quarta-feira, 11 de setembro de 2013

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Deu certa vez na mídia: “A Argentina precisa entender que o Brasil é um país amigo”. A afirmação foi feita pelo então vice-presidente da República, José Alencar, hoje, já falecido. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que S. Excia. teve toda a razão, mas até a hora em que a seleções de futebol dos dois países se defrontam.
Constatação II
Este assim chamado escriba tem tido muitas preocupações com as falhas da sua memória que vai, por exemplo, desde a preocupação de não repetir a mesma “constatação” na coluna Rumorejando até ir a uma festa, acompanhado da mulher e sair esquecendo-se dela lá e, quando se dá conta do grave fato, retorna para buscá-la e quando lá chega não recorda mais para que retornou (Ainda bem que não é por quem... Vige!). Tendo lido na Internet que pesquisadores britânicos descobriram que o chá verde e o chá preto ajudam a memória e podem afastar o Mal de Alzheimer e tendo em vista ser um velho consumidor de mate chimarrão, resolveu acrescentar um pouco de chá verde na cuia, assim como muitos costumam acrescentar as mais diferentes ervas como espinheira santa, boldo, guaco e outras tantas, em função das suas necessidades terapêuticas, preferências, gustativas, etc. Lamentavelmente, no entanto, tem havido esquecimento de colocar o chá na hora de preparar essa maravilhosa bebida.
Constatação III
Deu na mídia: Um ex-secretário do PT, certa vez, afirmou "ter cometido um erro ao aceitar um carro de presente". Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando também acha. Afinal, que se saiba, é mais comum ganhar um carro de presente, quando se é filho de rico, mormente se passou no vestibular...
Constatação IV
Ver depoimento
Duma CPI
Nem que seja
Só por um momento,
Por um relampo,
Indubitavelmente,
Arrisca sair dali,
Com brotoeja
E com sarampo,
Tão-somente.
Constatação V
O Amigo e ex-guru, para assuntos do computador deste assim chamado escriba, José Francisco Kuzma, que foi atropelado e que se encontra mais de um ano acamado por andar com dificuldade, externou uma dúvida crucial: “Será que esse pessoal que recebeu o mensalão contribuiu para a Campanha Criança Esperança, telefonando para a emissora a fim de doar pelo menos R$40,00?” Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog que Rumorejando tem certeza que o duvidante, como leitor assíduo do blog, terá dirimida a sua – dele – dúvida. Obrigado.
Constatação VI
Não se pode confundir imunidade que, segundo o Aurelião, é “Jur. Direitos e privilégios ou vantagens pessoais de que alguém desfruta por causa do cargo ou função que exerce” com humanidade, até porque, se propala que, em certos países, os ricos têm o primeiro e os pobres não recebem um pingo do segundo. A recíproca para esses casos advocatícios-distributivos de maior ou menor renda, que não mensalões e outros quejandos não é necessariamente verdadeira. Depende dos G8 da vida, da almejada descolonização econômica ou territorial e por aí afora.
Constatação VII (Ah, esse nosso vernáculo).
O pândego pegou uma almôndega e criou uma pendenga.
Constatação VIII
Deu, certa vez, na mídia: “Em entrevista dada no exterior, quando a então ministra Dilma Roussef disse esperar que o Congresso abandone o impasse que já durava meses para retomar sua agenda parlamentar”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando tem uma dúvida crucial: Existia antes, ou algum dia, alguma agenda parlamentar de trabalho? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação IX
Deu na mídia: “Os escândalos no Brasil causam um terremoto em duas das principais empresas de Portugal e os jornais do país passam a classificar Lisboa como a capital do mensalão". Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o ventilador brasileiro é de alta potência: Consegue espalhar o que está espalhando até ao outro lado do Atlântico...
Constatação X (De uma quadrinha que pode ser recitada em festa de pessoas, digamos, já não tão jovens).
Tomar viagra,
Ou mesmo placebo,
O cara se consagra
Qual um jovem mancebo.
Constatação XI
Quando o ex-presidente Lula fala mal do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e vice-versa, pode-se inferir, ao analisar os dois governantes, que o roto está falando do esfarrapado. O do PSDB (Esqueçam o que eu escrevi) declarou, certa vez, à imprensa que "o governo parece peru bêbado". Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando, sem querer tomar as dores de quaisquer dos governantes, toma as dores do peru porque, afinal de contas, ele está bêbado não por sua livre vontade, mas sim porque foi, pelos homens, colocado nessa condição. A propósito, a entrega das estatais, ainda mais, com financiamento do BNDES (aí, a entrada de capital de fora, tão preconizada como justificativa na assim chamada venda, como é que ficou? E o enriquecimento do Lulinha como é que o papai (Esse garoto vai longe!) explica? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado! Vale assinalar que há certas atitudes que até não parecem coisas de pessoas sóbrias. Vige!
Constatação XII
Assim como, antigamente, se dava ao táxi o nome de carro de praça e, na Primeira Guerra Mundial, ao tanque se denominava carro de assalto, ao camburão se dava o nome de carro-forte. O que ensejou, naquela época [expressão que indica estarmos ficando velho (rico vai para a Terceira Idade; pobre, fica velho)], o seguinte: rico tem caixa-forte; pobre vai de carro-forte.
Constatação XIII
Rico só anda com mulheraço; pobre só leva trompaço.
Constatação XIV
Rico vê, em Cannes, o pôr-do-sol; pobre, vê o sol quadrado.
Constatação XV
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Governo apressa projeto de satélite antiespionagem”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando, depois da espionagem da maior potência do Planeta, acha que estão botando tranca depois de ter a casa assaltada. Vige!
Constatação XVI
Tomara que na feitura do satélite, mencionada acima, não haja superfaturamento como ficou praxe em nosso país. Tomara! Afinal, uma vez ou outra a gente deve acreditar em Papai Noel. Vige!
Constatação XVII
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “O massagista da Aparecidense, Romildo Fonseca, o “Esquerdinha”, no último sábado (7-9-2013), evitou o terceiro gol do Tupi-MG em partida válida pelas oitavas de final da Série D. A vitória classificaria o time mineiro e eliminaria a equipe goiana, que acabou beneficiada pelo resultado de 2 a 2, com colaboração decisiva do massagista”. Não é verdade, conforme está sendo apregoado por pessoas de mau-caráter, que o Paraná esteja interessado na contratação do referido massagista. Está interessado, isso sim, na contratação do argentino Messi.
Constatação XVIII
Com relação a constatação anterior, tanto o massagista como o presidente do Aparecidense, afirmaram que, embora não fosse justo, defendem a permanência do resultado. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que a afirmação de ambos, onde demonstram total falta de ética e moral, está condizente com nossos políticos com a máxima ou a mínima: Se eles podem por que nós não podemos. Vige!
Constatação XIX
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Ao sancionar projeto que destina dinheiro à Saúde e Educação, Dilma destaca 'sensibilidade' dos políticos”. “Sensibilidade dos políticos?” Quem souber que tipo de sensibilidade e exatamente para quê e qual os políticos têm, por favor, comentários no blog. Mais uma vez, obrigado!
Constatação XX
Comunico, a quem interessar possa, que no próximo início do mês de outubro pretendo lançar o meu segundo livro, intitulado 150 Sonetos & 1 Sonetão (Pseudos).  O lançamento deverá ser levado a efeito na Livraria Cultura, cá na capital do meu estado, o Paraná, que está localizado no Shopping Curitiba, cujo endereço é Brigadeiro Franco, 2300, Telefone (41) 3941-0292. Na ocasião, será servido um coquetel, como costuma ser de praxe em tais eventos. Obrigado, desde já, pela atenção e pelo prestígio do comparecimento.
DÚVIDAS CRUCIAIS, VIA PSEUDO-HAICAIS (Por instâncias do Amigo Sergio Gugisch Moreira).
Dúvida I
Não adianta que você, esfalfado, corra
Pra comprar, segurar ou vender dólar,
Quando o mercado tá uma gangorra?
Dúvida II
Arrisca o meu Paraná subir
Para a Primeira Divisão
Se para a Terceira ele não cair?
Dúvida III
Há tanta oferta de cerveja no mercado
Que mesmo Matusalém querendo prová-las
Não conseguiria manter o estoque esgotado?
Duvida IV
É só em época próxima à eleição
Que a rádio e-Paraná, antiga Educativa,
Muda a sua clássica programação?
Dúvida V
Por que será que os vereadores
Demoram pela opção do voto declarado?
Será que é por causa de seus temores?
Dúvida VI
Depois do fim do movimento do povo nas ruas
Tudo vai voltar como sempre foi, principalmente,
As fraudes, os superfaturamentos e as falcatruas?
Dúvida VII
O decote, quase aparecendo o mamilo,
Enseja que a grande parcela dos homens
Somente fique pensando naquilo?
Dúvida VIII
Há interesse estratégico e econômico,
Nessa espionagem dos Estados Unidos.
E se trata dum assunto sério, nada cômico?
Duvida IX
Quando há uma desenfreada corrida,
Para a compra ou venda de certas ações,
Quem especula está atrás duma boa-vida?
Dúvida X
Quando o roubo de carros fica intensificado
Mais no interior do Paraná do que na capital
Trata-se tão só das oscilações do mercado?
Dúvida XI
Afinal, algumas dessas Ong´s, além de desviar
Recursos, que o governo destina para elas,
O que de benefício elas tem para demonstrar?
Dúvida XII
Ganhar da Austrália de seis a zero
Quer dizer que a nossa preocupante seleção,
Indubitavelmente, não quer saber de lero-lero?
Dúvida XIII
Os deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro
Aprovando a proibição de mascaras em manifestações
Estarão impedindo que se ponha mais fogo no palheiro?
Dúvida XIV
“Recolha-se a tua insignificância”,
Ela falou para o obcecante namorado, quando
Ele quis passar a mão na sua abundância?
Dúvida XV
Lamentar pelo leite derramado
É quando a gata manda o parceiro embora
Sem ter outro providenciado?
E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
Site: www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: