quarta-feira, 25 de abril de 2012

RUMOREJANDO


PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.


Constatação I

Rico é abrangente; pobre é incompetente.

Constatação II

Quando o obcecado leu na mídia que “Um alemão de 43 anos chamou a polícia depois de sua parceira trancá-lo no quarto e exigir mais sexo”. “[...] A mulher poderá ser processada por coação e cárcere privado”, cuspiu para o lado, com a sua comumente deseducação, aliás, como sempre foi do seu feitio e comentou: “Não é à-toa que as mulheres procuram os ‘latin lovers’, do qual eu me ufano e me orgulho de fazer parte”.

Constatação III

Quando o obcecado – nada a ver com o da constatação anterior – leu na internet a “Receita para ser feliz”, constando de:

-Comer a metade

-Andar o dobro e

-Rir o triplo, comentou do alto da sua suposta sapiência: “Data vênia, como diriam os nossos juristas, porém na minha modesta e abalizada opinião, eu acho que houve uma troca de prioridades. Senão, vejam a minha sugestão:

-Andar a metade

-Rir o dobro

Comer o triplo...

Constatação IV

Em todas as profissões se cometem erros. Na medicina, eles podem ser graves e com desfecho de morte; na engenharia, um erro de cálculo pode ocasionar uma catástrofe; na advocacia, pode levar um inocente para a cadeia ou libertar um culpado. E assim por diante. Rumorejando lembra de dois casos de economistas: Roberto Campos quase levou o Banco de Industria e Comércio de São Paulo S.A. – Induscomio a falência e só não foi porque foi adquirido por outro banco que “salvou a pátria”. Outro economista, com colaborações em revistas especializadas e/ou de grande circulação no país quase leva a Sociedade Esportiva Palmeiras a bancarrota pelas dívidas que deixou. Trata-se do economista Luiz Gonzaga Beluzzo. Vige!

Constatação V

Rico é arrivista*; pobre, é alpinista social.

* adjetivo e substantivo de dois gêneros

que ou quem se determinou a triunfar a qualquer preço, mesmo em prejuízo de outrem (Houaiss).

Constatação VI

Foi o uirapuru seresteiro que cantou para a namorada ‘Chão de Estrelas’ e foi ovacionado pelos demais pássaros que o homenagearam ao seu – deles – modo, silenciando enquanto ele cantava?

Constatação VII

Não se pode confundir étnico com técnico, muito embora, pasmem, tenha muito técnico de futebol que não escala determinado jogador, mesmo sendo um craque, porque ele não simpatiza com o país do qual ele é oriundo. Vige!

Constatação VIII

A semiótica vale a metade da ótica? Ou é uma lente para um olho só?

Constatação IX

Perguntou um obcecado para outro:

-“Te vi na rua conversando com um mulherão e vocês dois estavam gesticulando com veemência. Estavam discutindo? Brigando?”

-“Não! Nem pensar! Acontece que ela, no começo quando a gente se conheceu, estava renitente aos meus nobres convites. Mas, depois, a coisa mudou de maneira tal que ela estava sugerindo ‘positions’ novas nos próximos encontros”.

-“Maravilha! E o que você estava dizendo que também gesticulava bastante?”

-“Eu disse que para o que ela estava sugerindo era necessário ser acrobata e contorcionista o que, absolutamente, não era o meu caso”.

-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação X

Rico faz parte de uma sociedade mundial calma, tranqüila, harmoniosa; pobre, de uma turba, de um bando, de uma patota ‘badernosa’.

Constatação XI

Em certos países, o cara que é eleito, ele quer se posicionar a cada instante em um patamar econômico-financeiro cada vez mais acima de si mesmo. Basta ver as diferenças do seu patrimônio quando se elegeu e no fim do seu mandato ou mandatos. E, em alguns casos, igualmente suas esposas, por efeito ostentação, para provocar inveja nas suas amigas e inimigas. Vige!



Constatação XII (De um pseudo-soneto).



Freud explica?



Ainda que só num lampejo,

No meu sonho,

Eu só te ponho

Nua. É assim que te vejo.



Te contei o que estava ocorrendo

Pra você ficar sabendo

E transformar o sonho em realidade,

Ao vivo e em cores, e dar vazão à lubricidade.



Você, ao telefone, demorou na resposta

E eu ansioso, fiquei na espera,

Àquela que a gente não gosta.



Mas você respondeu não estar a fim

E eu só fiquei na quimera

E eu pensei: “Coitado, pobre de mim!”



Constatação XIII

Não é à-toa que ternura rima com candura e gente, inclusive ou principalmente político, de má conduta com f. Deixa pra lá...

Constatação XIV (De uma quadrinha mercosulense).

No Brasil se dança forró

Na Argentina se baila tango

No Brasil o goleiro come frango

Na Argentina, o hermano come pollo com jiló.

Constatação XV (Ah, esse nosso vernáculo [Do livro Rimas Primas & Outras Constatações]).

Absorto, observo a absogra, absolutamente, obsedante, obsessiva absonar sobre a obstinação da sua obstipação.

Absogra = “Bisavó de um cônjuge, em relação ao outro” (Aurelião).

Obsedante = “Obcecante” = adjetivo de dois gêneros

que obceca; cegante, ofuscante (Houaiss)

Absonar = “Discordar, divergir, destoar” (Aurelião).

Obstipação = “Estado mórbido em que a prisão de ventre é habitual” (Aurelião).

Constatação XVI (De conselhos úteis)

Veja,

Caro leitor,

Nos estios

A grama aparada

Fica careca

Plena de vazios

Se não for

Devidamente

Molhada

Mesmo que seja

Com uma caneca,

Tão somente.

De nada!

Constatação XVII (Do livro Rimas Primas& Outras Constatações)

Ela o chamou

De bestunto *

E considerou

O assunto

Esgotado.

Mandou

Ele passear,

Se mandar,

Ir pastar

Noutra freguesia.

Ele, pálido

Como um defunto,

Parecia

Ainda mais esquálido

Do que já era,

Naquele dia

Lindo de primavera,

Ficou

Prostrado,

Obumbrado,

Toldado,

Anuviado.

Coitado!

*Bestunto = “Cabeça de curto alcance, ou estúpida”.

Constatação XVIII

O lucro dos bancos no segundo semestre de 2011 e no primeiro trimestre de 2012 foi novamente pornográfico. Por outro lado (qual lado ?), o baixo nível dos salários está limitando o crescimento da economia. De acordo com avaliação do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC), esse é um dos fatores que diminuirá a velocidade de recuperação do nível de atividade ao longo de 2012. “Para a recuperação econômica seja mais rápida e sustentada, precisa ser acompanhada de aumento da massa salarial e do crédito”, afirmou, certa vez, o então diretor de Política Econômica do BC, Ilan Goldfajn. Vale lembrar que o salário mínimo passou a R$622,00 e o governo encheu a boca quando estipulou tal valor. Estamos, indubitavelmente, vivendo a era da pornografia pura. Novamente, viva “nóis”!

Constatação XIX

Sem ter

O que fazer

O ultra-ativo,

Extremamente,

Agitado,

Vivo,

Fica tiririca*,

Se mortifica,

Tremendamente,

Quando passivo

Ao seu bel-desprazer.

Coitado.

*Nada a ver com o deputado federal.

Constatação XX

No computo geral eu não tenho queixa da minha sogra. Portanto, queixa zero. Mas se ela não me fizesse determinadas perguntas, aí eu teria – queixa (menos queixa, ou queixa no negativo que nem o cheque especial quando se fica no negativo). Elementar, minha gente!

Constatação XXI

Rico é recalcitrante; pobre, é desobediente.

Constatação XXII

Não se pode confundir modéstia com moléstia, até porque quando a modéstia é falsa e visível por todos, ela se confunde com uma moléstia. Em alguns casos, incurável. A recíproca é como é e ta acabado.

Constatação XXIII

Deu no Estadão: “O ministro Cesar Asfor Rocha, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), determinou o afastamento cautelar dos desembargadores Osvaldo Soares da Cruz e Rafael Godeiro Sobrinho, do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN). O ministro é relator do inquérito que apura denúncias envolvendo os dois magistrados”. Vige!

Constatação XXIV (Pseudo-soneto, opinando sobre o escritor Günter Grass)

O autor era um perfeito e acabado idiota

Escrevia com os preconceitos a ele inerentes

Tinha alto cartaz grande apoio e elevada nota

Já que o que escrevia deixava seus fãs contentes.



Seus admiradores eram farinha do mesmo saco

Faziam ou fizeram parte de movimentos extremos

Do qual se orgulhavam e achavam algum outro fraco

E o deles era com líderes, guias, deuses supremos.



Mas, através do dito de Marx, a sabedoria popular

Se deu conta, tomou conhecimento e ficou ciente

Que não só “tudo que é sólido se desmancha no ar”.



Marx queria dizer que governos que se implantavam,

E que apoiavam malfeitor, criminoso, delinqüente,

Após fazer mal a milhões de pessoas, se desintegravam.



Constatação XXV

Rico argumenta com paixão; pobre, com palavrão.



DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO HAICAIS

Dúvida I

Desperta uma baita cobiça

No coração dos homens em ver

Tanta mulher desnuda que atiça ?

Dúvida II

O reinado do soberano,

Déspota dito esclarecido,

Era só desengano ?

Dúvida III

Será que nunca deu na veneta,

De uma alta gama de políticos,

De não fazer tanta mutreta ?

Dúvida IV

É muita robustez

Pesar 120 quilos

Só duma vez ?

Dúvida V

Cara de pau é chegar no armazém

Para fazer uma compra fiado

Sem um p.* vintém ?

* p. = parco.

Dúvida VI

É falta de ocasião

Comprar um iate, à vista,

Que não seja em liquidação ?

Dúvida VII

É muito desapontamento

Receber a visita da sogra

Ainda que por um momento ?

Dúvida VIII

Foi todo o corpo discente

Daquela escola que achou

O ensino ministrado indecente ?

Dúvida IX

É o cartório de protesto

De títulos que tem um certo

Ar lúgubre e funesto ?

Dúvida X

A testemunha da acusação,

Ameaçada de represália

Acabou na prisão ?

Dúvida XI

O dinheiro sumido

Agora com a libertação de Salvatore Cacciolla

Aos aplicadores será devolvido?

Dúvida XII

Ser pessimista

Nessa crescente violência

É ser realista?

Dúvida XIII

Pagamentos milionários

Aos desembargadores, em São Paulo,

Foram aceitos para melhorar os seus vestuários?

Dúvida XIV

O bacanal dos agentes de Obama,

Na Colômbia,

Foi em pé, sentado ou na cama?

Dúvida XV

Se, com os jogadores, a maria-chuteira

Faz o que agentes do Presidente fizeram

Será que existe na maior Potência outra maneira?

Dúvida XVI

O rei da Espanha indo à África para caçar

Dá um ótimo exemplo de filhada pu...ce

Para a gente sempre se lembrar?

Dúvida XVII

A dúvida anterior

Não é surpresa para ninguém.

É apenas mais um exemplo de horror?

Dúvida XVIII

Que será que esse fd, digo, monarca faria

Se alguém quisesse matá-lo?

Será que ele ia achar uma baixaria?

Dúvida XIX

E ainda pousou para uma foto

Com a arma na mão,

Mostrando o quanto é ignoto?

Dúvida XX

A palhaçada do Fórum das Américas

Não deu em nada de nada,

Deixando as populações mais histéricas?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br

www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 18 de abril de 2012

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (“Poeminha” triste)
Ele se reformou
Na patente
De subtenente
E foi trabalhar,
Com desvelo,
Como “Aspone”,
Dum deputado
Que foi cassado.
Ela se transformou,
Com silicone,
Tanto na dianteira
Como na traseira
E foi labutar
Como modelo,
Ganhando
Reles mesada,
Penando
Tripla jornada.
Coitado!
Coitada!

Constatação II
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Grampos da Polícia Federal indicam que o apartamento funcional em que mora o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) em Brasília serviu de ponto de encontro da cúpula da máfia dos caça-níqueis em Goiás e no Distrito Federal”. Vige!

Constatação III (Teoria da Relatividade para principiantes).
É muito melhor ter a disposição uma coelhinha da Playboy do que receber o coelhinho da Páscoa. Já, baseado no meu guru Millôr Fernandes, que “É muito melhor ser rico e ter saúde do que pobre e doente”, “o ideal”, segundo o sábio obcecado, “seria ter os dois a disposição da nossa humilde pessoa” (O “nossa”, provavelmente é plural majestático...).

Constatação IV
Disse o perdulário para o sovina: “Você que é um cara de sorte. Casou com uma mulher bonita, trabalhadeira, amorosa. Parabéns”. -“Obrigado. Mas eu não casei com ela por isso. Eu casei por que ela come pouco”.

Constatação V
Este assim chamado escriba chegou à simples conclusão que para o meu Paraná ascender ele precisa ter jogadores que driblem, façam assistência perfeita e saibam chutar ao gol. Além de uma excelente fechada defesa no qual, evidentemente se inclui o goleiro que nunca tenha ouvido falar em algo com respeito a frango e/ou outros galináceos. Algo mais ou menos, aproximadamente, assim como o Barcelona, do Messi & companhia, costuma fazer. Elementar...

Constatação VI (Don Camilo, do escritor Giovanni Guareschi, tem uma história semelhante).
Deu na mídia: “Um ladrão arrependido surpreendeu os policiais da cidade de Toledo (543 quilômetros de Curitiba) ao devolver uma Honda Biz placas AKE-6538, de Toledo; que havia sido furtada na semana passada. O caso foi acompanhado pelos policiais do 19º Batalhão que atenderam a ligação do rapaz, ainda não identificado. Em entrevista à RPC, o soldado Davi Miranda disse que nunca havia visto algo similar. "Eu pensei que fosse um trote", disse. Caso seja detido, o ladrão arrependido pode ter uma redução de até 2/3 da pena pela devolução. Para o dono da moto, João Mário Vianna, a proximidade da Páscoa pode ter sensibilizado o ladrão. "Até pelo fato de ser Quaresma o ladrão foi tocado", disse. Quanto à esposa de João, Da. Claudete, ela preferiu perdoar o assaltante que devolveu a moto. ‘Dizem que ele pediu desculpas, então está perdoado, para não fazer de novo’, concluiu”. Quando vários deputados, senadores, ministros e vereadores leram tal notícia comentaram indignados: “Que vergonha. Que fraqueza. Já não se fazem mais ladrões como antigamente”.

Constatação VII
A vizinha da frente surra o piano
O adolescente do lado surra a bateria
Isso acontece durante todo o ano,
Toda semana e várias vezes do dia.

Constatação VIII
Não se pode confundir nexo com anexo, até porque o anexo que muitas vezes vem nos e-mail’s, não poucas vezes, é completa e inequivocamente sem nexo. A recíproca em tais casos não é necessariamente verdadeira. Depende, também muitas vezes, do grau de domínio que a gente tem com essa máquina, analogamente à televisão, de fazer doido. Vige!

Constatação IX
E como explicava poética e didaticamente para os seus amigos e colegas o obcecado:
“Quando a mina
Com aquele ar de menina
Vem se queixar
Que alguém se pôs a falar
Com ela de modo pouco delicado,
Eu, que sou um eterno apaixonado,
Digo para ela: Querida! Eu te consolo!
Venha aqui e sente no meu colo”.

Constatação X
Foi o golfinho que disse para sua mulher, a golfinha que esta grávida do seu – deles – primeiro rebento: “Tanto faz que venha um golfinhozinho ou uma golfinhozinha. Seja lá quem for será sempre por nós bem-vindo ou bem-vinda”.

Constatação XI
E como contava para os seus amigos e colegas o obcecado, que nada tem a ver com o mencionado acima: “Quando ela me disse que viria ao meu apartamento apenas para um rápido ‘oi’, inclusive de calça comprida, a fim de que eu não me alvorotasse para os lados dela, eu matutei para mim mesmo: Felizmente nada que não deixe de ser removível, que possa ser movida ou abaixada. E isso me fez lembrar a última frase dita por Galileu Galileo, após negar a sua teoria heliocentrista de que era a Terra que girava em torno do sol e, assim escapar da condenação de morrer na fogueira pela execrável Inquisição. Sua última frase foi: ‘Eppur si Muove’ que significa ‘ainda se move’. Vige”

Constatação XII
-“Você com as tuas indefectíveis e intermináveis cantadas pretende me vencer pelo cansaço?”
-“Absolutamente. Não pretendo te vencer pelo cansaço. Apenas pretendo te convencer para que você venha de livre e espontânea vontade”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”

Constatação XIII (De um pseudo-soneto).

Biografia de mim

Não sou um sujeito idólatra
Não creio em feiticeiros ou bruxos,
Mas numa erva-mate sou chimarrólatra,
Que considero um dos meus poucos luxos.

Os outros são os meus cachorros
Gente muito fina e educada.
Eles não cometem desaforos
De me acordar na madrugada.

No mais sou um cara pacato,
De boa índole, assaz cordato,
Caseiro e bem comportado.

Alguém que age diferente
Acha que eu vivo descontente
E, ao me ver, deve pensar: “Coitado!”

Constatação XIV (De outro pseudo-soneto).

Pobre de nós

Aquela formosa mulher
Parecia ter um freio
Hidráulico ou outro qualquer
Entre as pernas, bem no meio.

Ela meus ardentes beijos retribuía
Também aceitava minhas carícias,
Porém, na seqüência se defendia
Como acionando uma dúzia de polícias.

O fato me deixava aborrecido
Com essa sua, digamos, sacaneada
E com o coração ainda mais sofrido


Ela parecia ter um cinto de castidade
Cuja chave era muito bem guardada
Evitando a dela e a minha felicidade.

Constatação XV (De um terceiro pseudo-soneto. Vige!)

Sabedoria indígena!

Recomendou o cacique Apache
Para seu filho seu sucessor:
“Meu filho, nunca se agache
Sequer para apanhar uma flor”.

“Você nunca pode saber
Quem é que está atrás
Alguém pode mal te fazer
Atenção nisso meu rapaz”.

O filho sempre obediente
Que sempre fora previdente
Seguiu a recomendação do pai

Ficou sempre, bem ereto,
Encostado na parede, discreto
E sem precisar emitir ai ai ai!

Constatação XVI (Idade Feliz, Terceira Idade, Idade vetusta, Idade provecta, M. de idade...)
Chegou
Aos 75
Todo
Embagaçado.
Lutou
Com denodo,
Com fervor
E afinco,
Embriagado
De amor,
Proporcionando,
Em cooperação,
A elas
Uma profusão
De prazeres,
Pois vive
Cuidando,
Inclusive,
Dos seus deveres
Absolutamente
Sem mazelas
Tão somente!

Constatação XVII
Altamiro Carrilho
É o filho
Que eu nunca tive
E nunca terei.
Por isso, eu penarei,
Chorarei
Diga doutor, se eu errei
Pensando assim?
Todo esse mundaréu
De gente vive.
E eu junto, no céu,
Sobreviverei.
Dos outros ritmos,
Não é falar mal.
Tampouco de algoritmos,
Mas, para mim,
O chorinho
Tem gosto de carinho
Como não há outro igual.

Constatação XVIII (De uma dúvida crucial. Para o Millôr [in memoriam]).
O pacto
Da mediocridade
Entre políticos,
Nada míticos,
Mesmo sendo adversários,
Para aumento
Dos próprios salários,
Sem nenhum acanhamento,
Continua intacto,
Para a tua
Perplexidade
Com tamanha
“Falcatrua”,
Com tal barganha,
Seja na Espanha,
Na Alemanha,
Na Grã Bretanha,
Aqui,
Ali,
Lá,
Acolá,
E em nossa sociedade ?

Constatação XIX
Desincentivado,
Desestimulado,
Nada expedito,
A gente
Se sente
Para votar
Numa eleição
Onde já

Para vislumbrar
Muita apelação.
Tenho dito!

Constatação XX (De conselhos úteis).
Se você pretende ter um dinheirinho em casa, uma importância reles de R$1,340 milhões, por exemplo, ou em torno disso, procure fazê-lo em notas de R$100,00, já que o volume será bem menor, consequentemente, mais fácil de contar, guardar, carregar, não impressionar, não chamar tanto a atenção, etc. De nada!

Constatação XXI
Contar um milhão,
Ou muito mais,
Precisamente
E trezentos e quarenta
De dólares ou reais,
Em notas de cinqüenta,
Pouca gente,
Irresoluta ou decidida,
Teve em sua vida
A mínima condição
E nem nunca terá.
Provavelmente,
Por jamais
Ter se defrontado
Com tanto numerário,
Solto ou empacotado,
Seja debaixo dum colchão,
Num cofre ou armário
E por não saber,
Quer dizer,
Por desconhecer
Como se deve fazer
Para juntar,
Para somar,
Para, enfim, chegar
Até lá...
Quem for conhecedor
De tal proceder,
Por favor,
Advogue
Comentários no blog.
Obrigado!

Constatação XXII (Ainda vale para os dias de hoje. Lamentavelmente).
Certa vez, o governo brasileiro deitou falação iracunda contra o Sr. Jean Ziegler, então funcionário da ONU, que cometeu o desatino de declarar que a desigualdade no Brasil é uma das maiores do mundo. Pelo jeito, cá na terra, há alimentação adequada para todos, pleno emprego, todos são alfabetizados, Educação e Saúde em profusão, Saneamento Básico, enfim todas as necessidades básicas estão plenamente atendidas. Data venia, como diria nossos juristas, o governo brasileiro somente esqueceu de dizer: viva “nóis”.

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAI.

Dúvida I
Foi o zumbaieiro *
Que tentou arrancar,
Do banqueiro, algum dinheiro ?
*Zumbaieiro = “Indivíduo que é dado a fazer zumbaias**
** Zumbaiar = “lisonjear, bajular, adular, cortesar”.

Dúvida II
Foi a falta de testosterona,
Dele, que deixou ela
Totalmente chorona ?

Dúvida III
Ao invés de um cafuné,
Foi no fim da espinha que ele
Levou, dela, um pontapé ?

Dúvida IV
Tão grande foi o rebuliço
Que o (a) candidato (a)
Tomou um chá de sumiço ?

Dúvida V
A injúria
Também te deixa
Uma fúria ?

Dúvida VI
É um erro contumaz
Dar a um atleta
Muito cartaz ?

Dúvida VII
É muito mais provável
Que a torcida considerou
O chute assaz defensável ?

Dúvida VIII
Ficou abanando o leque
Para refrescar a sua chefia.
Excesso de salamaleque ?

Dúvida IX
O torpedo
Ele desviou
Só com um dedo ?

Dúvida X
O latifúndio improdutivo,
Sob a ótica do seu dono,
Nunca é ou será vexativo ?

Dúvida XI
Com tal futrica
Que perderemos a Copa
Não é para ficar tiririca* ?
*Nada a ver com o deputado federal.

Dúvida XII
Não precisa ser profético
Para imaginar, no país,
Algum político não ético ?

Dúvida XIII
Pimenta, à tarde,
Nos olhos dos outros,
Também arde ?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 11 de abril de 2012

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Quadrinha para ser recitada contra nossos parceiros de truco).
Truquei em cima do gato dos adversários
Porque tínhamos as outras três manilhas
Eles mandaram jogar meio temerários.
De raiva, tendo dois três, ficaram umas pilhas.

Constatação II
Com o livro didático, distribuído pelo MEC, que defende o uso da "linguagem popular", com erros grosseiros de português, não estaremos longe de, numa dúvida, não precisar mais a consulta de dicionários. Quem é mesmo o pai dos burros?

Constatação III
Deu no site da Globo: “Funkeira põe silicone no bumbum e vive drama: ‘Shorts não me servem’”. Taí uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade.

Constatação IV
Um governante
Que não resiste
Nem por um instante
A tentação
De se apossar
De algum reles trocado
Deveria ir para a prisão
E lá ficar
Igual
Como qualquer
Outro ladrão
Sem mulher,
Sem televisão,
Sem jornal
E não poder reclamar
Ficando todo tempo calado.

Constatação V
Rico é renitente; pobre, é cabeça-dura.

Constatação VI (Quadrinha para ser recitada em festinha infantil de menina).
Ganhei dois ovinhos de chocolate
Que estavam numa cestinha
Comi tudo, sem oferecer, sozinha.
E o meu cachorro quando não ganha, late.

Constatação VII
Deu na mídia, mais precisamente no site do Estadão: “Cerca de 75% dos brasileiros jamais pisaram em uma biblioteca, diz pesquisa do Instituto Pró-Livro que mostra que 71% da população têm fácil acesso a uma biblioteca”. Comentário inocente e educado de Rumorejando: “Vige!”.

Constatação VIII
Também deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Adriane Galisteu prestigia festa de um amigo em São Paulo, mas vai com a camisa furada”. Taí mais uma notícia transcendental para o futuro de nossa pobre Humanidade. Vige!

Constatação IX
Para este assim chamado escriba que considera o Estadão o jornal mais sério no Brasil, independente da sua tradicional ideologia, e a Globo o site mais apelativo do Brasil que parece não ter ideologia alguma, é muito sintomático as preocupações dos dois órgãos de divulgação. Vige!

Constatação X (Quadrinha, para não desacostumar, ainda que passível de descrença).
Viajar é muito recomendável
Dependendo do lugar onde se vá.
Também é muito agradável
Assistir os jogos do meu Paraná.

Constatação XI (Via pseudo-haicai).
Postei uma carta no correio.
Esperei, esperei a resposta,
Mas ela não veio.

Constatação XII
Perguntou um velhinho para outro: -“Do que morreu o nosso amigo João?”
Respondeu o velhinho perguntado para o velhinho perguntador: -“De falência progressiva dos órgãos”.
–“Mas eu nunca ouvi falar nisso. Eu sempre ouvi falar em ‘falência múltipla dos órgãos’”.
–“Eu também. Mas o João sempre dizia que um determinado órgão foi o primeiro a morrer. E depois ele tirou a vesícula e em seguida colocou um marca-passo e assim sucessivamente”.
-“Ah bom, quer dizer ah ruim, quer dizer...”

Constatação XIII (Ah, aí é diferente! Diferente?)
A Justiça é empírica. E pior: Aos amigos tudo; aos indiferentes a Lei; aos inimigos porrada. Ela diz que ninguém é obrigado a produzir prova contra si mesmo e por isto o bafômetro não é obrigatório. Dúvida crucial: O fato de um homem se negar a fazer um teste de DNA é considerado confissão de paternidade. Mas se ele fizer o teste, não estaria produzindo provas contra si mesmo? Um réu, para qualquer tipo de crime, que confesse o ato também não estaria produzindo prova contra si mesmo?

Constatação XIV
É sabido pelos parcos leitores de Rumorejando e do meu livro Rimas Primas & Outras Constatações que este assim chamado escriba sempre considerou o seu guru Millôr Fernandes, que veio recentemente a falecer. Alguns amigos manifestaram o seu pesar como se Millôr fosse meu parente. Efetivamente, sendo meu guru, eu o considerava como tal. Acompanhei os escritos de Millôr Fernandes desde o tempo da revista O Cruzeiro. Transcrevo uma poesia do Millôr, de um dos seus inúmeros livros, que considerei antológica. Nela também está representada toda a sua genialidade:
Poesia Matemática
Millôr Fernandes

Às folhas tantas
do livro matemático
um Quociente apaixonou-se
um dia
doidamente
por uma Incógnita.
Olhou-a com seu olhar inumerável
e viu-a do ápice à base
uma figura ímpar;
olhos rombóides, boca trapezóide,
corpo retangular, seios esferóides.
Fez de sua uma vida
paralela à dela
até que se encontraram
no infinito.
"Quem és tu?", indagou ele
em ânsia radical.
"Sou a soma do quadrado dos catetos.
Mas pode me chamar de Hipotenusa."
E de falarem descobriram que eram
(o que em aritmética corresponde
a almas irmãs)
primos entre si.
E assim se amaram
ao quadrado da velocidade da luz
numa sexta potenciação
traçando
ao sabor do momento
e da paixão
retas, curvas, círculos e linhas sinoidais
nos jardins da quarta dimensão.
Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana
e os exegetas do Universo Finito.
Romperam convenções newtonianas e pitagóricas.
E enfim resolveram se casar
constituir um lar,
mais que um lar,
um perpendicular.
Convidaram para padrinhos
o Poliedro e a Bissetriz.
E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro
sonhando com uma felicidade
integral e diferencial.
E se casaram e tiveram uma secante e três cones
muito engraçadinhos.
E foram felizes
até aquele dia
em que tudo vira afinal
monotonia.
Foi então que surgiu
O Máximo Divisor Comum
freqüentador de círculos concêntricos,
viciosos.
Ofereceu-lhe, a ela,
uma grandeza absoluta
e reduziu-a a um denominador comum.
Ele, Quociente, percebeu
que com ela não formava mais um todo,
uma unidade.
Era o triângulo,
tanto chamado amoroso.
Desse problema ela era uma fração,
a mais ordinária.
Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade
e tudo que era espúrio passou a ser
moralidade
como, aliás, em qualquer
sociedade.

No meu livro Rimas Primas & Outras Constatações criei uma “Poesia” que transcrevo a seguir, agora, como uma homenagem póstuma a esse que eu considero uma das maiores, se não a maior, inteligência do Brasil:

“Poesia” matematicamente surrealista ou surrealisticamente matemática.
Para Millôr Fernandes, autor do antológico “Poesia Matemática

O sistema
Cartesiano
Ortogonal,
Não no plano,
Consequentemente,
Espacial,
Que sempre se cruzou
Na origem,
Se cumprimentou.
E também com um teorema,
Que por ali passou.
O eixo dos xis,
Como todo ano,
Se queixou,
Assaz infeliz,
De vertigem
Pela eterna posição
Horizontal;
O eixo dos ípsilon
Que, em condição
Normal
De pressão
E temperatura,
Nunca anda bom
Falou
De determinado mal
Que sempre perdura
Fruto,
Ou melhor, produto
Do mal da altura
Na sua constante
Posição
Vertical;
O eixo dos zê,
Perpendicular
Aos outros dois,
Fofocou,
Logo depois,
Infinitamente,
Que o logaritmo
Neperiano
Perdeu
O seu fatorial
Ritmo,
Pro decimal
Que, em evidência,
Deu
Uma de exponencial:
Se vangloriou
Total,
Integral,
Se achando,
Se considerando
O maioral.
E mais,
Que o tetraedro,
Parente
Não muito distante
Do icosaedro
Determinante,
Tentou
Aparecer,
Como jamais.
Ele freqüentou
Alta esfera,
As elites,
Um círculo excêntrico,
Egocêntrico,
Além dos limites
Da estratosfera.
E que o eneágono,
Tão somente,
Em progressão
Aritmética
E geométrica,
Cheio de maledicência,
Implicou,
De antemão,
Com o hexágono
Inscrito
E, eventualmente,
Circunscrito
Numa circunferência,
Indubitavelmente,
Antes uma figura
Exemplar,
Bi univocamente
Perfeita,
Direita,
Como sempre quis
Demonstrar;
Aí o apótema falou:
“A incógnita da questão
É se o perímetro
Não mudou
Nem um centímetro,
Já que saiu a cata
Da lemniscata
De Bernouilli,
Como se fosse mister
Que ela
Fosse o número pi
Ou, ao contrário,
Uma paralela
Qualquer
E enunciou
Um corolário,
Um comentário
Sobre o triângulo
Chamando-o de confuso
De obtuso,
Ou seja de obtusângulo.
O quadrado.
Enfastiado,
Com muita dor,
No denominador,
Derivado
De um cálculo
De má resolução
Expressou
Uma equação
Do segundo grau.
Que deixou,
Com desencanto,
Enfim, desencantado,
O pessoal,
Tendo em vista
O radical
b2-4ac,
Ser menor que zero
Portanto
Sem solução.
Coitado!

No dia 11 de janeiro de 2011 postei no meu blog Terror que matura que havia enviado para o guru que acusou recebimento. Tenho vários livros com dedicatória do Millôr quando ele, cá em Curitiba, esteve, em algum lançamento, a fim de uma tarde de autógrafos. Só me resta, ao lamentar a sua morte e, inevitavelmente, pensar o já conhecido e contumaz jargão: “Com tanto fdp para morrer, logo ele..." Fazer o quê?

Constatação XV
Deu na mídia: “Com um total de 2.669 reclamações, o Itaú Unibanco liderou o ranking das 30 empresas que mais geraram queixas no Procon-SP no primeiro trimestre de 2012, segundo informações divulgadas nesta segunda-feira, 2. Telefônica e Bradesco ocupam a segunda e a terceira posições com, respectivamente, 1.909 e 1.464 reclamações”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que as reclamações ao Procon e ao bispo dão o mesmo resultado, ou seja, absolutamente em nada. E como poderão dizer os paulistas que apresentaram as queixas: viva “nóis”.

Constatação XVI
Não se pode confundir draga com droga, muito embora a gente fique numa draga depois de assistir o nosso time de futebol jogar uma droga e levar uma tunda do time adversário. Válido também quando os dois times jogam uma droga de partida, o que também deixa a gente numa draga pelo tempo perdido por ter ficado, inutilmente, esperando até o fim que o jogo melhorasse.

Constatação XVII (De mais um pseudo-soneto).

Melhor seria falar de açucena.

Eu gostaria de ganhar na megassena
Para poder sair do palco, de cena
Assim talvez escapar de uma safena
E poder viver mais de uma dezena.

A situação está virando uma Geena*,
A violência deixou de ser pequena
Na política só tem aparecido hiena
E não dá para solucionar com novena.

Os governantes com a mesma cantilena
Com tanta mazela que ocorre nessa arena.
Não se pode ficar tranqüilo, numa paz serena.

Crimes diários mais de uma centena.
Rio, São Paulo, Curitiba ou Barbacena
Em todo o país. Lamentável! Que pena!

*Geena =  substantivo feminino
1 local de suplício eterno pelo fogo; inferno
2 Derivação: por extensão de sentido.
sofrimento intenso; tormento, tortura (Houaiss).

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 4 de abril de 2012

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (De uma dúvida).
Se Deus efetivamente criou o mundo e se o Homem é a semelhança Dele, Ele foi muito ou pouco imaginativo?

Constatação II
Não se trata de querer se arvorar em crítico de qualquer outro gênero, mas este assim chamado escriba não tem o hábito de assistir televisão, salvo a transmissão de um jogo de futebol entre Barcelona e Real Madri ou alguma programação da e-Paraná que já foi chamada de Educativa, Estadual até a inicial Rádio Colégio Estadual que era, naquela época, dirigida por Aluizio Finzetto, de saudosa memória, e pai do meu grande amigo Newton Finzetto. Mas o que Rumorejando curte na televisão são as propagandas pela criatividade que apresentam. Por exemplo, as das Sandálias Havaianas, a de uma determinada, da Caixa Econômica Federal do Paraná, com um espetacular desempenho de uma jovem que procurava imitar a atriz Marilyn Monroe e que morava em Califórnia no norte do meu estado, Paraná. Atualmente merece menção o bom gosto e sutileza do supermercado Condor e a de mau gosto da montadora de automóvel Renault. De modo geral, as propagandas de cerveja sempre têm mulherões, o que não se pode criticar, porém havia umas que, além delas, participava a simpaticíssima Juliana Paes ou que o sujeito ia sair no Japão através de um buraco na terra, ainda que um tanto quanto repetitiva. Enfim... Quem quiser, pode opinar a respeito no blog que será, como sempre, bem-vindo.

Constatação III
E como se vangloriava o obcecado: “Eu nunca sou assediado por alguma Maria Gasolina ou Maria Chuteira. No primeiro caso, eu tenho um Corcel 80 e no segundo, eu nunca fui de bola quando jovem. Agora, com o pouco patrimônio que eu tenho eu não sou assediado por interesses pecuniários. Eu sou assediado indistintamente por elas pelo meu modesto, incontestável e já de domínio público charme”.

Constatação IV
Teve uma magra vitória
O meu Paraná.
Foi a glória!

Constatação V
Rico se indigna; pobre, se enoja.

Constatação VI [De um pseudo-soneto um tanto quanto surrealista (Rico é surrealista; pobre, é mentiroso) e aparentemente inverossímil].

Exageros?

Trocamos carícias debaixo do edredom
O alento, tão necessário, começou a nos faltar
E na hora nobre, altiva, sublime do bem-bom
Você teve um ofego e espirros sem parar.

Foram espirros de modo tal
Que parecia estar chuviscando
E foi uma molhadura geral
Que até a cama ficou boiando.

Minha sorte foi que eu, a nadar, cedo aprendi
E isso é como se domina como andar de bicicleta
Pois nunca, jamais, em tempo algum, esqueci.

No futuro, ou numa próxima vez, se porventura houver,
Nada de edredom para este seu fortuito sexual atleta
E seria recomendável a gente ter bem próximo um escaler.

Constatação VII (Lições subseqüentes, principalmente para o mundo feminino, o qual, cada vez mais, comparece aos jogos de futebol depois de ter aprendido a finalidade da bola, a presença de um juiz, porque o goleiro pode pegar a bola com a mão e outras coisas ligadas ao assim chamado esporte bretão).
Eis o sonho de um placar dos torcedores dos times rivais, por este mundo afora, como Coritiba x Atlético, Cruzeiro x Atlético Mineiro, Palmeiras x Corinthians, Flamengo x Vasco da Gama; Avaí x Figueirense, Barcelona x Atlético de Madri, Nacional x Peñarol; Boca Juniors x River Plate e assim por diante. Deu na mídia, enviado por um internauta chamado Fernando Moreira: “Uma partida do torneio amador entrou para a história do futebol britânico. O Wheel Power derrotou o Nova 2010 por 58 a 0!!! A partida se realizou em Torquay (Inglaterra). O Nova entrou com nove homens apenas em campo. O que já seria um saco de pancadas ficou ainda pior... Aos cinco minutos da primeira etapa o placar mostrava: 5 a 0. No intervalo: 20 a 0. No segundo tempo, continuou o massacre. ‘Quando estava 50 a 0 já era o bastante para eles, mas o juiz disse que eles deveriam continuar jogando para não serem multados’, disse, segundo o site "SWNS", Stuart Bowker, jogador do Wheel Power. O recorde anterior pertencia a Illogan 55 x 0 Madron, em 2010”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que seria, pelo menos cinqüenta e oito vezes, melhor perder por W.O.* Afinal, já que faltaram dois jogadores para completar onze, não seria de bom alvitre que faltassem os outros nove também? Segue abaixo a transcrição da Wikipédia:
*W.O =O W.O. ou Walkover (em inglês**) é a atribuição de uma vitória a uma equipe ou competidor quando a equipe adversária está impossibilitada de competir. Isto pode acontecer devido a não existência de um número mínimo de esportistas necessários para uma partida, desqualificação, não-apresentação de uma equipe na data e hora estabelecidos, entre outros. O termo é aplicável no futebol e em outros esportes, mas pode também ser utilizado em eleições. No futebol, por exemplo, um W.O. pode ocorrer pela não-apresentação de uma equipe com no máximo 11 jogadores e no mínimo 7, dos quais um tem que ser o goleiro. Se no decorrer da partida a equipe jogar com menos do que o mínimo (7 jogadores), quer seja por jogadores lesionados que não possam ser substituídos ou por expulsões, a equipe também perde por W.O.
Significados:
Walkover = vitória fácil;
Without opponent = sem adversário.
Walk over = andar sobre.

Constatação VIII
O expediente acima foi usado, numa final para apontar o campeão do nosso Estado entre o meu Paraná e o Cascavel e o empate daria ao Cascavel a condição de campeão. Os jogadores do Cascavel começaram a cair no gramado aparentando não ter mais condição de continuar jogando, pois já havia efetuado as três substituições, permitidas pela regra. A atitude, embora aética, apelativa e outros epítetos, cuja boa educação não recomenda, era legal. Como ensejou muita discussão, a Federação Paranaense de Futebol considerou os dois times campeões. Isso que, segundo alguns tratou-se de uma solução salomônica... Vige!

Constatação IX (Encerrando o assunto, didaticamente(?) abordado, nas duas constatações acima).
Rico da solução para as pendências de maneira salomônica e dentro da Lei (sic); pobre, na base do jeitinho brasileiro...

Constatação X

Nefastos acontecimentos

A mulher chamou sua atenção
De uma maneira peremptória
Que ele não era bom anfitrião
O que fazia parte de uma história.

A história tinha a ver com relacionamento
Estava cada vez mais se esfacelando
Que depois de muitos anos de casamento
Por ‘fadiga do material’ apresentando.

A tal ‘fadiga’ acontece depois dos sete anos
Mas no caso foram vários múltiplos de sete
O que se verifica, cada vez mais, entre humanos?

Tais acontecimentos talvez Freud explique.
Então é jogado pedras em lugar de confete
Naquela má fase só de contestação e replique.

Constatação XI

Justiça e Direito? Boa sorte, Dra. Themys!

Themys Cabral, jornalista e advogada
Estará incumbida do Caderno Justiça e Direito
Do jornal Gazeta do Povo, numa dificil empreitada
Num país que ao invés das Leis usa-se o “dar um jeito”.

Rumorejando imagina que haverá somente
A transcrição de novas leis e não dos fatos reais
Já que o que é dado a nos ver ultimamente
São aberrações judiciárias como não se viu jamais.

A impunidade tem acontecido somente para os ricos
Os pobres, há os pobres! Deles será o reino do céu.
Está nas Escrituras. E parece não se tratar de fuxicos.

Enquanto isso, eles, os pobres, vão para a cadeia, a temível prisão
Algemados e humilhados, para serem julgados, como um troféu
Mesmo que eles venham a levar para o filho um simples naco de pão.

Constatação XII

Quando o obcecasdo leu na mídia que “Não fazer atividade sexual antes do esporte é um mito, diz o médico, Dr. Carlos Alberto Pastore, explicando que a atividade sexual em si não traz prejuízos para o atleta”, cuspiu para o lado, como era do seu condenável hábito e questionou: “Mas isso será que vale para um outro tipo de atleta, o sexual? Como eu?”

Constatação XIII
Mesmo soando fonética e absolutamente iguais, não se pode confundir expectador, que o dicionário Houaiss dá como “adjetivo e substantivo masculino” “que ou aquele que permanece na expectativa”, com espectador, que o mesmo dicionário dá, entre outros, como “ adjetivo e substantivo masculino 1. que ou aquele que assiste a um espetáculo”, e até porque nós, o povo, sempre estamos como um simples expectador, esperando dos nossos governantes um honesto e profícuo desempenho, mas assistindo a um espetáculo – portanto, somos um espectador –, indubitavelmente, triste para não dizer trágico...

Constatação XIV (De um diálogo dicotômico).
-“Eu gostaria de ir para a cama com você”.
-“Eu também gostaria, mas eu não posso”.
-“Por que você não pode?”
-“Porque você é um homem casado e fatalmente eu viria a ser a ‘outra’. E eu não aceito essa condição de ser a ‘outra’, viu?”
-“Ledo engano seu”.
-“Engano meu? Por quê?”
-“Porque para isso deveria existir a uma ao quadrado”.
-“Lá vem você com a execrável e complicada da tua matemática. Que negócio esse de “uma ao quadrado?”
-“Elementar, queridíssima. Para você ser a ‘outra’ é preciso que haja uma ‘uma’. Aí sim seria uma e outra. E, atualmente, eu apenas vivo, ou melhor, vegeto com a minha mulher. É uma existência de direito, mas não de fato. Por isso que me expressei uma ‘uma’. O que dá duas vezes uma, ou seja, uma ao quadrado. Elementar, como já te falei”.
-“Ah bom, quer dizer, ah, ruim, quer dizer...”

Constatação XV
Dizem que atrás de um grande homem sempre há uma grande mulher. E atrás de uma grande mulher, daquelas que trabalham fora, sempre há uma grande diarista e/ou babá...

Constatação XVI (Quadrinha para ser recitada em festa infantil só de meninos).
Com a fieira enrolei o meu pião
E atirei com muito jeito no chão
Ele fez um baita de um buracão
E acabou parando lá no Japão.

Constatação XVII (Quadrinha para ser recitada em festa infantil só de meninas).
Na minha festa brincamos de cabra-cega,
De trinta-e-um, de esconde-esconde e de roda
Não deu vontade de brincar de pega-pega
Porque minhas amigas disseram: "fora de moda".

Constatação XVIII
Rico tem sogra rica; pobre, tem sogra que só implica.

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
www.rimasprimas.com.br