quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I (Deu na mídia, mais precisamente no Estadão, na coluna do jornalista Jamil Chade, no dia 20 de janeiro, próximo passado):
“Direitos Humanos”.

“1% da humanidade controla 50% do PIB mundial”.
“GENEBRA – Metade da riqueza do mundo está nas mãos de apenas 1% da população mundial. Dados divulgados hoje pela ong Oxfam revelam o tamanho da disparidade social no planeta e num processo que ganhou força desde 2008, quando a crise mundial afetou em especial as classes médias”.
“A desigualdade social é considerada como tão profunda hoje que começa a assustar até os organizadores do Fórum Econômico Mundial de Davos, considerados como os arautos do capitalismo. Um informe preparado pela entidade que nesta quarta-feira começa seu encontro na estação de esqui na Suíça revela que as disparidades sociais são riscos reais para a estabilidade internacional. Entre os riscos para o mundo, Davos aponta que a disparidade é o maior deles”.
“Mas é o estudo da Oxfam que traz os dados mais reveladores. 85 fortunas mundiais acumulam a mesma riqueza que 3,5 bilhões de pessoas. Ou seja, metade da humanidade. Na prática, 1% das pessoas controlam 50% do PIB do planeta. O documento será apresentado aos magnatas do mundo em Davos, muitos dos quais são até hoje apontados como os responsáveis por ter incentivado um cenário de irresponsabilidade financeira”.
“Desta vez, serão confrontados com números claros. Nos EUA, 95% do crescimento gerado após a crise de 2008 ficou nas mãos de 1% da população”.
“Na Europa, as dez pessoas mais ricas do Velho Continente mantém fortunas equivalentes a todos os pacotes de resgate dados aos países da região entre 2008 e 2010, cerca de 200 bilhões de euros”.
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas este assim chamado escriba, nos seus quase 77 anos, não acredita que quaisquer reuniões venham a modificar essa situação, assim como outras nos diversos níveis regionais, Brasil, inclusive. Tenho, lamentavelmente indignado, dito.
Constatação II
E como dizia aquele marido, casado mais de trinta anos com a mesma mulher que o sustentava: “Conviver e aguentar a Fulana foi um périplo. Tive que, muitas vezes, dar uma de malabarista ou, se não, acrobata. Vige!”
Constatação III
Deu na mídia: “Gato recebe por sete meses benefício do Bolsa Família”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que o tal gato, inspirado nos assim chamados humanos, deu uma de gato. Se fosse na pátria dos ‘hermanos’ o gato seria considerado “raton”.
Constatação IV
Quando o obcecado leu no site do Estadão que “Órgão público dos EUA critica gasto milionário com bombas penianas”, proferiu do alto da sua – dele – sapiência: Como é que pode criticar um investimento de tão importante e transcendental utilidade para tantos e para o futuro da Humanidade?  Vige!”
Constatação V (De uma dúvida crucial).
A revista Forbes divulgou, dentre outros, cinco pastores brasileiros mais ricos do nosso país. E já que tocamos no assunto, quando um pastor afirma que Jesus não gosta que se dê pouco dinheiro será que ele recebeu procuração de Cristo para falar em Seu nome? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação VI (De outra dúvida crucial).
Ainda falando no mesmo assunto: Será que a Receita Federal questiona a origem do dinheiro que transformou um pastor em uma pessoa riquíssima?
Constatação VII (De uma terceira dúvida crucial).
Será que aquele deputado que “acertou” várias vezes na loteria federal, alegando que não tinha culpa se D´us o havia ajudado que tal acontecesse, recebeu diretamente, ou através de um anjo, instruções para comprar determinado número do bilhete premiado?
Constatação VIII (Quadrinha resultante do calor abafado deste verão curitibano).
Ficava numa posição decúbito dorsal
Para receber aragem nas partes pudendas,
Dizendo que Netuno com aquele vento estival
Estava, por seu mérito, fazendo a ela oferendas.
Constatação IX (Quadrinha para ser recitada para si mesmo como consolo).
Falou a sua lindíssima e querida gerente do banco:
“Diz o ditado: Quem ama o feio, bonito lhe parece!
Acho você feia com esse seu humor, seu atravanco”.
“Pra não perder o cliente, não digo: Vê se me esquece”.
Constatação X (Quadrinha criada por um apaixonado que me pediu anonimato e para ser publicada em Rumorejando).
Ela tinha palavras pequeninas
Sem incógnitas de xis ou ípsilones
Tinha ternurinhas bem femininas
Que me deixavam as noites insones.
Constatação XI (Ponderações do mesmo cara apaixonado, citado na constatação anterior).
Tem mulheres lindíssimas que gente não se cansa de olhar e que tem finura;
Tem mulheres que não são lindíssimas que a gente não se cansa de olhar pela sua finura;
Tem mulheres que não são lindíssimas e não tem finura e que cansa a gente só de olhar.
E mutatis mutandis, no meu caso particular, a modéstia me impede de eu me definir.
Constatação XII
Ao contrário dos vícios do cigarro, bebida, jogo e droga, mulher, chimarrão e cachorro são vícios que fazem bem a saúde. Tenho modesta e abalizadamente dito.
Constatação XIII (De diálogos entre profissionais).
Quando o obcecado, que queria maneirar a sua obsessão que era muito exacerbada, respondendo a uma pergunta do seu psicólogo se ele se considerava um cara feliz, respondeu negativamente.
-“Mas eu sempre lhe vejo acompanhado de belas mulheres. Afinal, o senhor, pelo assédio delas, deve se considerar um sujeito bem apessoado”.
-“Bonito, o senhor quer dizer”.
-“Digamos que sim. Na América Latina em geral e no Brasil em particular, um homem dizer que outro homem é bonito pode comprometer a sua virilidade”.
-“É verdade. Mas isso, não me traz uma felicidade completa”.
-“Por quê?”
-“Porque as mulheres que se interessam por mim são de uma burrice tal dignas de figurarem no Livro Guiness de Recordes. E se não for essas, são outras mulheres que têm o platinado colado”.
-“Platinado colado? O que vem a ser isso?”
-“São pessoas que já estiveram em casas de saúde de doentes dos nervos. Como o senhor deve saber, rico vai para casa de tratamento dos nervos; pobre, para o hospício...
Tudo isso me faz pensar que só burras e loucas estão a fim da minha douta e modesta pessoa”.
-“Ah, entendi. Vou tratar de lhe devolver sua autoestima em umas 10 sessões”.
-“E quanto vai me custar esse tratamento?”
-“Lhe faço um precinho especial: Mil reais cada sessão”.
-“Vige!”
Rumorejando não ficou sabendo se o obcecado concordou em fazer o tratamento. Tão logo obtenhamos essa informação, daremos a conhecer aos nossos estimados leitores. Obrigado pela compreensão. No entanto, de todo este diálogo uma coisa pode-se inferir: A ficção imita a realidade e a realidade imita a ficção. Temos humildemente dito.
Constatação XIV
Deu na mídia, mais precisamente na Gazeta do Povo: “O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou que enquanto ele continuar desempenhando seu cargo, Washington não voltará a espionar à chanceler alemã, Angela Merkel”. Quanto ao Brasil, o presidente da maior Potência do Planeta Terra, nada falou. Vige!
Constatação XV
E já que falamos no assunto, quando a presidente da República suspendeu a viagem que ia fazer para os Estados Unidos por causa da espionagem dos Estados Unidos, a nação aplaudiu a atitude de S. Excia. Aliás, data vênia, como diriam nossos juristas, para Rumorejando foi o grande feito do seu governo. Embora os “irmãos do norte” estejam às tintas para os demais países do nosso velho mundo... Quanto a Saúde, a Educação e a Segurança quem souber se a senhora presidente fez algo para melhorar, por favor comentários no blog. Obrigado.
Constatação XVI (Teoria da Relatividade para principiantes).
Também deu na mídia. Também no jornal Gazeta do Povo: “Um turista britânico de 62 anos foi morto a bordo de um barco próximo da ilha de Santa Lúcia, no Caribe, segundo a polícia. A morte ocorre em meio a um aumento da criminalidade na ilha, fato que as autoridades atribuem ao tráfico de drogas. O ministro do Turismo ressaltou que, apesar dos incidentes, a ilha continua sendo um lugar “relativamente seguro” para se visitar.
Constatação XVII
Data vênia, como diriam nossos juristas e, no caso, talvez também aos nossos cinéfilos, o filme Maria Cheia de Graça é imperdível. A nossa América Latina, particularmente a Colômbia, onde também se passa o filme, assim como outras regiões do nosso degradado Planeta, é abordada em alguns dos seus trágicos aspectos de falta de perspectiva, de trabalho, de futuro, enfim. Respeitosamente, tenho dado a sugestão.
Constatação XVIII (Meio surrealista? Meio infantil? Meio juvenil? Ou um pouco de cada? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado).
Um gargalhar
Sardônico,
Entrecortado
Por um pigarro
De quem
Tem
Asma,
Ou abusou
Do cigarro
Se escutou
No castelo
Mal assombrado.
Todo arrepiado,
Catatônico,
O fantasma,
Que lá habitava,
Ali morava
Assustado,
Afônico,
Sem poder balbuciar
Nem um som
Foi averiguar,
Cauteloso,
O que se passava.
Era uma hiena,
Pequena
Que há uma quinzena
Fazia uma reunião
Com suas camaradas
Para falar
Mal do rei leão,
Assaz preguiçoso,
E contar piadas
Não necessariamente
De salão,
Tão-somente.
Constatação XIX (De diálogos coloquiais entre mãe e filha nos tempos atuais).
-“Tá certo, mãe, o que você diz que o meu namorado tem um QI baixo, mas ele tem um IQC elevado”.
-“IQC? O que quer dizer isso?
-“Índice de quantidade de comparecimento”.
-“Ah bom! Quer dizer, Ah ruim, quer dizer... Deixa pra lá... Esquece...”
Constatação XX (De dúvidas não necessariamente cruciais. Mas, apenas, por mera curiosidade).
Qual será o Quociente de Inteligência (QI) daquelas pessoas que picham os prédios e casas em geral e também as estátuas? Essas, como no caso particular do casal pichador, no Rio, da estátua de Carlos Drumond de Andrade? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.

RICOS & POBRES

Constatação I
Rica faz ensaio sexy; classe média, ensaio sensual; pobre, ensaio pornográfico.
Constatação II
Rico cria uma estória fina; pobre, cria uma mentira grossa.
Constatação III
Rica tem bunda altiva, rebolativa e senhora de si; pobre, tem bunda melancólica, cabisbaixa, meditabunda.
Constatação IV
Rico se desveste; pobre, anda pelado.
Constatação V
Rico, eventualmente, é recriminado (por alguém mais rico, é claro, ou, talvez pela mulher); classe média, reprimenda; pobre, leva pito.
Constatação VI
E já que falamos no assunto, rico, quando morre, a sua – dele – alma vira ectoplasma; pobre, quando bate com as dez ou estica as canelas ou vai para a sociedade dos pés juntos, a sua – dele – alma vira fantasma.
Constatação VII
Rico esquia na Galícia; pobre se esquiva da polícia.
Constatação VIII
Rico vive a velejar; pobre, a remar*.
*Enfrentar obstáculo ou realizar tarefa com ardor; trabalhar, lidar, lutar (Houaiss).
Constatação IX
Rico se dedica ao lazer; pobre, a sobreviver.
Constatação X
Rico calcula a raiz quadrada de cabeça; pobre, sem raiz, tem a cabeça quadrada.

Site: www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: