Que nada ! Logo com um Governo
Tão sisudo, tão circunspecto ?

Dúvida XIII
Quando um governante não é punido
Pela Lei, pela Ordem, pela Justiça
Você fica um tanto quanto confundido?

Dúvida XIV
Por causa de um amor não correspondido
Ele foi ao bar tomar umas e outras.
Com a conta, aí ficou ainda mais mordido?

Dúvida XV
Quando o líder de um partido
Afirma que o apoio a outro é desinteressado
Alguém acredita e lhe dá ouvido?

Dúvida XVI
Quem não se dá o devido respeito
Acaba se fod, digo, ferrando
O que o torna um cara insatisfeito?

Dúvida XVII
Se você estiver sozinho no deserto
Com sede e sem nenhum Oasis a vista
Você incontinente ficará boquiaberto?

Dúvida XVIII
O teu desempenho
É direta ou inversamente
Proporcional ao teu empenho?

Dúvida XIX
Ouvir o Dieguito, ou melhor, o Diego Maradona
Falar eternamente mal do invejado Pelé
É para os nossos pobres ouvidos uma maratona?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

2 comentários:

Anônimo disse...

Salve Juca!

No seu comentario faltou dizer que mamata é todo bom negocio que somos deixados de fora!

Hehehe brincadeira, é claro!

Abracao Joao Paulo

Anônimo disse...

Muito boa sua coluna dessa semana,meu caro Juca, principalmente a que cita a Constatação XXV. Mas a do Ronaldinho Gaucho e seu olhar penetrante tambem foi boa! Faltou a moça dizer que ele tem um sorriso bonito também!

Aí é para acabar! QUE FASE!!!!

Abracao Joao Paulo