quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Na lápide estava escrito:
“Aqui jaz um pobre sujeito
Que pela mulher foi proscrito
E de quem só levava pito,
Alegando que eu não tinha mais jeito
E que eu só tinha mácula, falha e defeito”.

Constatação II
Rico nunca diz incongruências; pobre sempre diz besteiras.

Constatação III
No dia 2 de novembro deste ano Rumorejando publicou no blog o seguinte:
“Será que a Patrícia Poeta,
Que entende de meteorologia,
Um jeito não daria
De fazer
Chover
Na minha horta,
Melhorando minha coleta,
Já que São Pedro, o patrão,
Não se importa,
Com tal intervenção ?”
Agora, ao cumprimentar esta tão bela mulher, faço votos que as notícias que costumam sair no Jornal Nacional, pela sua voz e simpatia, também mudem para melhor, para menos desgraças. E sem qualquer desdouro à Fátima Bernardes. Amém!

Constatação IV
Deu na mídia: “O nome mais comum no Brasil é Maria - são 13.356.965, indica a pesquisa. Em segundo lugar está José, com 7.781.515, pouco mais da metade”. Comunico a quem interessar possa, já que é de transcendental importância para o futuro da Humanidade, que este assim chamado escriba é o 7.500.000, já que depois do seu nascimento nasceram e morreram tantos José’s que resultaram em mais 281.515 José’s. Quem duvidar pode conferir que não estamos mentindo como é do feitio de Rumorejando. Quanto ao apelido Juca, até o presente momento, não temos esta estatística, porém como já foi informado devem ser muitos poucos no mundo e não nobres, pois, que se saiba, os Juca’s não têm e nunca tiveram brasão.

Constatação V (De diálogos extremamente professoral, instrutivo, educativo e pedagógico).
Explicou didaticamente o obcecado para o seu amigo também obcecado:
-“Iguaria fina para mim é certo tipo de mulher que jamais fez recauchutagem”.
-“Recauchutagem? Como assim?”
-“É aquela que jamais colocou silicone nos seios ou na poupança, por exemplo. Ela foi beneficiada, na confecção pelo capricho do pai na hora do bem-bom com a mãe”.
-“Mas se a Mãe Natureza não der a ela aqueles requisitos que nós costumamos procurar numa mulher?”
-“Aí, ela não é iguaria fina. É só iguaria”.
-“Ah, bom, quer dizer, ah, ruim, quer dizer...”

Constatação VI
Não se pode confundir propagada com propaganda, muito embora a propaganda de políticos, governantes, ou as vantagens de produtos que é propagada por nossas bandas, esconde bandaslheiras, digo, bandalheiras, fraudes, empulhações, maracutaias, mumunha e outros atos abjetos ignomes, infames, vis do tipo propaganda enganosa.

Constatação VII
Eu sempre me senti altivo
Com as vitórias seguidas,
No longínquo passado
Do meu time, o Paraná.
Agora estou apreensivo
Com todas essas idas
De derrotas e que ele poderá,
Depois dessa trágica rota,
Digna de uma terrível chacota.
Muito breve, no próximo ano
Cair para a Terceirona,
Daí, ele não sobreviver
E ser fadado
A desaparecer
O que seria seu fim.
Coitado!
De mim
E das sofredoras torcidas.

Constatação VIII
O obcecado que trabalha com estatística alega que quase ninguém tem vocação para a abstinência, para ficar em excruciante* tortura e condenável jejum. Basta ver que a população mundial já ter chegado a sete bilhões de habitantes. Vige!
*Excruciante =  adjetivo de dois gêneros
Lancinante, aflitivo (Houaiss).

Constatação IX
E como argumentava, com veemência, aquele outro obcecado, metido a versejar, no papo com os amigos e também colegas: “É muito melhor rimar ‘amor’ com ‘pudor’ do que com o assaz batido ‘dor’ e ‘flor’. Vejam essa quadrinha que eu criei e que eu pretendo que venha a fazer parte de um soneto que eu pretendo algum dia escrever:
Quando ela, enfim, anuiu em fazer amor
Eu, logo, desnudo, fiquei na minha.
Ela não me deixou, por vergonha e pudor,
Que eu lhe tirasse a rendada calcinha”.

Constatação X
Quando uma modelo ou uma ex-BBB diz em entrevista que está fechada para balanço, ela quer dizer que pretende se deitar numa rede ou se balançar num balanço? Quem souber ou tiver o feliz acesso a ela poderia esclarecer para os nossos prezados leitores, comunicando a resposta no blog. Obrigado.

Constatação XI
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Tribunais ignoram teto e centenas de magistrados ganham mais de R$ 50 mil Levantamento do ‘Estado’ em folhas de pagamento dos TJs revela que norma constitucional de limitar salários ao rendimento de um ministro do Supremo (R$ 26,7 mil) é amplamente descumprida”. O Estadão esqueceu-se de acrescentar, o que é imperdoável: ‘Viva “nóis’ e, também, os desprovidos, necessitados e desvalidos magistrados. Principalmente...

Constatação XII
Este assim chamado escriba quando há jogo do Real Madrid contra o Barcelona, torce para este último. O time da cidade catalã, para este locutor que vos fala, digo, digita vê no time da capital espanhola a monarquia do ditador Franco e a oposição da Catalunha contra ele. O fígado deste já nominado escriba não suporta ditaduras. Daí torcer pelo time onde joga o brasileiro Daniel Alves. Nada contra os brasileiros Kaká e Marcelo que jogam no Real Madrid.

Constatação XIII
Deu na mídia: “Kate Middleton passa o seu primeiro Natal com a família real, mas sem o príncipe Philip”. Taí uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade.

Constatação XIV (Teoria da Relatividade para principiantes).
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “A ordem do Planalto é barrar uma convocação do ministro Fernando Pimentel para falar no Senado. Para o governo, o risco de um depoimento é maior do que o desgaste para abafar uma convocação”. “O GLOBO revelou que o ministro recebeu R$ 2 milhões em consultoria antes do governo Dilma”. Quanto ao fato em si, o governo não se manifestou. Também achou a convocação descabida. Isso quer dizer que ele se esqueceu de dizer viva “nóis”. Esquecimento lamentável... Só o esquecimento, hein!...

Constatação XV (De didática para a introdução ao ofício de corruptor. Oficio?).
E como explicava aquele deputado corrupto para o seu neto que já mostrava talento para engabelar as pessoas: “Meu caro, trate, de qualquer maneira, de ter as pessoas na sua mão, pois quando você seguir a carreira política e se eleger deputado ou senador, você poderá se beneficiar de modo a engajar as pessoas, levando-as no papo e, veja, eventualmente você poderá agir até mesmo de maneira honesta. Mas, lembre-se: Não vá com muita sede ao pote para não dar na vista. Aja com moderação, viu!”

Constatação XVI
Não se pode confundir trilha, que o dicionário Houaiss dá, entre oito significados, o de “Derivação: por extensão de sentido. Maltrato por meio de pancadas; espancamento, surra” com tralha, que o mesmo dicionário dá, entre treze significados, o de “Derivação: por metáfora. Série de assuntos que não se nomeiam por desconhecimento ou esquecimento Ex.: sempre lhe vinha à cabeça toda a tralha aprendida na infância”, muito embora os políticos nos dêem trilha quando se fala em Educação e Saúde. Aí é uma execrável tralha, pois eles só se lembram em legislar em causa própria. Até quando?

Constatação XVII
Quando o Sr. Raposo
Tomou o vinho
Que a namorada,
A Da. Raposa alcançou
Ele franziu o focinho
E todo entendido
Todo vaidoso,
Todo convencido,
Exclamou:
“Fabuloso,
Ainda que um pouco ardido
Sem dúvida, taninoso”.
Ela ficou chateada.
Coitada!

Constatação XVIII
E como elucubrava um obcecado, nada a ver com outros obcecados já citados nesta coluna: “Se você só pensa em morte você logo, logo acabará morrendo; se você só pensa na vida medíocre que você tem levado, você logo, logo acabará morrendo; mas se você só pensa em sexo você sempre, sempre terá uma vida longa, quase eterna e feliz. Como costuma dizer o autor de Rumorejando: Tenho humildemente dito!”

Constatação XIX
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Pré-candidato do PT à Prefeitura de São Paulo, o ministro Fernando Haddad (Educação) fez um discurso de despedida durante a entrega do 5º Prêmio Professores do Brasil, em Brasília. Haddad anunciou que sai do Ministério da Educação (MEC) nas "próximas semanas", sem fixar data. Estou a oito anos no MEC, estou deixando (a pasta) nas próximas semanas e posso dizer a vocês que foi a fase mais gratificante da minha vida”. Data vênia, como diria nossos juristas, mas Rumorejando acha, respeitosamente, que já vai tarde. Basta ver o quanto foi gratificante o ensino em nosso país... Vige!...

Constatação XX
E como dizia aquele cidadão que se achava muito refinado, muito aristocrático, muito educado: “Eu auguro respeitosamente que vós ides à vossa santa progenitora vulgívaga* que vos deu a luz”.
*Vulgívaga = meretriz (Houaiss).

Constatação XXI (Qualquer semelhança com outros países, como o exemplificado, não é mera coincidência...)
Não se pode confundir encerrar com enterrar, muito embora, em certos países, como na Rússia, por exemplo, em uma determinada época, quem achava que tinham que encerrar na prisão, masmorra, onde quer que fosse o cara ficava como se acabassem de enterrar o pobre vivente para todo o sempre. Maus tempos.

Constatação XXII (Exemplo eufemístico de bundão).
As pessoas – salvo os parentes, os amigos, os beneficiários, enfim – não se vexam quando a gente se refere a um político de modo aparentemente indigno, desairoso, indecente. Elas, por recato, educação ou finura não têm coragem ou disposição em fazê-lo, mas se sentem concordes e realizadas com a referência.

Constatação XXIII
Deu na mídia: “Alunos de uma escola na província de Phu Yen, no Vietnã, desmaiaram após terem visto supostos fantasmas no banheiro do dormitório, segundo o jornal "Tuoi Tre". Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que aqui no Brasil também há fantasmas. Estes são os responsáveis pelo desaparecimento de valores pecuniários, porque cá na terra, nunca se sabe quem foi e se foi não é materializado...

Constatação XXIV
Rumorejando augura aos seus leitores que, em 2012, tenham boa saúde e assim permaneçam até os 120 anos.
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: