quarta-feira, 29 de outubro de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Dirigente russo pede desculpas e Serena chama ofensas de inaceitáveis”.
“Presidente da federação de tênis do país, Shamil Tarpischev alega que não quis ofender as irmãs Williams. Serena diz que comentários, inaceitáveis, foram insensíveis, racistas e sexistas”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que a gente pede desculpas quando, por exemplo, pisa, sem querer, no pé de alguém. Depois da palavra proferida ela já não mais pertence a quem a proferiu. Tenho dito, sem deixar de acrescentar que o senhor Shamil Tarpischev, além de ser tudo aquilo que a tenista Serena proferiu, ele é também um grandessíssimo fdp. Inclusive, também, por parte de pai...
Constatação II
E como dizia Otto Von Bismarck: “As pessoas nunca mentem tanto quanto depois de uma caçada, durante uma guerra ou antes de uma eleição”.
Constatação III
Disse ele para ela: “Eu ando tão deprimido que você não pode nem imaginar. Eu gostaria que você me pegasse no colo para me consolar. Mas como eu peso um pouco mais de 90 quilos e você me disse que pesa cerca de 60, aí eu acho que você não aguentaria comigo. Assim sendo venha para o meu para me consolar”.
Disse ela para ele: “Foi a cantada mais boboca que eu até hoje recebi. Por que você não vai se distrair um pouco para curar a tua depressão indo plantar batata?”
Constatação IV (Quadrinha para ser recitada pelos torcedores do meu Paraná.
Torcer pelo querido Paraná
Não faz bem para a saúde
Quase nunca a vitória virá.
Nem o empate chega amiúde.
Constatação V
Ainda do mestre Millôr, falando sobre a hipocrisia, no livro A Bíblia do Caos: “Não há maior estímulo do que a adversidade, dizem inúmeros filósofos que, vivendo à custa do poder, jamais passaram necessidades”.
Constatação VI (De uma dúvida crucial, via pseudo-haicai).
Será que do Al Capone
Sacaram, no capricho,
Algum eventual clone?
Constatação VII (De outra dúvida crucial).
Quando o meu Paraná,
Ou o Coritiba e o Atlético
Ganham de 1 x 0 aqui ou lá
Trata-se de um placar dietético?
Constatação VIII
Tomei um laxante na base de fenolftaleína,
Pasmem, prezados leitores e leitoras:
Até o medicamento foi produzido na China.
Constatação IX
Quando o mecânico quis tirar um sarro de sua velha freguesa, dizendo que o problema do seu carro estava na repimbóca da parafuseta, ela, incontinente, como jogadora de truco e conhecedora da Humanidade, levantou para seis: “Então você me faz a gentileza e já dá também uma guaribada na cafifóca do rolamento do cano de escape que anda pifando e na luminescência da dobradiça da vela que tá com a faísca adiantada”.
Constatação X (De mais uma dúvida crucial).
Os deputados vivem as voltas com programas da televisão desde o tempo de Casseta & Planeta, reclamando das críticas e, inclusive, alegando que graças à democracia, também representada por eles, os programas podem ir ao ar. Ora, ora, direis ouvindo besteiras, mas os senhores deputados que justificam o aumento de seus próprios salários (teve um deputado que justificou o aumento com o intuito de que os deputados não fiquem tentados a se corromper), criam leis aberrativas que os fazem ficar acima do bem e do mal, que cometem desatinos, roubos e apropriações indébitas querem o quê? Aplausos do seu comportamento? Quem souber qual é a dos deputados, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XI (Quadrinha para ser recitada pelo atual técnico do meu Paraná, Ricardinho, aos seus comandados antes de todos esses jogos decisivos do campeonato paranaense, brasileiro segunda divisão e assim por diante).
Se o Paraná não for campeão
Vou ficar muito triste
Darei uma bronca no capitão
E nos demais de dedo em riste.
Constatação XII
Algumas coisas boas do nosso estado do Paraná: Quarteto Brasilis; Orquestra de Harmônicas da Curitiba; os dois Gerson´s, autores musicais: o Bientenez e o Fisbein.
Constatação XIII
Fiquei estático,
Tive um sobressalto
Meu coração
Deu um salto
Acrobático,
Um pinote,
Como se tivesse
Levado um piparote
Com a benesse
De vislumbrá-la
No meio
Da cerração.
Mas me sobreveio
Um estresse
Ela entrou
No seu
Belo opala,
Com uma mala
E me acenou
Como quem diz:
Com você não deu
Para ser feliz.
E assim,
O nosso himeneu,
De uma única noite,
De um único pernoite
Acabou
Naquele momento.
Que constrangimento.
Que desapontamento.
Que tormento.
Coitado de mim!
Constatação XIV (Teoria da relatividade para principiantes).
É muito melhor a gente dizer o que se quer e não ouvir o que não se quer do que dizer o que não se quer e não ouvir o que se quer.
Constatação XV
Deu, certa vez, na mídia: “Ex-deputado Roberto Jefferson vai lançar seu primeiro CD”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que taí uma notícia que foi de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação XVI (Outra notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade).
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Aos 45 anos, Jennifer Lopez impressiona pela ótima forma de ‘beachwear’. Diva pop compartilha clique em que exibe a barriga sequinha usando apenas biquíni em momento relaxante e pede o retorno do verão”. Beachwear? Vige!
Constatação XVII (De uma dúvida de um conhecido – chato – cujo nome omitimos, por uma questão de ética jornalística. A retro mencionada, segundo o demandante, é expressamente crucial).
Por que rosa dos ventos e não cravo das lufadas?
Constatação XVIII (De pequenas definições para grandes filha da p...ces).
O nepotismo é diretamente proporcional ao grau de parentesco entre as partes e inversamente proporcional a capacidade do nepote em arrumar outro emprego (não confundir com trabalho), em função de sua capacidade profissional ou de dar duro, de labutar, de se esfalfar neste mundo ingrato e hostil.
Constatação XIX
Não se pode confundir ungido com fingido, muito embora o que tem de político ungido para um cargo legislativo, a base de promessas e abraços e depois de eleito se mostra fingido que nem conhece os eleitores que abraçou e/ou as promessas que fez. A recíproca para esses casos de filhada, digo, de mau-caratismo eleitoral dificilmente é verdadeira. Raro o caso de que um fingido, devidamente detectado, seja ungido para algum cargo que dependa de votos do eleitorado. Salvo se for à base do coronelismo. Este, lamentavelmente, ainda vigente em nosso país...
Constatação XX
Nos prelúdios,
Nos pródromos*,
Nas preliminares
Já deu para vislumbrar
Que nesses aeródromos
Que eu gostaria
De me acostar,
Pousar,
Aterrizar,
Só havia
Repúdios,
Esgares
Prenuncio de azares
Sem um bem-me-quer
Sequer.
Bah! Que insensível,
Impassível
Essa intangível
Mulher!
*Pródromo = Substantivo masculino.
1. Espécie de prefácio.
2. Preâmbulo, preliminar.
3. Med. Fenômeno clínico que revela o início de uma doença; propatia. ~ V. pródromos (Aurélio).
Constatação XXI
No primeiro momento que a gente tomou conhecimento, através da mídia, que o ex-presidente russo Boris Yeltsin havia falecido, maldosa e preconceituosamente, veio à cabeça: “Provavelmente de cirrose hepática”.
Constatação XXII
A Prefeitura Municipal de São Paulo decretou, lá pelos anos de 2006, que seria exigido o atestado de antecedentes criminais dos prestadores de serviço do sistema de transporte coletivo da cidade. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que a medida da prefeitura da capital paulista deveria ser estendida para os candidatos de quaisquer cargos eletivos e/ou de nomeados para cargos de confiança dos governos.
Constatação XXIII
E como se queixava para os amigos aquele sujeito, considerado por eles, assaz subserviente: “Lá em casa a minha mulher exerce os três poderes concomitantemente. O executivo, no qual ela determina o que eu devo fazer; o legislativo, no qual ela bola o que eu tenho que fazer; o judiciário, no qual ele julga como eu fiz”. Comentário em uníssono dos amigos: “Vige!”
Constatação XXIV
Também deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Ale Ambrosio prestigia lançamento e dispara: "ainda não coloquei silicone!" Taí mais uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação XXV
Dizem que o sol nasce para todos. Quem mora em Curitiba, como este assim chamado escriba, nem sempre tem este privilégio. Pena!
Constatação XXVI
Tomara que a presidente Dilma, que foi reeleita, se preocupe neste segundo período de seu mandato com a Educação, Saúde e Segurança que são os três itens mais clamados pela população que precisam de atenção e que incompreensivelmente, não mereceram atenção alguma pelos governantes tanto do PT como do PSDB. Rumorejando, data vênia, como dizem nossos juristas, não entende o porquê dessa insistência em não dar atenção aos três itens citados e a infraestrutura, mormente com o risco dos apagões e as estradas em uma porção de regiões totalmente abandonadas. Com relação à delação premiada, mormente no caso da Petrobrás, torna-se necessário, como tanto outros, que os recursos desviados sejam devolvidos a quem de direito. Afinal o ex-diretor da Petrobrás, apontou as ‘otoridades’, formadas essencialmente por deputados, senadores e outros menos votados, as quantias recebidas. Vale lembrar que em uma profusão de casos de desvio de recursos nem sempre os mesmos foram devolvidos, muito embora o autor do desvio fosse detectado e até condenado. Tais fatos tornam o dito que “o crime não compensa” totalmente inócuo, pois, após o cumprimento da pena, a pessoa poderá usufruir dos recursos desviados.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é imaturo; pobre, é porra-louca.
Constatação II
Rico é insistente; pobre, enche o saco.
Constatação III
Rico tem compulsão sexual; pobre é tarado.
Constatação IV
Rico investe; pobre, desperdiça.
Constatação V
Rico sempre está predisposto; pobre, indisposto.
Constatação VI
Rico é preeminente; pobre é negligente.
Constatação VII
Rico remaneja; pobre, bagunceia.
Constatação VIII
Rico, como o Lula, vota na Dilma: pobre, também.
Constatação IX
País pobre tem cerração; país emergente tem neblina; país rico tem fog.
Constatação X
Rico compra sem enfrentar fila; pobre, fila.


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.

Constatação I
Não se pode confundir pereba com peroba até por que, mesmo que o sujeito tenha cara de pau e tal seja de peroba, dificilmente ele vai ter problema com pereba do tipo cupim, já que a peroba é madeira de lei e cupim dá em madeiras mais suscetíveis a esse inseto.
Constatação II
Quando o marido numa conversa, um tanto quanto azeda com a mulher ou a sogra se retira da conversa sem contestar a última observação de uma ou das duas na presença de terceiros que perguntam “Por que você não contestou a última observação feita por uma delas?” e você responde: “Não se deve cutucar a onça com vara curta”, afinal, qual é a tua indicação: Ao dito popular ou a que ou quem?
Constatação III
Não se pode confundir badala com balada, até por que se a mulher der uma escapada com as amigas para uma balada “só para dar uma olhadinha como é que é” e o assim chamado maridão se der conta dificilmente ela badala a mulher. Isso, evidentemente se ele não se preocupar com o fato.
Constatação IV (De conselhos úteis).
A experiência de Rumorejando que teve de providenciar as exéquias de parente próximo constatou que a burocracia do hospital, da Prefeitura Municipal, da funerária e do Cartório de Óbitos é de modo tal que recomenda aos seus prezados leitores para que não morram para não dar trabalho aos seus parentes que, fatalmente, terão de ir tratar dos trâmites legais. De nada!
Constatação V (De dúvidas cruciais).
Se “usineiro é herói nacional” e também os “ministros que ganham pouco em relação ao mercado da iniciativa privada”, quem ganha salário mínimo é vilão? E quem pagou o CPMF e não viu melhorias na Saúde, ainda na época do Dr. Jatene, o que veio a ser?
Constatação VI
Não se pode confundir mulher pelada com mulher peluda, muito embora se a mulher estiver pelada fica mais fácil discernir se ela é peluda ou não. A recíproca não é verdadeira, pois se a mulher não estiver pelada, você só poderá ficar sabendo se ela é peluda, ou não, pedindo que ela se dispa, ou por ouvir dizer, o que se caracteriza uma baita indiscrição de quem faz pedidos desse jaez, ou pergunta e /ou de alguém que conta, apontando ou não.
Constatação VII (De um trágico pseudo-soneto).

 Confissão honesta

Refiz as minhas contas
E cheguei à triste conclusão:
Ou os credores aguentam as pontas,
Ou acabo inadimplente na prisão.

Tenho muita testemunha,
Juro pela minha carcaça
Jamais fiz mumunha,
Mutreta ou trapaça.

Por isso peço uma moratória
Para todos os meus credores
E não se trata de mera oratória.

Pagarei até o último vintém.
Quitarei todos os valores
E eu juro: não é nhenhenhém.

Constatação VIII (De uma dúvida crucial).
Se você não está a fim
Lembre-se sempre de mim
Que eu também não estou
Pois vivo eternamente num dilema
E esse é meu eterno problema.
Eu nunca sei se fico ou se vou.
Constatação IX
Você se derrete,
Se liquefaz, se funde
E é um total desbunde*
Quando vê certa ‘periguete’?
*Desbunde = “1. ato ou efeito de ficar deslumbrado, extasiado com alguém ou algo;
2. pessoa ou coisa deslumbrante, que causa impacto; 3. estado de quem fica desconcertado, estupefato com algo imprevisto, inesperado” (Houaiss).
Constatação X (Igual a cunhado, sogra também não é parenta).
Desenhei um lindíssimo autorretrato
E mostrei pra família e pra sogra também
Ela fez o sinal da cruz, nada sensato,
Ao dizer que eu parecia uma alma do além.
Constatação XI (De uma quadrinha para ser recitada algures, preferencialmente onde existem pessoas crédulas).
A praia na maré-cheia
Me cobriu e toda a areia
Como não sou cabra-de-peia*
Agarrei à unha uma baleia.
*Cabra-de-peia = “Regionalismo: Paraíba. Individuo frouxo, moleirão, lento” (Houaiss).
Constatação XII (Razões e proporções matemáticas).
A Bela está para a Fera, assim como Roxane está para Cyrano de Bergerac, assim como Esmeralda está para Quasímodo e assim como nenhuma está para o autor de Rumorejando...
Constatação XIII
Não foi um mal-entendido:
Ela com aquele maxi vestido
Até os pés de tão comprido
Me deixou bastante aturdido,
Totalmente mordido, perdido.
“Você entrou na Liga de Moralização
De Costumes?”, perguntei ressentido.
“Isso, pra mim, é um pé-de-ouvido”.
E ela me fez a seguinte contestação:
“Quanto mais algo fica escondido
Mais você se sentirá reprimido.
Mas, depois, logo depois, derretido,
Quando eu tiver me despido”.
Diante dessa convincente argumentação
Deixei de ficar desenxabido
Me senti, renascido, restabelecido
E cheguei até às lágrimas, comovido.
Constatação XIV
Fiquei inadimplente
Com o Leão onipotente,
Onisciente
E onipresente
Consequentemente
Virei um indigente
Doente
Inapetente,
Impotente
Daí, assaz descontente.
Aí vai o meu protesto veemente
Tão-somente
Com essa extorsão incongruente,
Com esse sobre-excedente
Que incontinente
Deixa qualquer vivente
Nada contente
Sem alguma aplicação coerente
Que beneficie a toda a gente.
Constatação XV (Dupla quadrinha para ser recitada em reunião de pais e mestres de matemática).
A resolução
Daquela equação
Não foi possível
Por não ser factível
Já que a raiz quadrada
Deu negativa
E nisso até a tabuada
É totalmente evasiva.
Constatação XVI (Tripla quadrinha para ser recitada em reunião de pais e mestre de português).
O anacoluto*,
Primo distante
Da antanáclase,
Uma figura de retórica,
Teórica,
Ficou pu, digo, bruto,
Difícil de aplacar
Por ser considerado
Uma anáclase**,
Uma inflexão articular,
Pouco articulado.
Coitado!
*Anacoluto = n substantivo masculino
Rubrica: gramática.
Período iniciado por uma palavra ou locução, seguida de pausa, que tem como continuação uma oração em que essa palavra ou locução não se integra sintaticamente, embora esteja integrada pelo sentido; p.ex., no provérbio quem ama o feio, bonito lhe parece (que corresponde à frase canônica o feio parece bonito a quem o ama); anacolutia, frase quebrada (Houaiss).
**Antanáclase = Substantivo feminino.
1.E. Ling. Figura que consiste em usar palavras quase semelhantes no som, mas diferentes ou opostas no sentido (Aurélio).
Constatação XVII (De diálogo passível de mal-entendido).
-“Como vai?”
-“Vai se levando”.
Constatação XVIII
Não se pode confundir Furacão no Atlântico com o Furacão do Atlético, sendo que este tinha no ataque Viana, Rui, Neno, Jackson e Cireno. Já o nome de algum Furacão do Atlântico tem, por costume, nomes femininos. A recíproca não é verdadeira, pois, naquele tempo (expressão que indica que estamos ficando velhos), não se cogitava ainda do futebol disputado por mulheres.
Constatação XIX
E não se pode confundir maratona com Maradona, o jogador argentino, muito embora, no auge da sua carreira, era uma maratona tentar segurá-lo. A recíproca pode ser verdadeira ou não. Depende das condições da repimbóca da parafuseta. Elementar, minha gente.
Constatação XX
Foi por um triz
Que aquele resfriado,
Que ele sempre curou
Com pinga e limão,
Não afetou
A esternutação*
Do seu nariz
E não o transformou
Num chafariz,
Mas o deixou,
Na cama, estirado,
Prostrado.
Coitado!
Esternutação = “Espirro” (Aurélio).
Constatação XXI (Quadrinha para ser recitada, ao pé de ouvido de uma gata, num parque aquático, piscina, ou praia).
Nunca vi tão linda sereia*
Por quem eu me sinto cativo
Quem por ela não peleia
Não sente mais que tá vivo.
*Nome que os antigos davam às banhistas bonitas. Ver a canção Copacabana, onde lá pelas tantas: “Tuas areias/Teu céu tão lindo/Tuas sereias/Sempre sorrindo”.
Constatação XXII
Não se pode confundir tesouro com besouro, muito embora os dois tenham asa e cientifica e legalmente nenhum deles deveria/poderia voar. Quanto à recíproca, só é válida quando a besoura diz para o besouro: “Você é meu tesouro”.
Constatação XXIII (Quadrinha para, eventualmente, ser recitada por uma pessoa otimista, ou para fazer parte de um hino patriótico ou, ainda, estar inserida em parte de um jogral, mesmo diante de todas as crises que temos passado).
Remamos contra as correntes,
Mas não esmorecemos
Ainda ficamos contentes
Por não se tocar nos extremos.
Constatação XXIV (Como lembrança de Rumorejando do Amigo, lamentavelmente já falecido, Raphael Munhoz da Rocha, responsável pela coluna “Turfe”, do extinto jornal O Estado do Paraná).
Apostei no cavalo azarão
E levei um baita de um azar
Por falta de sorte e tradição
Ele chegou em último lugar.
Constatação XXV
Foi o marinheiro Popeye que levou uma espinafrada da Olívia Palito por estar palitando os dentes depois de comer a sua tradicional dose de espinafre?
Constatação XXVI
Lendo pela enésima vez a Bíblia do Caos do meu guru Millôr Fernandes, me convenço cada vez mais que ele foi – e ainda é – a pessoa mais inteligente deste nosso país. Tenho, com baita admiração e respeito, dito.
Constatação XXVII
Exemplo de uma das frases do Millôr Fernandes: “Não tenham dúvida – se os ricos pudessem inventar uma luz elétrica que só iluminasse os ricos, até hoje os pobres andariam no escuro”. Esta frase, pela similitude, lembra a do escritor Scholem Rabinovitch, mais conhecido pelo pseudônimo de Sholem Aleichem (A paz esteja convosco) que proferiu: “Se os ricos pudessem contratar alguém para morrer em seu lugar, os pobres teriam uma vida melhor”.
Constatação XXVIII
Mais uma do mestre Millôr: “Se o governo tem tanta preocupação com a estabilização da nossa moeda, porque condena os grandes patriotas que a colocam em segurança absoluta em contas numeradas na Suíça?”

RICOS & POBRES

Constatação I
Rico coleciona carros antigos; pobre, acumula agruras.
Constatação II
Rico resiste; pobre, suporta.
Constatação III
Rico é “guardião de virtudes”; pobre, empata f.
Constatação IV
Rico torce conscientemente para que o seu – dele – candidato ganhe as eleições; pobre também torce para o seu – dele – candidato, mas como ele fosse o seu time de futebol.
Constatação V
Rico é seguro com seu dinheiro; pobre, gasta o que não tem.
Constatação VI
Rico lê bastante; pobre, é analfabeto.
Colaborações do Amigo Leszek Celinski:
Constatação VII
Rico tem axila; pobre, sovaco.
Constatação VIII
Rico faz esteira; pobre, besteira.
Constatação IX
Rico faz mergulho aquático em Fernando de Noronha; pobre, mergulha no sono agitado e sonha.
Constatação X
Rico dorme em terciopelo; pobre tem pesadelo.

Site: www.rimasprimas.com.br

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Não se pode confundir rebanho com arrebanho, muito embora o rebanho de determinadas igrejas sofra o arrebanho para outras com orientação totalmente diferente nos dogmas, crenças, valores e por aí afora.
Constatação II
Parodiando o uruguaio Mario Benedetti, um dos meus gurus, que disse “se habito na tua memória não estarei só”, para certas pessoas, na maioria políticos, eu diria: se habitares na minha memória estarei mal acompanhado...
Constatação III
Em várias oportunidades, Rumorejando assinalou que a quantidade de pó nos pacotes de erva-mate mostrava desonestidade dos produtores e dificuldade de sorver o amargo, tendo em vista que a bomba, mesmo com camisinha, ficava entupida, tirando o prazer da bebida. Eis o que escreveu, de certa maneira, sobre o assunto o gaúcho poeta Eugênio Severo:
“Quanto aos furos de uma bomba –
Calibre não muito estreito
Do contrário, se o sujeito
Se prende louco a chupar,
Quando menos se dá conta,
De tanto que chupa e chupa,
O pobre diabo, num upa,
Pode do avesso virar”.
Constatação IV
Era um político tão venal,
Tão sem hombridade
Que, destarte,
Por unanimidade,
Depois da eleição,
Passou a fazer parte
Da reserva imoral
Da nação.
Constatação V
Enquanto a gente fica esperando
E o sinaleiro tá demorando
Pra ficar mudando
Um tatu muitos ficam pescando.
Constatação VI (De um aviso assaz importante).
Este assim chamado escriba comunica, a quem interessar possa, que ao se referir ao idoso, – como tem feito ultimamente, por quem, é bom que se ressalte, tem grande apreço – não está se referindo a si mesmo, pois não se trata de autobiografia, até porque já, de há muito, perdeu o interesse em tal personagem. Tenho provecta e vetustamente dito.
Constatação VII
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: “Geisy Arruda provoca de lingerie: 'Quanto mais magra, mais inimigas'. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha um excelente exemplo para ser dado nas escolas, colégios e demais de diretamente proporcional, tendo em vista o fato ser, inclusive, de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação VIII
Deu na mídia, mais precisamente na Gazeta do Povo: “O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) regulamentou, na sessão de hoje, o pagamento de auxílio-moradia de até R$ 4.377 mensais para todos os magistrados do país. A medida corrobora a decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), que concedeu o benefício por liminar no fim de setembro”.
“AGU questiona pagamento”.
“A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) na semana passada para barrar o pagamento do auxílio-moradia. O entendimento é que o pagamento é ilegal e teria impacto de R$ 350 milhões por ano nas contas públicas. O recurso será julgado pela ministra Rosa Weber, ainda sem data definida”.
Rumorejando questiona respeitosamente os senhores juízes.
Dá para se olhar no espelho e não ficar ruborizado de vergonha? Olhar nos olhos de quem ganha salário mínimo? Não indignado de si mesmo? Pôr na cadeia o cara que surrupiou um pacote de leite para levar para o seu filho?
Constatação IX
Homenagem de Rumorejando aos escritores de prosa e poesia Adriano Scandolara e Karen Debértolis, que figuram no Pacote e Poesia, projeto do Sesc Paço da Liberdade que se utiliza de papel simples para a divulgação dos seus colaboradores. Vamos à transcrição de dois exemplos:

Naturalidade
Amar a natureza como mãe
                                     megera.
o abutre (da foto premiada)
faminto rondando
a criança sudanesa
ainda mais
faminta.

E o leão marinho
estuprador
de pinguins sobre a tundra* glacial.
 
(Nada há de mais
                      natural)
 
Noé enchia a cara
e não era à toa.
*Tundra = Do lapão, pelo russo e pelo francês toundra.]
Substantivo feminino.
1.Fitogeogr. Vegetação ártica e subártica, que vive sobre solos rochosos e turfosos, e sob frio intenso. Consta de liquens, musgos, ervas anuais e subarbustos xeromórficos, e é própria da Rússia, da Sibéria e do Canadá (Aurélio). (Nota de Rumorejando).

Lullaby
Os dentes afiados da motosserra perfuram os ouvidos às oito horas da manhã, denunciando a sanha irracional do vizinho. E partem em pedaços os braços espalhados da jaqueira e da santa bárbara e da peroba cinquentenária e dos flamboyants senhores de si. Um cheiro de seiva/sangue espalha-se pelos ares dos arredores. Quarteirões de madeiras empilham-se numa variação entre o marrom o cinza a cor de carne de árvore. Os passarinhos já se mudaram para cá. O vizinho quer limpar as folhas verdes quer varrer qualquer vestígio. O vizinho está retirando as raízes limpando a área preparando a cova, mas vai ser bem rasa. Ali ele vai semear sua ignorância.
Constatação X (Quadrinha para ser recitada a quem por assim merecer escutar).
Pareceu totalmente ilógico,
O discurso de certo político.
Até foi julgado bestialógico
E um tanto quanto raquítico.
Constatação XI (Continuação da Constatação anterior).
O texto pareceu assaz canhestro
Menos para o convencido autor
Que se considerava um doutor
Dos seus escritos: só um estro.
*Estro = substantivo masculino.
1. Engenho poético; imaginação criadora, inspiração, talento (Aurélio).
Constatação XII
Não se pode confundir pulquérrimo que é o superlativo de pulcro que o dicionário Aurélio dá como “gentil, belo, formoso” com paupérrimo, até por que ser paupérrimo não é nada pulquérrimo. Muito antes pelo contrário...
Constatação XIII
Vivia se metendo na grã-finagem
E tal não achava nenhuma bobagem.
Desconhecido, filava jantares o luculo*
Somente se retirando já no dilúculo**
*Luculo = Substantivo masculino.
1. Indivíduo amante de banquetes suntuosos, que os oferece e/ou frequenta (Aurélio).
**Díluculo = Substantivo masculino.
1. Crepúsculo matutino; alvorada (Aurélio).
Constatação XIV
Armou durante a trucada tal bulha*
Que até chamaram a radiopatrulha.
Flagrou o cara dando as cartas por cima.
“Essa gente toda parece que me subestima”.
*Bulha = Substantivo feminino.
1. Confusão de sons; barulho, ruído:
2. Gritaria confusa; vozearia:
3. Altercação, briga; rixa; desordem (Aurélio).
Constatação XV
Considerou que a mulher havia ficado um bofe
O que não havia acontecido com a atual amante.
Levava a mulher para uma bodega de restaurante
E a outra para lugares caros, para um rega-bofe*
*Rega-bofe = Substantivo masculino.
1. Festa com fartura de comida e bebida (Aurélio).
Constatação XVI
Me senti totalmente agônico
Até mesmo pouco catatônico
Ela me mandou tomar um biotônico.
“O teu caso já está ficando crônico”.
Constatação XVII
Parecia estar imitando certo presidente
Quando tirava o chapéu parecia a gaforinha*,
Por que o cabelo nunca havia visto um pente
E ficava com pinta de ave, de uma galinha.
*Gaforinha = Substantivo feminino.
1. Cabelo em desalinho; grenha:
2. Cabelo levantado sobre a testa; topete (Aurélio).
Constatação XVIII
Estávamos jogando uma aguerrida partida de dominó
E ela disse: “Veja. Se eu perder pra você, ficarei nua.
Preparei jogadas que aprendi com a minha tataravó.
Ganhei. Não quis se despir. Me acusou de falcatrua.
Constatação XIX (Quintilha para ser recitada mentalmente, mudando-se o tempo do verbo dependendo do recitador).
Sofria de ejaculação precoce
Tentava sempre despistar,
Fingindo se encontrar
Com uma baita tosse
E com falta de ar.
Constatação XX
Com essa medida do governo brasileiro de dar, sem maiores delongas, visto a países árabes que também fomentam o terrorismo chega-se a triste conclusão que o governo petista que tem a maioria no Legislativo e desembargadores do Supremo que anulam as medidas tomadas pelo Ministro Joaquim Barbosa com relação às condenações dos réus do famigerado mensalão detém um poder incomensurável. Parodiando o guru Millôr Fernandes pode-se inferir que o governo, sob a égide do PT tenha quatro poderes: O Executivo, o Legislativo, o Judiciário e o antissemitismo.
Constatação XXI (De uma dúvida crucial).
Decote generoso é aquele que não só se pode olhar como também a cariciar o que ele está mostrando? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado. Nota: Não precisa se identificar, não querendo.
Constatação XXII
O grande problema de não aguentar um déspota é que ele jamais, em tempo algum, é esclarecido como ele e seus asseclas supõem ser...
Constatação XXIII
O que a gente ouve de lérias* em época de eleição, em certos países, não está escrito em gibi algum. No rol da América Latina se destaca o nosso sofrido país. Os candidatos chegam ao cúmulo, nas mentiras proferidas, a subestimar os eleitores, achando que eles não se dão conta. Vige!
*Léria =Substantivo feminino.
1. Fala astuciosa; patranha, falácia, lábia.
2. Ver conversa mole (2).
Substantivo de dois gêneros.
3. Pessoa tagarela, mas sem serventia (Aurélio).
Constatação XXIV (De conselhos úteis. De nada!)
Quando a mulher se põe a gungunar*,
Saia, pois arrisca pra você sobrar.
*Gungunar =Verbo transitivo direto.
Verbo intransitivo.
1.Bras. SP Resmungar, rosnar, rezingar.
RICOS & POBRES
Constatação I
Rico usa de franqueza; pobre, só fala maldade.
Constatação II
Pobre desconhece a lei; rico faz a sua própria.
Constatação III
Rico só precisa votar no 1º. turno: pobre, também no 2º.
Constatação IV
Rico não assiste as empulhações dos debates entre os candidatos; pobre, assiste na esperança eterna de uma promessa de uma melhora de vida.
Constatação V
Rico vota cedo e vai para a praia; pobre, fica duas horas na fila do seu bairro porque os mesários não apareceram e/ou a urna eletrônica apresentou defeito.
Constatação VI
Rico em clima bochornoso* vai se refrescar em Bariloche; pobre, toma suadoro.
*Bochornoso =Adjetivo de dois gêneros.
1. Quente, calorento.
2. Abafadiço, sufocante (Aurélio).
Constatação VII
Rico sapateia como Fred Astaire; pobre, patina no barro.
Constatação VIII
Rico resume para ganhar tempo; pobre, abrevia por falta de vocabulário.
Constatação IX
Em país rico não se obriga o cidadão a votar; em país pobre, até os mortos votam...
Constatação X
Filho de rico faz mestrado, doutorado no exterior; filho de pobre segue a carreira dos pais.

Site: www.rimasprimas.com.br