quarta-feira, 26 de outubro de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Não se pode confundir edícula que o dicionário Houaiss dá como “nicho para colocar imagem de santo; oratório” com ridícula, muito embora Rumorejando conheça uma senhora, muito circunspecta, religiosa, pia, que colocou na edícula de sua casa, ao invés de um santo ou santa colocou a sua própria, que mandou fazer num artífice, não se dando conta o quanto foi ridícula. Coitada!

Constatação II (De uma dúvida crucial).
Será que virá algum dia
Que o meu sofrido Paraná
Terá controle de bola, claro, não vazia,
Como o do Barcelona que melhor não há?

Constatação III
E como dizia o obcecado precavido em uma das suas infinitas cantadas: “Pode vir quente, para o meu apartamento, que eu já estou fervendo, mas veja lá: Depois que eu tirar a tua e a minha roupa, não me meta numa fria que arrisca, com a mudança brusca de temperatura, eu pegar um resfriado ou uma gripe”.

Constatação IV
Rico tem patota; pobre tem máfia.

Constatação V
Deu na mídia: “O reitor da Universidade de São Paulo (USP), João Grandino Rodas, apresentou recurso à decisão da Congregação da Faculdade de Direito de declará-lo persona non grata na escola”. Já que estamos falando da Faculdade de Direito, cabe ou é assaz importante que se diga data vênia, mas Rumorejando acha que o título poderia ser outorgado pela Faculdade e, também, por toda a Sociedade Civil, para os políticos.

Constatação VI
Quando outro obcecado leu na mídia que Giulia Gam cobriu o corpo despido com a bandeira americana em referência à nacionalidade do namorado, Stephen Bocskay comentou num laivo nacionalista: “Por que não com a bandeira do Brasil? Ou, melhor, sem bandeira alguma”. E comentou mais ainda que a Giulia, empolgada, com uma perspectiva de aumentar a família, havia explicado que aprendeu que a gente não tem muito controle das coisas. “Coisas?”

Constatação VII (Sugestão aos nossos filólogos).
Obsecado com “s” mesmo, que seria o cara que só pensa naquilo e ta lá, sem perspectiva alguma, no meio do deserto.

Constatação VIII
Deu na mídia: “O ex-presidente dos EUA Bill Clinton divulgou na última quarta, dia 12 de outubro, uma lista com suas músicas favoritas”. Taí uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade.

Constatação IX (De uma dúvida crucial).
Fantasma ou ectoplasma são sujeitos ocultos ou substantivos abstratos?

Constatação X (De outra dúvida crucial, relacionada com a anterior).
Será que rico vira ectoplasma e pobre fantasma?

Constatação XI (De um pseudo-soneto, de autoria do já conhecido pelos prezados leitores, o incansável obcecado).

Como eu me consagrei

Peço desculpas às mulheres que eu amei
Por algum orgasmo que não lhes proporcionei
Fiz todo esforço e de mim não pouco me dei
Era, para mim, dar prazer, uma questão de lei

E se alguma eventual ou rara vez eu pifei
Não foi minha culpa, eu não faço parte dessa grei
Foi por causa do meu chefe de quem uma bronca levei.
É que saí no expediente por uma razão que eu bem não sei.

Provavelmente é quase certo que naquela hora me afastei
Para atender um assédio insistente e como não sou frei
Além de sempre ter sido benevolente e a elas nunca nada neguei.

Foi para fazer uma caridade à mulher do chefe, que tem cara de nissei
Afinal, eu nesses assuntos e relacionados a eles sempre fui rei
E essa condição sublime jamais abandonarei, tampouco, desistirei.

Constatação XII
Declaro a quem interessar possa que, ao contrário da opinião de pessoas mal-informadas, a Balada para un loco judio, de autoria de Astor Piazzolla, não foi inspirada neste locutor que vos fala, digo, digita. Obrigado pela atenção.

Constatação XIII
Deu na mídia, mais precisamente no jornal O Estado de São Paulo: “As distorções tributárias do País prejudicam a classe média, que contribui com mais impostos do que os bancos. Análise feita pelo Sindicato Nacional de Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco), e confirmada por especialistas, indica que os trabalhadores pagaram o equivalente a 9,9% da arrecadação federal somente com o recolhimento de Imposto de Renda ao longo de um ano. As entidades financeiras arcaram com menos da metade disso (4,1%), com o pagamento de quatro tributos”. Dúvida crucial: Será que algum dia a mídia não vai deixar de acrescentar à sua – dela – informação: Viva “nóis”.

Constatação XIV
Osvaldo Rosolen, de Fartura – São Paulo, enviou: RICO tem sinais de embriaguez
POBRE é bêbado. Obrigado, Osvaldo. Apareça sempre.

Constatação XV
Sem dúvida, era um contemplativo. Da sua janela, ficava contemplando, embevecido, naquela quietude, o pôr-do-sol, o crepúsculo, o ocaso e, eventualmente – mais embevecido, ainda –, a vizinha trocando de roupa.

Constatação XVI
Ele levou um baita baque
Quando viu a sua gatona
Num agarra-agarra na poltrona
Com o seu melhor amigo
E, diante desse inefável castigo
Quase teve um peripaque,
Sentindo-se ultrajado,
Abandonado,
Vilipendiado.
Coitado!

Constatação XVII
Não se pode confundir má gestão com má digestão, muito embora uma má gestão que leve a uma condição de insolvência poderá ocasionar, no titular da pessoa física ou jurídica, má digestão, além dos credores, é claro, que, sem estar em porto de mar ou no meio do dito, ficam, nesses casos, a ver navios.

Constatação XVIII
Puseram para fora,
O penetra, o intruso.
Da familiar festividade,
Ele não quis ir embora:
-“Isso é um abuso.
É cercear a liberdade”.

Constatação XIX
O aviso de “Quando sair daqui, puxe a descarga”, colocado em alguns banheiros públicos, não deve ficar muito claro para algumas pessoas, já que o sistema não é de cordinha e sim de apertar o botão. Provavelmente é por isso que o cara não dá a descarga. Ou, talvez, porque ele se sente como Luis XV, o rei da França, que, filhadap...mente, proferiu: “Depois de mim, o dilúvio”.

Constatação XX (Passível de mal-entendido).
Num certo momento,
O percussionista
Deu um esbarrão
Na clarinetista
Com seu instrumento
Na mão.

Constatação XXI (De uma dúvida crucial).
É uma questão
De boa vontade
Dar demonstração
De honestidade
Ou é de educação
Desde pequenino,
Na mais tenra idade,
Quando se torce o pepino ?

Constatação XXII
Quando a mulher me grita
Eu não consigo entender direito
Pois parece um corvo que crocita.
Ela me ameaça que quer me internar
Aqui perto de casa, num asilo
Alegando que não tenho mais jeito.
Aí, alegre, jubilosa, feliz com a idéia
Da perspectiva da minha odisséia,
Alça ainda mais a voz que lembra o grilar,
Numa noite de verão, de um grilo.

Constatação XXIIII (De outra dúvida crucial).
Ver certos programas na TV é pura falta de programa ?

Constatação XXIV (Meio ufanista).
O meu time, o Paraná,
Perde, empata e ganha,
Mas por essas plagas não há
Quem o título* dele arrebanha.
*Fica a critério do prezado leitor qual título, quando, em qual campeonato, etc. Como o prezado leitor pode constatar, Rumorejando é uma coluna assaz democrática.

Constatação XXV
Chegou de madrugada
Com marcas de batom,
Alegando serão,
Pra coitada
Da mulher.
No outro dia
Comeu o sarapatel
E o pastel
Que a mulher,
Havia
Lhe preparado.
Não deixou, sequer,
No prato,
Alguma porção.
Na mesma hora,
Sentiu uma dor
No peito
Que nem o doutor
Deu um jeito.
Que mazela!
Agora,
Está,
Lá,
De fato,
Mas não de direito
Num caixão,
Esticado,
Deitado,
Sem uma vela
Ao lado.
Coitado!

Constatação XXVI
Rumorejando não costuma transcrever e/ou publicar piadas que correm na Internet, ou seja, lá onde esteja. No entanto, transcreve a que recebeu de um grande Amigo que mora em Porto Alegre, o engenheiro Idel Kaplan. No presente caso, este assim chamado escriba houve por bem transcrever, “ípsis literis”, por ter considerado uma das melhores piadas que já se inteirou, se não a melhor. Vamos a ela, pois:
“James Bond entra a un bar y se sienta al lado de una de esas rubias
increíbles que sólo aparecen en sus películas.
La mira a ella y mira su reloj.
Ella le pregunta: - ¿Está esperando a una mujer impuntual?
- No – responde Bond – Me dieron este reloj ‘high-tech’ que fabricó “M” y lo estoy probando.
- ¿Ah, sí? ¿Y qué tiene de especial? – Pregunta la mujer.
- Usa ondas alfa y gama para enviarme mensajes directo a mi mente.
- ¿Y qué le está indicando ahora? – Pregunta ella, intrigada.
- Me indica que usted está sin calzones ni sostén.
La mujer sonríe y le responde. – Pues su reloj no funciona. Tengo puestas ambas prendas.
James Bond sacude su reloj, le da unos golpecitos y dice:
- Caramba, está adelantado media hora!”

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I
Quando se dizem probos,
Certos políticos, ele querem
Nos fazer passar por bobos ?

Dúvida II
Afinal, a jactância
É ou não é sinônimo
De ignorância ?

Dúvida III
O ensino laico
É muito
Prosaico ?

Dúvida IV
O cara muito resoluto
Muitas vezes entra
Pelo cano, pelo duto ?

Dúvida V
Nem sempre o desempenho
Depende de muito esforço
De um baita empenho ?

Dúvida VI
É grande virtude
Votar nos políticos
Com solicitude ?

Dúvida VII
A nossa Pindorama
Tá como tá por que
Nunca ninguém reclama ?

Dúvida VIII
Foi até o voto nulo
Da própria mulher que
Deixou o candidato fulo ?

Dúvida IX
Restam ainda poucas vagas
Para o curso intensivo de esticar
O salário até dia 30, para magas ?

Dúvida X
Ler o jornal
De cabeça pra baixo,
Pra vista, pode fazer mal ?

Dúvida XI
Graças a impunidade
É que em alguns produtos
Diminuíram a quantidade ?

Dúvida XII
É um grande enigma
Encontrar um político
Que seja um paradigma ?

Dúvida XIII
Há muita ojeriza,
Em certos países, de se
Investir em pesquisa ?

Dúvida XIV
No norte e sul da Coréia
Como será que a gente diz
Prosopopéia, centopéia e melopéia ?

Dúvida XV
Naquele torvelinho,
Ao invés de açúcar, puseram
No bolo sal marinho ?

Dúvida XVI
Foi a gata carrancuda
Que disse pro namorado:
“Assim, não. Não me sacuda” ?

Dúvida XVII
Você também deduz
Que o último ministro, ao sair
Do governo, deverá apagar a luz?

Dúvida XVIII
Foi o colibri
Que perguntou para a namorada:
“Posso vir esta noite aqui?

Dúvida XIX
Quando você ta de mau humor
É que você quer rimar
Amor com dor?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

Um comentário:

Adriana Antunes Polak disse...

Quando eu crescer e aprender, quero ser... Assim sem meio termo, sem mais, sem menos... Simplesmente ser.


Beijos.