quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (De uma dúvida crucial).
Será que a tão propalada democracia é o que os representantes dos 3 Poderes da República estão fazendo em nosso país? Quem souber o que é ou o que não é, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação II (De outra dúvida crucial).
Os políticos fdp (pleonasmo?) não se importam com a sua – deles – re...put...ação?
Constatação III (Quadrinha para ser recitada por uma donzela, preferencialmente somente na presença masculina. Donzela?!).
No verão me baixava uma lascívia, uma languidez
E, por outro lado*, subia a libido, não rara, de uma só vez.
Bendita libido. Bendita excitação. Bendito calor.
“Só me falta agora quem me apague esse ardor”.
*Qual lado? Quem souber, por favor, etc.
Constatação IV
Não só fez um único comentário que o teto estava cheio de teias de aranha como parecia uma boneca inflável. Vige!
Constatação V (Ah, esse nosso vernáculo).
Foi o quarteto de cordas, na quarta, que foi para o quarto ensaiar o quarto movimento das Quatro estações, de Vivaldi, cuja partitura estava escrita no quadro?
Constatação VI
Rico é ególatra*; pobre procura como sobreviver.
*Ególatra.
·         Substantivo de dois gêneros
1.      Pessoa que cultua o próprio eu, que pratica a egolatria**
 ** Egolatria.
·         Substantivo feminino 
1.      Amor exagerado pelo próprio eu; culto de si mesmo; egotismo (Houaiss).
Constatação VII
Rico cultua a amizade; pobre, inimigos.
Constatação VIII
E como dizia aquele obcecado, antigo militante no udenismo*: “O preço da licenciosidade é a eterna protuberância (na reentrância)”.
*Udenismo.
·         Substantivo masculino
Rubrica: política. Regionalismo: Brasil.
1.      Programa de ação política da União Democrática Nacional (U.D.N.), partido extinto em 1965.
2.      Filiação a esse partido ou simpatia por ele demonstrada (Houaiss).
Constatação IX (De um pseudo-soneto).

                   Introspecção

Gostaria de viver para sempre, eternamente
Porque jazendo, repousando num ataúde
Eu iria me sentir abandonado, ermo, na solitude
E muito menos palrador, loquaz, grandiloqüente.

Com toda certeza e sem dúvida haverá no meu túmulo
Uma batota, um logro, um embuste, uma mentira
Que eu, em tempo algum, nunca, jamais adquirira.
Que se vivo eu fosse acharia o fim da picada, o cúmulo.

Nos epitáfios, na lousa, comumente, ou uma ou outra vez,
Se enaltece o caráter, a personalidade do infeliz (ou feliz?)
Mesmo que ele só tenha cometido desdouro, desfaçatez.

Esse mau costume, essa hipocrisia, essa falsidade, essa dissimulação,
Com a minha maneira de ser, com meu modo de agir não condiz
Pois é melhor evitar a impudência* e acabar passando por fanfarrão.

*Impudência.
·         Substantivo feminino
1.      Caráter ou qualidade de impudente.
2.      Falta de pudor; descaramento, impudor
Ex.: no carnaval, pessoas quase nuas desfilam sua impudência na avenida
3.      Falta de moral; cinismo, desfaçatez, impudor (Houaiss).
Constatação X (De uma quadrinha metida à besta).
Curitiba by night
Em época de Natal
Está eivada de light
Como a aurora boreal.
Constatação XI
Se o maestro Antonio Carlos Gomes ressuscitasse e ouvisse que seu O Guarani é tocado para abrir e fechar a Hora do Brasil e escutasse o que é falado, o que foi feito (e, principalmente, o que não foi), é quase certo que ele morreria desgostoso, novamente, como na primeira vez...

PREVISÕES PARA O ANO DE 2013.
Em fins de 2001, quando os escritos de Rumorejando saíam no jornal O Estado do Paraná, onde este assim chamado escriba colaborou dominicalmente durante aproximadamente 15 anos, publiquei as previsões para 2002. Depois, até 2008, quando o jornal dispensou, sem maiores ou menores delongas e agradecimentos a minha, digamos, modesta participação, tratei de repetir o que já havia publicado a fim de chamar a atenção dos leitores como as previsões se repetem. Lamentavelmente, diga-se de passagem, e a bem da afirmação de que a Humanidade é insolúvel, pois quando os matemáticos e cientistas tentaram equacioná-la chegaram à conclusão que b2- 4ac era menor do que zero o que tornava a raiz negativa, portanto sem solução (Elementar, minha gente!). Aí vai, em seguida, a transcrição de 2001. Os prezados leitores tirem as suas conclusões:
Rumorejando, ao contrário de alguns futurólogos, em boa parte picaretas (quem não se lembra de Herman Kahn que, na época da ditadura, previu determinada situação para o Brasil que desagradou os governantes de plantão e o instaram para que alguns de seus índices econômicos apresentados – ruins, é claro – fossem mudados no que, pasmem, foram atendidos), apresenta suas previsões para 2002 *, solicitando ao leitor que no final desse ano confira o nosso percentual de acerto que, desde já, afirmamos, sem falsa modéstia, que será de 100%. Vamos às previsões, pois:
1. A televisão brasileira continuará, inexoravelmente, a baixar o seu padrão cultural, se é que ainda isso é possível;
2. Algum “pai da pátria”, ao ser flagrado em algum deslize grave, alegará que tudo não passa de maquinações de seus adversários políticos e/ou que estão querendo desestabilizar o regime democrático tão penosamente alcançado;
3. Latifundiários, com mais áreas de terras do que vários países juntos continuarão afirmando que o MST é baderneiro;
4. Um jogador e/ou técnico de futebol, ao ser entrevistado, após a derrota do seu time, dirá que “vamos corrigir os erros, levantar a cabeça e procurar melhorar para os próximos jogos”.
5. Os governantes continuarão a utilizar a máxima, ou melhor, a mínima de “aos amigos: tudo; aos indiferentes: a lei; aos inimigos: bulhufas”.
6. Ocorrerão terremotos, secas e inundações em algumas partes do mundo;
7. O Brasil continuará se entregando à tutela do capital estrangeiro não mais sob a denominação pejorativa de entreguismo, mas de globalização;
8. Em certos países, serão implementadas diversas CPI’s, sendo que, algumas, fatalmente terminarão em pizza. Outras serão desmanteladas pelo governo sob a alegação, dentre outras também estapafúrdias, de que o fato acarretará desgaste junto aos credores externos e aos pretensos investidores;
9. Um figura proeminente morrerá alhures; uma figura proeminente nascerá alhures e, lá pelo ano de 2050, ocupará cargos relevantes em seu país ou também alhures.
10. Novos desvios de recursos serão descobertos nos diversos Poderes da República, tanto no âmbito Federal, como Estadual e Municipal;
11. Fundamentalistas de várias religiões pregarão que só a deles que é válida e de que há de se acabar com as demais;
12. Nos Estados Unidos da América alguém se porá a atirar em transeuntes, alunos de escolas, trabalhadores, etc.;
13. Ocorrerão queimas de arquivos, tanto sob a ótica de documentos como de pessoas;
14. Na capital do estado de São Paulo o número de crimes no fim de semana continuará aumentando. Nas demais cidades do Brasil, também;
15. No Brasil as leis permanecerão divididas entre as que pegam e as que não;
16. A dívida brasileira, tanto interna como externa, continuará aumentando e sendo total e parcialmente impagável.
17. Bombas explodirão em vários países. O Ira e a Eta serão responsabilizados.
18. Os fazendeiros que mantém pessoas em regime de trabalho escravo, no Brasil, continuarão impunes por falta de provas. Também, pela mesma razão, os mandantes de assassinatos de líderes sindicais.
19. Sinagogas e cemitérios judaicos aparecerão, em vários países, com suásticas.
20. Israelenses e palestinos continuarão no esquema da vingança da vingança, da vingança...
21. Índia e Paquistão serão a bola da vez para um confrontozinho já que não se pode quebrar a corrente de que exista paz no mundo, nem que seja por um segundo.
22. Objetos não identificados serão vistos no céu e não deixará de haver afirmações oficiais dizendo que se trata de ilusão de ótica coletiva e coisas desse jaez.
23. A privatização continuará, trazendo em seu nojo, digo bojo, piora nos serviços e mais desemprego.
24. Este assim chamado escriba continuará, inutilmente, procurando alguém que lhe ganhe no jogo de truco.
25. O time do Paraná, que é o da preferência deste anteriormente denominado escriba, a fim de não esperar como o Atlético 16 anos, após o Coritiba, para ser o vencedor do Campeonato Nacional, fará ingentes esforços para conseguir o mesmo intento sob a alegação de que se eles podem, nós também podemos e, patrioticamente, devemos.
26. A revista Playboy convidará uma atriz famosa para posar nua na revista.
27. Os novos computadores tornarão os do ano anterior obsoletos.
28. As eleições não trarão muitas surpresas, como por exemplo, candidatos prometendo aquilo que todos estão carecas de saber que não irão cumprir.
29. A recessão mundial trará dissensões familiares. Lamentavelmente.
30. Os atores brasileiros continuarão a dar show de interpretação como já vêm fazendo no teatro, cinema e na televisão.
31. Os motéis continuarão faturando alto, já que ninguém é de ferro.
32. Os juros continuarão altos, conseqüentemente os bancos continuarão a ter grandes lucros. Também por não colocarem mais caixas, a fim de aumentar ainda mais os lucros, bem como a fila, composta de pessoas jovens e idosas.
33. Algum político, usando da sua indefectível retórica e empulhação, dirá que já somos um país do 1º. Mundo.
34. A lavagem de dinheiro deverá receber inovações de ordem tecnológica.
35. As companhias de aviação terão enormes prejuízos.
36. A Petrobrás pretenderá diminuir os acidentes com vazamentos de óleo. Rumorejando estima em 10% a diminuição em relação ao ano de 2001.
37. O Apagão ensejará aumento da população.
38. O salário mínimo de R$200,00** será considerado pelo governo como um salarião. Os desafios para que os ditos governantes experimentem viver com tal salário serão com elegância e educadamente recusados.
39. O seqüestro dará a impressão que foi institucionalizado.
40. Ao invés de um bonde, como era comum no tempo desse transporte coletivo, alguém comprará um terreno na lua.
* Apenas algumas por falta de espaço.
** Em 2012 R$622,00 (Grande eme. O grifo é de Rumorejando).



Rumorejando
augura aos seus prezados leitores
FELIZ ANO NOVO 2013
e nos demais anos também.

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
A lavratura,
Tardia,
Da sentença
Gerou,
Ocasionou,
Resultou,
Provocou,
Naquele momento,
Uma contratura
Intensa
Na região
Lombar,
Um estremecimento
No pistoleiro
Que não podia
Lembrar,
Contestar
À questão
De quanto
Dinheiro
E promessa
De gente
Mandante
Importante
Havia
Ganho,
Desde antanho,
Com essa
Atividade,
Executada,
Efetuada,
Realizada
Tanto
No meio rural
Quanto
Na cidade,
Que lhe trouxera,
Desde outrora era,
Muita fama,
Na coletividade
E na sociedade
Em geral,
E que fizera
Ele criar
O costume
De olhar,
De mirar
Meio enviesado,
Atravessado,
Repuxado,
A esmo.
De esguelha,
Até mesmo,
Quando em atividade
Quando, então,
Aparecia
Um lume,
Uma centelha,
Uma chama
De satisfação,
De realização
Profissional,
Sem igual
Pois que usava,
Bolava,
Utilizava
De criatividade
Fosse de atalaia,
De frente,
Ou de tocaia
Em gente
Que considerava
Culpada,
Não se importando,
Incomodando
Se molestando
Se, eventualmente,
Se tratava-se de inocente.
Ao digníssimo
Meritíssimo,
Declarou,
Com altivez,
Com muito jeito:
“Não ser
Contido,
Que nada
Fizera
Que pudesse,
Ou quisesse,
Se arrepender
Do que havia
Feito,
Cometido,
Diligentemente.
Afinal,
Somente
Tinha cumprido,
Responsavelmente,
Ainda que
Com dor
No peito,
Os tratos
Dos contratos
De seus contatos
Com o pessoal,
Seu freguês,
Com galhardia,
Com respeito
E honradez”.

Constatação II

Deu certa vez na mídia: “Powell diz que EUA vão destruir opositores da paz”. Data vênia, como diriam nossos juristas, trata-se, no nosso modesto e abalizado entender, de uma semelhança com aquela afirmação já sobejamente conhecida: “Vamos fazer a guerra para termos a paz”.

Constatação III (De uma quadrinha).

Cada vez mais eu penso
Que sair à noite ou de dia
É estar propenso
Pra morrer sem fidalguia.

Constatação IV 

Não se pode confundir conclamar com reclamar, muito embora quando o governo se põe a conclamar para fazermos a nossa parte em algo e não faz a dele – o que é sempre muito comum, muito freqüente – a gente se põe a reclamar, ainda que pareça ser para as paredes, para o bispo, etc. A recíproca para esses inócuos casos reivindicatórios não é necessariamente verdadeira. Até, eventualmente, pode ser, dependendo de quem reivindica.
Constatação V (De diálogos conjugais um tanto quanto azedos).         
Disse a mulher: -“Se bater a campainha e o telefone, por favor, atenda que eu vou lavar minha cabeça”.
Disse o marido: -“Já aproveite e lave também as idéias, principalmente as más”.
Disse a mulher: - “Eu não tenho más idéias, que nem você. Eu só tenho boas”.
Disse o marido: -“Eu não tenho más idéias. Desde que eu casei com você, eu virei um santo e já garanti meu lugar no paraíso”.
Disse a mulher: “Eu também. Por te aguentar. A propósito, você não costuma, alguma vez ou outra, lavar a cabeça?”
Constatação VI
Rico faz o que quer, quando quer; pobre faz o que quer, quando pode.
Constatação VII
Não se pode confundir enfocado com enforcado, muito embora se você estiver enforcado com dívidas você estará enfocado pelos teus credores, pelo Seproc, pelo Serasa, pelos teus avalistas, pelos bancos, pelos teus fornecedores e por outros mais ou menos votados. Vige!
Constatação VIII (Ah esse nosso vernáculo).
Aquele alfaiate quando tirava as medidas era muito comedido, já que não podia tomar medidas drásticas quando os fregueses lhe enchiam as medidas.
Constatação IX
Rico persegue os seus objetivos; pobre, é perseguido pela polícia.
Constatação X
Deu na mídia: “O empresário Eike Batista deixou de ser o homem mais rico do Brasil, ao menos momentaneamente, segundo a agência Bloomberg, que mantém um ranking dos maiores bilionários do mundo.
Em reportagem, a agência afirma que, por volta do meio-dia desta sexta-feira, 30, as ações ordinárias da OSX caíam mais de 6%, levando o patrimônio de Eike para um valor de mercado de US$ 18,6 bilhões.
Já os papéis da AB InBev subiam 1,3%, fazendo com que a fortuna de um de seus acionistas, o também brasileiro Jorge Paulo Lemann, atingisse US$ 18,9 bilhões”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que tal notícia é de transcendental importância para o futuro da Humanidade.
Constatação XI (De uma dúvida não necessariamente crucial).
Piparote é uma espécie de pontapé dado com o dedo?
Constatação XII
Era um ladrão tão profissional, tão profissional, mas tão profissional que não usava explosivo para ter acesso ao conteúdo de um cofre. Usava estetoscópio enquanto ia desvendando o seu segredo.
Constatação XIII
A pequerrucha, filha de feirantes onde este assim chamado escriba faz determinadas compras às quintas-feiras, chama-me de Papai Noel, o que acontece com outras crianças e adultos também. Nesses dias que antecedem o Natal ela me respondeu a minha pergunta o que queria ganhar do Papai Noel. Ela desfiou um rosário de presentes. Aí a mãe interveio na conversa, dizendo que ela só ganharia se fosse boazinha, obedecesse e coisas desse jaez. O toquinho de gente não teve dúvidas: “Se o Papai Noel não me der os presentes, eu peço para outro Papai Noel”.
Constatação XIV
Rico sugere; pobre se mete.
Constatação XV
Disse o velhinho para a velhinha, sua mulher:
-“Querida, parece que a chuva e a minha disfunção erétil amainaram um pouco. Vamos para a cama?
-“Que bom! Vamos, então, para um motel, que eu sempre quis conhecer um”.
-“Como assim? Antes de casarmos, nós sempre íamos naquele perto de casa”.
-“Ah, é mesmo. Faz tanto tempo que isso eu também já havia esquecido”.
Constatação XVI
Rico come dobradinha, pobre, come bucho.
Constatação XVII
Sogra é como certas hipotecas: única e especial. Essa, a especial, pode ser positiva ou negativa. Por sua vez, a negativa é mais freqüente; a outra, a positiva, é raríssima, mas, convenhamos também existe...
Constatação XVIII

Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Britânico é ressuscitado por médicos após parada cardíaca de 80 minutos. Trata-se de um mecânico que sofreu infarto e recebeu mais de 50 choques durante resgate. Após cirurgia, um novo choque elétrico fez coração voltar a ter batimentos”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o cidadão inglês, com todo esse tempão morto, poderia fazer a grande gentileza em contar para todo o mundo se ele viu como é o assim chamado ‘outro lado’. Vige!

Constatação XIX
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Carolina Portaluppi, filha de Renato Gaúcho, usou um shortinho jeans em passeio no Rio na noite deste domingo, 2 (de dezembro). Ela foi com amigas a um pizzaria no Leblon, Zona Sul da cidade”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando considera tal notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação XX (De uma dúvida crucial).
Quando FHC diz que o PSDB é mais ético do que o PT não quer dizer que o roto está falando do esfarrapado?

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS.

Dúvida I

Quem conta só lorota
Corre o risco de ser alvo
De troça, de chacota?

Dúvida II

É muito esbulho
A cobrança do IOF e do IR que
Desfalca nosso parco pecúlio?
(E esvazia nosso bandulho*?)
*Bandulho.
·         substantivo masculino
1.      Uso: informal, pejorativo.
Ventre pronunciado; barriga, pança (Houaiss).

Dúvida III

Ela, muito altaneira,
Só se dispunha a se
Deslocar de liteira*?
*Liteira.
·         Substantivo feminino
1.      Cadeira portátil usada como meio de transporte, coberta e fechada, sustentada por duas varas compridas que são levadas por dois homens ou dois animais de carga, um à frente e outro atrás (Houaiss).

Dúvida IV

Ele, assaz arredio,
Ficou livre e desembaraçado
Por livre-alvedrio*?
*Livre-alvedrio.
·         Substantivo masculino.
1.     Rubrica: filosofia. Estatística: pouco usado
m.q. livre-arbítrio (Houaiss).

Dúvida V

É muito despautério*
Ler antes do fim como é que
Acaba um livro de mistério?
*Despautério.
·         Substantivo masculino
1.      Dito ou ação absurda, grande tolice; despropósito, disparate, desconchavo (Houaiss).

Dúvida VI

Uma hesitação ou vacilo,
Em certas circunstâncias,
Pode redundar em grilo*?
*Grilo.
·         Uso: informal.
4.   Sensação de inquietude; preocupação, desassossego
      Ex.: na hora de fazer alguma opção, ficava cheia de grilo.
5.   Regionalismo: Brasil.
·         Uso: informal.
      Situação complicada; confusão, trapalhada (Houaiss).

Dúvida VII

É muita desmedida,
Como Matusalém,
Viver uma longa vida?

Dúvida VIII

Quando se sofre de tédio
Rir ou chorar passa a ser
O melhor remédio?
Dúvida IX
Se for campeão do mundo,
O meu, e de tantos, Corinthians
Deixará um ou outro rival iracundo?
Dúvida X
Segundo uma testemunha
Depois do mensalão, está, para variar,
Vindo à tona outra mumunha?
Dúvida XI
“Não me deixe”,
Disse a ‘namorada’
Para seu ‘namorado’, o peixe?
Dúvida XII
A maioria da clientela
Consegue seu desiderato
Usando uma engraxadela?
Dúvida XIII
Foi o assaltante, o sequaz
Que estava instruindo o filho iniciante:
“Sempre use uma arma, meu rapaz”?
Dúvida XIV
O que? Vai haver um sorteio
Para ver quem acerta a data, ou a hora,
Do próximo escândalo no nosso meio?
Dúvida XV
 Foi o quero-quero
Que disse para a quera-quera
Vamos dançar de bico colado um bolero?
Dúvida XVI
Foi a trigonométrica co-secante
Que disse para a co-tangente, sua comadre
Ando de olho no co-seno, mas só por um instante?
Dúvida XVII
Havia um entendimento bi-unívoco perfeito
De legislar em causa própria de políticos
Para não deixar nenhum deles contrafeito?
Dúvida XVIIIA disponibilidade
De trabalho, disse o ocioso,
É um pesado fardo de atividade?
Dúvida XIX
Ela usando uma minissaia
Deixava os marmanjos assanhados
E a convidavam para cair na gandaia?
Dúvida XX
Ela fez um escarcéu, um baita alarde
Quando ele chegou em casa pé ante pé
Para não parecer que chegara tarde?
Dúvida XXI
Ela olhava o binóculo ao revés
E achava que outras coisas
Poderiam ser vistas através?
Dúvida XXII
Ela tirava a roupa com desenvoltura.
Afinal já tinha muita prática.
Era uma mulher madura?
Dúvida XXIII
A mulher lhe fez um interrogatório e uma completa sabatina
Por onde ele havia andado pra chegar tão tarde. E ele, enrolando:
-“Você não sabia que a injeção eletrônica dá problema na bobina”?


 FELIZ NATAL, PREZADOS LEITORES!





quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Rico, toma ilex paraguariensis, mais conhecido como erva-mate, fazendo um chimarrão em cuia trabalhada em prata e, igualmente, em bomba idem; pobre, toma chimarrão em copo, daquele de massa de tomate ou de requeijão cremoso.
Constatação II
A Rádio e-Paraná, anteriormente chamada Rádio Educativa ressuscitou a programação de música clássica que, no governo anterior – como se fosse um trambolho –, havia empurrado para bem tarde, mais precisamente para o horário de dez horas da noite e, nem sempre, tocava o “clássico mais popular” para os simples mortais que não entendem de música, como é o caso deste assim chamado escriba, que apenas se limita ao gostei ou não. Pena que Rumorejando teve de esperar oito longos anos para voltar a ouvir música de primeira linha de qualquer estilo...
Constatação III
Quando o obcecado convencido leu na mídia que uma empresa americana patenteou chiclete de Viagra, fez um muxoxo, cuspiu para o lado e, do alto da sua auto-suficiência, proferiu a seguinte sentença: “Eu já não tolerava ver os jovens mascando chiclete; tampouco os idosos, sem dente, dando a impressão que estavam mascando o dito, mas, agora, vai ser dose ver tanta gente ruminando qual vaca. Ainda bem que eu estou isento desses artificiais misteres. Valha-me Santo Antônio, o casamenteiro, que, provavelmente, vai ter um trabalhão danado”.
Constatação IV
Querendo,
Pretendendo,
Mostrar
Pra mina,
Que pesava
Pouco
Menos de cem,
Mas ultrapassava
Noventa e nove
Quão
Forte
Ele era
E, também
Louco
De “love”,
A fera
Não deu
Sorte
E quase feneceu:
Ao tentar
Levantar
A menina
Nos braços
Que azar!
Já nos primeiros
Passos,
Estourou
A região
Lombar
Além
Duma distonia
Muscular,
Uma afagia,
Com falta de ar,
E uma taquicardia
Quase uma cardiopatia.
O pamonha
– Que vergonha! –
Ficou exangue
Ao constatar
O refluxo
Do sangue
Da cavidade
Cavernosa.
E de querer,
De pretender
Representar,
Na sua atitude,
Mocidade,
Juventude
E que estava
Bem.
Porém,
Tem
Mais:
O artista,
O amigo
Foi obrigado
A consultar
Um Acumpunturista
E tomar
Agulhada
Na bun, digo
Na cacunda.
Aí, acabou
O farol.
E ela,
Nada magrela,
Até então,
Toda dengosa,
Toda alegria,
Jubilosa,
Ansiosa
Quase desfaleceu
Ficou nervosa,
Teve um defluxo,
Uma alergia
E encharcou
O lençol,
O manto,
De tanto
Assoar
O nariz,
Molhado,
Pingado,
“Entorneirado”,
Jorrado,
Como jamais
Quis,
Tão
Desesperada
Ficou.
Coitada!
Coitado!
Constatação V
Aquela vez, quando o Brasil empatou com a Turquia e por isso foi desclassificado na Copa das Confederações, o técnico Parreira falou que foi, até então, o melhor jogo da seleção. Data vênia, como diriam nossos juristas, as palavras do então técnico lembram a história do médico que sai da sala de cirurgia e diz à família do operado: “a operação foi um sucesso, pena que o paciente morreu”.
Constatação VI
Ela vestiu um corselete negro e transparente
Mas assim mesmo ficou expondo sua obesidade
No entanto, o obcecado nem por um instante
Fez caso. Questão de obcecação e de ansiedade.
Constatação VII
Rico vigia; pobre, fiscaliza.
Constatação VIII (De diálogos conjugais, azedos. Vige!)
O marido está preparando um chimarrão na cozinha e a mulher o empurra para preparar o seu – dela – desjejum. Diz o marido:
-“Na minha terra se pede licença”.
Diz a mulher: -“E na minha se agradece a uma gentileza recebida”.
-“Isso, se, eventualmente, alguém da sua terra vencer a inércia para fazer uma gentileza”.
Constatação IX (De diálogos não necessariamente conjugais)
-“Por que você parou de me telefonar?”
-“Porque você não quer mais nada comigo”.
-“Mas a gente não pode ser apenas amigos?”
-“Você sabe que eu não acredito apenas em amizade, depois do que houve entre nós. Eu sempre vou querer ir com você para a cama”.
-“Para quê?”
-“Para a gente continuar brincando de marido e mulher”.
-“E por que você não brinca com a tua própria mulher?
-”Porque ela se esqueceu de como a gente brinca”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”
Constatação X (De um pseudo-soneto).

             Cultura geral

Depois que se separou da mulher
Virou um arremedo de pessoa
Sem motivo algum, sequer,
Se punha a chorar à-toa.

Na verdade, não porque a amasse
É que ela, riquíssima, o sustentava
Ele vivia num ócio com seu repasse
Que cobria seus jogos que tanto amava.

Era pôquer, cacheta, pife-pafe e outros mais
E os ‘amigos’ cochichavam que ele era um pato,
Pois ele jogava mal; só perdia; não ganhava jamais.

Quaisquer jogos que se jogue têm a sua ciência
Incluso o truco e isso é um irrefutável fato.
Quem falou foi um catedrático de muita proficiência.
Constatação XI
Deu na mídia mais precisamente no Estadão: “Cientistas estudam cérebro de médiuns brasileiros durante transe”. Data vênia, como dizem nossos juristas, mas será que não daria para estender o estudo para os titulares do governo que não providenciam condições para o funcionamento de itens como Saúde e Educação? Quem souber se dá ou não, por favor, comentar no blog. Obrigado.
Constatação XII (De uma dúvida crucial).
Se Deus cuida do céu e o Diabo do inferno quem cuida do purgatório? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XIII
Deu na mídia, mais precisamente no site do Estadão: “Um ‘fast food’ em cada esquina: McDonald’s, Bob’s, Subway e Burger King inauguram o maior número de lojas da última década em busca de espaço no mercado brasileiro”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que tal faz parte de um complô para prejudicar o povo brasileiro, através das enfermidades, originárias principalmente da obesidade. Vige!
Constatação XIV
Deu também na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Ronaldo mostra gingado e balança até bumbum em aula de dança com bailarinas do Faustão”. Taí uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação XV (Data vênia, é claro).
Depois de muitos anos do casamento e/ou vida em comum na eventualidade de resolverem se separar, mais ou menos é isso que acontece: Casal rico tem separação judicial; casal classe média alta tem relacionamento morno; casal classe média, média tem coexistência pacífica; casal classe média pobre e casal pobre têm separação e ta acabado.
Constatação XVI (De diálogos entre amantes).
-“Por que você não corta o cabelo e não tira ou, pelo menos, apara essa barba? Você ficaria com cara de bem mais jovem, uns vinte e cinco anos, menos”.
-“Isso não devolveria a minha idade cronológica e o ônus que ela representa com todos os malefícios que a acompanha. Além disso, o cabelo e a barba longos servem para que meus credores não me reconheçam”.
-“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer, ah bom, mesmo”...
Constatação XVII (Quadrinha para ser recitada em Brasília para os deputados e senadores).
Legislar em seu próprio benefício
É coisa de malfeitor, de bandido.
E não há vergonha desse desperdício
Do dinheiro da nação despendido?
Constatação XVIII
A sua auto-estima não só melhorava quando ela recebia elogios, mas também quando ela se auto-acarinhava; se auto-acariciava; se auto bolinava. Vige!
Constatação XIX (De uma dúvida crucial. Vige!)
Será que os estados brasileiros estão em uma disputa para ver qual é o mais violento no Brasil? Quem mata mais? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XX
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Fiona Apple anuncia cancelamento de sua turnê pela América Latina por causa de sua cachorra. A informação está em uma carta publicada no Facebook da cantora, em que revela que sua pitbull, Janet, de 13 anos de idade, sofre da Doença de Addison, e está com os dias contados”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando gostaria de conhecer esta cantora. Mais pelo fato de amar a sua cachorra.
Constatação XXI
Também deu na mídia, no Estadão: “BRASÍLIA – O plenário do Senado aprovou na tarde desta terça-feira um projeto que livra os senadores da obrigação de pagarem o Imposto de Renda (IR) não recolhido sobre os salários extras. A proposta confirma um ato da Mesa Diretora de setembro no qual a Casa decidiu custear o imposto devido pelos parlamentares sobre o décimo quarto e décimo quinto salários que receberam entre os anos de 2007 e 2011. Nenhum senador manifestou-se em plenário no momento da votação, que durou cerca de um minuto e foi conduzida pelo presidente do Senado, José Sarney”.
Vige! Esses caras não têm vergonha na cara. Como e que eles não vomitam ao se olharem num espelho?
DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS.
Dúvida I
É muito bombástica
A notícia de que a calcinha
Não será mais elástica?
Dúvida II
É muito destaque
Solar Mozart
No atabaque?
Dúvida III
É ser muito precavido,
Diante dum assalto, ficar
Em posição de sentido?
Dúvida IV
É muita bondade,
Com o chapéu alheio,
Fazer caridade?
Dúvida V
É falta de humanidade
Surrar o meu Paraná
Sem dó nem piedade?
Dúvida VI
É muito ressábio
Não saber se beija
Na língua ou no lábio?
Dúvida VII
Ela ficou lívida
Quando cobraram que
Promessa é dívida?
Dúvida VIII
O dissídio coletivo
É que mantém o
Grevista vivo?
Dúvida IX
Resulta em nada
Levar uma vida
Totalmente apagada?
Dúvida X
Quem espera
Sempre alcança
Castelos na ionosfera?
Dúvida XI
O limite da paciência
É retribuir grosseria
Com benevolência?
Dúvida XII
Havia só cobra no volante
Para dar a arrancada na
Corrida de pulga saltante?
Dúvida XIII
O homem branco não para de conluios,
Há 500 anos, com os governos de plantão
Para tomar as terras dos índios, dos tapuios?
Dúvida XIV
Se a pessoa se sente só, erma
É porque ela não tem o que fazer
E demonstra ser assaz palerma?
Dúvida XV
Será que vai dar para crer
Que US$ 22 milhões o Maluf
Vai realmente devolver?
Dúvida XVI
A sentença do STF sobre o mensalão,
Quando a presidente disse ao jornal ‘El País’
Que acata, ela não faz mais que sua obrigação?
Dúvida XVII
Quem é misantropo
Algum dia ou noite
Poderá ser filantropo?
Dúvida XVIII
Todo candidato que apoio
Não recebe do governo
Ele reage qual um aboio?
Dúvida XIX
Quem troca a especial ração
Do gato pelo do cão e vice-versa
Está, indubitavelmente, sem atenção?
Dúvida XX
Se o jogador de futebol de salão
O craque que desequilibra, o Falcão,
Se aposentar, como é que fica a seleção?