quarta-feira, 25 de março de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
O que tem de corrupto, condenando a corrupção e dando uma de honestíssimo, não está em compêndio, gibi, dicionário ou enciclopédia algum. Vige!
Constatação II
Depois do fio dental, qualquer parte do corpo que uma famosa, ou não, venha a “mostrar seria demais”, como apregoa o site da Globo?
Constatação III
Deu na mídia, mais precisamente no site acima referido: “Bia e Branca Ferez, as gêmeas do nado sincronizado, repetiram os modelitos usados no dia anterior para ir à praia”. Taí mais uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação IV
A passeata do dia 15 de maço se caracterizou pela não violência. A única agressão que se pode constatar foi contra a língua portuguesa, o que ocorre também nas sessões dos jornais onde o leitor pode opinar. Vige!
Constatação V
Não sei o porquê, mas quando vejo os pronunciamentos do Ministro da Justiça eu penso na mesma hora que eu jamais compraria um carro usado dele ou faria quaisquer negócios com ele. Não é preconceito. É apenas, digamos, intuição, palpite, análise comportamental e coisas desse jaez. (Dos demais ministros, tampouco).
Constatação VI
Deu no facebook: “Deputado José Guimarães o ‘Dólares na cueca’, é empossado como líder do governo Dilma pra combater a corrupção após as manifestações...”. Data vênia, como diria nossos juristas, mas Rumorejando não acredita que possa ser verdade. Vige!
Constatação VII
Para os implicados com o Lava Jato deve ter influenciado a abominável frase: Brasil, Ame-o ou Deixe-o, tendo sido adaptada para: Brasil, Deixe-o e Ame o Cayman, Suiça, HSBC...
Constatação VIII
Deu certa vez na mídia:Acaba licença médica de Renan”. “Rainha Elizabeth está entre as mais bem vestidas do mundo”. Taí duas notícias de transcendental importância para o Brasil, em particular, e para a Humanidade em geral...
Constatação IX
Não se pode confundir enovelado, que aparentemente parece significar que a pessoa assiste todas as novelas possíveis e imagináveis, mas que o dicionário Houaiss define como “1 enrolado em forma de novelo (diz-se de fio); 2 confuso, emaranhado” com enlevado, que o mesmo dicionário define “1. em arroubos de encanto; arrebatado, maravilhado, extasiado 2. entretido em; enfronhado, absorto”, até porque dificilmente quem está confuso, emaranhado pode ficar absorto na sua confusão. A recíproca só é verdadeira se o cara tiver enovelado se estiver enlevado tendo que escolher, por exemplo, se fica com as duas Alessandra: A Flávia Alessandra ou com a Alessandra Ambrosio. Coitado!
Constatação X (De obviedades).
Em condições normais de pressão e de temperatura seria um despropósito, alguém errar de propósito.
Constatação XI (Passível de mal-entendido).
O sucesso da bailarina dependia do ângulo da abertura de suas pernas.
Constatação XII (De uma dúvida crucial).
Leite longa vida é o que encurta a vida das gentes?
Constatação XIII
Quando o matemático leu no site da Globo que “Doleiros citados em escândalos como a Operação Lava-Jato, o mensalão e o caso PC Farias aparecem na lista dos 8.667 brasileiros que tinham contas numeradas no HSBC da Suíça em 2006/2007. Em todos os casos, eles foram investigados pela suspeita de terem operado dinheiro de origem duvidosa e acobertado operações financeiras ilegais. Os citados negam irregularidades”, comentou: “Diretamente proporcional”.
Constatação XIV
Deu na mídia:Rótulos enganam consumidor. Estudo da Universidade de Brasília revela irregularidades nas embalagens dos alimentos”. O estudo esqueceu-se de acrescentar: Se tantos enganam impunemente em nosso país, porque não os produtos de alimentação também não iriam pelo mesmo caminho? E também se esqueceu de finalizar com um “viva nóis”.
Constatação XV
E como ensinava o obcecado convencido, do alto da sua sapiência e experiência: “Beijo a gente não rouba. A gente faz por merecer”.
Constatação XVI (Com rima no infinitivo).
Mexe, remexe e se põe a virar
A corrupção aqui está em todo lugar
Os corruptos? Põem-se a negar
E as leis querem modificar
Para a Justiça calar.
Às vezes nem é de precisar,
Pois algum desembargador poderá ajudar,
Mandando o corrupto soltar.
E se alguém um pão roubar
Para o seu filho alimentar
Acaba de vir a enjaular,
De aprisionar
E ali fica a mofar.
Constatação XVII (De uma dúvida crucial).
Será que para participar nos BBB´s da Globo, a condição sine qua non é que a pessoa saiba ter um comportamento compatível debaixo do edredom? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Por favor, sem ironias. Obrigado! Comportamento compatível?
Constatação XVIII (Quadrinha para ser recitada por, também, um torcedor do bom futebol).
A televisão transmitir jogo local
E não Real Madrid versus Barcelona
Só é melhor passar na semana, o final
Curtindo aquela senhora mulherona!!!!
Constatação XIX
Rumorejando, num trabalho de pesquisa detectou, entre outros, alguns tipos de motoristas que existem por aí:
-O que para na faixa de pedestre e quando o sinal abre, ele não arranca porque ficou sem ângulo para ver se o verde está pra ele. É o motorista biunívoco, imperfeito, que consegue atrapalhar motoristas e pedestres;
-O que finge que não te viu para ceder o passo, inclusive parando para você não poder atingir o teu desejo, se você, por exemplo, quer sair de uma garagem, mesmo que o sinal lá na frente esteja fechado e ele terá que esperar de qualquer maneira;
-O que não te cede o passo porque não e tá acabado. A maioria das mulheres pertence a tal componente de motoristas;
-O que finge que está procurando uma estação no rádio do seu carro para não te dar a chance de você pedir a ele para poder cortar a sua – dele – frente para dobrar à direita ou esquerda, quando você não teve chance de pegar uma das faixas das laterais dos extremos da rua.
-O que costura como um louco, normalmente jovens, que tem pressa em chegar mais cedo onde quer que seja para poder ficar mais tempo sem fazer nada, como é o seu – dele – caso.
-O que buzina atrás do teu carro naquela fração de segundo que o sinal acabou de abrir;
-O que já sai de uma garagem, falando no celular, o que poderia ter feito enquanto estava parado, como a lei determina;
-O que vira a cabeça, enquanto está dirigindo, para o seu interlocutor ao lado e até mesmo para as pessoas que estão sentadas no banco de trás.
-O que dirige lendo;
-O que dirige com crianças no colo;
-O que acelera adoidado entre uma esquina e outra mesmo sabendo que o sinal estará fechado na próxima;
-O que não permanece numa faixa determinada, variando entre uma e outra, quando não ocupando metade de cada uma;
-O que colocou pneus banda larga e direção esportiva, achando que o seu carro é da Fórmula I. A saída direta do escapamento ele teve que se conformar em não poder usar porque a repressão andou ficando mais rigorosa;
-O que acha que deve usar a hipotenusa, estando ou não transgredindo a ordem das coisas, tipo um trechinho na contramão, que, sem dúvida, é o caminho mais curto que a soma dos dois catetos da rua, estrada, etc.
-O que dirige com o som tão alto que se fosse num salão de festas já estaria num volume insuportável;

PEQUENAS COMPARAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES, MELHORES E VEROSSÍMEIS.
Tão seguro como o povo em geral e o turista em particular, no Brasil.
Tão calmo como torcedor do Corinthians no meio da torcida do Palmeiras, ou vice-versa.
Tão valente como quem passeia altas horas da noite por ruas desertas.
Tão interessado em biologia, como aluno que vai fazer vestibular de engenharia.
Tão comunista como Le Pen.
Tão da Direita como Karl Marx.
Tão maquiavélico como Madre Thereza de Calcutá
Tão equitativa como a distribuição de renda no Brasil.
Tão respeitoso como as crianças de hoje.
Tão tranquilo e seguro como o empregado no seu emprego.
Tão com complexo de inferioridade como a de um argentino.
Tão rapidamente atendido como pessoas na fila do banco, repartição pública, sala de espera de médico, dentista, advogado, etc.
Tão rápido como o deslocamento de uma lesma.
Tão bem intencionado como as vendas do comércio a prazo.
Tão saudável como o pessoal que é atendido pelo SUS.
Tão brilhante na exposição de um assunto como político em campanha.
Tão agasalhado como naturista em campo de nudismo.
Tão seguro de não cair pra ‘terceirona’ como o meu Paraná.
Tão anticolonialista como os franceses, belgas, holandeses, alemães e ingleses, mormente estes...
Tão cumpridora da palavra como a presidente da República.
Tão sincero como os aliados do governo que sempre afirmam que o apoio é desinteressado.
Tão certo que a escolha para fazer parte do governo será baseada, dentre outros, na Ficha |Limpa, no conhecimento técnico do escolhido, na experiência, no currículo e assim por diante.
Tão absolutamente não imperialistas como os Estados Unidos e a Rússia.
Tão comovente como as lágrimas do senador Fernando Collor de Melo no seu discurso meio mea culpa, quando foi posto fora da presidência.  (Falar no cidadão ele está acontecendo na mídia, mais especificamente nas colunas dos jornais. Mas não na coluna social. Na relação dos que receberam propina da Petrobrás. Dúvida não necessariamente crucial: Não foi ele que se elegeu presidente da República com a história dos marajás?).
Tão feia e ruim como a Miss Universo.
Tão bonito como este locutor que vos fala, digo, digita.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é formal; pobre mete os pés pelas mãos.
Constatação II
Rico tem elevados princípios; pobre não tem, ao menos, escrúpulos.
Constatação III
Rico segue a lei e a ordem; pobre é ultrajante.
Constatação IV
Rico tem a charmosa sarda; pobre, tem manchas na pele.
Constatação V
Rico tem narizinho arrebitado; pobre tem nariz ximbeva.
Constatação VI
Rico tem desejo; pobre tem tara.
Constatação VII
Rico descarta, jogando canastra; pobre é descartado.
Constatação VIII
Rico malha na academia; pobre, na carestia.
Constatação IX
Rico fala em caprichos do Mercado; pobre, reclama – e com razão – da filhada pu…ce também do aumento constante dos preços dos medicamentos.
Constatação X
Rico vai jogar em Las Vegas; pobre, joga truco.


quarta-feira, 18 de março de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (Sextilha para ser recitada em festinha de criança).
A galinha cacarejante
Chamou o filho pipilante
Para ouvir o pai cucuricar
Quando começava a dealbar
E o quanto ele era elegante
E assaz lindo; de porte galante.
Constatação II
É difícil ouvir um linguajar claro, límpido, honesto dos políticos e governantes. Mais comum é ouvir uma intenção abstrusa, um dito abstruso*, demagógico, mentiroso. Vige!
*Abstruso = Adjetivo.
1. Oculto, escondido.
2. Dificilmente compreensível; obscuro: (Aurélio).
Constatação III
“Sempre foi assim” é o que se ouve muitíssimo quando se fala em corrupção. Sem querer entrar em detalhes sobre semântica ou a razão porque nunca se combateu em todos os tempos a dita cuja, vale lembrar e relacionar a corrupção com a história do delegado que chamou a atenção do marido porque ele havia transado com o cadáver da mulher logo depois que ela morreu. Aí, ele contestou: “Em primeiro lugar, senhor delegado, eu não lhe devo explicações de como eu agi. A mulher era minha; em segundo lugar, é que ela, durante o ato, “sempre foi assim” e, por isso, eu não me havia dado conta da sua morte porque ela sempre me dava essa impressão...”
Constatação IV
E como fazia uma comparação o obcecado. “A diferença entre eu e certos jogadores de futebol é que estes, às vezes, fazem uma falta desnecessária como, por exemplo, quando o adversário está perto da lateral na altura do meio do campo e eu faço uma falta desnecessária quando não compareço para atender as reivindicações das gatas”.
Constatação V (De uma dúvida crucial).
Bumbum saradíssimo é todo aquele que esteve enfermo por estar sentado durante muitas horas e horas, dias e dias ininterruptos diante do computador e/ou da televisão e depois com alguma terapia compatível, como, por exemplo, uma passada de mão, se recuperou, voltando à forma normal e, claro, melhorada? Quem souber se é isso ou não, por favor, esclarecer a este assim chamado escriba e, talvez, mais alguém que tenha dúvida desse jaez. Obrigado!
Constatação VI (De uma dúvida, tendendo para quase uma certeza).
Se houver o impeachment da senhora presidenta e assumir o vice-presidente, você não acha, como tantos, que seria desvestir um santo (santo?) para vestir outro, ou trocar seis por meia-dúzia ou, ainda colocar mais um zero à esquerda e, mesmo à direita e coisas desse outro jaez?
Constatação VII
Não se pode confundir panaca com babaca, muito embora ambas as palavras tenham também o mesmo significado com a diferença de que rico é, às vezes panaca e pobre é sempre babaca.
Constatação VIII (De uma carta de meio amor).
Querido,
Não fique aborrecido.
Não se trata
De ciúme.
Hoje ao lavar
Tua camiseta
E sem me pôr
A cheirar,
Pois não sou xereta,
Senti um forte
Odor
De perfume
Não meu,
A tua consorte,
Nem teu,
O que me fez pensar:
Será que você se encostou
Ou abraçou
Pela manhã
A tua irmã?
Isto posto,
Quero encerrar
E te falar
Que eu agora
Meio que te amo.
Isso, meio a contragosto,
Vou-me embora
E com gosto
De chá de corrimão
De repartição
Com dúvida no coração
Não mais reclamo.
Segue-se a assinatura
Da invocada
Casada
Com o caradura
Coitada!
Constatação IX (Desses tempos atuais, mais do que nunca).
Pelo arcabouço
De algum deputado
É de se imaginar
Ele longe dum calabouço
A maquinar
Não a esmo
Financeiro resultado
Pra ele mesmo.
Constatação X
O cara que é prolixo, intuitivo, empírico, sem jamais ter lido um único livro, consultado uma enciclopédia quando expõe um assunto parece que está com prisão de ventre oral, intestino preso de fluência e/ou constipação verbal.
Constatação XI (De uma quadrinha para ser recitada em Brasília com dúvida crucial. Quem souber, etc.).
O Congresso parou
Por causa da CPI,
Mas antes ele andou,
Ou não estava nem aí?
Constatação XII (Dessa vez, é para o leitor consultar o dicionário, já que não está fazendo nada, mesmo).
Não se pode confundir analogia com antologia, muito embora a analogia que se faz entre bons e maus governos é digna de figurar numa antologia, daquelas assaz aberrativas. A recíproca para esses casos de similitudes analógicas e afins não é necessariamente verdadeira. Depende do analecto, da crestomatia, do florilégio, do espicilégio, da seleta e do parnaso. Elementar, minha gente.
Constatação XIII (Quadrinha para ser recitada em festa, não necessariamente de arromba, com a presença primordial de engenheiros).
O matemático
Após tomar a enésima dose
Ficou meio sorumbático*
E contraiu uma calculose**.
*Sorumbático = “Triste, tristonho, macambúzio”.
**Calculose = “Patol. Estado mórbido caracterizado pela presença de cálculos”.
Constatação XIV
Deu na mídia certa vez falando do Ministro da Saúde da época que disse que o problema da saúde no Brasil estava resolvido:Ministro Temporão: é 'má-fé' contestar destino de verba da CPMF”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas por que será que o atendimento continuou ruim, inclusive com frequentes mortes nas filas de espera? Quem souber a resposta ou a que o ministro da Saúde podeia ter dado ou, ainda, vir a dar nos dias de hoje, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação XV (Democracia).
Em Curitiba o inverno faz uso do direito de ir e vir, já que ele circula no verão e na primavera; enfim, quando quer.
Constatação XVI (Quadrinha para ser recitada em qualquer tempo e com quaiquer governantes no Poder, preferencialment na rampa do Planalto e/ou nas galerias do nosso esfalfado superativo Congresso).
Quisera que a nossa situação
Fosse bem melhor do que agora
Assim não haveria tanta evasão
De brasileiros indo para fora...
Constatação XVII (Quadrinha para não ser recitada em algum lugar. Não adianta mesmo...).
Criar empregos é um baita desafio,
Mas polítco parece não se importar.
Já, o Congresso, quase sempre vazio,
O próprio salário tá a fim de aumentar.
Constatação XVIII (De uma dúvida crucial).
“Brasil: Ame-o ou Deixe-o”. Quando se copiou dos americanos do norte este, digamos, dístico, tão apregoado numa certa época, eram as pessoas que efetivamente amavam e amam o Brasil, uma vez que havia, entre eles, os que se locupletaram e se locupletam, até hoje, do nosso país? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado!
Constatação XIX (“Poesia”, visando atenuar o meu sofrido e velho, muito velho, recalque).
Quando o meu Paraná
Joga contra o Coritiba,
Ou contra o Atlético
Dizem que é um clássico.
Mas há quem proíba,
Dizendo não ser ético,
Falta de postura,
Até um grave crime
Se referir a qualquer time,
Do tempo jurássico,
Ser comparado,
Cotejado,
Confrontado
Ao acaso,
Ao deus-dará
À ventura
Com um jovem campeão,
O time do meu sofrido,
Compungido,
Empedernido,
Ainda que destemido
E aguerrido
Coração.
Constatação XX
Tem gente que libera
A sua nojentice;
Outros, a sua filhadapu...ce.
Bem, não se trata de sinônimos.
Tampouco de heterônimos
Nem de antônimos.
Na maioria dos casos,
Absolutamente,
Não acasos,
São homônimos,
Tão-somente...
Constatação XXI
As tais forças do mercado,
Que muitos apregoam,
Intransigentemente,
Transformam-se em pecado
Daquele que poucos perdoam
Para obter bem mais de um simples trocado
Tão somente.
Constatação XXII
“Não é exagero,
Nem um poucochinho,
Mas eu sou o bom”,
Proclamou o convencido.
“Eu atendo elas
Com muito esmero
E não tenho ouvido
Queixas de nenhuma delas.
Tampouco reclamação,
Ou reivindicação.
Inclusive, me acham bonzinho
E até fazem chamego,
Com muito carinho,
No meu carente ego...”
Constatação XXIII
Quem ainda não ouviu o CD ‘Baxô’ do paranaense de Cascavel, Glauco Solter, não sabe nada de nada. Tenho, sem patriotada, dito!
Constatação XXIV
A risada de galhofa,
De troça,
De mofa
Deixa a gente
Na fossa,
Doente,
Tão-somente.
Constatação XXV (Pode parecer despeito de algum ou de alguém, mas não é...).
Deu na mídia, mais precisamente no site da Globo: 1. “Dias após se casar, Serginho Groisman vai a show com a mulher em São Paulo”; 2. “De shortinho e biquíni, Bruna Linzmeyer faz caminhada com o namorado no Rio”. Data vênia, como diria nossos juristas, mas taí duas notícias de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Vige!
Constatação XXVI (Meio confusa).
Delirante
A gata
Alucinante
Sem bata.
Constatação XXVII (Quadrinha para ser recitada para os governantes de plantão ou nas eternas férias).
Ser eleito para não fazer nada
E só usufruir as benesses do cargo
Merece levar do povo bordoada
Para se dar conta do seu encargo.
Constatação XXVIII (Quadrinha para ser recitada por quem está se locupletando com o dinheiro da Petrobrás).
“Discurso de ódio não gera mudanças”,
Disse o desacreditado Ministro da Justiça.
No entanto, sem fazer nada, por preguiça,
Só gera, aos usurpadores, muitas bonanças.
Constatação XXIX (Quadrinha para ser recitada pelos milhões de brasileiros que saíram as ruas por todo o Brasil).
O dia 15 de março do corrente ano
Vai entrar e permanecer na memória
De quem seja crente, ateu ou profano.
O que vier a acontecer será uma glória.
Constatação XXX
Para quem não sabe, o Brasil tem vice-miss bumbum. Consequentemente tem miss bumbum. E para quem também não sabe, o Brasil tem vice-presidente. Embora não pareça, tem presidente. Vige!
Constatação XXXI (De uma dúvida não necessariamente crucial).
O piloto da Fórmula I tem uma vida corrida porque tem que participar de alguma ou outra corrida?

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico opina; pobre, se intromete.
Constatação II
Rico vai assistir a Copa onde quer que seja; pobre mora num barraco em que a copa, cozinha, dormitório é tudo numa minúscula peça.
Constatação III
Rico é veraz*; pobre, lambaraz.**
*Veraz = “Que diz a verdade; franco, sincero”.
**Lambaraz = “4. Mexeriqueiro, bisbilhoteiro, intrigante”. (Aurélio).
Constatação IV
Rico é persistente; pobre é cabeçudo.
Constatação V
Rico tem sofreguidão; pobre, tara.
Constatação VI
Rico malha nas academias; pobre é malhado no Sábado de Aleluia e nos demais dias do ano também.
Constatação VII
Rico fala alto; pobre, balbucia.
Constatação VIII
Rico escuta, mas faz ouvidos moucos; pobre reclama. Pras paredes.
Constatação IX
Rico realiza seus sonhos; pobre, seus pesadelos.
Constatação X
Rico se supera com seu próprio esforço; pobre, é sempre superado.

quarta-feira, 11 de março de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Não se pode confundir pais chatos com pés chatos, muito embora nada impede que pais chatos tenham pés chatos e filhos idem. No entanto, existe outra relação: É que pais e filhos se chateiam mutuamente. Cada um com determinado grau de chatice, calculado empiricamente, pois até a presente data não se conhece que alguém tenha inventado um ‘chatômetro’. Provavelmente o inventor, se houver, vai tomar também como fator o horário político de eventuais candidatos. Vige!
Constatação II
Deu na mídia, mais precisamente no site de Msn Brasil: “Pratos mexicanos ganham tempero com vermes e insetos”. Dúvida crucial: Será que é um balão de ensaio para combater a crise que já se faz presente?
Constatação III
Me perguntam por que eu criei, digamos, a sessão “Ricos & Pobres”. A resposta é simples: Como se constata a todo o momento, porque a lei no Brasil sempre foi e é seletiva. Basta ver, por exemplo, os condenados do mensalão estão todos por aí. Elementar meus caros leitores.
Constatação IV
É impressionante como os 3 Poderes da República continuam legislando em causa própria. A Câmara já havia aprovado passagens aéreas para esposas e maridos de parlamentares. Com a grita, voltou atrás. Depois se ficou sabendo que o presidente havia gasto uma ponderável quantia com as passagens da sua – dele – mulher; também é
auxilio de moradia e outros para os juízes e desembargadores (lá vem sempre o argumento de isonomia); para deputados e senadores os salários diretos e indiretos, nem falar; para ministros e governadores, tampouco falar... E pior, os caras não têm vergonha nas respectivas caras. Governar, para eles, é tirar o máximo proveito em tudo. Corrupção, então, parece, para eles, também um direito adquirido pelo longo tempo implantado. Chega até, para eles, a ser uma questão de usucapião. Vige! E a ética e a moral como é que fica? Simples, não fica. Que diabo de democracia é essa? Até quando?
Constatação V (De uma dúvida não gratuita, mas efetivamente crucial).
E que falamos no tema, cabe, dado o que tem sido possível constatar, o esquema da assim chamada “Ficha Limpa” está vigendo ou ficou tudo na mesma? Quem souber a resposta, por favor, comentários no blog. Obrigado!
Constatação VI (Um tanto quanto enigmática).
Quando o genro, que havia que havia ficado ausente da família para tratamento em hospital por um dia, perguntou à sogra se ela havia sentido a sua – dele – falta, ela respondeu: “Hiiiii!! Ele não entendeu o que significava aquele apito de trem se sim ou se não, mas ficou constrangido para perguntar o que efetivamente significava. Coitado! Alguma surpresa?
Constatação VII
E aí o marido cabeludo que disse para a mulher, que sempre comentava, fofocando, sobre o comportamento das amigas: “Você já me contou isso. Essa história eu já estou careca de saber”.
Constatação VIII
Que inverossimilhança!
A sogra intratável
Antecipou a herança
Passando a amável.
Constatação IX
Não era abstracionismo,
Tampouco um figurativismo,
Muito menos o surrealismo
Do mestre Juarez Machado.
O círculo quadrado
Que a ricaça pintou.
Era tão eivado*
De cabotinismo,
De aristocratismo,
Que um adepto
Do concretismo,
Fã do capitalismo
E do neoliberalismo
Em arte, um inepto
A pintura elogiou.
E, dessa maneira,
A baita besteira,
Lhe consagrou.
*Eivado = Do verbo eivar = Verbo transitivo direto.
1. Produzir mancha em.
2. Contaminar, infectar (física ou moralmente) (Aurélio).
Constatação X
Para o freguês é descaso
Os juros que se cobra
Nas vendas a prazo.
Aí, com tais destemperanças,
Ele soçobra,
Fica com as finanças
Carcomida
Endividado
Para o resto da sua vida.
Coitado!
Constatação XI
O obcecado,
O tal Dionísio
Autoconsagrado,
De gostosão
Depois de conhecer
Restaurantes de rodízio
Achou que o tema
Devia se estender
Não só a um esquema,
Tipo gastronômico qualquer,
Mas, também, por extensão,
A um rodízio de mulher.
Constatação XII
Ficou alijado
Do leito nupcial
A mulher fez greve
Total,
Geral
E um baita alarde:
“Como você se atreve
Chegar
Completamente
Bebum, tão tarde,
Tão-somente
Seu desmiolado?
E eu que tinha bolado
Uma nova posição
Pra gente experimentar
E fiquei te esperando
Ansiosa te aguardando
Com essa calcinha preta
Com um bordado
De uma borboleta
Pra você tirar”.
E numa voz quente,
Excitada,
Num sussurro
Ardente:
“Você é um burro,
Um tapado!”
E, ele, totalmente
Transtornado,
Pôs-se a chorar,
A se lamentar.
Coitado!
Coitada!
Constatação XIII (Teoria da relatividade para principiantes).
É muito melhor fazer parte de 1% das pessoas que detém mais de 50% da riqueza no mundo do que ganhar um salário mínimo no Brasil.
Constatação XIV
E já que falamos no assunto, de acordo com o anunciado em 16 de fevereiro próximo passado pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), o valor do “salário mínimo necessário do trabalhador brasileiro para suprir suas necessidades básicas e da família teria que ser de R$ 3.118,62 em janeiro de 2015”. Portanto “o valor do salário mínimo brasileiro, fixado em R$ 788 desde janeiro deste ano, deveria ser multiplicado por quatro. Só assim seria cumprido o que determina a Constituição de nosso país”. O Dieese, o que é imperdoável, esqueceu-se de acrescentar: Viva “nóis”.
Constatação XV
E ainda sobre o mesmo assunto no noticiado do Dieese em 16 de fevereiro: “Ao mesmo tempo em que oferecem à população um salário mínimo que contraria a Constituição, os nossos governantes se agraciam com quantias bem mais robustas”.
“Confira só: Deputados, senadores e ministros do STF: R$ 33,7 mil
Presidente da República, vice, ministros de Estado e o procurador-geral: R$ 30,9 mil
16 de fevereiro de 2015”. Comentário de Rumorejando: Isso sem contar os benefícios indiretos! VIGE!!!
Constatação XVI
Não se pode confundir alusão com ilusão, até porque quando governantes, políticos em geral, fazem alusão que pretendem melhorar, por exemplo, a segurança, a educação, a saúde em nosso país, apenas para citar estes importantes itens, há ainda aqueles que acreditam, achando que tudo é verdade, que absolutamente não é papo furado, não é ilusão. A recíproca pode ser verdadeira, mas não em nosso país. Afinal, sempre foi assim...
Constatação XVII
Quem não assistiu os filmes brasileiros como “Cinema Aspirinas e Urubus”, de Marcelo Gomes, “Casa de Areia”, de Andrucha Waddington, “O maior amor do mundo, de Carlos Diegues, “O ano que meus pais saíram de férias”, de Cao Hamburger, “O céu de Suely”, de Karim Aïnouz, “Zuzu Angel”, de Sérgio Rezende, “Cafundó”, de Paulo Betti e Clóvis Bueno e “Quanto vale ou é por quilo?, de Sérgio Bianchi não é cinéfilo nem aqui nem na casa do Carvalho, enfim, em lugar algum. Tenho, sem patriotada, dito!
Constatação XVIII
Alguém já tentou conjugar o verbo desmaçarocar sem ter problemas de trava-língua? Ainda que os dicionários Aurelião e Houaiss não citem, mas Rumorejando acha – data vênia, é claro – que se existe o verbo maçarocar (emaranhar, enredar [Aurélio]) deve existir o verbo desmaçarocar. Basta ver quando as vovós estão fazendo tricô e o gato começa a brincar com o novelo. Aí, a maçaroca criada terá fatalmente que ser “desmaçarocada”. Como diria o professor de português na televisão: “É isso aí”, quer dizer, desde que o professor e os filólogos concordem, é claro...
Constatação XIX (Quadrinha para ser recitada nos diversos Parlamentos, espalhados pelo mundo em geral e pelo Brasil, em particular).
Por estarem sempre em férias
Os nobres deputados e senadores.
Afinam bem mais as suas lérias*
Para levar no papo novos eleitores.
*Léria = “lábia, fala astuciosa que visa iludir, enganar outrem (tb. se us. no pl.)” Houaiss.
Constatação XX (Conceitos discriminatórios).
Numa viagem do então presidente Bush ao Brasil foi divulgado que ele trouxe até água dos Estados Unidos para não ter que tomar a nossa e a dos outros países visitados da América Latina. Este assim chamado escriba lembra-se de uma viagem que estava fazendo, em 1979, pelo México. No ônibus de linha que ligava a cidade do México a Oaxaca viajavam, alguns poucos turistas, assustados com as manobras em alta velocidade do motorista. A viagem relativamente longa criou um papo entre os turistas, dentre os quais um casal americano, e os mexicanos. Lá pelas tantas, correu a oferta de merendas, na base da gentileza e, diga-se, do escambo. A americana ofereceu sanduíches, dizendo que eram americanos. “Mas vocês não estão provando a comida local?”, perguntei admirado. “Não”, respondeu a americana. “Até a água nós trouxemos dos Estados Unidos”. “Pois eu estou tomando a água deles e comendo a deliciosa e rica comida mexicana e não está me fazendo mal algum”. “É, mas você é brasileiro”...
Constatação XXI
Ameaçou o namorado a sua – dele – namorada: “Se você não me der um beijo agora, já, imediatamente eu começo a ler a íntegra do pronunciamento de Renan na TV Senado quando ele se licenciou certa vez por somente 45 dias”. Aquiesceu a namorada: “Curvo-me diante de tal terrível ameaça. Não é ele que está na relação do procurador Janot no tal Lava Jato?”
Constatação XXII
Deu na mídia, mais precisamente “Circunferência abdominal: boas razões para começar a perder a barriga”. Data vênia, como diria nossos juristas, mas Rumorejando acha que, além das questões de saúde, há outras razões que se deve perder a barriga, como, por exemplo, não precisar recorrer ao espelho para enxergar se está tudo bem com o ‘patrimônio’; não precisar alargar as roupas; não precisar usa suspensórios; poder cortar sozinho as unhas dos pés; não escutar da gata que uma barriguinha, para as pessoas idosas, até dá certo charme e assim por diante... Vige!...
RICOS & POBRES
Constatação I
Rico malha em academia para ficar elegante; pobre, malha para sobreviver.
Constatação II
Rico emite conceitos oportunos; pobre, mete a colher torta onde não é chamado.
Constatação III
Rico tem iate de grande calado e muitos hp’s; pobre, rema no seco.
Constatação IV
Rico olha de soslaio; pobre, de banda.
Constatação V
Rico olha de cima pra baixo; pobre, nada vê.
Constatação VI
Rico é idiossincrásico; pobre é maníaco.