quarta-feira, 24 de agosto de 2011

RUMOREJANDO


PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Poeminha para curitibano recitar nesses tempos e nos outros também).
Levantei esta manhã
Disposto a trabalhar
Logo em seguida desisti
O frio tava de rachar
E com tal ônus, tal abacaxi
Logo inferi, logo induzi
Que não sou o bambambã.

Constatação II
Deu na mídia: “O problema do analfabetismo funcional começa na falta de qualidade da educação básica. Entre os analfabetos funcionais há aqueles que nunca foram à escola, mas há também os que já frequentaram a sala de aula e não tiveram aprendizado adequado. Entre quem concluiu o ensino fundamental, apenas 16% podem ser considerados plenamente alfabetizados. Para quem frequentou somente até a 4% série, o valor fica em 6%. A baixa qualidade da educação brasileira pode ser comprovada quando se analisa o desempenho dos estudantes. Dados do Ministério da Educação (MEC) mostram que entre os alunos da 4.ª série somente 34% têm o aprendizado adequado em Português. No ensino médio o valor fica em 29%. Em países desenvolvidos, o percentual dos estudantes que têm um aprendizado adequado na língua natal chega perto de 70%”. Dúvida crucial: Por que vir com essa história da linguagem de cada região que o Ministério da Educação soltou um livro? Será que é o velho esquema de manter o povo sem escolaridade para que as elites, como sempre fizeram, continuem mandando? Esqueceram que nos vestibulares, nas entrevistas, nos pedidos de emprego não se pode usar a linguagem coloquial, mas a culta? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado

Constatação III {Pequenas comparações, na falta de maiores (honestidades)}.
Em certos países, o dinheiro público é que nem álcool em recipiente destapado. Explica-se: ele se evapora. A diferença é que o álcool sobe para a atmosfera; o dinheiro público depois de se evaporar se condensa e volta para determinados bolsos.

Constatação IV
Deu na mídia: “Marta Love exibe celulite nas pernas, mas continua devorando sanduíche”. Taí uma notícia, como tantas outras desse jaez, de transcendental importância para o futuro da Humanidade...

Constatação V (De uma dúvida crucial).
O sujeito prepotente que olha os outros de cima para baixo é um cara que sofre de miopia e/ou não enxerga longe?

Constatação VI (De ditados inspirados em outros e adaptados para os novos tempos).
Quem faz por gosto regala a vista. Quem faz por desgosto deveria ser obrigado a fazer a pista.

Constatação VII
Quando a gente fica velho, o tempo voa; quando a gente morre, a alma voa. Para o céu, ou para o purgatório, ou para o inferno. Depende do currículo do sujeito? Taí uma dúvida crucial que se alguém souber responder, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação VIII
Rico ofega na academia de ginástica; pobre, bufa no trabalho pesado.

Constatação IX
Rico tem estômago; pobre tem bucho.

Constatação X (De diálogos e pensamentos conjugais).
O casal está tomando o café da manhã quando a mulher, que já havia terminado seu desjejum, diz: -“Dá licença, que eu preciso ir depressa ao banheiro”. Responde o marido: - “Se eu der ou não licença, você irá de qualquer jeito”. E a mulher, já quase entrando no recanto que é também de introspecção: -“Você, naturalmente, não levou a sério esse meu pedido de licença, pois não?” E o marido, nessas alturas já sozinho, não querendo falar para as paredes, provavelmente por medo, reflete um tanto quanto de modo machista: “Na verdade, eu nunca levei ela a sério. Aliás, as mulheres nunca deveriam ser levadas muito a sério”...

Constatação XI (Deu na mídia).
“Que país é este que junta milhões numa marcha gay, outros milhões numa marcha evangélica, muitas centenas numa marcha a favor da maconha, mas que não se mobiliza contra a corrupção?” (Juan Arias, correspondente no Brasil do jornal espanhol El Pais em 07-07-2011).

Constatação XII
Será que vão querer expulsar o correspondente, citado na constatação anterior, do nosso país, como aconteceu com o que falou que o então presidente Lula tomava uma e outras?

Constatação XIII
Deu na mídia: “O ator francês Gérard Depardieu, 62 anos, deixou os passageiros de um voo de Paris para Dublin atônitos após urinar no corredor do avião. As informações foram confirmadas pela companhia aérea Air France-KLM. Segundo a versão de um passageiro, o ator tentou ir ao banheiro durante a decolagem. Ao ter a passagem negada por uma aeromoça que havia dito ao francês que esperasse 25 minutos após a decolagem, por razões de segurança, Depardieu abriu o zíper de sua calça e urinou no carpete da aeronave”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que O Direito de Ir e Vir, garantido pela Constituição, pelo jeito não abrangeu, neste extremo caso, a premência, a angustiante, a aflitiva, a urgência da almejada ida ao então inacessível banheiro...

Constatação XIV
Deu na mídia: “Uma imobiliária sueca tem uma propriedade incomum para vender: uma casa de cinco quartos completa, com um sepulcro medieval e um esqueleto no porão”. Se Rumorejando tivesse dinheiro para comprar só o faria se, ao invés do esqueleto, tivesse um fantasma autêntico. Dessa maneira e cobrando ingresso poderia recuperar o capital investido...

Constatação XV (Sugestão a quem de direito).
Hoje, no Brasil, antes das partidas de futebol é tocado o Hino Nacional, de modo geral, apenas a primeira parte. Por que não tocar o nosso Hino nas duas partes e cantado? Seria uma maneira de a gente aprender o hino de cor não precisando somente mexer com a boca, como fazem, principalmente, a maioria dos jogadores. Dos políticos e governantes, nem falar. Também seria possível decorar, de uma vez por todas, a fim de não confundir a letra da primeira parte com a segunda. Fica consignada a sugestão de Rumorejando que, no ginásio, aos sábados, no Colégio Estadual do Paraná, também cantado o hino era hasteada a nossa bandeira.

Constatação XVI
Depois de muitos anos de casado, o dentista começou a achar a mulher maçante, chata e desagradável. Mentalmente, cognominou a pobre de amálgama*, pois ela estava ficando parecida com a mãe, a terrível sogra, acrescida das características da primeira namorada que o fizeram desmanchar, na época, o namoro. Coitado!
*Amálgama = “material usado pelos dentistas para obturar dentes, composto de mercúrio e pó de prata”; “mistura, reunião ou ajuntamento de elementos diferentes ou heterogêneos, que formam um todo”; (Houaiss).

Constatação XVII
Deu na mídia: “Amistoso de basquete entre China e Estados Unidos acaba em briga”. Amistoso?

Constatação XVIII
Rumorejando recebeu a visita dia 20 próximo passado da jornalista umuaramense Rosi Rodrigues. Este assim chamado escriba que não a conhecia pessoalmente teve a oportunidade de fazê-lo, servindo de guia para mostrar aspectos turísticos de Curitiba. O relacionamento iniciado com Rosi aconteceu através da Internet. Quando o seu colega Aurélio Munhoz publicou no site da Revista Carta Capital uma crônica Para entender a liberdade, www.cartacapital.com.br/author/Aurelio%20Munhoz , dentre os 35 comentários manifestados pelos leitores, consta o da jornalista Rosi Rodrigues que, ao agradecer a sua – dela – tradicional gentileza transcrevo a seguir, um tanto quanto constrangido, sem falsa modéstia ou coisa que o valha, por ser exageradamente laudatório e que arrancou algumas lágrimas provável e ingenuamente por julgar crível o que a amiga de Umuarama escreveu e versejou:
“Uma reportagem simplesmente excelente... Além de falar de um homem maravilhoso, culto e com uma história de vida que é uma verdadeira lição – o texto tem fluência, é leve e interessante. Parabéns aos dois: repórter e personagem, por uma sincronia perfeita formada entre conteúdo e reportagem.
Atenciosamente,
Rosi Rodrigues – poeta, jornalista e amiga do Juca Zokner.

Rumorejando
O homem de barba branca
Não é papai Noel
Zeus ou um místico louco do Batel.
Juca, José…
É um judeu brasileiro
Númeno poeta,
Ranzinza, ranhento…
Versejando vida adentro.
Às palavras não confere exatidão
Para a lógica, a Matemática
Ao poema, inspiração.
Sabe quase tudo, quase nada
Aprendeu viver vivendo, percorrendo os caminhos
Reconhecendo as pedras, os desvios,
Escrevendo com as mãos,
História e destino.
Funde a cuca, Juca
Seus versos e rimas, obras primas
Vivem em meu cérebro a rumorejar.
Rosi Rodrigues

Constatação XIX
Deu na mídia: “A ‘faxina’ no governo da presidente Dilma Rousseff, que já derrubou quatro ministros causa extremo desconforto no PT. Dirigentes do partido, senadores, deputados e até ministros temem que, com a escalada de escândalos revelados nos últimos meses o governo de Luiz Inácio Lula da Silva acabe carimbado como corrupto. Todos os abatidos foram ‘herdados’ de Lula”. Outra notícia da mídia fala que mais três Ministros vão ter que explicar irregularidades. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha, igualmente ao que algum filósofo já enunciou de “quem não deve não teme”... Poor favor, o último que sair não esqueça, para evitar desperdícios, que apague a luz...

Constatação XX (Pequenas descrições na falta de melhores).
A montanha russa percorre caminhos qual uma senóide, levando e assustando ainda mais as pessoas que estão, às vezes, acima ou abaixo de uma linha de referência. Em trigonometria a senóide, como o seno e o co-seno varia de -1 a +1. Na montanha russa, quando alguém cai, ela só se refere a -1 (menos um). A vida das pessoas também é uma senóide, dependendo se o sujeito está no tramo superior ou inferior da linha de referência. Elementar, minha gente!

Constatação XXI (E como versejava questionando o ancião, o vetusto obcecado).
Achei que meu barato
Ia para sempre durar
Que eu era sempiterno
E no fim o amado ato
Começou a pifar
Estarei ficando hodierno
Ultramoderno?
*Hodierno = que existe ou ocorre atualmente; atual, moderno, dos dias de hoje (Houaiss)
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

2 comentários:

Anônimo disse...

Salve Juca. Estou junto contigo quanto a Constatação 1. Segunda, as 07 da manha, num frio de lascar, fui acompanhar uma aluna em seu treino matinal de corrida!

Pois é cada um tem seu professor, digo, aluno que merece!


Abracao!!! Joao Paulo

DJALMA FILHO (twitter @djalmafilho68) disse...

Lindo, lindo o poema da Rosi. Parabéns à autora e a seu muso inspirador...