quarta-feira, 13 de novembro de 2013

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (De um convite para uma gatona*, de um velho, pessimista, via pseudo-haicai).
Apareça
Antes
Que eu desapareça.
*Não ficou claro para qual motivo o tal convite. Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação II
Deu na mídia: “Mantega diz que fraudes de empresários podem ter causado alta nos gastos”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas a mídia tem noticiado, praticamente todos os dias, que a Policia Federal e os Ministérios Públicos têm detectado os sobrepreços, como por exemplo, nas licitações das empreiteiras, que combinam previamente quem deve ganhar a concorrência em um esquema que o jornalista Jânio de Freitas provou a existência quando o atual senador José Sarney era presidente da República. E estão aí as correções de obras de infraestrutura, estádios para a Copa do Mundo e assim por diante. Assim que o “podem ter causado”, do ministro Guido Mantega (provavelmente, ele não quis se comprometer por causa das faltas de provas, como sempre) é, de conhecimento geral da nação. Provavelmente os cortes dos gastos vão ocorrer somente no seguro-desemprego e nos abonos salariais. Alguma dúvida? Vige!
Constatação III
E como filosofava aquele cronista esportivo: “Quem costuma ser artilheiro é considerado herói; quem engole um frango ou faz gol contra é considerado anti-herói. Juiz de futebol será sempre considerado, pelas duas torcidas, herói ou anti-herói, inclusive, ou principalmente, dependendo da marcação ou não de uma penalidade máxima, principalmente nos acréscimos do segundo tempo”...
Constatação IV
Ela (e) era considerada (o) inteligente. Apenas por ela (e) mesma (o)...
Constatação V
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Maduro decreta "Dia da Lealdade e Amor a Chávez”. Presidente venezuelano chama defunto líder de "Comandante Supremo" e "Messias dos Esquecidos". Vige!
Constatação VI
Tem certas coisas que não dá para entender: Os outros times da série B estão, de certa forma, cooperando, fazendo uma força, através das vitórias dos times não tão bem colocados naqueles que estão disputando a eventual vaga do meu Paraná, que, por sinal, não parece estar se esforçando para que tal aconteça. Vige!”
Constatação VII (Pequenas elucubrações de cultura inútil na falta de maiores e melhores).
Tem certas palavras que são do gênero masculino e que, digamos, o sufixo pode também ser usado no feminino, como por exemplo, o maridão e o mulherão. Já no caso do feminino, nem sempre é factível, pois, por exemplo, ‘aquela mulherona´ não dá para dizer ‘aquele mulherono’ nem ‘aquele maridono’. Tampouco, muito menos, ‘aquele maridona’.
Constatação VIII
Não se pode confundir casada com cansada, muito embora tenha muita mulher, casada, que já está cansada de aguentar o anteriormente chamado maridão – atualmente ela o chama de traste – mormente se ele chega tarde da noite ou do dia com desculpas esfarrapadas do tipo tive que fazer serão, encontrei um amigo de infância que eu não via há mais de – me deixe ver, me deixe fazer o cálculo – 45 ou 50 anos, preciso da calculadora para te dizer exatamente, porque na minha idade, já não consigo fazer cálculo de cabeça como antes eu fazia desde o tempo da escola (aí segue-se a tergiversação, enrolação, empulhação, dignas dos políticos e governantes e, claro, dependendo se o cara é rico ou pobre). Normalmente o cara chega transcendendo vapores etílicos, e/ou perfume feminino, isso quando não traz mancha de batom na camisa, conforme Rumorejando já teve a oportunidade de assinalar anteriormente em outras “constatações”. Vige! Coitada! Pobrezinha!
Constatação IX
Não se pode confundir pelado com apelado, muito embora quem ande por aí na condição primeira e for preso por tal e recorrer de uma eventual sentença, através de uma apelação, poderá ser cognominado, no processo, pelo epíteto de apelado, por exemplo: o apelado alegou que estava com muito calor, por isso tirou a roupa e assim por diante. A recíproca nem sempre é verdadeira ainda que muitos aleguem que os honorários cobrados pelos advogados de um apelado deixam o cara totalmente pelado.
Constatação X
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o Real Madri não deveria ter mudado de técnico. Deveria, isso sim, tentar dispensar o jogador Messi do Barcelona e contratar o ex-jogador do Santos, Neymar, para equilibrar as forças entre os dois tradicionais times rivais...
Constatação XI
Rico tem hálito; pobre tem bafo.
Constatação XII
Não se pode confundir dízimo com dizimado, até porque quem contribui com o primeiro deve ter ficado o segundo ao constatar o dízimo sendo transportado em avião, já que, com outro meio de transporte sairia bem mais barato sem risco de desperdício deste tão sofrido dinheirinho. A recíproca não é necessariamente verdadeira. Afinal tem gente que fica dizimado somente em ver o seu time do coração perder.
Constatação XIII
Não se pode confundir aceder com a descer, até porque quem aceder a certos apelos tipo dinheiro americano, ou não, em certas roupas íntimas; transportar dízimos em notas acima de R$2,00 tenderá a descer até a Delegacia mais próxima para explicar a origem dos ditos e/ou a quem é destinado, ou, talvez, se para alguma lavanderia especializada, para a sua imprescindível lavagem e outros locais desse jaez. A recíproca para esses casos de ascensão, descensão, cessão, cedimento não é necessariamente verdadeira. Depende de outros ãos, como tentação, possessão, tipo de ganha-pão, destinação, et ceterão, digo, et cetera.
Constatação XIV
Orvalho
Neblina
Garoa
Chuva fina
Chuva grossa.
Nossa!
Quanto trabalho,
Nada à-toa,
Que tem São Pedro
Pra não deixar
A natureza
Num desmedro*
E tanta beleza
Finar,
Fenecer,
Perecer,
Morrer.
*Desmedro = Falta de medrança, de vicejo, crescimento, desenvolvimento (Aurelião).
Constatação XV
Não se pode confundir engenhosidade com ingenuidade, até porque a engenhosidade utilizada por alguns para o transporte de dízimos, distribuição de mensalões e outras filhas da pu...ce demonstrou supor que a população era eivada de ingenuidade para não vir a descobrir através de denúncias ou sem ela. A recíproca para esses casos escabrosos, que se tornam cada vez mais comuns, não é necessariamente verdadeira. Afinal, tem muito cara que tenta se passar por ingênuo, passando o conto do pacote, do bilhete premiado e outros mais com muita astúcia, com muita engenhosidade nos mal-intencionados otários.
Constatação XVI (Teoria da relatividade para principiantes).
É muito melhor trabalhar com cheque ou cartão de crédito do que levar dinheiro junto às partes íntimas do corpo, tendo em vista o alto teor de bactérias que o dinheiro contém e que poderá contaminar as partes pudendas o que efetivamente não é recomendável. Afinal, pelo que se conhece, só se recomenda preservativo ou gel intimo para determinadas partes pudendas.
Constatação XVII
Não se pode confundir escapada com espocada, até porque se o sujeito dá uma escapada para lugares incertos e não sabidos e retorna de madrugada pra casa, transcendendo a vapores etílicos, ou de perfumes de natureza suspeita, a mulher pode receber o infeliz com algum tipo de instrumento que dê determinada espocada e que não seja de foguete tipo que se solta em festa de São João. A recíproca para esses casos, digamos estrondo-fugidios não é necessariamente verdadeira. Se o infeliz disser que vai jogar um truco no vizinho, cuja veracidade pode ser comprovada a qualquer momento, aí a coisa muda de figura.
Constatação XVIII (O que mais se ouve com relação às demandas judiciais).
-Não vale a pena entrar com uma ação.
-O processo é muito demorado.
-Eles não têm meios para obrigar a pagar os prejuízos.
-Sai mais caro.
-Não adianta. O processo será eternamente prolongado.
-Nem os meus netos poderão ver o resultado.
-Não há uma jurisprudência firmada. Já vi o mesmo caso com pareceres distintos. Depende com quem cair o processo.
-Não tem nem como apelar.
-Já deixei uma nota alta com o advogado. Ele disse que são “para as custas iniciais do processo”.
-Agora vai ter que pagar mais ainda e eu nem sei para quê. Se eu soubesse que eu ia ter de  despender tanto dinheiro, eu não teria nem começado.
- No começo ele pagava a pensão das crianças. Agora, ele está em lugar incerto e não sabido.
Constatação XIX
O hotentote*
Se molestou
Quando a mulher,
Numa discussão,
Nem um pouco
Estilística,
Sobre uma porfia
Futebolística
O chamou
De huguenote.**
Ele que não sabia
O que era
Considerou
Um palavrão.
E aí,
Partiu, louco,
Em sua direção,
Qual uma fera,
Foi não mais
Do que um
Salve-se-quem-puder
Como nenhum
Outro jamais.
Daí,
Ele deu um piparote
No seu nariz,
Como sempre quis,
Como sempre almejou.
E ela retrucou
Com um chicote,
Bem trançado
Que tinha à alçada
Da sua mão.
Que confusão!
Coitado!
Coitada!
*Hotentote = Natural ou habitante da Hotentótia (África)”.
**Huguenote = “Designação depreciativa que os católicos franceses deram aos calvinistas” (Aurelião).
DÚVIDAS CRUCIAIS (A pedido do amigo Sergio Gugisch Moreira).
Dúvida I
Quando em Curitiba
Sai o sol, você não
Entende mais pitibiriba?
Dúvida II
A falta de destaque
Do time foi jogar na defesa
Principalmente o ataque?
Dúvida III
Volta e meia
Somente o pobre
Vai pra cadeia?
Dúvida IV
Não volta e meia
Somente o rico
Sai de mão-cheia.
Dúvida V
O nosso mundo sofrido
Está ficando cada vez mais
Fod, digo, ardido?
Dúvida VI
Só no lado mais fraco
É que a corda arrebenta.
Jamais no puxa-saco?
Dúvida VII
Cáspite! Vige! Caramba!
Do jeito que ela rebola
Ainda não está em escola de samba?
Dúvida VIII
Era o grande mímico
Que fazia sua pantomima
Como se fosse um químico?
Dúvida IX
E era o físico
Que fazia suas experiências
De modo dionísico?
Dúvida X
E foi a grande atriz
Que quase esqueceu seu papel.
Efetivamente foi por um tris?
Dúvida XI
E foi o grande ator
Que na hora de subir o pano
De barriga uma baita dor?
Dúvida XII
E foi certo engenheiro
Que jamais construiu algo
Nem sequer um simples galinheiro?
Dúvida XIII
E foi certo esculápio
Que cobrava suas consultas
Parecendo um larápio?
Dúvida XIV
E foi certo advogado
Nas custas de um processo
Que deixou o cliente apavorado?

E-mail: josezokner@rimasprimas.com.br
Site: www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: