quarta-feira, 28 de setembro de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Naquele mundaréu de moscas,
Do bar da esquina,
Que se diz cantina,
Vislumbrei algumas roscas
Do tipo “Jesus me chama”,
Que o dono sempre proclama
Tratar-se de comida fina.

Constatação II
A Rádio Cultura de São Paulo, aqui em Curitiba, a gente captava sua programação em FM a transmissão também em ondas curtas, quarenta e nove metros. Por razões que Rumorejando desconhece não se consegue mais ouvi-la a não ser pela internet. Como a Rádio Educativa, cá da terra, voltou a transmitir música clássica e, analogamente a televisão, melhorou sensivelmente a sua programação com a nova direção ficou um prazer escutá-la. Nem tudo está perdido. Ainda bem!

Constatação III
Rico degusta caviar; pobre engole sapos.

Constatação IV (De uma dúvida crucial).
Deu num determinado dia na mídia: “São Paulo está com 84 km de congestionamento; índice dentro da média”. Curitiba parece estar caminhando inexoravelmente para o execrável congestionamento. Dúvida crucial: Quantos quilômetros de congestionamento são recomendados para estar fora da média que um motorista deve enfrentar sem perder a calma, não precisar fazer psicanálise, num acesso não querer morder a própria orelha e assim por diante ? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação V
Rico se inspira; pobre imita.

Constatação VI
Não se trata de patriotismo ou patriotada, mas há uma série de supermercados que só tocam música estrangeira e, o que é pior, daquelas que o cantor parece estar com uma terrível dor de barriga. Vamos lá, gente, supostamente boa, na música brasileira há muita coisa maravilhosa como, por exemplo, de Pixinguinha a Villa-Lobos ou de Noel Rosa a Quinteto Armorial ou da Paraíba. Isso só para citar um infinitésimo do total. Como não levo fé que essa alienação dos colonizados e colonizadores possa mudar, só me resta acrescentar: Viva “nóis”.

Constatação VII
Rico se desnuda; pobre, fica pelado.

Constatação VIII
Deu na mídia: "o governo do Brasil ainda não atende totalmente a padrões mínimos" recomendados pelos EUA, como investigações, proteção às vítimas, extradição de criminosos e medidas legais para punir funcionários do governo, falcatruas. Ainda na mídia: “Quatro grandes operações da Polícia Federal estão em risco no Superior Tribunal de Justiça (STJ). A decisão da corte de anular as provas da Operação Boi Barrica fez crescer a mobilização de importantes bancas de advocacia do eixo Rio-São Paulo-Brasília em favor dos réus apanhados nas operações Voucher, Navalha, Mãos Limpas e Caixa de Pandora. Em todos esses casos, já há no STJ recursos nos mesmos moldes do que obteve sucesso e anulou a Boi Barrica. E viva “nóis”, novamente...

Constatação IX
Milionário compra à vista; rico, no crediário; classe média, a prestação; pobre não compra.

Constatação X
Deu na mídia: “Presidente(a) Dilma: Brasil proporá a Brics ajuda à Europa via FMI”. Data vênia, como diriam nossos juristas, S. Excia. não explicou muito bem porque um país emergente como o nosso tem que ter as maiores distorções salariais do mundo em que 10% da população detém a maior parte da renda nacional; porque um banco que lucra em um semestre mais de R$ 2,5 bilhão e não paga muito imposto de renda, por artifícios do item ‘Devedores Duvidosos’ ao contrário do assalariado e outras “cositas” tipo salário dos professores, falta de leitos em hospitais, Educação, Segurança e por aí afora. Quem souber e puder dar uma mão à presidente(a), para esclarecer essas dúvidas cruciais todas, por favor, comentários no blog que envidaremos todos os esforços para fazer chegar aos ouvidos, ou melhor, aos olhos de S. Excia. E, claro, também de outras Excias., naturalmente também gradas, que compõem o seu ministério. Desde já, nossos efusivos e eternos agradecimentos.

Constatação XI
Rico é volúvel; pobre, é frouxo.

Constatação XII
Essa história de tomar chimarrão com água mineral, ao invés da água da torneira, pode dar o que pensar em matéria de ostentação como daquela emergente que, depois que ascendeu socialmente, quer dizer, emergiu, passou a fazer sagu com vinho Saint Emillon de Bordeaux-França, como Rumorejando já noticiou...

Constatação XIII
Com relação à Constatação X, vale lembrar que o ex-ministro Malan disse certa vez, numa palestra, com aquela cara de fastio, que “o Brasil não deve ser gerido com bravatas”.

Constatação XIV (Via duplo pseudo-haicai).
As sentenças foram proferidas:
“Qual o gato do passado
Terás que viver sete vidas
E nas rádios FM’s colonizadas
Terás que ouvir as preferidas”.

Constatação XV
O ex-presidente Bill Clinton, se referindo às Cataratas do Iguaçu, disse: "São lindas, maravilhosas. Vou guardar estas imagens por muito tempo”. Creio, data vênia, como diriam nossos juristas, que S. Excia. vai guardar, também, a imagem do elevado pagamento que recebeu no Brasil para efetuar conferências, igualmente ao Sr. Henry Kissinger, para dizer coisas que absolutamente não mudam – a não ser a renda deles – a elevada distorção de renda do nosso país ou que deputado e senador tem imunidade parlamentar, o que é uma excrescência contra a Constituição, ou que... deixa para lá...

Constatação XVI (Ah, esse nosso vernáculo).
Ele não mede esforços para encher as medidas sem medir as palavras.

Constatação XVII
Com relação a todas essas constatações, citando as nossas distorções, não se trata de mau-humor deste assim chamado escriba, nem se trata de invenção de Rumorejando, é um informe do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), de que “O Brasil é o nono mercado do mundo de Ferraris, mas também é um país com 54 milhões de pobres, em que a desigualdade entre ricos e pobres aumentou sensivelmente nas últimas décadas”. O informe do Ipea, mais uma vez, omitiu – o que é imperdoável – em seu estudo: Viva “nóis”...

Constatação XVIII
Declaro a quem interessar possa que a palavra “entijucar”, que quer dizer “sujar de barro ou de lama; enlamear, embarrear”, não tem nada a ver com esse assim chamado escriba, não tendo sido inspirada na sua modesta e humilde pessoa. Obrigado pela compreensão.

Constatação XIX
À meia-noite de sexta,
Dia treze, lá no motel,
Ela fez o terrível papel
Do lobisomem, da besta,
Querendo, do meu pescoço,
Com um canudo
O sangue chupar
E estragou tudo.
Que angu-de-caroço
Tive que enfrentar!
Homessa!
Como fui embarcar
Nessa ?

Constatação XX
Rico tem amigo; pobre, tem cúmplice.

Constatação XXI
Não se pode confundir correto com carreto, principalmente quando a NASA (sigla em inglês de National Aeronautics and Space Administration; Administração Nacional do Espaço e da Aeronáutica), ao invés de fazer um carreto para trazer de volta, sem riscos, satélites por ela desativados, deixa que eles, por razões de economia, retornem e caiam sem se importar onde, como foi o caso nada correto deste que caiu no Canadá, pondo em risco pessoas, animais e construções. E, vejam, já está anunciado nova queda de outro satélite em novembro próximo. Satélite na cabeça dos outros não arde...

Constatação XXII
E não se pode confundir papelote, que o dicionário Houaiss, dentre outros, dá como:
 substantivo masculino “cada um dos pedaços pequenos de papel em que se enrolam mechas de cabelo para frisá-las” com piparote que o mesmo dicionário dá também como: Derivação: sentido figurado. Uso: informal. “leve incitamento ou repreensão”, muito embora, na sagrada e sublime hora do bem-bom a parceira com papelote induz a uma disfunção erétil – se o cara for rico – ou brochura se o sujeito for pobre...

Constatação XXIII
Rico é inadimplente; pobre, é velhaco.

Constatação XXIV (Continuação da Constatação anterior).
Rico fica insolvente; pobre, seprocado.

Constatação XXV
Com a ninfômana,
A insaciável,
Com aquele furor uterino,
O obcecado,
Provavelmente um argentino
Por causa de seu modo cabotino,
Julgando ser mais provável,
Tratar-se de uma megalômana,
Já no primeiro passo
Não agüentou o rojão.
Alegou que o seu fracasso
Havia sido provocado
Por uma mola do colchão.
Coitado!

Constatação XXVI (De uma dúvida não necessariamente crucial).
Compartilhar
Ou despejar
A um incauto,
Sem sobressalto,
Teu dissabor
Alivia a tua dor?

Constatação XXVII (Teoria da Relatividade para principiantes).
É muito melhor ficar num lugar comum do que em lugar algum...

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
Se os ET’s começassem a chegar
Será que eles iriam querer
Assistir o meu Paraná jogar ?

Dúvida II
Tá ficando muito usual
Até crime hediondo
Se tornar coisa banal ?

Dúvida III
É muito recomendável,
Hoje em dia, um emprego
Mesmo que seja instável ?

Dúvida IV
É muito corriqueiro
Sentado no trono,
Soltar a voz no banheiro ?

Dúvida V
Foi a Cinderela
Que perdeu o sapato,
Sambando na Portela ?

Dúvida VI
Foi a gata que, num murmúrio,
Cometeu contra a amiga
Um baita de um perjúrio ?

Dúvida VII
Tá certo, o silêncio é ouro.
E por acaso, o falar
É algum desdouro ?

Dúvida VIII
O prêmio de consolação
Foi, apenas,
Um aperto de mão ?

Dúvida IX
Não há a mínima possibilidade
De que todos ganhem o suficiente
Para se eliminar a caridade ?

Dúvida X
Nem sempre há uma testemunha,
Que em certos círculos,
Estão fazendo mumunha ?

Dúvida XI
É muito paradoxal
Que a vitória do meu Paraná
Seja algo anormal ?

Dúvida XII
Quem o cabelo raspa
É porque teme
Um ataque de caspa ?

Dúvida XIII
Canhoto ou destro,
Na hora do bem-bom,
Vira ambidestro ?

Dúvida XIV
O amor se iquefaz
Com a maldade
Do leva-e-traz ?

Dúvida XV
Nos três Poderes, a Democracia
Com toda essa corrupção
É uma utopia? Uma fantasia?

Dúvida XVI
Não deu para entender naquele momento
O que ela balbuciou lá no motel.
Será que ela falou em papiamento*?
*Papiamento = “língua crioula de base espanhola, com antigas influências do português e modernas do holandês, falada nas Antilhas Holandesas (Curaçau, Aruba, Bonaire)” (Houaiss).

Dúvida XVII
Causa uma incredulidade, um impacto,
Que para combater a corrupção existe
Frente parlamentar que quer um pacto?

Dúvida XVIII
Os movimentos contra a corrupção
O que é dado a ver já que nunca cessam
Parecem sempre estar na contramão?

Dúvida XIX
Nos três Poderes, a canetada
Encobre sempre e é seguida
De uma grossa marmelada?

Dúvida XX
Falar mal de senador e deputado
É maledicência ou a certeza
De que será por todos apoiado?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
A semelhança ou a diferença entre um jovem e um, digamos, cidadão da 3ª Idade é, além da idade, é claro, que os dois gostam de ir cedo para a cama. O da 3ª Idade para dormir...

Constatação II (Viva “nóis”).
Deu na mídia: “O novo ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), deu prioridade a quatro pequenas cidades nas quais foi o candidato a deputado mais votado ao propor emendas ao Orçamento para infra-estrutura de turismo no Maranhão”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que S. Excia. está inaugurando uma espécie de nepotismo onde, em lugar dos parentes, são favorecidos os eleitores, o que não impede que haja algum parente próximo ou não entre os que nele votaram. Quanto ao fato de existirem outras cidades ou regiões mais prioritárias trata-se de uma mera opinião, parecendo tender às raias do subjetivismo...

Constatação III
Deu na mídia: “Blecaute atinge dois milhões no México e nos EUA”. É também nessa hora que, segundo um dos meus gurus, o escritor uruguaio Mario Benedetti, “é necessário ter à mão uma mulher desnuda para nos iluminar”, conforme Rumorejando já teve oportunidade de publicar a poesia, por inteiro no blog, no dia seis de julho deste ano.

Constatação IV
Sugestão respeitosa aos nossos filólogos, visando evitar os estrangeirismos como, por exemplo, performance, que já se incorporou ao nosso riquíssimo idioma português, ao invés de desempenho. Voltando à sugestão: “Dejanelar” ao invés de defenestrar que o dicionário Houaiss dá como:
 verbo
transitivo direto
1 atirar (alguém ou algo) janela afora, violentamente
Ex.: o ato de d. administradores palacianos deu início à Guerra dos Trinta Anos
transitivo direto
2 Derivação: sentido figurado.
dar cabo de (alguém); demitir expressamente; marginalizar, alijar
Ex.: no poder, um golpista pode d. seus aliados de ocasião.

Constatação V
Deu na mídia: “Carta de embaixador dos EUA mostra preocupação com corrupção no governo Lula. Documento de diplomata americano foi revelado pelo site WikiLeaks”.
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o roto está falando do esfarrapado. No entanto, os dois países efetivamente são eivados de corrupção. Cada um a sua maneira. A nossa é escrachada. Não faltarão os brasileiros que atacarão o embaixador americano, com razão, porém sem fazer referência que ele falou a verdade. Pena!

Constatação VI (De uma dúvida crucial).
O cara que fala muitas línguas é um linguarudo?

Constatação VII (De diálogos supostamente esclarecedores).
-“Em Brasilia, os pais da pátria não estão nem aí, mas estão aí”.
-“Como assim?”
-“Eles não estão nem aí para os problemas da nação, mas estão aí precipuamente para participar de falcatruas”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação VIII (Passível de mal-entendido).
Ela trouxe para cama alguns bem-casados.

Constatação IX (Ah, esse nosso vernáculo).
Depois de tomar bem mais do que dois dedos de vinho, feito com uvas dedo-de-dama o obcecado foi dar um dedo de prosa com a vizinha. A viúva do dedo-duro. Mesmo cheio de dedos cantou ela (Melhor foneticamente que a cantou). Ela, de dedo em riste, brandiu o dedo na sua cara: “O senhor, vizinho, não demonstra ter dedos de cavalheirismo e não merece nem dois dedos da minha atenção”. Coitado!

Constatação X
Rico é legendário; pobre, não é lembrado.

Constatação XI
Deu na mídia: “A Câmara Municipal de Araraquara, no interior de São Paulo, aprovou o projeto de lei que proíbe a realização de rodeios, tourada, vaquejadas e similares na cidade”. Vale lembrar que “em agosto, o deputado federal Ricardo Tripoli (PSDB-SP) apresentou um projeto de lei para proibir a perseguição de animais em provas de rodeios no País, sob pena de multa de até R$ 30 mil”. Pela primeira vez na vida Rumorejando, através deste assim chamado escriba, é obrigado a reconhecer que membros de duas câmaras legislativas merecem nossos encômios... E já que falamos no assunto também deu na mídia que “a Promotoria de Guararema, na Região Metropolitana de São Paulo, obteve decisão que proíbe o uso de objetos que causam maus tratos nos animais em rodeios, nas festas "Guararema Fest Show" e "Rodeio do Bairro Parateí". E, ainda, “a Promotoria de Paulínia, no interior paulista, também obteve liminar suspendendo uso de objetos que possam machucar animais nos rodeios da festa "Paulínia Arena Music 2011". Pelo jeito, estamos marchando para um bom caminho. Em alguns setores, é claro...

Constatação XII
E como dizia aquele pingo de gente: “A minha mamãezinha querida é mamãezona!”.

Constatação XIII (De diálogos sobre extraterrestres-financeiros).
-“Quem será que abduziu o coração dos banqueiros?”
-“Ninguém terráqueo ou de alhures abduze o coração dos banqueiros. Eles já nascem sem coração”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação XIV
Ainda com relação ao novo ministro do Turismo, Gastão Vieira, ele declarou: "Acho que eu tenho alguns predicados, além de, eventualmente, ser afilhado ou não do presidente José Sarney". Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que S. Excia. não só deve ter predicados como também, ao contrário de seu padrinho, não ser um sujeito possuidor de objetos diretos e, precipuamente, de objetos indiretos...

Constatação XV
Quem assistiu, recentemente, ao primeiro jogo do Brasil x Argentina e não tinha pecados em sua conta corrente ficou com os ditos a haver, isto é, com crédito para o devido pagamento a “posteriori”.

Constatação XVI
Liberdade de expressão,
Externando preconceito
É mais que uma agressão
E uma falta de respeito.

Constatação XVII (De uma dúvida crucial).
Ela deu com a língua nos dentes? Quer dizer que foi um beijo de língua?

Constatação XVIII (De um obcecado matemático ou de um matemático obcecado).
“Vejam só essas razões e proporções nas quais se prova as vantagens de ficar desnudo com a devida companheira também desnuda o que é a essência da vida: A ética está para a bioética*, assim como a erótica está para a neurótica, desde que ela não dê vazão ao seu – dela – erotismo. Ou, representando por expressão: ética/bioética = erótica/neurótica. Simplificando as letras comuns, fica: 1/bio = 1/nu; donde nu = bio = vida, c.q.d.”**
*bioética = substantivo feminino
Rubrica: biologia, ética.
“estudo dos problemas e implicações morais despertados pelas pesquisas científicas em biologia e medicina [A bioética abrange questões como a utilização de seres vivos em experimentos, a legitimidade moral do aborto ou da eutanásia, as implicações profundas da pesquisa e da prática no campo da genética etc.] (Houaiss).
** c.q.d. = como queríamos demonstrar.

Constatação XIX (Nada a ver com o atual vice-presidente da República).
Há certos políticos cujas mulheres chamam a atenção da mídia televisiva, dos fotógrafos, das pessoas em geral pela sua beleza, sua discrição, sua cultura, sua classe. Alguém poderia dizer, com muita propriedade, que elas chegam a ofuscar seus maridos. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que não se trata apenas das virtudes acima mencionadas. Alguém já viu algum político com brilho próprio? Se já viu, por favor, indicações no blog. Obrigado.

Constatação XX (Pequenas comparações na falta de maiores).
Assim como existe a fadiga do material, parece haver a fadiga do clube com relação ao técnico de futebol. Tal ocorre quando o time perde várias partidas em seguida ou mesmo intermitente, porém em número substancial. Essa é a semelhança. A diferença é que, em alguns casos, a fadiga do material de maneira é mais “humana”, já que o técnico, muitas vezes, toma conhecimento da sua demissão através da imprensa...

Constatação XXI
Com relação a “Constatação II” e a “Constatação XIV”, Rumorejando já havia sugerido que o último ministro que saísse do governo da presidente (a) Dilma que apagasse a luz. No entanto, quase que imediatamente são indicados outros em seus lugares e não seria de bom grado que eles ficassem no escuro... Pelo o que se tem visto nos últimos anos no nosso país, a troca, na maioria das vezes, é o que a voz popular chama de troca de seis por meia-dúzia. Ou, ensaiando um linguajar mais culto, com permissão do professor Figurelli, “mutatis mutandis”. No entanto, não se pode descartar a possibilidade de que algum filósofo de plantão profira: “Mudam-se as moscas, mas a ‘eme’ continua a mesma”...

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
A saudade, aquela que dói,
De um grande amor
Até o coração destrói?

Dúvida II
É fácil o vaticínio
Que na insolúvel Humanidade
Sempre haverá morticínio?

Dúvida III
Ele deu para ela um colar de brilhante
Só que ao invés de corrente de ouro
Era um simples barbante?

Dúvida IV
Foi um cisco
Que entrou no olho
Do marisco?

Dúvida V
Não pagar o salário
Aos jogadores do meu Paraná
É coisa de salafrário?

Dúvida VI
Quando começou o chuvisco
Ela falou que a sensação
Era como se fosse um chapisco?

Dúvida VII
Quando te pega o fisco
Você acha que o leão
É pior do que um corisco*?
*Corisco = Derivação: sentido figurado. Regionalismo: Ceará.
indivíduo que se faz hóspede sem combinação prévia (Houaiss).

Dúvida VIII
Ele vivia taciturno
Porque a mulher não topava
Um relacionamento diuturno?

Dúvida IX
Quando um político faz uma afirmativa
Na mesma hora, sem maiores delongas,
Ela é seguida de uma conjunção adversativa?

Dúvida X
Rimar asneira com besteira
É uma questão repetitiva
Empregada de qualquer maneira?

Dúvida XI
Faturar sozinho a megassena
Corre-se o risco, de emoção,
Ter de recorrer a uma ponte-safena?

Dúvida XII
Sentiu-se, solitário, abandonado, ermo
Quando a mulher se escafedeu, se arrancou.
Daí vivia pálido, cadavérico, enfermo?

Dúvida XIII
É um contra-senso
O meu Paraná estar cada vez mais
Se aproximando de mais um descenso?

Dúvida XIV
Será que a nossa presidenta
Tem aflição, medo, preocupação
Com olho-de-seca-pimenta?

Dúvida XV
Ela se sentiu elanguescente*
No banho com o namorado após
Ficar um tempão concupiscente**?
*Elanguescente = sem forças, frágil, débil (Houaiss).
**Concupiscência = Anelo de prazeres sensuais (Houaiss).

Dúvida XVI
O clima,
Em Curitiba,
Desestima?
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Ah, esse nosso vernáculo).
Vencer um triatlo é um périplo. Há uma pletora de atletas em pleno planeta pleiteando plenamente este pleito.

Constatação II
Não se deve confundir indústria fonográfica com indústria pornográfica, muito embora haja muita indústria fonográfica que é pornográfica. A recíproca não é verdadeira e nem pode ser considerada, o que é assaz marcante, tendo em vista o que circula pela televisão, revistas, cinema e outros menos votados...

Constatação III
Rico toma guaraná, ginseng e come ovo de codorna; pobre, amendoim com a casquinha e chá de catuaba; milionário, viagra...

Constatação IV
E como dizia aquele político pernóstico de modo haicaimente duplo:
“Entreguei o rascunho
Pro meu ‘ghost writer’
Que rabisquei de próprio punho.
É pro meu ‘speach’
Do mês de junho”.

Constatação V
Deu na mídia: “Vacas produzem mais leite quando ouvem música clássica relaxante, segundo cientistas britânicos”. Data vênia, como diriam nossos juristas, até os homens produzem mais com música relaxante. Não leite, é claro...

Constatação VI (Para o meu leitor, amigo e “chimarrãozeiro” Rui Afonso Tomé, de Pato Branco).
A conta, já perdi
De quantas cuiadas
De chimarrão,
Na minha vida,
Eu já sorvi,
Escutando uma canção,
Sutil, terna, querida,
De Horácio Guarani,
De Larralde e Zitarrosa,
Que minhas namoradas,
- Tantas, que já esqueci -
Todas, um lindo botão
De flor, de jasmim, de rosa,
Esses três gaúchos me ajudaram
A conquistar.
(E não é prosa!)
E as que se negaram
O amargo a sorver
Machucaram,
Molestaram,
Arruinaram
Meu bem-querer.
Daí,
Eu me vi
Naquela condição
De mandá-las passear.
Taí,
Pra quem quiser saber,
A explicação
De tantas amadas,
Coitadas!

Constatação VII
Esses dias vinha um carro “costurando”, em alta velocidade, no trânsito. No pára-brisa havia uma decalcomania, na qual estava escrito: “Não sou dono do mundo, mas sou filho do dono”. Dirigindo daquela maneira, sem dúvida, o sujeito vai precisar que o seu Pai o proteja, além de que os demais motoristas, obrigados a freadas e desvios, achem que a sua filiação não é bem àquela apregoada...

Constatação VIII
Pepino é tudo aquilo que um dito profissional não consegue, ou não sabe consertar.

Constatação IX
É falta de diplomacia,
Num jantar,
A anfitriã
Se pôr a falar,
No seu celular,
Numa conversa vazia,
Nada sadia,
Irregular,
Malsã,
Enquanto a sopa esfria.

Constatação X
Dez obras literárias foram utilizadas na prova de português e literatura de um vestibular da Universidade Federal do Paraná. Dentre elas, Senhora de José de Alencar. O escritor José Ramos Tinhorão, um dos maiores entendidos de Música Popular Brasileira do nosso país, em sua trilogia A música popular no Romance Brasileiro (Editora 34), desce a lenha no escritor por seu elitismo, preconceito e pernosticismo, o que deverá deixar muita miss infeliz, pois o autor de O guarani, juntamente com Saint-Exupéry, Érico Veríssimo e Jorge Amado, sempre foram citados como seus – delas – autores preferidos.

Constatação XI (De ditos populares aparentemente de pé quebrado).
Em briga de marido e mulher ninguém deve meter...

Constatação XII
Sofria de uma doença,
Desde a sua nascença,
Chamada siagonagra *
O médico, por engano,
Cuja identidade,
Por razão ética
Chamaremos Beltrano,
Como solução
Receitou,
Aviou
Comprimidos de viagra.
Ele se curou
De outra enfermidade
Que achava uma barbaridade.
E o maxilar recobrou
Sua estética,
Pois o cidadão
Não para de sorrir
De tanta felicidade.
* Siagonagra = “Patol. Reumatismo na articulação da maxila inferior”.

Constatação XIII
Disse a mulher para sua amiga:
-“O meu marido está se revelando ser um grosso. Você acha que existe no relacionamento de um casal algo pior do que isso?”
-“Acho sim. É o meu caso. O meu marido é um grosso, mas acha que é um cara fino”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação XIV
Comunico a quem interessar possa que, pelo fato de eu estar tomando chimarrão com água mineral, não quer dizer que seja por esnobismo, meter panca, afetação ou efeito demonstração. É, apenas – e não mais que apenas –, por causa do cheiro e gosto da água da torneira, mais conhecida como água “torneiral”. Tenho dito!

Constatação XV
Da constatação anterior pode-se inferir – o que, absolutamente, não é o caso deste assim chamado escriba – que: Rico toma chimarrão com água mineral; pobre, com água “torneiral”.

Constatação XVI
Não se pode confundir polígono regular, que quer dizer “o que tem todos os lados e todos os ângulos iguais” com polígamo regular, que quer dizer “aquele que tem mais de um cônjuge ao mesmo tempo”, até porque esse último deve ser totalmente irregular, totalmente “psicado”, por ter várias sogras também ao mesmo tempo.

Constatação XVII
Do jeito que as coisas estão transcorrendo, logo, logo vão entregar, nesse dissonante * esquema da globalização, até o ar que respiramos...
* Utilizamos o adjetivo dissonante porque somos gente bem educada...

Constatação XVIII
A Liga pela Moralidade,
Ainda no meu tempo de Mocidade,
Agia com seriedade
Para proteger a Humanidade
Afastando-a da imoralidade
Que grassava pela cidade.
O seu presidente,
Na época, um tenente,
De pecados, muito temente,
Queria, tão somente,
Que se abolisse o aguardente
Já velho conhecido de antigamente
E que a turma achava excelente.
O clamor foi geral,
Que há tempo não se via igual.
Repercutiu em muito jornal,
Até na Rádio Nacional.
No Repórter Esso foi essencial
Ser falado em edição especial.
Mas a reação foi tal
Que a Liga teve que recuar,
Sem antes espernear,
E o povo conclamar
Para, ao menos, maneirar
Quando fosse a pinga tomar.
Portanto, um final feliz
Como sempre se quis.
E para comemorar,
Foram todos se esbaldar
E, somente, bebericar,
Numa noite de luar,
Uma cachaça com aniz.

Constatação XIX
Não se pode confundir meter a mão no jarro com meter os pés pelas mãos, muito embora, em certos países, meter a mão no jarro não representa mais meter os pés pelas mãos. A recíproca, nesses trabalhos manuais (e pedais) não é necessariamente verdadeira.

Constatação XX
O ex-presidente Fernando Collor de Melo, quando presidente da República, publicou artigos na imprensa nacional, devidamente assinados por ele que, foram detectados, logo em seguida, como cópia de trabalho do intelectual José Guilherme Merquior, anteriormente publicados e que havia falecido recentemente. Sua Excia alegou que havia comprado o trabalho do diplomata José Guilherme Merquior. Havia trechos inteiros repetidos nos artigos de S. Excia e no do diplomata e pensador José Guilherme.
O ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso instou a todos para esquecerem o que havia escrito numa determinada época, antes da sua ascensão à Presidência. Como diz a sabedoria popular: “Dizê-me o que, quando e como escreves e eu te direi quem és”...

Constatação XXI
O ex-presidente da República da maior Potência do Planeta, George Bush não quis assinar o Tratado de Kyoto concernente a poluição da Terra. “Não assino e tá acabado e quero ver quem me manda”, ficou a impressão que S. Excia., evidentemente, em palavras mais diplomáticas, proferiu. Na época da 2ª Guerra Mundial, alguém argumentando com o dirigente máximo da Rússia, Joseph Stalin, falou que o Papa não estava de acordo com determinada atitude o que originou um explosivo desabafo do ditador russo: “Mas, afinal de contas, quantos batalhões tem este tal de Papa ?”
Sem dúvida, dois exemplos de argumento da força, ao invés da força do argumento. Pena...

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
É ser muito perdulário
Ter as contas no negativo
Ou é o contrário ?

Dúvida II
É ser muito conciso
Botar apenas “Proibido”
Num baita dum aviso ?

Dúvida III
Com a sua indefectível gaforinha, *
O dândi super convencido
Parecia que muito cabelo não tinha ?
* Gaforinha = gaforina = “Cabelo levantado sobre a testa; topete”.

Dúvida IV
Afinal, é um beócio, *
Aquele político,
Ou um capadócio ?**
* Beócio = “Curto de inteligência; ignorante, boçal”.
** Capadócio = “Impostor, trapaceiro, parlapatão”. ***
*** Parlapatão = “Mentiroso, impostor, fanfarrão”.

Dúvida V
É muita paz, muita harmonia
O time perder de oito a zero
Sem dar pontapés durante a porfia ?

Dúvida VI
É uma grande peripécia
Conviver com uma pessoa
Totalmente néscia ? *
Néscia = “Que não sabe; ignorante, estúpida”.

Dúvida VII
De roer, é um osso
Nunca comer filé, mas
Só carne de pescoço ?

Dúvida VIII
O Serviço Nacional de Informação,
Pela lei da inércia
Penou para a sua desmobilização ?

Dúvida IX
É melhor ouvir uma toada
Do que ficar estudando
Dos nove, a tabuada ?

Dúvida X
É muito lisonjeiro
Dizerem que você dirige
Como um motorneiro ?

Dúvida XI
É muita fuzarca,
Já, às 8 da “matina”
Estar na base do “encarca” ?

Dúvida XII
Essa imensidão de anástrofe, *
Usadas nas “Dúvidas cruciais”,
Resultam, às vezes, em catástrofe ?
Anástrofe = “Inversão, mais ou menos forte, da ordem natural das palavras ou das orações; inversão”.

Dúvida XIII
É muito estrambótico
Ganhar o concurso
Com uma fantasia de exótico ?

Dúvida XIV
É ser muito resumido
Explicar pra mulher que te flagra
Que você é um polígamo assumido ?

Dúvida XV
Hoje em dia, não faz mais sentido
Dizer para uma gatona: “Sem você
Eu me sinto completamente perdido” ?

Dúvida XVI
Foi a ofídia
Da tua sogra que, de novo,
Te fez uma perfídia ?

Dúvida XVII
Pra eles pareceu efêmero
O tempo passado no motel,
Embora tenha sido nictêmero* ?
* Nictêmero = “Espaço de tempo que compreende um dia e uma noite”.

Dúvida XVIII
É muita teimosia
Cantar a gatona
Quando se está com afonia ?

Dúvida XIX
É uma baita pilhéria
Dizer que o pai da pátria
É gente séria ?

Dúvida XX
É ser muito pedante
Ter 2 km. de livros,
Sem abri-los, na estante ?

Dúvida XXI
É muita diversidade
Ter uma namorada
Em cada cidade ?

Dúvida XXII
Existe muita diferença
Entre a ausência dum chato
E sua inoportuna presença ?

Dúvida XXIII
É muita repetição,
Na milésima cantada,
Ela dizer: “agora não!”

Dúvida XXIV
É muito epistolar
O relacionamento do casal
Apenas via e-mail, no lar ?

Dúvida XXV
Tem um senador que, sozinho,
Se demitiu por se achar
Um estranho no ninho ?

Dúvida XXVI
É de bom tom
Assoar ruidosamente
No meio da reunião?

Dúvida XXVII
É muita separação
Ele dormir no chão
E ela no colchão?
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
E como poetava o convencido obcecado:
“Embora sendo gênio
Ainda não bolei,
Muito menos pratiquei,
Neste novo milênio,
Variadas posições.
Sem dúvida, terei
Que providenciar
Novas ações
Na difícil arte de amar”.

Constatação II
E já que falamos no assunto, tem o convencido, nada a ver com o obcecado anterior, que vivia repetindo, sempre piscando os olhos qual donzela pundonorosa do tipo que se vê nos desenhos animados do Walt Disney: “Não sei a razão que Cupido vive assestando suas flechas praticamente só na minha humilde e despretensiosa pessoa”.

Constatação III
Quando o obcecado – nada a ver com outros obcecados –leu na mídia que “virgem após cinco anos de casada, mulher argentina consegue fim do matrimônio na Justiça” comentou aborrecido: “A Justiça faz as pessoas perderem um tempo precioso. E, vejam, eu não sabia que existiam obcecados ao revés. E logo no país dos nossos hermanos. Cadê os latin-lovers?!”

Constatação IV(Ah, esse nosso vernáculo).
Suscitou um bochicho
Na casa do bochechudo
Com cara de bicho,
Mais precisamente um caxinxe
Bolachudo,
Desleixado
Que redundou num bochinche,
Mas não uma rixa
Quando só havia quiche
E salsicha
E a anfitriã machadiana
Falou no mestre Machado
E tocou e cantou a mexicana
Maldicion de Malinche
Ao invés de um maxixe.

Constatação V
O meu time, o Paraná, está colaborando para que algum time entre no Guiness Book de Recordes. O Bragantino conseguiu fazer dois gols em um minuto. Não ficou esclarecido se foi dado clorofórmio para a defesa dos paranistas ficarem dormindo neste espaço de tempo. Se alguém souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação VI
Algumas “ameaças” com laivos de uma esperança:
-“Eu vou com você para o motel, mas veja lá o que você vai pretender que eu não vou apreciar. É só para a gente conversar, sem interrupções, tranquilamente, viu?”
-“Aquela dívida que eu te prometi pagar e ainda não consegui, você não me proteste, se não vai dar briga. Eu, se Deus quiser, na próxima semana, pretendo liquidar”.
-“Eu só vou ficar lá de calcinha e sutiã, por causa do calorão, mas não vem que não tem”.
-“Nós vamos criar mais empregos, resolver o problema da Saúde e da Educação, melhorar o salário dos professores, corrigir o salário mínimo, colocar mais policiamento nos bairros, coibir os abusos em geral, diminuir o imposto de renda da classe média e compensar a arrecadação, fazendo os ricos pagar mais impostos, acabar com a pobreza, obrigar os que cometeram fraudes devolverem o dinheiro ao erário público, punir os corruptos, etc. etc. etc. Se não votarem em mim, nada disso acontecerá”...
-“É melhor não brigar que eu não estou bom hoje. Eu só vou ali até o bar para comprar cigarros e já volto”.

Constatação VII (De uma ingenuidade).
Da cama,
Ela desliza
Não sente pelo marido
O mínimo desejo
Só repulsa, ojeriza,
Nojo, pejo.
Ele fica num espanto,
Atônito, perdido.
Será que ela
Que gostava tanto
De uma esfregadela
Não mais me ama?

Constatação VIII(De um ato falho).
-“Desculpe eu estar te enchendo novamente hoje com esse telefonema pela terceira vez, mas eu queria falar com a tua mulher para oferecer a ela um novo produto que a gente está lançando”.
-“Não se preocupe. Você não enche nunca”.
-“Não? Não mesmo? Que bom!
-“Não. Não enche nunca. Você enche sempre. Quero dizer, nunca mesmo”...

Constatação IX
Não se pode confundir “chimarrólatra” com chocólatra, até porque o chimarrão é sorvido e o chocolate não; o chimarrão é tomado quente; o chocolate é comido frio; o que eles têm em comum é no caso da “bomba” que, quando doce, leva chocolate. O chimarrão usa bomba, uma vez que com canudinho não funciona. Elementar, minha gente, ainda que aparentemente confuso.

Constatação X
Rico tem patota; pobre, corriola*
*Corriola = grupo de pessoas que agem desonestamente ou de forma inescrupulosa; quadrilha (Houaiss).

Constatação XI
É muito duro
Ter que ouvir
O político repetir:
“Brasil: País do Futuro”.

Constatação XII
O jornal Folha de São Paulo, certa vez, instou os seus leitores a eleger os piores programas da televisão e que já foram escolhidos e divulgados. Taí uma escolha que não foi nada fácil...

Constatação XIII
E como dizia aquele jogador de volei, do alto dos seus quase dois metros de altura: “Não é por nada não, nem se trata de preconceito, mas nem todo pentelho é baixinho. Porém, todo baixinho é pentelho”.

Constatação XIV
Deu na mídia: “O marido da rainha Elizabeth, príncipe Philip, cometeu mais uma gafe. O príncipe teria dito a um menino que ele era muito gordo para ser astronauta”. O príncipe Philip vai concorrer ao nosso já consagrado “Perdeu a Oportunidade para não Dizer Besteira”.

Constatação XV
E como dizia aquele gourmet: Não é por nada não, mas comida “fast food”, para mim, tem gosto de isopor”.

Constatação XVI
Deu na mídia: “A França ensinou os métodos de tortura e "desaparecimento" que os militares aplicaram na Argentina e em outros países da América do Sul, foi anunciado dia 14 de junho de 2001, em sete páginas de "revelações", a revista parisiense Le Point”.
14 de junho é exatamente um mês antes que os franceses comemoram a Queda da Bastilha. Quem diria que o país da Liberdade, Fraternidade e Igualdade iria exportar o seu “know-how”, seu “conhecimento tecnológico”, largamente aplicado na então colonizada Argélia.

Constatação XVII
Há uns 10 anos atrás, um tornado na região de Campinas causou sérios prejuízos pessoais e materiais. As tempestades mais comuns no Brasil são as tropicais, que atingem até 90 km/h. Segundo o Cepagri – Centro de Estudos da Agricultura, “os ventos em Campinas chegaram a picos de 300 km/h”. Como Rumorejando já havia publicado, a piada do “você vai ver o povinho que eu vou pôr lá”, já não é mais válida.

Constatação XVIII
Deu na mídia que “um homem do Sri Lanka tentou se livrar de sua mulher desleal transferindo-a para seu amante e pagando duas rupias (dois centavos de dólar) em tarifas do Estado para dar à transação uma validade legal”. Dúvida crucial: Será que ele pediu troco ? Quem souber do desfecho, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação XIX
Rico toma guaraná e/ou come ovo de codorna; pobre, chá de catuaba; milionário, viagra...

Constatação XX
Deu na mídia: “São Paulo tem mais de 5.000 pizzarias, entre casas especializadas, telepizzas e cantinas que oferecem pizza no cardápio. Com tanta gente no ramo, a cidade comemorou no dia 10 de julho, o Dia da Pizza”. Não consta que Brasília participou das comemorações...

Constatação XXI (Ah, esse nosso vernáculo).
Vencer um triatlo é um périplo. Há uma pletora de atletas em pleno planeta pleiteando plenamente este pleito.

Constatação XXII (De uma dúvida crucial).
Deu na mídia que o governo, para melhorar a Saúde, quer ressuscitar o CPMF ou algo semelhante. A experiência com o CPMF anteriormente não atingiu os objetivos porque o governo desviou o que foi arrecadado para outros setores que não a Saúde (não se sabe se para algo honesto...), o que deixou o seu mentor o médico Adib Jatene escandalizado, para não dizer outra coisa. Por que ao invés de criar novos impostos não diminuir o número de deputados, senadores, vereadores e parar de criar novos municípios? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.

Constatação XXIII
Deu na mídia: “O mexicano Noé Hernández afirmou que uma das razões de ter conseguido a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Sydney foi o fato de ter ficado por um ano sem fazer sexo antes da competição”. O obcecado, nada a ver com os já citados, ao ler essa notícia, comentou educadamente: “Vai gostar de medalha assim na...deixa pra lá”.

Constatação XXIV
Deu na mídia: “Em Gênova, no dia 21-07-01, o então presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, afirmou que o conceito de economia global é uma vitória da liberdade. Enquanto isso, o encontro, entre as nações poderosas, era atrapalhado por dezenas de milhares de manifestantes que se opõem à globalização”. Globalização no c., digo, nos olhos dos outros não arde...

Constatação XXV
E como dizia aquele político imbecil, pernóstico, metido a besta, de modo haicaimente duplo:
“Entreguei o rascunho
Pro meu ‘ghost writer’
Que rabisquei de próprio punho.
É pro meu ‘speach’
Do mês de junho”.

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
O empréstimo compulsório
Só será devolvido,
Lá, no purgatório ?

Dúvida II
Inventar nova posição
Arrisca dar cãibra
Até no colchão ?

Dúvida III
Será que pra entrar no céu
A gente tem que pagar CPMF
Pro Anjo Gabriel ?

Dúvida IV
É ser muito babaca
Estar com o queijo na mão,
Mas haver esquecido a faca ?

Dúvida V
“O governo é mau patrão”,
Dizem os privatizantes, mas o
Que ganhamos com a desestatização ?

Dúvida VI
Até a mulher do sargento
Tinha que fazer continência
Quando o visitava no regimento ?

Dúvida VII
É muito ressentimento
Dizer pra sogra
Que ela é um tormento ?

Dúvida VIII
É muita tergiversação
Tentar explicar
A causa de um apagão ?

Dúvida IX
E é muita tolerância
Ter que ouvir:
Vivemos numa abundância ?

Dúvida X
É muito natural
Que remédio provoque
Efeito colateral ?

Dúvida XI
É muita reação
Só ter um voto
Numa reeleição ?

Dúvida XII
É muito estrambótico
Ganhar o concurso
Com uma fantasia de exótico ?

Dúvida XIII
É ser muito resumido
Explicar pra mulher que te flagra
Que você é um polígamo assumido ?

Dúvida XIV
Hoje em dia, não faz mais sentido
Dizer para uma gatona: “Sem você
Eu me sinto completamente perdido” ?

Dúvida XV
É ser muito estouvado
Achar que a globalização
É um excelente achado ?

Dúvida XVI
Do pecado, o perdão
Não facilitaria a vida do devoto,
Mas somente a do não pagão ?

Dúvida XVII
Quem tem confidente
Fica mais aliviado(a)
Mais auto-suficiente ?

Dúvida XVIII
Já foi referendado
Que todo aposentado do INSS
Deve andar agoniado ?
Dúvida XIX (Com palavra aparentemente com sufixo do idioma polonês).
Em catadupas *
Os mentirosos discursos oficiais
Tu, também, apupas ?
* Em catadupas = Em grande quantidade.

Dúvida XX
É ser muito presciente*
Afirmar que Lula que ser,
De novo, presidente ?
*Presciente = “ adjetivo de dois gêneros
1. que prevê o futuro; pressago
2. que sabe com antecipação
3. previdente, acautelado, prudente (Houaiss).
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br