quarta-feira, 3 de setembro de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Dependendo de quem ganhar as eleições para governador do estado do Paraná, há a possibilidade, segundo se propala por aí, que a Rádio Educativa mudará o seu nome, mais uma vez, para Rádio (nome do eleito governador) e eliminar a apresentação de chorinho que é a preferida deste assim chamado escriba...
Constatação II (Teoria da Relatividade para principiantes e demais).
Quando alguém está ansioso, o tempo desacelera. Inversamente proporcional, portanto.
Constatação III (Dúvida crucial com relação às semelhanças).
Segundo o Aurelião, ambidestro é 1.Que ou aquele que utiliza as duas mãos com a mesma facilidade. [Antôn.: ambiesquerdo; cf. ambilevo.]. O jogador que sabe facilmente chutar com os dois pés é ambipéstro?
Constatação IV
O primeiro chefe, batuta, ou não, é que nem o primeiro amor, a gente nunca esquece. Tampouco, o primeiro beijo e etc. principalmente o etc.
Constatação V
Há vários tipos de chatos. Um exemplo é o que te faz proselitismo. E esse, pode ser o religioso; ou o que quer te convencer em qual candidato votar e/ou qual partido seguir; ou, ainda, qual time torcer. Mas o pior chato é o que despeja em cima de você qual o seu – dele – problema de saúde que teve ou que está tendo; qual médico ou médicos andou consultando e qual remédio está tomando e dando ou não resultado, seja alopático, homeopático, acupuntura, medicina alternativa, além das terapêuticas místicas. Vige!
Constatação VI (De uma dúvida crucial).
Será que o time que não paga os seus jogadores – como acontece com muitos, meu Paraná e Botafogo, inclusive – os presidentes não vão para o Seproc – Serviço de Proteção ao Crédito?
Constatação VII
Jogador que é entrevistado no final de uma partida dá a impressão que lhe está sendo pedida a lição, já que as respostas, ganhando ou perdendo são sempre as mesmas. As perguntas dos repórteres de campo, também. Vige!
Constatação VIII
E não é que o Paraná ganhou três partidas seguidas e já anda falando em acesso pra Primeirona. Sonhar é preciso, já dizia o poeta e “Quem não acredita em milagres não é realista”, como Rumorejando já havia publicado no dito de David Ben Gurion.
Constatação IX
A atriz Regina Duarte, pelos papéis que interpretou como mocinha, em telenovelas, recebeu o apelido carinhoso de Namoradinha do Brasil. Este assim chamado escriba se lembra de um programa, na época, que mostrava a opinião de várias pessoas do povo, dando a sua opinião sobre Regina. Já em seguida, mostrava a atriz tecendo agradecimentos e comentários sobre os pareceres das pessoas. Um cidadão entrevistado não conseguiu expressar seu pensamento, ainda que fazendo várias tentativas repetitivas. Talvez por timidez diante das câmeras que o entrevistavam. Quando apareceu a famosa interprete, para os comentários de praxe, ela, após pensar um pouco, acabou perguntando: “Mas o que foi que ele disse mesmo?” Efetivamente ele não havia conseguido concatenar o seu pensamento. Se a nós brasileiros fosse feita a pergunta, digamos, a partir do presidente José Sarney até hoje, ou desde a ditadura militar até nossos dias: “o que todos os presidentes até agora fizeram”, sem querer plagiar a atriz Regina Duarte, eu confesso que teria de contestar: “Mas o que foi que eles fizeram mesmo? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação X
Ouvir e ver o horário político e constatar que ninguém apresenta um programa de governo coerente, factível e se limita a falar mal do adversário é pagar pecado, inclusive que nunca cometeu, ficando, portanto, a haver em conta corrente. Os que dizem que Israel deve ser varrido do mapa demonstram – não por isso, já que vivemos numa suposta democracia – mas por serem, no geral, uns imbecis é de se chorar três dias e três noites, sem parar, já que no decorrer da fala se vê que a pessoa não está sabendo, não só do assunto, mas que não entende nada de nada. Vige!
Constatação XI
Quando o obcecado leu na mídia que estavam falsificando viagra fez o seguinte comentário: “Tomara que o falsificador precise de viagra e que tome o falsificado e, depois, malhe em ferro frio. Aí, dê com os burros na água”. Ferro frio? Burros na água? Vige!

Constatação XII (De um quase pseudo-soneto).

     Moto perpétuo?

Ninguém pressupunha
Que no governo haveria
Infindável mumunha
A qualquer hora do dia.

Tirar proveito em tudo
Virou uma constante
Quanto mais graúdo
Nunca tem o bastante.

Será que vai chegar a hora
De parar com tudo isso
Pra ver se o Brasil melhora
Ou sempre ficará nisso?

Constatação XIII
Fiz uma prédica,
Metido a enciclopédico,
De modo aristotélico,
Pra convencer
A vizinha,
A gatinha
Médica,
Recém-formada,
Pra sair comigo
Pra me examinar
Num motel,
Metido a hotel
Só na fachada.
Eu, como paciente,
Meio doente,
E como amigo,
Alegando,
Ponderando
Enquanto
O consultório dela
Não estava, todavia,
Ainda, naquele dia,
Em condições
De funcionar.
Ela
Topou.
Lá chegando
Determinou,
Sem inibição,
Pra eu me desnudar
E me olhando
De cima a baixo,
Com um olhar
Meio profissional
Meio de gozação,
Falou
Num português escorreito:
"Vejo alguns senões
Nessa sua panca.
Pelo jeito,
Nesse papai-noel,
Compulsoriamente,
Aposentado,
De barba branca
E cabelo encaracolado
Pelo seu mal estado
Eu nem enfaixo.
Portanto,
Ele vai ser obrigado
A se deslocar
Pra ser enterrado
Num campo-santo.
Tão-somente”.
Coitado!
Papai-noel!?
Constatação XIV
Quando ele falou,
De modo frívolo*,
Que precisava
Dar um pulo
Até o bar
Ali na esquina
Se distrair
Pra assistir
Uma final
De truco
Já que ele havia
Sido eliminado
Ainda no começo
Do torneio,
Ela contestou
Que ele era um voltívolo**
E que estava
Um nulo
Exemplar
Que nem uma bolina
Ele queria repartir.
Afinal, ela não era faquir
Nem doente mental.
“Você tá ficando maluco.
Durante o dia
Alega estar cansado.
Eu não mereço
Viver nesse meio”.
Ele retrucou
Que não era altívolo***
E que andava
Fulo
De tanto esperar
A vinda duma propina
Que não dava pra prescindir
Que ficou de vir
Ainda no Natal
E que até um trabuco
Ele gostaria
De ter comprado
Por esse desapreço
Que, sem esperar, veio.
Coitada
Da mal-amada!
Coitado
Do “despropinado”!?
*Frívolo = Sem importância
**Voltívolo = que dá voltas
***Altívolo = Que voa alto
Constatação XV
Com a proximidade do fim do ano e das respectivas férias é de se esperar que não se abandonem cães e gatos, como muita gente, filhadapu...mente costuma fazer, pelo que é dado a ver pelas ruas. Também o que dá de alarme disparando sem que a algum vizinho tenha sido dado uma chave ou o telefone celular para o devido contato e, então, o devido desligamento. Coitado! Do vizinho.
Constatação XVI (Razões e proporções matemáticas).
A ociosidade está para o capeta, assim como o trabalho escravo está pra um filho da p. de um escravocrata. Fica, dessa maneira, muito fácil determinar a expressão matemática do capeta. Basta multiplicar cruzado e tirar o valor do capeta.  Logo, capeta = ociosidade x filho da p. dividido pelo trabalho escravo. Elementar minha gente.
Nota de esclarecimento: No cálculo, não foi levado em conta o número de filhos da p. existentes no país.
Constatação XVII
Deu na mídia: “Tom Cruise deixa coletiva e vai às compras em Paris”. Taí uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Efetivamente, rico faz isso; pobre, não faz coletiva, não vai às compras e não vai a Paris. Salvo, se morar nos arredores e provavelmente sendo um imigrante. E, talvez, nem assim...
Constatação XVIII
Estamos muito mal,
Mais do que se imagina,
De reserva moral
Em toda eleição.
Que triste sina
A nossa,
A vossa.
Deles, não...
Constatação XIX
Não se pode confundir estoicismo com escotismo, muito embora todo aquele que pratica o escotismo leva com estoicismo praticar, pelo menos, uma boa ação por dia. Aliás, ao contrário de muitos políticos. A recíproca não é necessariamente verdadeira (vede a assertiva quanto aos políticos. Vede?).
Constatação XX
O Deputado 1, sanguessuga,
Empreendeu uma fuga,
A passo de tartaruga
Depois de encher as burras.
O burro se viu às turras
Por ter gritado hurras
E foi pego pela polícia
Diante de tal estultícia*
Deputado 2: “Que imperícia!”
*Procedimento de estulto**.
**Estulto = tolo, imbecil (Aurélio).
Constatação XXI
Como dizia o obcecado convencido: “Essas mulheres maravilhosas, tão carentes, com esses homens fleumáticos, tão desatenciosos”.
Constatação XXII
E como dizia o vulcanólogo: “Com o que o leão do imposto de renda e outros impostos me tomam eu não fico com um buraco nas minhas finanças, fico com uma cratera vulcânica extinta, com ganas de entrar em erupção, soltando larvas incandescentes e labaredas também pelo nariz qual um dragão”.
Constatação XXIII
Segundo o Dieese, o Salário Mínimo, ainda em 2007, deveria ser de pelo menos, R$ 1.536,96. Tal levava em consideração que o salário deve ser suficiente para garantir as despesas familiares, como alimentação, moradia e saúde. O Dieese esqueceu, o que é assaz lamentável, de acrescentar viva “nóis”.
Constatação XXIV
E como apregoava o obcecado convencido, nada a ver com o outro anteriormente mencionado, fazendo autopromoção da sua, segundo ele, irresistível pessoa: “Estou a sua disposição das 6 da manhã às 5,59 do dia seguinte. Conto com a sua imprescindível incorporação”.
Constatação XXV (De uma dúvida crucial).
A balbúrdia
Era tão estapafúrdia
No apartamento
Em frente ao meu
Que me ocorreu,
Naquele momento,
O pensamento
Dum himeneu*.
Pela gelosia**
Constatei o engano
Talvez freudiano:
Como era possível
Como era factível
Um velório
Nada lacrimatório
Com tanta alegria?
*Himeneu = “Casamento”.
**Gelosia = “Janela”.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico tem linha de raciocínio; pobre tem desalinho de pensamento.
Constatação II
Rico ri à-toa; pobre, chora, mas de alegria, quando o seu salário, no mesmo dia do pagamento, imediatamente, não evapora.
Constatação III
Rico é circunspeto; pobre, sempre fica com cara de cachorro que lambeu graxa.
Constatação IV
Rico é compassado; pobre é devagar quase parando.
Constatação V
Rico reclama de barriga cheia; pobre, reclama de barriga inchada, como o personagem Rango, criação antológica do Amigo, o gaúcho Edgar Vasques.

Site: www.rimasprimas.com.br

Nenhum comentário: