quarta-feira, 5 de março de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Desfila,
Na passarela,
Com graciosidade,
Vestida com cetim
De cor carmesim
A linda manequim.
Os chamados
Marmanjos,
Os barbados,
Sentados
Desde a primeira
Até a última
Fila,
Com olhares cobiçosos,
As despem
Sonhando
Com arranjos
Para jantarem,
Se possível,
E de modo indefectível,
Se acostarem
Com elas.
Coitados!
As senhoras,
Cheias de nove horas,
De qualquer idade,
Da penúltima
À décima terceira,
Com olhares invejosos,
Ar de extasiadas,
Ficam imaginando
Que se vestem
E ficam iguais,
Tais e quais
À feminilidade,
A leveza,
A beleza
Delas.
Coitadas!
Constatação II
Deu na mídia: “O ex-primeiro-ministro britânico, Tony Blair, anunciou, durante uma entrevista, uma campanha de seu, então governo contra o comportamento antissocial, prometendo duras multas para pessoas que tornem a vida de seus vizinhos um inferno, e aos que incomodam os demais com ruídos insuportáveis”. Data vênia, como diriam nossos juristas, porém Rumorejando acha que os bons exemplos devem ser adotados por todos os países, inclusive o nosso, onde não se respeita nada, em geral e, por exemplo, a Lei do Silêncio, em particular.
Constatação III
Ainda que foneticamente soe absolutamente igual, não se pode confundir ascender com acender, muito embora o que se vê de gente ascender por aí, com más intenções, faz a gente acender a ira o que, cá entre nós, não leva a nada, porque entra governo, sai governo e tudo fica na mesma. Exceto para quem ascender com as retro mencionadas más intenções. A recíproca, dependendo do caso, pode ser verdadeira. Por exemplo, o cidadão, antes de sair, ascender para o segundo pavimento a fim de acender a luz do pátio para mostrar ou dar a impressão que tem gente em casa ou algo assim.
Constatação IV (Coisas, fatos e desculpas da idade provecta).
E como disse o septuagenário, quase octogenário, pra gatona: “Não posso aceder ao teu gentil convite para ir com você pro motel porque o dever me chama. O dever de ir para casa dormir, se não perco a hora e me dá insônia”.
Constatação V
Não se pode confundir destaque com desataque, muito embora quem preconize um desataque, nesse mundo violento, jamais ficará em destaque, já que este, o desataque, nos dias de hoje, praticamente já não existe, pois a violência, que a população tem sofrido, ficou banalizada. A recíproca é, em muitos casos, verdadeira, basta ver, por exemplo, uma gata sair em trajes sumários na rua, ou sem os mesmos para ver o destaque que ela virá a ter. O desataque, certamente, em tal caso, não virá dos moralistas e, muito menos, se ela, a gata, estiver numa praia onde se pratica o naturismo.
Constatação VI (Quadrinha pra ser declamada em festa infantil).
Montei no meu cavalinho de brinquedo
Pra me balançar pra cá e pra lá.
De um coice, não fiquei com medo:
Ele é bonzinho como o meu gato angorá.
Constatação VII (Razões e proporções matemáticas).
O Brasil não está para o atendimento para a Saúde, Educação e Segurança, assim como Cuba não está para a economia do seu próprio país. Multiplicando cruzado, obtém-se a expressão matemática do Brasil ou de Cuba. Simplificar “Não está”.
Constatação VIII
E como lucubrava o obcecado: “Eu não acho que as mulheres mostram demais por descuido ou de propósito o que é mais provável. Eu acho que elas mostram de menos”.
Constatação IX (Ah, esse nosso vernáculo).
A prima Vera, nada a ver com a primavera, não prima pela primazia da prima-dona, achando que ela tem cara de primata e que nem fez o primário.
Constatação X
Este assim chamado escriba completou, por esses dias, 77 anos de idade e chegou à seguinte conclusão: ao invés de estar, como componente da 3ª. Idade, se dirigindo para a 4ª. Idade, como já existe na Europa, Japão, etc., enveredou, a contragosto, para a 2ª. Infância. Vige!
Constatação XI
Deu na mídia nos dias de Carnaval, mais precisamente no site da Globo: “Dani Sperle diz que usa um tapa sexo de 3 centímetros”. Data vênia, como dizem os nossos juristas – não sei se os desembargadores e juízes incluídos – mas para Rumorejando não ficou claro se os 3 centímetros se referem ao diâmetro, ao raio, ou ao lado de um quadrado ou um dos lados de um retângulo, de um triângulo equilátero, isósceles ou escaleno, inscrito ou circunscrito numa circunferência ou num circulo, de um trapézio ou de quaisquer outras figuras geométricas euclidianas ou espacial. Afinal, esta informação, como o leitor poderá depreender, é de transcendental importância para o futuro da Humanidade.
Constatação XII
Ainda mais sobre o carnaval: Deu na mídia, também mais precisamente no site da Globo, ainda sobre o assunto carnaval: “Confusão, bumbum estranho e quase nudez agitaram carnaval de RJ e SP”. Data vênia, como diriam nossos juristas – independentemente de desembargadores e juízes – talvez, neste caso incluídos – mas Rumorejando, como uma dúvida, eminentemente crucial, questiona se
“ bumbum estranho” é àquele que não nos foi apresentado? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XIII
E deu no site do Estadão: “A sete meses das eleições, a presidente Dilma Rousseff tentará resolver de modo pontual as insatisfações da base aliada, ou seja, vai gerir as pressões no varejo até outubro para, só depois, em caso de vitória, colocar em prática um plano de reestruturação da coalizão. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando gostaria que fosse respondida uma dúvida crucial: Digamos, tá certo. A solução das insatisfações da base aliada será pontual. E as insatisfações da população no que concerne a Educação, Saúde e Segurança – apenas para citar as mais prementes – continuará sendo de modo sexual, ou seja, o governo continuará a fod, digo, ferrar a população com sua – dela – ausência como se esses prementes problemas não existissem? Quem souber, etc. etc. Obrigado.
Constatação XIV (Breve história sobre a criação de Rumorejando).
Makota Valdina, segundo o google, “é natural de Salvador (1943).  Professora aposentada da rede pública municipal, educadora, ativista política e membro do Conselho de Cultura da Bahia, uma referência para as comunidades negras baianas, sendo reconhecida como mestra da sabedoria Bantu nos ambientes intelectuais nacionais e internacionais, valorizando as especificidades da nação de candomblé Angola-Congo. "Não sou descendente de escravos. Eu descendo de seres humanos que foram escravizados!" Parodiando a professora, eu sou brasileiro, descendente de seres humanos judeus que nasceram na Rússia, que depois virou Polônia e hoje é Ucrânia e que vieram para o Brasil, fugindo das eternas perseguições perpetradas contra o povo, deixando por lá os familiares que foram dizimados pelo nazismo. Se não tivessem imigrado para o Brasil, antes da Segunda Guerra Mundial, este assim chamado escriba não estaria entre os vivos. Assim teve o ensejo, entre outros e outras, de criar Rumorejando. Fim.
Constatação XV (Brasil país do futuro? Dúvida peremptoriamente crucial).
O porvir ainda vai vir em curto prazo, em longo ou está por vir em longuíssimo? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XVI (Passível de várias interpretações).
No fundo, no fundo o escafandrista ficou com os olhos cheios de água.
Constatação XVII (Elegia a ciência salvadora e libertadora de grilhões malfazejos, evidentemente, baseada em informações de terceiros e com os agradecimentos à farmácia de amigos que permitiram ler a bula, cujo nome deixamos de publicar para não ferir a ética jornalística, ou seja, lá o que seja).
Não se trata
De fazer publicidade,
Seja cara ou barata,
Mas viagra,
Nome da marca registrada,
Faz retornar
A felicidade
Já que te consagra,
Faz voltar
A autoestima
E também
A da parceira,
Coitada,
Que andava
Desconfiada
Da tua fidelidade:
“Você tem
Alguém”,
Ela, indevidamente,
Te acusava,
Injustamente,
Insidiosamente,
Tão-somente.
A enzima
Guanitato cicíase,
(Nada a ver com a odontíase*,
Ou a odontolitíase**),
Ativada
Pelo óxido nítrico
(Nada a ver com algum cítrico)
É a responsável
Pela tua bem-aventurança
Desfrutável,
Pungente,
Imemorável
Que te faz recobrar
A perdida esperança.
Elementar,
Minha gente...
*Odontíase = “Patol. Conjunto de fenômenos produzidos pelo desenvolvimento dos germes dentários; nascença dos dentes; dentição, odontose”. (Aurelião).
** Odontolitíase = “Formação de pedra ou de tártaro nos dentes”. (Aurelião).
Constatação XVIII (“Apologia” de ditados conhecidos).
A sábia Natureza tem suas razões que a ignorante Humanidade faz de conta que desconhece.
Constatação XIX (Quadrinha para ser recitada por quem quiser, onde quiser e dedicada a quem quiser escutar, vestindo ou não a carapuça).
O fio da meada das CPI’s
Leva até os tempos imemoriais
Quando ainda não havia Pasep e Pis,
Mas já se extorquia simples mortais.
Constatação XX (Dirigido a quem de direito).
Conforme Rumorejando já teve ocasião de escrever, os grandes filmes nos dias de hoje são argentinos e brasileiros. É claro, data vênia, como diriam nossos juristas. No entanto, com toda a evolução tecnológica, os filmes brasileiros continuam, como no passado, a pecar no aspecto do som. Perde-se muito nos diálogos o que enseja a lamentar o fato e imaginar que deveria ter legenda, como qualquer película estrangeira. Na época do digital é incompreensível. Lamentável! Pena!
RICOS & POBRES
Constatação I
Rico usa sapato de cromo alemão; classe média tênis de grife, fabricado na China; pobre, chinelo. Daí o epiteto: Pé de chinelo.
Constatação II
Rico tem idiossincrasia; pobre é implicante.
Constatação III
Rico é surpreendente; pobre, é assustador.
Constatação IV
Rico é levemente neurótico; pobre, é fortemente histérico.
Constatação V
Rico perde a paciência; pobre, o emprego.
Constatação VI
Rico é condenado e até na prisão tem mordomia; pobre, toma a lei da chibata.
Constatação VII
Rico sugere; pobre se intromete.
Constatação VIII
Rico vive em mansão suntuosa; pobre, em choupana despojada.
Constatação IX
Rico leva a fama; pobre, a pecha.
Constatação X
Rico assiste Roberto Carlos pagando 600 reais para isso; pobre, recebe salário mínimo próximo desse valor.

Site: www.rimasprimas.com.br

2 comentários:

Peninha disse...

Juca vi tua reportagem na Gazeta do Povo.
E atrevido te escrevi, manuscrevendo-te pela saudade. Que entre um sorvo e outro (ou vários deles, se aguentares) possas lê-lo.
Jucas, mereces.
Ao trilhares os caminhos sem trilhas,
Intrincados por pássaros madrugadores,
Companheiros teus nos bancos onde
O sentar-se é o acomodar tuas veias poéticas
A serem garimpadas em papéis,
hoje eletrônicos,
E serem apreciados através de visores dos que
Ainda guardam uma pureza desinteressada:
No bem dos demais, sejam eles de quantas
Patas forem. De preferência quando duas,
não o serem patas. Mas pés delicados.
Não tanto a ponto de dobrar a dúzia.
Mas delicados pela sensibilidade da natureza.
No teu banco, ao apreciares a natureza,
o Criador, contigo senta, a te cuidar.
Justo quando um dia dá as boas vindas ao outro
Que lhe substitui, avisado que é, pelo cantar
Colorido que o sol entoa ao se despedir.
A natureza toda, Juca, cala-se nesse momento.
Esquecem-se as conveniências.
Quem tem asas, fala mais baixo.
Quem não as tem mas sente o seu rufar
Também o faz. O reavivamento do coração
Por ser momentâneo, é reavivado para ser eterno.
Pois de momento dura enquanto existir.
Desejo a ti, Juca, nobre filho do povo que preservou os ensinos
Do e sobre o Criador que me sustém, que:
‘O Senhor te abençoe e te guarde;
O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti,
e tenha misericórdia de ti;
O Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz.
Assim porão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei.’
Números 6:24-27

Juca disse...

Peninha, mano velho. Obrigado. Me emocionei. Dúvida crucial: Você quer matar o "véio" aqui de emoção? Reitero agradecimento e reitero que eu amo vocês essa tua maravilhosa família!