quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Rico é hedonista; pobre, é tarado.

Constatação II
Rico fala com franqueza; pobre, com grosseria.

Constatação III
Deu na mídia: “Com 30 pontos na carteira e há 2 anos sem habilitação, ministro Paulo Bernardo fez curso no Detran”. Taí mais uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade... Dúvida não surpreendente nem necessariamente crucial: Quais devem ter sido as infrações que S. Excia. deve ter feito para atingir os mencionados 30 pontos? Quem souber, por favor, não precisa comunicar ao blog. Se quiser, pode guardar a informação para si mesmo. Obrigado.

Constatação IV
Não se pode confundir dádivas com dívidas, muito embora haja dádivas que têm a má intenção de que, com ela, o sujeito fique, para com o dadivoso, endividado para todo o sempre, per saecula saeculorum, ad eternum e outros epítetos usados pelos latinistas, os metidos a tal ou não necessariamente por eles.

Constatação V
Depois de ter dado um beijo cheio de promessa, ele(a)* fez promessa de não cumprir a promessa anterior e, pasmem, a posterior. Devia ser pessoa com vocação para a política. Vige!
*Não ficou claro qual promessa é que foi dada por ele ou ela. Quem souber se foi ele ou ela e qual promessa foi dada, por favor, informar no blog. Obrigado.

Constatação VI (De algumas comparações esdrúxulas ou parcerias incongruentes).
Hermeto Pascoal x Jader Barbalho
Arcebispo D. Helder Camara x Paulo Salim Maluf
Mahatma Gandhi x Richard Nixon
Madre Tereza de Calcuta x Henry Kissinger
ZildaArns x Georges Bush
Martin Luther King x José Sarney

Constatação VII (De uma dúvida crucial).
Se mudar ministros, em alguns casos, é fazer faxina, impedir a cassação de deputados e senadores comprovadamente corruptos e/ou impedir a implantação de determinadas CPI’s é fazer “desfaxina?” Quem souber a resposta, favor apresentá-la ao blog, mediante cópia de comprovação de endereço recente. Obrigado pela atenção e também por não achar que a coluna está ficando burocratizada.

Constatação VIII
Deu na mídia: “Novo presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), desembargador Ivan Ricardo Garisio Sartori, defende dois meses de férias por ano a juízes, que ele e toda sua classe desfrutam. ‘Eu não considero um privilégio’, afirma Sartori, que assumiu o comando da mais importante e influente corte do País, cidadela da resistência ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Sartori não vê privilégio e acredita que período previsto em lei preserva a ‘sanidade mental do juiz’. Data vênia, como diriam nossos juristas, provavelmente, inclusive o desembargador Sartori, mas Rumorejando sugere que S. Excelência veja o filme de Charlie Chaplin Tempos Modernos e se dê conta o que acontece com uma profusão de operários que executam tarefas repetitivas. Talvez S. Excelência passe a defender a extensão da medida para todos os trabalhadores. E ganhando bem menos do que um desembargador, juiz, deputado, senador e assim por diante. Vige!

Constatação IX
Rico exige; pobre pede.

Constatação X (De diálogos entre facultativos).
Disse um médico para o seu colega:
-“A minha mulher está sofrendo de Síndrome da Enciclopédia”.
-“Síndrome da Enciclopédia? Eu já ouvi falar numa série de síndromes, como, por exemplo, Síndrome do Intestino Irritável, Síndrome de Crouzon, Síndrome do Pânico, Síndrome Maníaca, mas da Enciclopédia eu nunca ouvi falar. Quais sãos os sintomas?”
-“Ela acha que sabe tudo. Só isso”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação XI (De uma dúvida absolutamente não crucial, aliás, nem dúvida é. Trata-se, portanto, de uma mera interrogação aos nossos leitores adeptos do nudismo).
Em cinema freqüentado só por nudistas, nos filmes de capa e espada, só aparece a espada?

Constatação XII (De uma dúvida dentre tantas que vivem vicejando em Rumorejando. Como o leitor pode constatar {Rumorejando também está eivado de constatações} o blog, ao contrário dos que se arvoram como donos da verdade, está cheio de indecisões lingüísticas também).
Desempenho pífio é só aquele quando o cara dá uma pifada ou, igualmente, ou, outrossim, ou também, ou idem, idem pode ser usado para desempenhos outros, sim?

Constatação XIII (“Poeminha” para ser recitado para uma cidadã que se mostra insensível, apática, displicente, indiferente, impassível aos nossos sinceros e honestos sentimentos).
Serei sucinto,
Sem digressão:
Por ti sinto
Uma paixão
Inextricável
Indissociável
No coração,
No pulmão
E no narigão
Que é provável
Eu ser merecedor
Digno credor
Do teu inexpugnável
Benquerer,
Do teu apreço,
Do teu amor
E de tua compaixão.
Afinal, eu fiz por merecer.
E tu sabes, sem você, eu pereço!

Constatação XIV (De mais uma dúvida crucial).
Se relembrar é sonhar duas vezes, como se propala por aí, esquecer novamente é ter duplo pesadelo?

Constatação XV (Maria Chuteira?)
Deu na mídia: “Sthefany Brito beija muito na festa de fim de ano”. Taí mais uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!

Constatação XVI (De conversações confidenciais entre senhoras da Segunda Idade e meia, quer dizer quase Terceira Idade).
-“E o teu marido, depois que começou a envelhecer, como tem se comportado?”
-“Ele arrefeceu”.
-“Jóia! Então ele não desapareceu de todo”.
-“De todo não. Mas não tem mais comparecido como deveria”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação XVII (De conversações modestas entre obcecados).
[...] “Aí fiz ingentes esforços”.
“Para convencer a gata para ir ao motel?”
“Não. Ao contrário. Para ela me deixar sair do motel. É chato ser gostoso...”
“É mesmo. Eu é que o diga, quer dizer, eu, você não. Me refiro, também, às gatas”.
“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação XVIII
Não é por nada, não, mas assistir um jogo de futebol da Copinha é tomar um porre de chatice. Tenho ‘chateadissimamente’ dito.

Constatação XIX
O choramingas
Fez um muxoxo
Depois de tomar
Umas pingas
E passou a andar
Como se fosse coxo,
Como um idoso alquebrado.
Coitado!

Constatação XX
Foi a clave de sol
Que disse, num arrebol,
Para a semicolcheia
Da partitura não falar
Muito menos vibrar
Com a boca cheia?

Constatação XXI
Quando um economista,
Com muito pouca humildade,
Quer dar uma de artista,
Quer fazer milagre,
Com uma tal de paridade,
Gastando os dólares do FMI,
Que, por sua vez,
Manda as republiquetas
Apertarem os cintos,
Na Ásia, África ou aqui
(E o povo que vá para os quintos).
Ocorrem, então, “panelaços”,
Dos que têm altivez,
Dos que não se julgam palhaços,
Reprimidos, lamentavelmente,
Com tiros e baionetas.
E os políticos, lisos como bagre,
Preocupados com a reeleição
Tentam, nesses e noutros fatos,
Como sempre, tirar proveito da situação,
Sub-repticiamente,
Sem alardes, sem espalhafatos,
Com empulhação,
De quem só mente.

Constatação XXII
Não lembro se já transcrevi esta antológica do também meu guru, o saudoso Mário Quintana. Em todo o caso, aí vai, com a ressalva que é melhor errar por excesso do que por falta: “As religiões cresceram entre os humildes porque aqueles que estavam por cima já se julgavam no paraíso”. Ainda nessa linha de escritores famosos, algo semelhante, mesmo com o risco da repetição retro mencionada: “Se os ricos pudessem contratar alguém para morrer em seu lugar, os pobres teriam uma vida melhor”, do escritor Scholem Rabinovitch, mais conhecido pelo pseudônimo Scholem Aleichem (A paz esteja convosco).

Constatação XXIII (De uma dúvida crucial).
Deu na mídia: “Galpões são implodidos no Rio de Janeiro”. Será que o ‘know-how’* foi fornecido por quem implode os caixas eletrônicos? Quem souber, por favor, informar através do blog. Obrigado.
*Perdão leitores pela expressão em inglês, que este assim chamado escriba sempre costuma evitar. Mas para implodir caixas eletrônicos o conhecimento da operação e do idioma português não é suficiente...

Constatação XXIV
Quem nunca ouviu o Concerto para violino em Mi menor, Op.64 de Felix Mendelssohn, ou o Concerto para violino de Peter Ilich Tchaikovsky, ou, ainda o Concerto duplo para violino e oboé de Johann Sebastian Bach, além das obras de Wolfgang Amadeus Mozart, entre outras, não sabe o que está perdendo. E quem também nunca ouviu um Chorinho, dos nossos autores – Pixinguinha, Valdir Azevedo, apenas para citar pelo menos dois – está perdendo em dobro. Tenho dito!

Constatação XXV
E já que falamos no assunto, Rumorejando toma a liberdade de sugerir aos seus leitores
que não deixem de escutar, mormente quando se sentirem na fossa, ou curtindo uma paixão, ou com necessidade de se sentirem enlevados, ou querendo entrar em alfa e coisas desse jaez, outras poucas mais da preferência deste assim chamado escriba:
Manoel de Falla – Dança Ritual do Fogo
Jean Sibelius – Finlândia
Johann Sebastian Bach – Concerto de Brandeburgo no. 3
Georg Friederich Händel – Música Aquática no. 2
Antonio Vivaldi – Quatro Estações
Wolfgang Amadeus Mozart - Serenata no. 13
Joseph Haydn – Sinfonia no. 94 Surpresa
Ludwig van Beethoven – Sinfonia no. 9
Frederic François Chopin – Polonaise Heróica
Petr Ilyich Tchaikovsky – Concerto para piano e orquestra no. 1
Maurice Ravel – Bolero
Aram Khatchaturian – Dança do Sabre
Dmitri Shostakovich – Valsa no. 2 da Suite de Jazz no. 2
Heitor Vill-Lobos – Trenzinho Caipira (Bachianas).
Nikolai Rimsky Korsakof – O vôo do besouro.

Constatação XXVI
Também deu na mídia: “Toda brasileira que usar silicone será cadastrada e rastreada e por médicos”. Ainda que Rumorejando não consiga acreditar que em nosso país, onde o ex-presidente da República, a semelhança do seu Ministro da Saúde, teve o desplante de afirmar que o problema da Saúde no Brasil estava resolvido, tal efetivamente venha a ocorrer, espera que o que os políticos, ministros, governantes dos estados, deputados, senadores, vereadores etc. fazem, também, seja rastreado...

Constatação XXVII
Ao constatar,
Ao se deparar
No jornal,
O que tem de chuncho,
De armação,
De conchavo
– Naquele dia,
O oitavo,
Contou –,
Magoado,
Chateado,
Aporrinhado,
Matutou,
“Que caruncho!
Continua tudo igual
Na nossa pobre nação.
Parece até pandemia”.
Coitado!

Constatação XXVIII
Rico cientifica; pobre, esconde.
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: