quarta-feira, 27 de março de 2013

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (De um pseudo-soneto).

A dançarina surrealista

Ela dançou um bolero,
Mas não era dois pra cá
Tampouco dois pra lá
E sem um ensaio severo.

Foi um bem mais complicado
Era o Bolero de Maurice Ravel
Como naquele filme tão cruel,
Cujo nome não estou lembrado.

Ela improvisava os passos
Sem repetir quaisquer pedaços
Sempre com graça e talento.

De repente, pareceu levitar,
De fato, no forro ela foi parar.
E não foi só por um momento.

Constatação II
CPI ou não.
É sempre essa
A eterna questão
A quem interessa?
Constatação III
Aviso a quem interessar possa que os meus convidados quando chegarem a minha casa lhes será oferecido, com todo senso de hospitalidade, dentre outros, um chimarrão. No entanto, já vou avisando que o meu chimarrão absolutamente não leva açúcar ou outros sacrilégios como sal, orégano, mica, feldspato ou quaisquer outros, digamos, condimentos. Favor não insistir. Obrigado.
Constatação IV (De diálogos conjugais).
Disse a mulher para o marido: - “Eu vou mandar rezar uma missa em sufrágio pela alma do falecido”. Respondeu o marido: -“Não precisa. Isso não vai acontecer de novo. Na próxima vou providenciar Levitra, ou Cialis, ou Viagra. Contestou a mulher: –“Ah bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer, ah bom, mesmo”.
Constatação V
A notícia
Estourou,
Sem malícia,
Um deslavado
Desvairo,
Como um torpedo:
Não é que vazou
Que o Alfredo
O valentão
Da vizinhança
Que enfrentava,
Com segurança,
À mão
Qualquer
Brigão,
Armado,
Ou não,
Morria de medo
Da sua mulher?
Coitado!
Constatação VI
Deu na mídia: “É difícil entrar em um ônibus ou no metrô de Londres sem ver um considerável número de pessoas lendo livros. O londrino lê muito. No transporte, nos cafés, em meio ao burburinho dos pubs, nos parques e até em intervalos de peças teatrais”. À semelhança de certos países. Me refiro à França. Tanto a Inglaterra, como a França possuem o livro de bolso que sai bem em conta. Os hermanos argentinos também. A gaúcha LPM descobriu o filão. Em nosso país, livro não deixa de ser artigo de luxo. O seu preço chega a representar até 30% do salário mínimo. Aí, acrescido de outros fatores, principalmente de outros fatores, fica realmente difícil...
Constatação VII (De outro pseudo-soneto).

    Comes e bebes
                      
A obcecada por limpeza
Fez um sujo papel
Com toda a certeza
Não cuidou do coquetel.

Os copos vieram sujos
Os pratinhos também
Cheios de caramujos
Parecia coisa do além

Foi uma falta de higiene
Provavelmente perene
Para um porco não invejar.

Como ninguém fez menção
A anfitriã chamou a atenção:
“Vocês não vão atacar?”
 Constatação VIII
O apresentador da Globo, Pedro Bial, nas chamadas do programa Big Brother Brasil, pergunta: “Quem deve ser eliminado ?” e este locutor que vos fala, digo digita, responde: “O próprio”. Naturalmente, me refiro ao programa, não ao supostamente inocente Pedro.
Constatação IX
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “No Paparazzo, Anamara conta que adora gritar até na hora do orgasmo”. Taí uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Naturalmente, data vênia, como dizem nossos juristas, é claro...
Constatação X
Não se pode confundir indiciar com indicar, muito embora se a polícia/justiça te indicar, a fim de te indiciar, em algum processo, você vai se incomodar. Valha-nos todos os santos e orixás.
Constatação XI (De diálogos esclarecedores).
-“Puxa! Como você engordou! Não está ocorrendo sobra de apetite ?”
-“Não. O que está ocorrendo é falta de memória”.
-“Como assim ?”
-“É que eu esqueço de parar de comer”.
-“Ah, bom, quer dizer, ah ruim, quer dizer...”
Constatação XII (De uma dúvida crucial ou não).
Quem será que eram os irmãos, pais dos números primos? Seriam os algarismos romanos? Ou os arábicos? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XIII
“Andam dizendo que os últimos serão os primeiros”, foi o que disse o tranquilo epílogo para o inconformado posfácio, na tentativa de consolá-lo?
Constatação XIV (De outra dúvida crucial ou não).
Parece que estão surgindo novos seguidores de PC Farias. Ou será que eles sempre existiram e, mostrando “competência”, não se deixaram pegar? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XV
Deu na mídia: “A agência de modelos que lançou a carreira de tops como Gisele Bündchen, Claudia Schiffer, Naomi Campbell e Cindy Crawford, entre outras, entrou com pedido de falência num momento em que enfrenta uma série de problemas legais”. Data vênia, como diriam nossos juristas, há que se preservar as imagens de todas elas para que possamos, nós simples mortais, a continuar vendo suas fotos. Ao vivo e em cores, este locutor que vos fala, digo digita, acha um pouco mais difícil...
Constatação XVI
Com aquela
Maravilhosa
Anca
Que a deixava
Tão gostosa
Ela
Até ficava
Meio manca
De tão boa.
E o marido,
Todo empedernido,
Com fama
De feroz
Na cama,
Ou fora dela,
Ainda que
Com cara
De sofrido
À-toa
E com voz
De taquara
Rachada
Chamava
A gatinha
De minha
Adorada
Patroa.
E ninguém,
Em algum momento,
Com tal nhenhenhém,
Atinava
O porquê
Daquele
Ar de sofrimento,
De atormentado,
Dele.
Coitado!
Constatação XVII
Deu certa vez na mídia: “Segundo pesquisa anual realizada pelo Instituto Gallup, o Brasil é o sétimo país mais bem visto pelos americanos, entre 22 outros”. Dúvida crucial: isso é bom ou é ruim para nós? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XVIII
“Entenda meu doce amor,
É uma baita besteira”,
Disse o conquistador,
“Ter pendurado a chuteira”.
(Chuteira?).
Constatação XIX
Não se pode confundir ilusão com alusão, que quer dizer, segundo o Aurelião: “2. Referência vaga e indireta. 3. menção, referência, relação”, até porque toda alusão ou afirmação ou qualquer assertiva feita por certos políticos não deixa de ser mera ilusão. A recíproca, para esses “empulhativos” casos não é necessariamente verdadeira. Salvo aqueles casos de antigamente de alusão de casamento quando a gata estava renitente à cantada e afrouxava a resistência com a ilusão da indecorosa e fdp proposta.
Constatação XX
Tal amor,
Tanta elevação
Perene
Sentiu
Seu coração,
Fraquejando,
Tocando
A sirene
Que ele partiu,
Resoluto,
Para se tratar,
Para tentar
Uma consulta,
Nada estulta,
No Incor,
Com o Doutor
Substituto
Do Dr. Adib Jatene.
Constatação XXI (De mais um pseudo-soneto).

     Maus presságios

Por causa de defender o pedágio
Acompanhado de um elevado ágio
Ao invés de defender um deságio
Que seria tal qual um poema, um adágio*.

Ela teve um prenúncio, um mau presságio,
Que absolutamente não seria nenhum apanágio.
Achou que a reeleição ia ser um naufrágio
Já que o maridão não receberia um sufrágio.

Afinal, na Câmara, ele já tinha feito um estágio.
De aula de mau-caratismo, o que resultou em contágio.
E acrescida de suas maldades, portanto não era só plágio.

“De nada vai adiantar eu recorrer a um triságio**.
Nem eu recorrer a uma promessa ou a um binágio***.
Ele vai ter que concorrer com os habitantes de Ságio****.

*Adágio = Substantivo masculino.
Sentença moral de origem popular; anexim, ditado, provérbio (Houaiss).
**Triságio = Substantivo masculino
Rubrica: religião.
Hino breve que é entoado pelo coro na veneração à cruz, na Sexta-Feira Santa [Assim denominado pela atribuição trina de santidade a Deus: Ó Santo Deus, Santo e Forte, Santo e Imortal, tende piedade de nós.] (Houaiss).
***Binágio = Substantivo masculino.
Realização de duas solenidades jurídicas (Houaiss).
****Ságio = Adjetivo e substantivo masculino
Relativo aos ságios, habitantes de Ságio, antiga cidade da Gália lugdunense*****, ou seu natural ou habitante (Houaiss).
*****Lugdunense = Adjetivo e substantivo de dois gêneros.
1. Relativo a ou habitante de Lugduno, capital da Gália lugdunense [Houve cidades homônimas, como a dos batavos (atual Leyde), a da Gália bélgica (atual Lião), etc.] (Houaiss).
Constatação XXII
Em certos países, o roubo está institucionalizado. A Educação, a Saúde e a Segurança ainda não.
Constatação XXIII
Quando você atine
Que um PIB nulo assim se define
Aí, você deixa de sonhar naquela limusine
Você não vai nem ao magazine
Não compra aquela capa de gabardine
Nem roupa feminina de tricoline
Ou àquela das atrizes de pelerine.
Você suspende até a ida ao cine
Já que nesses casos se previne.
Mas não se amofine
Um dia você entra numa cabine
Vota em candidato com quem se afine
E a quem nunca a gente abomine.
E, se quiser, pare de ler sem que eu determine,
Pois está na hora que essas mal traçadas termine.
Constatação XXIV
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: O presidente do Superior Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Joaquim Barbosa disse que existe 'conluio' entre advogados e juízes. ‘Nós sabemos que há decisões graciosas, condescendentes, absolutamente fora das regras’. O Presidente Barbosa disse também que ‘muitos juízes devem ser colocados para fora da carreira’. Vige!
Constatação XXV
Não se pode confundir lavra com larva, muito embora quando se lavra a terra, mormente sem maquinário e só na base da força, do feijão com arroz, a gente se depara com minhocas, larvas e outros não necessariamente invertebrados... A recíproca é como é e pede-se aos nossos prezados leitores que não reajam a esta tão esclarecedora e contundente assertiva. Obrigado pela compreensão.
DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS
Dúvida I
É muita falta de escrúpulo
Tomar sozinho meia dúzia
Daquela bebida com lúpulo ?
Dúvida II
É muito desassombro
Deixar, na praça,
Um baita dum rombo ?
Dúvida III
Ao resignado
Povo brasileiro cabe
O epíteto de “Coitado” ?
Dúvida IV
E ao povo argentino
Só resta a esperança de
Sacar algum num cassino ?
Dúvida V
E na França
Entre Direita Esquerda e Extrema
O coração balança ?
Dúvida VI
E na Grã Bretanha
Será que o futuro rei com
A plebéia ainda se assanha ?
Dúvida VII
E na Alemanha,
Do torcedor, do “hooligan”
A polícia apanha ?
Dúvida VIII
E na Holanda
Para trás
O mar anda ?
Dúvida IX
É a Coréia
Uma bomba atômica
Logo, logo estréia ?
Dúvida X
E o Japão
Mostrou, depois do tsunami,
Quem é o bom ?
Dúvida XI
E a milenar China
Vai se defrontar
Com a soja da Argentina ?
Dúvida XII
A Itália, eterna favorita
Vai querer mostrar nos esportes
Que não é de fazer fita ?
Dúvida XIII
E este assim chamado
Escriba vai sofrer, junto aos 200
Milhões, com o time do Mano escalado ?
Dúvida XIV
O coração que já sofreu tanto desacato
Será que ele aguenta, por um acaso,
O Brasil não levantar o campeonato ?
Dúvida XV
Não há quem se anime:
De fato, “o Brasil tem jogadores
Mas não tem um time”?
Dúvida XVI
Dólar a 2 reais não preocupa
Principalmente àqueles que para ver a sua cor
Não necessitam o uso de uma lupa?
Dúvida XVII
A Comissão da Verdade
Já encomendou a pizza
Por causa da sua inocuidade?
Dúvida XVIII
O afrodisíaco fez muito mal
Pois ele só descambou
Para um efeito colateral?

quarta-feira, 20 de março de 2013

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
E como dizia a filha para a mãe: “Eu não sei a razão porque você vive criticando o meu comportamento, me chamando a atenção com respeito aos meus namorados, me fazendo, a todo instante, reprimendas sobre a minha maneira de me vestir se é você mesma que vive repetindo que a maçã não cai longe da árvore, ou quem sai aos seus não degenera e que filha de peixe, peixinho é”.
Constatação II (Dos modernos e violentos tempos atuais).
Os adolescentes quando saem dizem para os pais: “Não sei a que horas eu vou voltar”. Os demais dizem para os cônjuges: “Não sei se vou voltar”. E viva a Segurança!
Constatação III
Aviso aos que me mandam certos tipos de propaganda: Eu não estou interessado em aumentar o tamanho de qualquer órgão do meu corpo. Favor não insistir. A única coisa que me interessaria é melhorar a minha saúde, meu comportamento e, se possível, a minha escassa renda do INSS. Obrigado pela atenção.
Constatação IV
Aqui vai a minha homenagem à poetisa Helena Kolody ao transcrever, do seu livro Sinfonia da vida e que também constam no seu livro Ontem Agora. Este livro, ela dedicou à jornalista e escritora Regina Benitez, minha colega de escola primária. Lamentavelmente, as duas já falecidas. E a poesia, naturalmente, se referiu para alguém, para ela, Helena, muito especial.
        Nós (1966)
Fomos duas árvores castas.
Não misturamos as raízes.
Apenas enlaçamos
Os ramos
E sonhamos juntos.
Constatação V (E já que falamos no assunto).
Deu, certa vez, na mídia: “O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi assaltado na Avenida Rubem Berta, em São Paulo. Um motoqueiro abordou o carro onde estava o ministro e levou o seu relógio. Segundo seus assessores, o ministro Marco Aurélio está inconformado com o assalto”. Data vênia, como diriam nossos juristas, inclusive, naturalmente, ministros do STF, Rumorejando, com todo o respeito, acha assaz recomendável que ministros, ou simples mortais, irem se conformando com fatos desse jaez e ainda piores, tendo em vista já estarem, de há muito, incorporados ao cotidiano, sem que ninguém faça algo para, juntamente com a Educação e Saúde se voltar as suas necessidades de uma positiva interferência. Vige!
Constatação VI
Deu na mídia: “Cerca de 400 mil candidatos disputaram, no ano passado, cargos de prefeito e vereador em 5.567 municípios brasileiros. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que, se o voto não fosse obrigatório em nosso país, haveria mais candidatos do que eleitores...
Constatação VII (De uma dúvida assaz crucial).
É muita decrepitude,
Ou senectude,
Ter a insana atitude,
Que, aliás, não denota virtude,
Tal vicissitude,
Estar na plenitude
Dos anos da juventude,
E tratar, amiúde,
Da feitura do próprio ataúde,
Mesmo gozando boa saúde?
Constatação VIII
Rico defende, com paixão, seus pontos de vista; pobre, é teimoso.
Constatação IX
Não sei por que se fala tão mal do carnaval curitibano. Mas alguém se recorda de algum carnaval, na assim chamada cidade sorriso, que não tenha chovido e, eventualmente, acrescido do frio em pleno verão de fevereiro? Quem se recordar, nos últimos 200 anos, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação X
A pedofilia é ecumênica.
Constatação XI
O beijo
No rosto
Da leiteira
Tinha gosto
De queijo
Com macaxeira;
Já, nos lábios
Tinha o sabor
Doce da flor
Como os sábios,
Os grandes escritores
E os doutores
Do assunto,
No conjunto,
Escrevem
E descrevem
O doce amor.
Constatação XII
Rico faz grandes jogadas financeiras; pobre, é trambiqueiro.
Constatação XIII (De outra dúvida não tanto crucial)
Quem rouba um templo religioso é um sério candidato a um passaporte para o inferno sem precisar tirar, depois, na entrada, as impressões digitais? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XIV
Vai o caminhante
Pela estrada afora.
Em nenhum instante
Pensa que alguém
Pode ter dito amém
Quando ele foi embora.
Constatação XV (De nova dúvida crucial).
Fazer pirueta
Para conseguir
Uma nota preta
Sem anuir
Com mutreta
E sem agir
Como proxeneta
Poderá advir
Somente de gorjeta?
Constatação XVI
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o Brasil precisa achar pelo menos três meio-campistas para a Copa do Mundo de 2014. Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Ganso, até hoje, não mais apresentaram o futebol que se espera deles ou quando apresentam não há regularidade na seqüência das partidas. E, ainda, deve-se levar em conta que a seleção brasileira, quando foi campeã, tinha mais de um jogador que desequilibrava tipo Pelé, Garrincha. Por ora, temos o menino Neymar que, ultimamente, não tem repetido suas grandes atuações. Afora ele, talvez Lucas. Tenho, como mais um técnico da seleção brasileira, dentre centena de milhões, dito.
Constatação XVII (Teoria da Relatividade para principiantes = Ah, esse nosso vernáculo).
É muito melhor cantar vitória antes do tempo do que contar derrota depois.
Constatação XVIII
As pessoas estão assistindo, não mais passiva e continuadamente, o que vem acontecendo nos Três Poderes da República, mormente no Executivo e no Legislativo. A mídia tem publicado sistematicamente casos de falcatruas, nepotismo, lavagem de dinheiro, favorecer com o dinheiro público familiares, corporativismo, impunidade e por aí afora. Senão, vejamos:

Estadão: “Renan Calheiros (PMDB-AL) e sua família injetaram R$ 300 mil em dinheiro vivo em uma empresa imobiliária que funcionou por cerca de um ano. O parlamentar, eleito presidente do Senado em fevereiro prometendo total transparência em sua gestão, não quis comentar a operação. Na crise em 2007, relatório do Conselho de Ética, com base nas declarações de Imposto de Renda e laudos da Polícia Federal, atestava a incompatibilidade da evolução patrimonial do senador e indícios de patrimônio descoberto.

Estadão: “Apesar das denúncias que levaram à abertura de investigação pelo Ministério Público Federal, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) foi eleito o novo presidente da Câmara dos Deputados, em votação secreta (O grifo é de Rumorejando que questiona “secreta”. Cadê a tão apregoada prometida transparência?) e vai presidir a Casa no biênio 2013-2014. O presidente da Câmara é o segundo na linha sucessória da Presidência da República, atrás apenas do vice-presidente. Assim como o recém-eleito presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), Alves tem sido alvo de várias denúncias de irregularidades, às quais ele atribuiu ao "jogo pré-eleitoral". Ele deve ser julgado no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, sob a acusação de improbidade administrativa”.

Estadão: “Recém-eleito para presidir a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, o pastor Marco Feliciano (PSC-SC) já é alvo de um manifesto pela sua destituição com 280 mil apoiadores. A mobilização do grupo tem o objetivo de fazer com que o pastor abandone a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara Federal". "É uma falta de nexo ver uma pessoa como Marco Feliciano no poder de uma comissão de direitos humanos, negando amparo às minorias e demonstrando publicamente ser homofóbico, racista e preconceituoso de forma geral, comentou uma jovem apoiadora da destituição, baseada em provas existentes da sua – dele – conduta.

Google: Paulo Salim Maluf. “Político é acusado de corrupção passiva, tentativas de intimidação de testemunhas, evasão de divisas, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, peculato (desvio ou apropriação de dinheiro público) e sonegação fiscal. O Ministério Público ajuizou recentemente uma ação civil pública contra Paulo Maluf e familiares, par que devolvam, à São Paulo mais de R$ 300 milhões. Tal teria sido remetido ilegalmente por Maluf ao exterior e usado para compras de ações da Eucatex, após indícios de superfaturamentos em obras públicas”.

Como os nossos prezados leitores podem constatar não se pode falar em falta de coerência dos nossos representantes, os nossos pais da pátria, em princípio, democraticamente eleitos pelos seus pares e pelo assim chamado povo. Vige!
Constatação XIX
Não se pode confundir aclamar com acalmar, muito embora quem se aglomerava na Praça de São Pedro, no Vaticano e, embora já tivesse saído a fumaça branca, não conseguia se acalmar enquanto não saiu o nome do escolhido a fim de poder aclamar Sua Santidade.
A recíproca pode ou não ser verdadeira. Aliás essa assertiva é assaz esclarecedora...

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS.
Dúvida I
Toda briga
Conjugal sempre
Acaba em fadiga?
Dúvida II
Ou até pode acontecer
Que os litigantes acabem
Na cama pra espairecer?
Dúvida III
“Pra que decorar a tabuada”,
Foi o que disse o Bil Gates,
“Se nunca me serviu pra nada”?
Dúvida IV
A Olimpíada do Rio de Janeiro
Se for ganha pelo Brasil
Vai te deixar altaneiro?
Dúvida V
Nos tempos atuais
Ser dono de cartório de
Protestos é bom demais?
Dúvida VI
O governo não deve esquecer
Que pega mal não criar empregos,
Mas, apenas, prometer?
Dúvida VII
Emagrecer, comendo.
Pra acreditar,
Só vendo?
Dúvida VIII
Será que foi o derradeiro, o extremo, o último
O caso do Sr. Waldomiro Diniz com um bicheiro
Ou foi o antepenúltimo do antepenúltimo?
Dúvida IX (E já que falamos no assunto...)
‘Morder’ um bicheiro
É sinal que o cara tem
Vocação para meeiro?
Dúvida X
“Com atenção, escute-o”,
Ela costuma recomendar,
“Quando falar o cara de glúteo”?
Dúvida XI
É o caçula que não mais atura
Essa mal contada história
Dos direitos da progenitura?
Dúvida XII
Será que o torneio da morte,
Pra ver quem vai pra segundona,
Não depende da indelével sorte?
Dúvida XIII
As referências bancárias
E comerciais dum cadastro
Não têm um ar de mortuárias?
Dúvida XIV
Depois do último carnaval
Será que o país já voltou
Ao seu ritmo normal?
Dúvida XV
Mas, afinal,
O que quer dizer
Ritmo normal?
Dúvida XVI
Devem-se louvar certas atitudes
De quem, apenas, apregoa,
A excelência das virtudes?
Dúvida XVII
Representantes do povo,
Mantendo trabalho
Escravo. De novo?
Dúvida XVIII
Se o seu computador só recebe propaganda
É sinal que a economia por essa banda
Está meio parada e com dificuldade anda?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
Site: www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 13 de março de 2013

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (Notícia dos assim chamados civilizados e civilizadores).
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Gigante Stefan Struve tem o maxilar quebrado em derrota para Mark Hunt.
Holandês é nocauteado no terceiro round, tem que ser levado para o hospital por causa da fratura e pede morfina pelo Twitter ainda na ambulância”. Em outra luta, um japonês quebrou a mão. Rumorejando acha que ta na hora de parar com as mortes e deixar seqüelas nas pessoas e animais nesses tipos de espetáculos e se dedicar a outros tipos de entretenimentos. E sem data vênia, como dizem nossos juristas. Pelo jeito, logo, logo a assistência vai sinalizar com o dedo, como nos tempos dos combates entre gladiadores romanos, para que se mate o adversário. Vige!
Constatação II
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Berlusconi será acusado de comandar rede de prostituição”. Dúvida não necessariamente crucial de Rumorejando: Quem será que vai pagar o pato por essa acusação contra, dentre outros, o dono do Milan (Nada a ver com o paranaense pato-branquense Alexandre Pato, namorado da filha do ex-ministro da Itália, atualmente jogando no meu Corinthians? Quem souber, por favor, comentários no blog, a fim de comunicar aos nossos prezados leitores por se tratar de assunto de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Obrigado pela atenção.)
Constatação III (De uma quadrinha um tanto quanto surrealista).
Restam poucas vagas
Apregoa a publicidade
Pra preencher nessas plagas
Sem citar em qual especificidade.
Constatação IV (De conselhos úteis. De nada!).
Nunca leia a bula do remédio
Que você está tomando
Pois o efeito colateral
Sempre será um promédio
De uma freqüência tal
Que você vai se sentir piorando.
Constatação V (Quadrinha eternamente atual).
Não foi nenhuma casualidade
O político, no comício,
Mostrar falsa bondade
Pra quem ouviu foi um suplício
Constatação VI
Rico dá sempre sua abalizada opinião; pobre, jamais é solicitado para dar opinião.
Constatação VII
Ele foi julgado
Completamente maluco
Quando tomou
Um baita pifão
Só porque a sua amada,
Que vivia sendo cantada,
Lhe chamou
De eunuco,
De falastrão,
Depois de uma pifada.
Coitado!
Coitada!
Constatação VIII
Não se pode confundir chinelo com chileno, muito embora, certa vez, a seleção brasileira de futebol, que pretendia ir para Atenas, para disputar os jogos olímpicos, foi colocado no chinelo não necessariamente pelo time chileno, o anfitrião das partidas realizadas.
Constatação IX
Ela, toda empertigada,
Botava aquela panca
Depois duma desanca,
No maridão, de pancada.
Constatação X
Rico leva as soluções para a cama; pobre, os problemas.
Constatação XI
Rico tem hábitos; pobre, vícios.
Constatação XII
O pessoal não tá manjando coisa alguma. O meu Paraná, segundo alguns entendidos, está se resguardando para disputar o torneio paralelo entre os times que deverão cair para a segundona e para o sul-americano...
Constatação XIII
E já que falamos no Paraná, por que será que a atual diretoria do meu time ainda não pediu demissão ? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado. Aliás, se fosse no Japão, onde a vergonha e o opróbrio levam dirigentes até a gestos tresloucados, pelo menos, a demissão já teria ocorrido...
Constatação XIV (Teoria da Relatividade para principiantes).
E já que abordamos esse terrível e ignominioso assunto, é muito melhor cair para a segundona do que para a terceirona.
Constatação XV
E como poetava o renitente conquistador, nosso já tão conhecido:
Sou devoto,
De coração,
De Nosso Senhor
O Amor,
Não, mil vezes, não
A um simples amorico
E de Nossa Senhora
A Paixão
A quem dedico
O meu voto
E a uma pletora
De minha fãs:
Jovens ou maduras,
Sinceras ou caraduras,
Polonesas ou alemãs,
Italianas ou dos Balcãs.
Todas louçãs.
E, claro,
Como não sou avaro,
Nem faço besteira,
Ou asneira.
Dou amparo
A incomparável,
Amável,
Afável,
Agradável
Altaneira,
Fagueira,
Assaz companheira,
Seja falsa ou verdadeira,
Discreta ou bisbilhoteira.
A Mulher brasileira.
Constatação XVI
Rico tem simptose *; pobre é broxa.
*Simptose = “S. f. Patol. Debilidade ou enfraquecimento de um órgão ou de todo o organismo”.
Constatação XVII
Deu na mídia: “O governo vai propor a criação de uma taxa municipal contra enchentes[...]”. Do jeito que a coisa vai indo, aguarde breve, prezado leitor, outras taxas até para... Deixa pra lá...
Constatação XVIII (De uma dúvida crucial).
A extraordinária convocação
Do Congresso
Foi uma excelente solução
Ou não seria melhor o recesso?
Constatação XIX
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Senado lança animações para explicar o que é orçamento público”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que na explicação sobre o orçamento público, nas animações, os senadores deveriam deixar bem enfatizado que o orçamento público não é orçamento particular. Mormente deles...
Constatação XX
Vacilou na hora agá
Aí ela disse: Assim não dá.
Resolva de uma vez*
Que eu vou ficar resfriada
Com a minha nudez.
Coitada!
*Não ficou claro o que é que ele tinha que resolver. Se alguém tiver essa informação, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XXI (De uma dúvida crucial).
Saber quem é melhor, se o argentino Leonel Messi ou o português Cristiano Ronaldo,
como tantos internautas, na internet, ponderam ou discutem, é de transcendental importância para o futuro da Humanidade? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog, a fim de que Rumorejando, com a presteza de sempre, possa informar aos seus leitores. Obrigado!
Constatação XXII (Teoria da Relatividade para principiantes).
É muito melhor perder para os argentinos na escolha do novo Papa do que no futebol.

DÚVIDAS CRUCIAIS VIA PSEUDO-HAICAIS.
Dúvida I
Era um baita simulacro
A banda de roque pauleira
Tocando, na festa, sacro?
Dúvida II
Ele vivia aéreo,
Depois que ela se mandou
Deixando-o com um ar funéreo?
Dúvida III
Foi o conhecido idoso
Que caiu do cavalo ao querer
Dar uma de impetuoso?
Dúvida IV
Ainda existe donatário,
Em certos países,
Embora digam o contrário?
Dúvida V
Sem que haja uma doação,
Ser donatário
Quer dizer que houve apropriação?
Dúvida VI
Ele saiu chamuscado
Mesmo com o fogo dela
Totalmente apagado?
Dúvida VII
Ficou restrita,
Por expressa proibição médica,
A ingestão horária de birita?
Dúvida VIII
Este problema do transgênico
Está deixando muita gente
Totalmente neurastênico?
Dúvida IX
Neste nosso ano bissexto
Ele vai escrever vários versos
De amor num palimpsesto?
Dúvida X
E já que falamos em diaulo,
Essas derrotas do meu Paraná,
Se deve quando técnico era o Saulo?
Dúvida XI
Pra variar, o Ministro do Planejamento
Demonstrou a precária situação
Ao falar sobre o Orçamento?
Dúvida XII
Ninguém fala na fruta calaburo,
Que a maioria desconhece, com
Medo de ser chamado de burro?
Dúvida XIII
Quando o carnaval passar
É que vai ter emprego
Pra gente trabalhar?
Dúvida XIV
Ou vai ficar
Pras calendas
A coisa deslanchar?
Dúvida XV
Não está havendo “solucionática”,
No nosso governo, para essa
Profusão de problemática?
Dúvida XVI
Será que a desclassificação
Alteraria o risco Brasil após
Um mal desempenho da seleção?
Dúvida XVII
E causou celeuma
Quando ele agiu
Com fleuma?
Dúvida XVIII
Existem similitudes
Entre a sutileza da pata dum
Elefante e certas atitudes?
Dúvida XIX
Hei, PT!
Igual aos demais partidos!
E os honestos, cadê?
Dúvida XX
O leão do imposto de renda
É para destinar às escolas a merenda
Ou dar aos políticos uma prebenda*?
*Prebenda = 4. Derivação: sentido figurado.
Ocupação rendosa e de pouco trabalho; sinecura, veniaga**
**Veniaga = 3. Derivação: sentido figurado. Uso: pejorativo.
Negócio em que há trapaça; negociata, tramóia (Houaiss).

                                   FÁBULA CONFABULADA (INDIGNA DO MILLÔR)
Num povoado chinês, às margens do rio Amarelo, vivia um casal e um filho. O pai e marido (nem sempre o pai é o marido e vice-versa), Man Deh Ven, um sujeito mandão, porém muito honesto; a mãe e esposa Jah Lhe Ven (mãe é sempre mãe) que economizava sempre, evitando o desperdício e juntando todo yen que fosse possível e o filho Pes Teh Ven que não queria nada com nada. Os pais trabalhavam arduamente a terra, tirando dela, com sacrifício, o necessário para viver. O filho, que achava ter somente direitos e haveres sem a contrapartida de obrigações e deveres era o que se poderia chamar de “nasceu-só-para-o-ócio-e-o-lazer”. A lei do menor ou nenhum esforço era a sua lei. E assim Pes Teh Ven foi crescendo até atingir a idade que se poderia dizer apto para fazer parte da força de trabalho. No entanto, Pes Teh Ven, além de não se conscientizar das suas responsabilidades ainda se deu a alguns hábitos condenáveis como a prática do jogo que, na China, como se sabe, é totalmente proibido. Evidentemente, por essa razão, o jovem passou a freqüentar lugares escusos, onde o jogo era escamoteado nos fundos de uma livraria que vendia o Livro Vermelho de Mao e outros desse jaez para despistar a polícia.
O dinheiro, Pes Teh Ven arrecadava fazendo um ou outro biscate, já que não tinha emprego fixo. Afinal, ninguém queria contar com ele para algo mais sério. E, como todo jogador, vivia atolado em dívidas, tendo em vista os empréstimos que tomava e que pagava a muito custo.
Certa vez, Pes Teh Ven achou uns parceiros que julgava serem muito broncos e vislumbrou a possibilidade de ganhar uma razoável quantia. Passou a jogar com eles que, na verdade, de broncos não tinham absolutamente nada. Eram profissionais que sabiam representar muito bem e que, após perderem inicialmente algumas rodadas para o jovem, passaram a ganhar invariavelmente. Pes Teh Ven passou a assinar vales que os “broncos” aceitaram. Entretanto, a cobrança dos ditos vales parecia nada valer, já que Pes Teh Ven sempre tinha uma desculpa qualquer ou simplesmente tratava de se esconder ao divisar a presença de um dos seus infatigáveis cobradores. Reaver o dinheiro do débito de Pes Teh Ven passou a ser uma espécie de ideal, uma quase obsessão dos seus credores. E assim foram se passando anos e quase séculos, pois, como é de conhecimento geral, os chineses, à semelhança de outros povos orientais, são longevos.
Moral: Ao contrário dos Provérbios, 22: 7 de “quem pede emprestado é servo de quem empresta”, mas na quase totalidade dos casos e situações quem empresta é que fica servo de quem tomou emprestado...

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
Site: www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 6 de março de 2013

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Pifou
O motor
Do carro,
Na subida,
Perto do quartel,
Quando estavam indo,
Tinindo,
Para o motel.
O seu amor
Não deixou
De tirar
Um sarro:
“Isso não é vida!
Este teu jegue,
Que você ama
E chama
De carango,
Parece sempre estar
Com tangolomango*,
Pois, só consegue
Andar
Na descida”.
*Tangolomango = “Doença atribuída à feitiçaria; malefício, bruxedo, sortilégio”. (Aurelião).
Constatação II
Não se pode confundir incidente com indecente, até porque, por exemplo, se o senado da República se comporta de maneira indecente, legislando em causa própria ou elegendo o senador José Sarney ou o senador Renan Malheiros para seu presidente, não se trata de um incidente de percurso, tendo em vista que o comportamento dessas figuras todas não estar perto das necessidades e dos interesses do nosso sofrido povo.
Constatação III (Aparentemente dicotômicas e passíveis de mal-entendidos).
Quando o septuagenário levou para o motel a gatona, que estava usando um vestido ‘tomara que caia’, falou para si mesmo: “Tomara que levante!”
Constatação IV
Deu na mídia: “Mulher é acusada de violação na Noruega”. “Norueguês foi à polícia e acusou uma moça de tê-lo violentado enquanto dormia. A polícia acreditou na história dele”. Data vênia, como diriam nossos juristas, a polícia de lá pode acreditar, mas ninguém, aqui, em nosso país, iria acreditar se acontecesse algo desse, digamos, almejado jaez.
Constatação V (De uma dúvida crucial).
Será que o transplante de órgãos foi inspirado no trabalho das pessoas que consertam bonecas?
Constatação VI
Não se pode confundir inciso que quer dizer, segundo o Aurelião, dentre outros significados, “alínea; linha escrita que marca a abertura de novo parágrafo” com indeciso, muito embora este assim chamado escriba nunca saiba como proceder com a certeza devida. Portanto, fica indeciso, na escrita, se a frase continua na mesma linha, depois do ponto ou será um inciso. A recíproca, nesses ortográficos e gramaticais casos, é extemporânea se verdadeira ou não.
Constatação VII
O telefone celular é uma invenção excelente para quem gosta de prestar atenção na conversa alheia, em público e, assim, poder bisbilhotar a vida alheia.
Constatação VIII
Deu na mídia: “CADEIA, DOCE CADEIA. Temendo as ruas, fugitivos voltam para o xadrez na Bahia. ‘Tranqüilidade’ da prisão e refeições garantidas fazem cinco fugitivos se entregarem na própria delegacia”. Data vênia, como diriam nossos juristas, porém, pelo jeito, a coisa está mais feia do que o diabo pinta. (Diabo?).
Constatação IX
Quando o obcecado leu as declarações que a escritora Marcela Iacub se referindo, numa entrevista ao jornal francês ‘Le Nouvel Observateur’, ao seu ex-amante o ex-diretor do FMI Dominique Strauss-Kahn, àquele das acusações de abuso feitas por uma funcionária do hotel Sofitel, como sendo meio homem e meio porco, dizendo "O homem é horrível, o porco é maravilhoso, apesar de ser um porco – ou seja, um ser intratável. É um artista dos esgotos, um poeta da abjeção e da sujeira", coçou a cabeça e exclamou: “Que será que o porco tem que eu não tenho? Será que eu, ao tratar com as minhas incontáveis mulheres ando fazendo com elas algo certo?”
Constatação X
Rico tem cara de jacarandá; pobre tem cara de pau.
Constatação XI
Rico quase nunca tropeça; pobre quase sempre dá topada.
Constatação XII
Na reunião com as amigas alguém perguntou à anfitriã:
-“Mas por que você está fazendo um curso de psicologia se você é uma arquiteta bem sucedida ?
-“É para ver se eu consigo, de uma vez por todas, entender o meu marido”.
Constatação XIII (De uma dúvida crucial).
Afinal,
A iniqüidade
Do Big Brother Brasil,
Já tradicional,
Até para quem não viu,
É ou não de transcendental
Importância para o futuro
De quem é ou não burro.
Enfim, da Humanidade ?
Constatação XIV
Por razões óbvias, as bolachas amanteigadas precisariam, com urgência, ser rebatizadas para “amargarinadas”.
Constatação XV (De um versinho maledicente).
A mulher do papudo
Tinha uma cintura
Que lembrava tudo
Menos uma tanajura.
Constatação XVI (Ah, esse nosso vernáculo).
O cedente, sem dente, estava sedente* por uma cedência. (Deixamos a critério dos nossos leitores – inspirado no instrutivo programa “Big Brother Brasil” – para decidirem a escolha de qual espécie de cedência. Favor não apelar. Obrigado).
*Sedente = sedento (Houaiss).
Constatação XVII (Depois vá entender a intricada alma humana)
O jovem me chamou de você
Mostrando ser mal-educado,
Mas se me chamasse de senhor
Me deixaria mais chateado.
Constatação XVIII
Deu na mídia: “Zeca Pagodinho foi a Brasília para animar ministros”. Data vênia, como diriam nossos juristas, Rumorejando não tem nada contra que nossos ministros sejam animados, mas será que não daria para alguém dar uma animada em nós todos, simples mortais ? Quem souber e/ou puder dar a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XIX
Senti no seu semblante uma nódoa,
Quando eu disse: “Sente no meu colo, nua
Que eu, com ternura, acomodo-a”.
E ela me contestou: “Nunca serei sua”.
Constatação XX (De um pseudo-soneto).

                Infidelidade I

Por ela imbricava* um imenso amor
Como pétalas de um botão de rosa
Era tão grande o meu caloroso ardor
Que fazia ela se sentir assaz dengosa.

Entretanto, como na canção do Lupicínio,
Eu a vi nos braços “de um outro qualquer”
E neste caso não pode haver condomínio
Tratei de me desfazer daquela ingrata mulher.

Ela veio, em genuflexo, batalhar por um perdão,
Alegando ter sido um átimo de extrema fraqueza
E, vejam, tentou me beijar os pés, o rosto, a mão.

Me desgarrei. “Você não tem vergonha dessa farra.
Você agiu, para quem tanto te adorava, com torpeza
Está fraca: Conhaque de Alcatrão São João da Barra”.

*Imbricar = Verbo
-Transitivo direto
1. Tornar imbricado**
-Transitivo direto e pronominal
2. Derivação: sentido figurado.
Ligar(-se) estreitamente a
**Imbricado = Adjetivo
1. Que apresenta imbricação
Ex.: telhado imbricado
2. Rubrica: morfologia botânica.
Em que uma peça é parcialmente coberta pela anterior e assim cobre a subseqüente (diz-se de um conjunto de folhas ou de órgãos foliáceos dispostos sucessivamente); imbricativo
3. Rubrica: morfologia botânica.
Em que uma peça é totalmente externa, a imediata é externa e as demais têm uma margem recoberta e outra que recobre (diz-se de prefloração) (Houaiss).
Constatação XXI (De outro pseudo-soneto)

                        Infidelidade II

Quando a gente se amou louca e apaixonadamente
Sua voz era como um badalar de um sino de igreja
Depois nossa paixão ficou assaz degenerescente
Que me fez eu ficar enfermo e até com brotoeja.

Um funesto dia flagrei ela se agarrando com um tipo
Onde correram beijos, abraços e nem sei o que mais
Aquilo me fez tanto mal que até hoje me constipo
Achando que sem um laxante eu não me curo jamais.

De fato foi um susto grande, um choque anafilático
O sortudo era queimado do sol, feições de indiático
Tinha tatuado no braço uma âncora; típico marujo.

“Ela: Eu perdi a cuca com aquele pedaço de mau caminho.
O pior que ele broxou de nada adiantou o meu carinho”.
E eu: “Dê pra ele... Vinho Reconstituinte Silva Araújo”.

Constatação XXII (De um aviso assaz importante).
Este assim chamado escriba comunica, a quem interessar possa, que ao se referir ao idoso, – como tem feito ultimamente, por quem, é bom que se ressalte, tem grande apreço – não está se referindo a si mesmo, pois não se trata de autobiografia, até porque já, de há muito, perdeu o interesse em tal personagem. Tenho provecta e vetustamente dito.
Constatação XXIII
Rico defende, com paixão, seus pontos de vista; pobre, é teimoso.
Constatação XXIV
E como diz, maldosamente, diga-se de passagem, o filósofo que colabora com Rumorejando: Mineiro trabalha em silêncio; baiano, não trabalha ruidosamente.
Constatação XXV
Rico é sagaz; pobre, espertinho.
Constatação XXVI (De uma dúvida crucial).
Será que é vero
Que ouvir um instrumento
Como o diaulo*,
Ou a lira,
Tocado, sem jeito,
Por Nero
– Ou por algum Paulo –
Era um tormento
Já que o sujeito
Era meio gira?
*Diaulo = substantivo masculino
1. Mús. Flauta dupla, us. entre os gregos.
2. Mús. Música para esse instrumento.
3. Mús. Tocador de diaulo (Aurelião).

DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS.
Dúvida I
Desarmar a população,
Sem o desarme dos bandidos,
Beneficia a quem tal solução?
Dúvida II
É muito excitante
Ver gatas, mascando chicletes
Como se fosse barbante?
Dúvida III
E é muito interessante
Ouvir um papo dum político,
Como sempre, assaz estimulante?
Dúvida IV
Vivia afogueado,
O cobrador, por correr
Atrás do endividado?
Dúvida V
É muita resignação
Engolir sapos e, ainda dizer:
“Hoje eu fiz uma boa ação”?
Dúvida VI
Ele levou um peteleco
Da mulher que repercutiu
Num baita de um eco?
Dúvida VII
É ser muito esperançoso
Esperar que ela te chame,
Eternamente, de “gostoso”?
Dúvida VIII
Estão, os bandidos,
Cada vez mais ousados e “nóis”
Cada vez mais fod, digo, perdidos?
Dúvida IX
Rir da própria desgraça
É ser masoquista
Ou boa-praça?
Dúvida X
Tirar as impressões digitais
No porto, estação ou aeroporto
Não parece coisa de anormais?
Dúvida XI
Foi o missionário
Quem pregou que rezar
Não era tão necessário?
Dúvida XII
“Você é um estorvo”,
Disse a cortejada “corva”
Para o cortejador corvo?
Dúvida XIII
Foi um da cabeça-de-chave
Que ficou com dor-de-cabeça
Pela cabeçada dada na trave?
Dúvida XIV
É o povo que diz: “Em resumo,
Entra governo, sai desgoverno
E “nóis” sempre levando fumo”?
Dúvida XV (Podendo ser um duplo pseudo-haicai, c.q.d.* entre parênteses).
O que? O resgate
Foi quitado
Com tomate?
(E foi considerado
Um disparate?).
*c.q.d. = conforme queríamos demonstrar.
Dúvida XVI
Ela quando assoava
Parecia o apito do trem
Quando chegava?
Dúvida XVII
Não cabe recurso
Contra, do político,
O enganador discurso?
Dúvida XVIII
A desigualdade é tanta,
Em determinados países,
Que até aos insensíveis espanta?
Dúvida XIX
E a desigualdade social
Continua ser considerada
Perfeitamente normal?
Dúvida XX
Tirar as impressões digitais
No porto, estação ou aeroporto
Não parece coisa de anormais?
Dúvida XXI (Ah, esse nosso vernáculo. Vige!).
Foi o papiloscopista,
Que, pretendendo dar à namorada uma
Papilonácea, foi ao lepidopterologista?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
Site: www.rimasprimas.com.br