quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (Quadrinha enfaticamente nonsense, disparatada [não confundir com disparada]).
Travei uma baita discussão
Quem virá a ser o campeão,
Em 2105, no Afeganistão,
Num torneio de futebol de salão.
Constatação II
Era um cara tão moralista, tão moralista, mas tão moralista que só se permitia ficar encantado apenas – e não mais que apenas – com o sorriso forçosamente antológico da Mona Lisa...
Constatação III (“Poesia”, humilde, para que se tome conhecimento ao ser lida por quem é adepto do truco e que eventualmente pretenda ter a infeliz ideia de me desafiar).
Na primeira jogada,
Quando eu tava de pé
Jogou o gato, o contrapé.
Eu truquei com tamanho ímpeto e fé,
Gritando: “truco essa eme!”
Os adversários, num treme-treme,
Deram uma corrida desbragada
Tal o drama que passaram.
Era um pu, digo, um baita dum blefe,
Pois eu tava com um jogo mequetrefe.
Para encerrar,
Para finalizar,
O epílogo deste capítulo,
De doutor honoris-causa me outorgaram
E eu, com a modéstia que me caracteriza,
Que sempre a cara dos contendores analisa,
A fim de captar o sinal dos adversários,
Recebi, meritoriamente, tal nobre título,
O que suscitou, no mundo afora, laudatórios comentários.
Constatação IV
Não se pode confundir ditatoriais com editoriais, até porque, numa certa época, em muitos países, determinados editoriais ficavam impedidos de serem publicados por interferências ditatoriais. A recíproca é, em alguns casos, verdadeira, ainda que não pareça, pois já que até em regimes ditatoriais e nos disfarçados de democráticos os editoriais saem como saem porque sim e tá acabado...
Constatação V
Não se pode confundir lavagem da alma com lavagem de dinheiro, até porque o primeiro, normalmente, acontece em águas límpidas. O segundo caso deixa as águas turvas por razões óbvias e que deixamos de citar, até para que também não sejamos repetitivos, já que a mídia tem-se ocupado de tal assunto, digamos, nada asseado e higiênico, diariamente...
Constatação VI
Deu, certa vez, na mídia: “Paris Hilton é vista em boate pela 1ª vez após prisão”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas taí uma notícia que foi, é e sempre será de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação VII (Para ser recitado, preferencialmente, em reunião sadomasoquista).
Será que é destino
O cara só levar
Pepino;
Degustar
Caroço de abacate
Pisar
No tomate;
Das gatas, só levar
Xeque-mate;
Escutar
Disparate
E ainda gostar?
Constatação VIII (De conselhos úteis).
Se você não é ginasta não tente algumas das posições do Kama Sutra. Você arrisca ficar com cãibras até nos olhos, unhas e cabelos. De nada!
Constatação IX
O déspota que se considera esclarecido diz o que quer e não quer ouvir o que não quer.
Constatação X (De diálogos ficcionais, mas, mesmo assim, inverossímeis).
Quando a mulher reclamou ao obcecado que ele não estava comparecendo, aí ele contestou:
-“Tomei infelizmente a resolução de não me meter com mulher casada. Só com solteira, viúva ou divorciada”.
-“Então eu quero me divorciar de você, disse ela fazendo charminho”.
-“Não posso. E aí quem é que vai me sustentar? Só se você me pagar uma pensão”.
-“Mas aí, todo mundo vai ficar sabendo que você, meu marido, é meu gigolô. Atualmente ninguém sabe, ou finge que não sabe”.
-“É mesmo. Vou abrir para você uma exceção”.
-“Obrigado, meu amor”. A propósito a quantas você anda? Tá precisando de algum?
Constatação XI (De uma espécie de corolário da constatação anterior).
A maior demonstração de afeto, de prestigio, de ser gostoso que um cara pode receber é a gata lhe dizer: “Então eu passo na tua casa, com o meu carro, às 7, para te pegar  pra gente ir pro motel. Tamô que tamô?”
Constatação XII
A badalada rosa
Fez uma rebordosa,
Achando que ia ficar até com sarampo,
Quando viu seu amor, o jasmim de campo,
Enlaçado numa bromélia
Que, pouco antes, desabrochou.
Aí falou:
“Coitado! Vai virar dela uma Amélia,
A tal que era mulher de verdade
E, sem duvida, vai sentir de mim saudade...”
Constatação XIII (De determinada definição por falta de uma melhor).
O orgasmo é uma espécie de coceira, com a sublime sensação de ser coçada espiritualmente.
Constatação XIV
Quando da aproximação do fim de ano, como se tornou praxe, ocorre o assim chamado indulto de Natal, o que resulta substancialmente no aumento do índice de criminalidade.
Diretamente proporcional, portanto...
Constatação XV (De uma dúvida crucial conjuntamente de conselhos úteis).
Será que não fica difícil, não causa dificuldade nem transtorno para uma pessoa ser eternamente grosseira? Quem souber a resposta, Rumorejando recomenda que não se pronuncie neste blog, ou em qualquer outro meio, pois poderá ser considerada que esteja se pronunciando com alto conhecimento de causa. De nada!
Constatação XVI
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “7,2 milhões de pessoas ainda passam fome no Brasil, revela IBGE”. VIGE!!!
Constatação XVII
Também deu na mídia e também no site do Estadão: “TSE libera e Maluf poderá assumir novo mandato”. VIGE...VIGE2...VIGE3...VIGEn-1...VIGEn...
Constatação XVIII
Quando o matemático foi convidado e aceitou para fazer parte de um júri para a escolha de miss bumbum e ‘similares’ de beldades, ele sugeriu aos demais jurados a adoção de um transferidor de graus com escala de 100 milímetros. Vige!
Constatação XIX (Elucubrações de final de ano).
O sujeito que nunca ficou intoxicado, não se viu apurado no meio de uma multidão ou de um engarrafamento, não foi flagrado prevaricando, nunca broxou, nunca deixou de ter um animal doméstico como, por exemplo, um cão, ou um gato, sempre teve a sogra morando em outro país, separado por um baita oceano, não tem dívidas na praça, na rua ou numa avenida pode se considerar um cara feliz?
Constatação XX (Quadrinha para eventualmente ser recitada na quase passagem de ano).
Se o próximo ano
For igual ao desse
Me sentirei kafkiano
E perderei meu interesse*
*Não ficou bem claro qual, ou em quê, ou quem de interesse. Tampouco do por que kafkiano. Por isso, se alguém tiver alguma ideia poderá mentalmente adaptar a quadrinha as suas necessidades e sugerir, através do blog, a fim de que outros leitores também possam usufruir.
Constatação XXI (Acróstico*, utilizando a palavra “PETROBRÁS”)
Pelo jeito que as coisas vêm acontecendo
Em que só se vislumbra iniquidade
Teremos logo a polícia nos prendendo
Resultado da implantação da desonestidade
Ou de uma total inversão de valores,
Baseado no desvio que se vê nos setores
Roubalheiras cada vez em maior quantidade.
Ágil o governo para tal e inepto para as prioridades
Sem se preocupar com as mil e umas necessidades.
*Acróstico = Substantivo masculino.
1. Composição poética na qual o conjunto das letras iniciais (e por vezes as mediais ou finais) dos versos compõe verticalmente uma palavra ou frase (Aurélio).
Constatação XXII (Quadrinha só para determinadas pessoas).
Rumorejando dá aos amigos um conselho,
A fim de que nunca caiam numa esparrela*:
Nunca, para certas pessoas, dê muita trela;
Nunca conceda a palavra para um pentelho.
*Cair na esparrela = 1. Deixar-se lograr; cair no logro; ir na onda (Aurélio).
Constatação XXIII
Não se pode confundir os sobrenomes Medina com Modiano, muito embora ambos os sobrenomes se destacaram em 2014. Aquele, o Gabriel Medina, o primeiro brasileiro a conquistar o título mundial de surfe; o segundo, Patrick Modiano, mais um francês, dentre tantos, a conquistar o Prêmio Nobel de Literatura. Este assim chamado escriba, através deste blog, cumprimenta o conterrâneo Gabriel, xará do meu neto, também por este motivo.
Constatação XXIV
Data vênia como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que em todos os governos que nós temos visto, nos últimos anos, se tem a exata a impressão que a escolha dos governantes e a própria escolha deles mesmo foi com a condição sine qua non que os escolhidos não tivessem nos respectivos currículos ficha limpa. Vige!
Constatação XXV
Deu na mídia, mais precisamente no Estadão: “Tudo isso é notícia requentada, diz Henrique Eduardo Alves sobre notícia que teria recebido propina”. Data vênia, como diriam nossos juristas, requentada ou resfriada, mas, afinal, o presidente da Câmara recebeu ou não?
Constatação XXVI (Quadrinha para ser recitada em nossos tempos atuais).
Qualquer que for o ato
Leva pro Lava Jato?
Ou alguém de recato
Vai pagar o pato?
Constatação XXVII
Lembrar o que foi fazer no motel é o maior desiderato na 3ª. Idade?
RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é filantropo; pobre, reparte nada, com os amigos.
Constatação II
Rico é meticuloso; pobre, fica se amarrando.
Constatação III
Rico escamoteia a verdade; pobre, mente.
Constatação IV
Rico dança com a filha no baile de debutantes de smoking; pobre, dança de pé no chão.
Constatação V
Banqueiro rico vota no Lula e na Dilma; banqueiro pobre, não existe.
Constatação VI
Rico é incisivo nas suas afirmações; classe média usa no seu palavreado o lítotes que o dicionário Aurélio dá como: “Substantivo feminino de dois números”.
“1. E. Ling. Modo de afirmação por meio da negação do contrário. Ex.: Não é nada tolo (por ‘é muito esperto’)”; pobre, se cala.
Rememoração de Rumorejando para a mineira Marina da Silva que fala também o idioma de Corneille e Racine. Os franceses usam muito a expressão “pas mal”, sem dúvida um lítotes, principalmente quando estão falando de assuntos gastronômicos, a fim de não afirmarem o ‘ta bom’. Talvez para evitar a máxima de que se elogiar, estraga...
Constatação VII
Rico vai para o Haiti assistir a vitória do Gabriel Medina como campeão mundial de surfe; pobre escuta pelo radinho de pilha o Paraná quase cair para o Brasileirão C.
Constatação VIII
Rica usa vestidos com fendas vertiginosas e decotes arrasadores de grifes; pobre, sandália de dedo.
Constatação IX
Corruptor rico não vai para a cadeia; corruptor pobre, não existe. Vai corromper como ou com o quê?
Constatação X
Rico faz desfeita não comparecendo a convites feitos para participar de eventos vip; pobre, chega na casa dos outros para fazer visita na hora do almoço ou jantar.

FELIZ ANO NOVO, CRIANÇAS!


Nenhum comentário: