quarta-feira, 25 de setembro de 2013

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (Colaboração antiga, que Rumorejando já agradeceu anteriormente, do Amigo Sergio Antunes de Freitas, de Brasília [Apareçam por Curitiba, meninos!]).
“Conversa de marido e mulher na terceira idade:
Amor, eu sinto que estou perdendo a memória!
Ah! Amor, esquece isso”.
Constatação II
A americana-do-norte,
A consorte
Do deputado,
Acreditou
O que ele disse,
O que ele contou:
Que não era
Descarado,
Coisa de rastaquera
Muito menos,
Coisa de somenos
Importância.
Ou um dislate*,
Uma mesmice,
Uma asneira,
Um disparate,
Uma besteira
Uma bobagem,
Uma insignificância
Uma calinada**
Sempre fui e sou
Bem-intencionado.
E não ficou
Ruborizado,
Cor de carmim,
Quando negou
Que eles só querem
Só auferem
Vantagem.
E não é verdade
Que eles só almejam,
Só desejam
Tirar proveito
Em causa pessoal.
“É tudo despeito,
Iniquidade,
Tudo uma questão
Educacional.
Você já não
Acredita em mim,
Na minha moral,
Indubitavelmente,
Ilibada;
Na minha conduta
Integral,
Sem ser venal,
Altamente
Profissional
Tão-somente?
Enfim,
Na minha integridade
Impoluta,
Minha luzerna****
Minha eterna,
Namorada?
E por que ficou,
Assim,
Tão
Espantada?
Assombrada?
Assaz abobalhada?”
*Dislate = Substantivo masculino.
Dito ou afirmação tola; asneira, bobagem, despautério (Houaiss).
**Calinada = Substantivo feminino.
Dito, ação ou comportamento de calino***; ingenuidade, bobagem, patetice (Houaiss).
***Calino = Adjetivo e substantivo masculino.
Diz-se de ou indivíduo muito ingênuo, que diz ou faz tolices por falta de esperteza ou de bom senso; tolo, parvo (Houaiss).
****Luzerna = Substantivo feminino.
Luz muito intensa; clarão (Houaiss).
Constatação III (De uma dúvida crucial).
Pedir um habeas-corpus preventivamente, em alguns casos, não é uma confissão de culpa? A advogada Cláudia Bório já, algum dia, comunicou, peremptoriamente, a este assim chamado escriba de Rumorejando que absolutamente não é. Quem tiver alguma outra resposta, ou respostas, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação IV
No meio
De tanto
Cambalacho,
Tanto jabaculê,
Tanto rateio,
Ele achou
Um despropósito:
“Isso me dasaponta,
Por que não fizeram
Um depósito
Na minha conta,
Não puseram
Nem um reles centavo.
Será que
Eu não sou
Também digno?
Aqui consigno,
Atesto,
Portanto,
O meu veemente
Protesto,
Meu desagravo.
Estou
Assaz decepcionado,
Triste, magoado,
Descontente.
Tão-somente”.
Constatação V
O problema de caixa dois para campanha dos políticos é que, às vezes, o fato vem à tona e todo mundo fica sabendo. Daí, os “competentes” passam a ser os que não foram pegos. Os incompetentes são os que votaram neles... Segundo o que tem rolado na Internet, os incompetentes são os eleitores que votaram em quem quer que seja...
Constatação VI (De uma dúvida crucial).
Pífio é todo discurso de político que quer explicar o inexplicável, ou, efetivamente, é intriga e má vontade da oposição? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação VII
Deu, certa vez, na mídia: “Idade salva Maluf do risco da cadeia”. E este assim chamado escriba que achava que a gente vetusta só tinha, com a idade provecta, a vantagem na prioridade no atendimento nas filas de banco, supermercados, etc. Analogamente, como se sabe, também mesmas vantagens das mulheres grávidas...
Constatação VIII (De outra dúvida crucial).
Segundo os entendidos, o “petróleo é formado principalmente pela decomposição da matéria orgânica”. Será que não seria proveniente das pessoas, supostamente racionais, pertencentes ao reino animal e dos animais, supostamente irracionais, que morreram no dilúvio, quando Noé e os demais subiram na arca? Quem tiver na memória alembrança da resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação IX
“Sacripanta!”,
Bradou,
Gritou,
Furiosa,
A sacrossanta
Mulher
Pro maridão.
“Já não me espanta
Sua exibição
Vergonhosa.
Você ser flagrado,
Todo prosa,
Com uma qualquer.
Com aquela
Horrorosa
Balofa elefanta,
Gorda adiposa,
Metida a melindrosa,
Que arrebenta
Qualquer balança
Uma giganta
Transviada,
Por todos rejeitada,
Aquela
Renegada,
Que só você aguenta
Seu anão
Descarado
Que nem alcança
A garganta
Dela
E que ninguém mais,
Dentre os mortais,
Canta
Ela”.
Coitada!*
Coitado!
*Não foi possível detectar quem é a “coitada”, acima referida. Se a legítima ou a outra. Talvez, até, as duas. Caso alguém tiver tal informação, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação X
E como, na alcova, ponderava, em tom discursivo e grandiloquente, de dedo em riste, aquele marido para a mulher reclamante de que ele andava se importando em demasia com o futebol, em detrimento de maiores atenções a ela: “Assistir ao futebol não tem nada de mais. O que é grave é se limitar a só assistir o futebol, o que, como te foi dado a constatar, há pouco e, agora, vai ser de novo, absolutamente, não foi, não é e não será jamais o caso. Tenho dito”. Dedo?
Constatação XI
Não se pode confundir auferir, que quer dizer, dentre outros, “obter” com aferir, que quer dizer “conferir (pesos, medidas, etc.) com os respectivos padrões”, muito embora a mídia esteja noticiando, todos os dias, políticos que sempre estão a auferir ganhos ilícitos sem, necessariamente, aferir o valor, na base do que cair na rede é peixe. A recíproca nem sempre será verdadeira. Afinal, segundo se propala por aí, depende da ambição, preço, etc. de cada um...
Constatação XII (De uma dúvida crucial em forma de “poesia”).
É preciso ter
Uma dinheirama
Para nadar,
Em mar de lama
Acompanhado,
Ou sozinho,
Qual um dourado,
Bagre, salmão
Ou golfinho
E não precisar
Responder
Numa CPI,
Nessas daqui?
Por favor,
Caro leitor,
Quem quiser,
Quem souber.
A esmo
A resposta
Cartas, ou mesmo
Mala-posta,
Ao cuidado
Do blog. Obrigado!
Constatação XIII
Não trema,
Caro eleitor,
Perante essa história:
O esquema
Ficou devidamente
Definido.
A jura de amor,
Mesmo que provisória,
Entre um e outro partido
Depende do cargo e do valor
A ser auferido,
Tão-somente.
Constatação XIV (“Poeminha” gastronômico-desinteressado-corporal).
O craque come a bola
A malaguenha não me dá bola.
Ele, igualmente à espanhola,
Rebola...
Ambos, como fazendo graçola,
Numa dançarola.
Constatação XV
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas parece que nossos governantes, pais da pátria e demais autoridades, pelo nível que têm demonstrado, seria impossível a eles ater-se às palavras de André Malraux: “A sabedoria é o conhecimento temperado pelo juízo”. Pelo que tem sido dado a ver, há uma preocupação “social” de eles próprios virarem assaz pecuniosos. E, pior, viram “polímatas”* de uma só ciência: a de tirar o máximo proveito pessoal do cargo. Fazer algo pelo povo? O que é que é isso? Brincadeira!
*Polímata = “Aquele que estudou ou sabe muitas ciências” (Aurélio).
Constatação XVI
Certa vez, Rumorejando publicou a seguinte constatação: “Rico joga tênis no clube; pobre joga pedra na vidraça” que está repetida na Constatação VIII dos Ricos & Pobres, logo abaixo. O Amigo José Francisco Kuzma não ficou totalmente de acordo e enviou correspondência para a coluna, lembrando que “Rico joga tênis no clube; pobre joga no fio de luz. Isso quando o tênis fica bem velho".
Constatação XVII
O levedo-de-cerveja é rico em proteínas. Logo, é uma espécie de proteinoterápico. E como é sobejamente sabido, a proteína constitui o principal componente dos organismos vivos. No entanto, além do Ministério da Saúde advertir que deve ser ingerido com moderação, no caso de, por exemplo, cervejas com álcool, Rumorejando, no seu afã de apresentar conselhos úteis aos seus inúmeros leitores, como sempre procurou fazer, lembra que o excesso de consumo pode fazer crescer a barriga a níveis estratosféricos, comprometendo a estética do tomador. O ocasionaria, entre outros malefícios, perda da visão de determinados componentes do seu próprio corpo. Salvo, se for utilizado um espelho. De nada!
Constatação XVIII
Os jogadores de futebol estão tão cansados, mercê do calendário de jogos tão corridos, que até tem alguns forçando o terceiro cartão amarelo para poder descansar. Vige!
Constatação XIX
Não se pode confundir ledo que o dicionário Houaiss dá como “adjetivo. Que revela ou sente alegria, júbilo, felicidade; contente, risonho, prazenteiro” com lendo, até porque, hoje em dia, se encontra, no Brasil, muito poucas pessoas fazendo tal, seja livro, revista, jornal, inclusive se a leitura revelar um texto ledo. No entanto, há casos de exceção, como por exemplo – atentem para a puxada da sardinha para a brasa, digo, puxar a brasa para a minha sardinha (ao invés de sardinha, leia-se um prato vegetariano) deste assim chamado escriba – a leitura de humor dos livros Rimas Primas & Outras Constatações e 150 Sonetos & 1 Sonetão (Pseudos). Caso leitor se ponha a chorar com a leitura ou não esboce pelo menos um sorriso é porque a tentativa de fazer humor fracassou totalmente.
Constatação XX (Quadrinha meio sem nexo que não deve jamais ser recitada sem maiores motivos).
Toca a corneta no quartel
Desperto como toda manhã.
Vou comer meu pão com mel
E após uma banana com maçã.
RICOS & POBRES.
Constatação I
Rico simula; pobre, finge.
Constatação II
Rico cientifica; pobre, ameaça.
Constatação III
Rico caminha pra maturidade; pobre, não tem juízo.
Constatação IV
Rico faz sutil alusão; pobre, mete os pés pelas mãos.
Constatação V
Rico compra a revista Playboy para ver as famosas; pobre, fila, na banca, o jornal para ver o ensaio da ex-vizinha do bairro que cresceu e se mudou.
Constatação VI
Mulher de rico é boa*; mulher de pobre é coroa.
*Não foi possível averiguar se é boa de bondade ou o que quer que seja.
Constatação VII
Rico, para emagrecer, faz cirurgia bariátrica; pobre, não precisa...
Constatação VIII
Rico joga tênis no clube; pobre joga pedra na vidraça.
Constatação IX
Rico sua, malhando na academia; pobre tem suores frios.
Constatação X
Rico nina; pobre, ronqueja.
Constatação XI
Rico sempre, dos fatos, está por dentro; pobre, também por ser o centro.
Constatação XII
Rico fica fora do sério; pobre, p. da vida.
Constatação XIII
Rico ouve protesto solene; pobre, bronca.
Constatação XIV
Rico participa de cruzeiro no Caribe; pobre – participa de coisas que a polícia proíbe.

Site: www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: