quarta-feira, 27 de maio de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Bruxa moderna é aquela que ao invés de vassoura, usa asa delta durante a semana e “jetpacks” aos domingos?
Constatação II
Será que o Messi não poderia vir jogar no meu Paraná, mesmo que ele tivesse que pagar para isso ou, então, viesse emprestado?
Constatação III (De uma dúvida crucial).
Se o Brasil for passado a limpo, como tantos apregoam por aí, quem passará a limpo quem vier passar a limpo? E o borrão efetivamente não seria mais utilizado? Quem souber, por favor, comunicar através do blog. Não se aceita resposta de políticos de quaisquer espécies. Obrigado!
Constatação IV (De uma dúvida crucial).
Será que atualmente existe algum lugar de algum órgão governamental nos 3 Poderes da nossa maltratada República que não tenha havido fraude por mínima que tenha sido? Quem souber onde não tenham ocorrido, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação V
E já que falamos no assunto, vale lembrar que na época da nossa meninice, um castigo dado pela professora, por mau comportamento era, em alguns casos ficar olhando para a parede. Depois dessas fraudes todas, citadas acima toda a classe média foi posta de castigo, através das mudanças no imposto de renda, aumento das contas de luz, de impostos e assim por diante.
Constatação VI (Quadrinha para ser recitada em chás beneficentes).
Exibindo com triunfo, como um troféu,
Às amigas, o mais novo e rico marido
Dizia a ricaça: “Este me caiu do céu”:
“E ele não precisa me amar sendo fingido”.
Constatação VII
Deu certa vez na mídia, mais precisamente no dia 30 de janeiro de 2008: “Jovem é preso com 220 gramas de crack na cueca”. Pelo jeito, o irmão do deputado José Genoíno já vinha fazendo escola...
Constatação VIII
As fotos da fotógrafa Lina Faria que, em quase sua totalidade, retratam Curitiba (Cruelritiba), ou eventos da cidade, podem ser vistas no blog www.olhodarua55.com
Imperdível.
Constatação IX
Quando o obcecado leu na mídia que cientistas britânicos criaram espermatozóides a partir de células-tronco da medula óssea feminina, o que pode representar o fim da necessidade do pai na reprodução exclamou indignado: “Primeiro, o vibrador. Agora, para complementar, essa das células-tronco. Cada dia que passa nós, homens, estamos sendo mais descartados”. Socorro!
Constatação X
E como bravateava o obcecado convencido: “Conquistar mulher casada que tem marido violento é o meu esporte radical preferido”.
Constatação XI (Quadrinha para ser recitada como alerta às moçoilas desavisadas e respectivos pais).
Tudo não passou dum simulacro:
O noivo era um convicto ateu
Resolveu passar por pio e sacro
Casou com a ricaça e se converteu.
Constatação XII (Quadrinha para ser transcrita nos formulários do imposto de renda. Agora mais do que nunca...).
Por causa do infausto leão,
A gente fica assaz ferrado.
Tiram-nos até o último tostão.
E o governo nem fica atormentado.
Constatação XIII (Dúvida crucial via pseudo-haicai).
Corporativismo dos deputados
Para não condenar um colega
É para que todos não acabem cassados?
Constatação XIV
Não se pode confundir apenas com amenas, até porque, por exemplo, se um pastor que pastoreia ovelhas no campo e ainda toca uma flauta com músicas amenas ele traz certa paz a todos, às ovelhas principalmente, ao ambiente, enfim à fauna e a flora da redondeza; já o pastor, àquele que faz marketing para conquistar as almas dos pobres viventes e que se queixa da pouca arrecadação das contribuições profere frases do seguinte jaez: “A fidelidade dos fiéis deixou de ser fiel. Apenas isso, vocês deram?!!!”
Constatação XV
Deu certa vez na mídia: “Jérôme Kerviel, operador do banco francês Société Générale, acusado de ter causado perdas de US$ 7 bilhões (cerca de R$ 21bilhões) com operações fraudulentas, tornou-se um fenômeno na internet, cultuado em sites e blogs e com admiradores que chegaram a criar uma linha de camisetas em sua homenagem”. Data vênia, como diriam nossos juristas, não é que sejamos favoráveis às fraudes, muito pelo contrário, mas esse cidadão faz por merecer os encômios que está recebendo, por ser um único, enquanto que, em certos países, está disseminado em muitas, mas muitas mesmo, pessoas...
Constatação XVI
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas a ex-ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, provavelmente esqueceu, ou não lembrou, que para combater o preconceito racial, ou de qualquer espécie, a gente não deve ter preconceito de pagar contas com o seu próprio dinheiro. Quando for o caso, é claro...
Constatação XVII
Quando o obcecado leu na mídia que a passista da São Clemente, Viviane Castro, de 25 anos, perdeu o tapa-sexo de 3,5 centímetros, o que foi, mais tarde, desmentido por ela, colado com “super bonder”, o que fez a escola perder meio ponto, ficou indignado e disse: “Deveria, isso sim, pelo evento involuntário e tão auspicioso, ganhar 5 pontos. Assim, a São Clemente permaneceria no desfile das Escolas Especiais e não teria caído. Injustiça!”
Constatação XVIII (Colaboração antiga do Amigo Renato Emilio Coimbra, lamentavelmente já falecido).
Deu na mídia: “Lei sancionada em Cascavel no Paraná obriga o emplacamento de carroças, carteiras de habilitação para carroceiros, placas tatuadas a fogo nos cavalos (e também nos burros...) e uso de fraldas, com o objetivo de manter a cidade mais limpa”.
Os deputados deveriam seguir o exemplo e criar lei semelhante para que os envolvidos em todos os escândalos no Brasil e os que votaram pelas suas absolvições também usassem fraldas, pois assim teríamos um país mais limpo.
Constatação XIX (Quadrinha repreensiva, dedicada a todos que são sempre do contra, que sempre estão querendo, de alguma forma, aparecer).
Quando no carnaval antigo,
Cantou-se “Mamãe eu quero”,
Eu tive um chato dum amigo
Que a cantava em ritmo de bolero.
Constatação XX
Ela fez um estardalhaço
Chamou-o de palhaço
E mais um calhamaço
De impublicáveis palavrões.
Aí, ele, cansado de confrontações,
Depois de contar seus tostões,
Resolveu se mandar
Pra nunca mais voltar
E debaixo da ponte foi morar
Onde instalou seu novo lar
Com geladeira, rádio, televisão,
Cobertor elétrico, violão,
Liquidificador, batedeira, acordeão
Porém não havia tomada
Pra toda essa bagulhada
Que lhe pareceu não valer nada.
Mas mesmo assim
Ele comemorou esse fim
Porque ali perto havia um botequim
Que era pra ele o mais importante
Bem mais aconchegante
De ter ela como sua amante.
Ficou um ex-apaixonado,
Um ex-bem morado.
Coitado!
Constatação XXI
Deu certa vez na mídia: “Quase metade dos homens britânicos desistiria do sexo por seis meses em troca de uma TV de plasma de 50 polegadas”. Vai gostar de TV de plasma assim no, na... Deixa pra lá. Afinal, gosto não se discute, segundo os entendidos em mídia eletrônica...
Constatação XXII (Quadrinha para ser recitada por quem quiser e para quem quiser ouvir).
Tomei um mate amargo
Com espinheira santa
Para espantar o letargo
E controlar a jamanta*.
*Fica a critério do leitor a qual tipo de jamanta ele pretende se referir, pois conforme o dicionário Houaiss, se uma “carreta”, ou “pessoa de volume avantajado”.
Constatação XXIII (Um pingo de reminiscência).
Quando a Rádio do Colégio Estadual do Paraná, por iniciativa do saudoso Aluízio Finzetto, pai do nosso grande Amigo Newton Finzetto, passou a se chamar Rádio Estadual do Paraná, ela tocava essencialmente música clássica. Seu estúdio ficava na Rua André de Barros. Era comum que as músicas, tocadas somente em discos, ficassem engatadas, repetindo o mesmo trecho até mais de meia-hora, sem que houvesse quem as desengatasse porque o operador/locutor se esfumava, se escafedia. Hoje em dia, a música clássica depois de ser, numa época, praticamente abolida da programação da emissora, voltou a ser apresentada e felizmente juntamente com a Música Popular Brasileira. Que será que os antigos titulares da emissora daquele tempo tinham contra tal tipo de música? Quem souber, por favor, etc. Obrigado.
Constatação XXIV
Foi a centopeia russa que caminhou 5000 verstas*, sem dar algum tropeção, para se encontrar com o centopéio?
*Versta = Substantivo feminino.
1. Antiga medida itinerária russa equivalente a 1.067 metros (Aurélio).

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é respeitador; pobre, é descumpridor.
Constatação II
Rico chama a atenção; pobre, apela.
Constatação III
Rico participa eventualmente de desobediência civil; pobre vive se metendo em rolo*.
*Rolo = Brasil. Popular. Conflito ou briga em que se envolvem numerosas pessoas.
Rumorejando no afã de colaborar com os seus prezados leitores, a fim de que não necessitem consultar seus dicionários que, provavelmente, possuem em suas respectivas casas, transcreve do Aurélio os muitos sinônimos que existem para a mencionada palavra rolo. O mesmo, quer dizer o grande número de sinônimos, acontece para a palavra dinheiro e para os órgãos sexuais do homem e da mulher, além de cachaça, é claro. Vamos, pois, a transcrição de rolo: “[Sinônimo, nesta acepção quase todos eles bras. e pop.: adevão, água-suja, alteração, angu, angu-de-caroço, aperta-chico, aranzel, arranca-rabo, arranca-toco, arregaço, arrelia, arruaça, bababi, baderna, bafa, bafafá, bagaço, balaio-de-gatos, bambá, bambaquerê, banguelê, bangulê, banzé, banzé-de-cuia, banzeiro, bereré, berzabum, bochinche ou bochincho, bode, bololô, bruega, chinfrim, cocoré, coisa-feita, confusa, confusão, cu-de-boi, cu-de-gato, desordem, destranque, embrulhada, esbregue, esparrame ou esparramo, esporro, estalada, estrago, estralada, estripulia, estrupício, fandango, fecha, fecha-fecha, forrobodó, frege, frevo, fubá, furdúncio ou furdunço, fuzuê, gangolina, grude, pampeiro, pau, pega, pega-pega, perequê, perereco, pipoco, porqueira, quebra-quebra, quebra-pau, quebra-rabicho, quelelê ou quilelê, quizumba, rififi, rixa, safarrascada, salseiro, sangangu, sarapatel, sarilho, sarrabulhada, sarrabulho, sarrafascada, seribolo, sororó, surumbamba, sururu, sururuzada, tempo-quente, trabuzana ou tribuzana, trança, trovoada, turumbamba, turundundum.]”


quarta-feira, 20 de maio de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Tive muito trabalho
Pra dar na gata, um malho
Ela disse que só se excitava
Quando ela mastigava
Dois ou três dentes de alho.
Seria isso algum ato falho?
Ou ela quis me fazer de paspalho?
Ou que eu fosse um reles rebotalho
E eu que queria rolar até no assoalho!
Mas, veja, hein! Não pra jogar baralho...
Constatação II (“Poeminha”, dedicado aos que sofrem por serem impedidos, por alguma razão, de dar vazão as suas vontades).

Devaneio

Lacônicas,
Metafóricas,
Parabólicas,
Hiperbólicas,
Mais esféricas
Do que cônicas,
Estáticas,
Nada cinemáticas
Com caras impassíveis,
Repreensíveis,
Cadavéricas,
Ictéricas                                                                                  
Quanto as minhas investidas
Elas continuaram vestidas.
Eis que uma delas
Se desnuda
E ainda quase muda
Em explosões tectônicas,
Histéricas
Põe-se a bailar
Danças desarmônicas.
As outras donzelas
Seguem-lhe o exemplo
E eu contemplo
Tal descompasso
Com ar de respeito,
Ainda que com ar devasso,
Tanta “poupança”,
Tanto seio,
Que balança
Na frenética dança.
Aí, assim,
Assaz excitado,
Tento afagar,
Acariciar.
E elas:
“Não. É só pra olhar”.
Coitado.
De mim!
Constatação III
Levando uma excelência,
Meu tataravô
Labutava
Na boleia
Duma diligência;
Transportando a roça,
Meu bisavô
Trabalhava
Na boleia
De uma carroça;
Descarregando feijão;
Meu avô
Mourejava
Na boleia
De um caminhão;
Fazendo frete,
Meu pai
Se esfalfava
Na boleia
Duma caminhonete;
Eu, tentando, com exaustão,
E a me ralar,
Em vão,
Pra embarcar
Na boleia
Do coração
Daquela azaléia:
A doce Dulcinéia.
Constatação IV
Não se pode confundir belindre, que o dicionário Houaiss dá como “n substantivo feminino. Rubrica: ludologia. Regionalismo: Portugal (dialetismo). 1. Bolinha de vidro ou pedrinha redonda e lisa usada num jogo infantil; bola de gude; 2. Derivação: por metonímia: Jogo praticado com essas bolinhas, com melindre, até porque certo septuagenário, quase octogenário tem melindre em voltar a jogar belindre, por correr o risco de ser considerado ridículo, além de que possa ser taxado de estar na terceira infância, quando, na realidade, seria por saudosismo, nostalgia, por crer que não se deve perder a meninice e/ou coisas desse jaez. A recíproca não é necessariamente verdadeira. Pode-se não estar com melindre em convidar uma gata para, apenas, jogar belindre num campo aberto, mas fechado para olhos indiscretos, na eventualidade do jogo de ser modo tal de quem perder, ao invés de pagar com bolinha, ir tirando a roupa...
Constatação V (De uma quadrinha para ser recitada por esse mundo afora, preferencialmente, onde se entende o nosso idioma).
Acionei meu computador
Pra falar e ver o meu amor
Vi na tela, com muita dor,
Alguém lhe oferecendo uma flor.*
*Peço desculpas ao prezado leitor de, mais uma vez, rimar flor com amor. Só que, no presente caso, aconteceu a rima, também, com outras palavras em “or”, o que, data vênia, como dizem nossos juristas, atenua, dissipa, dissimula, ameniza, abranda, suaviza o irresistível, irrefreável, insopitável pecado, sacrilégio, heresia de tal versejada. Assim, mais uma vez, perdão leitores.
Constatação VI  
Deu certa vez na mídia: “Um em cada três deputados federais tem algum tipo de pendência na Justiça e no Tribunal de Contas, divulgou uma ONG”. Mais uma vez, o que é imperdoável, a mídia esqueceu-se de acrescentar viva “nóis”. E, também, quem são tais deputados...
Constatação VII
Deu na mídia: “Comentarista australiano elogia 'traseiro' de Venus Williams”. Taí mais uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade.
Constatação VIII (De uma dúvida crucial).
Quando o joão-de-barro faz o seu ninho num poste elétrico será que é pra ficar mais fácil puxar a eletricidade pra dentro da sua casa?
Constatação IX
A vantagem de ter meu Paraná e meu Botafogo na segundona é que quem acompanha tal campeonato terá a felicidade de ver o clássico dos clássicos...
Constatação X
Gastrite, bronquite artrite
Tudo isso é tolerável.
O que é perturbável
É certa falta de apetite...
Constatação XI
Quando o septuagenário, quase octogenário, obviamente ex-sexagenário, ex-quinquagenário, ex-quadragenário, ex-trintenário, ex-vintaneiro, ex-adolescente, ex-infante, etc. leu na mídia que uma pesquisa da Universidade Federal de Pernambuco constatou que existe um alto índice de depressão em idosos naquele estado do nordeste, lucubrou lá com os seus botões, suspensórios* e fechos éclair: “Ainda bem que eu moro no Paraná”...
*Idoso rico usa suspensórios; idoso pobre amarra as calças com barbante.
Constatação XII
Muito afoito
Atacou,
Com sofreguidão,
Oito
Pacotes
De biscoito
E três potes
De geleia.
Sobreveio uma apneia,
Além duma indigestão
Aí, o abusado,
O desventurado,
O malfadado,
Empacotou.
Coitado!
Constatação XIII
Quando o obcecado leu na mídia o comportamento da cantora Britney Spears e da atriz ‘socialite’ Paris Hilton comentou: “Puxa que gente obcecada. Só pensam naquilo”...
Constatação XIV (Não se pode confundir nata com nada).
O sonho de nata estava tão sem nata que a menina sugeriu ao confeiteiro chamá-lo de sonho de nada.
Constatação XV (Ah, esse nosso vernáculo).
Pessoas de alto nível não discutem em nível alto.
Constatação XVI
Retificação: Pessoas de nível alto não discutem. Dialogam.
Constatação XVII
Quando o pessoal do IBGE, no preenchimento de dados estatísticos, perguntou para o obcecado sobre o relacionamento com a sua mulher ele, de pronto, respondeu com um ar despreocupado de quem está sempre à vontade: “Fiz e jamais deixo de fazer o meu dever de casa. Aliás, sempre estou de plantão”.
Constatação XVIII (Pseudo-soneto dedicado a mim mesmo, sofredor de doença incuravelmente colossal).

               Infortúnio

Certa gata não tem direito de estar
Bem mais elevada do bem e do mal
Pelo fato dela incrementar e aumentar
A taxa do meu pobre metabolismo basal.

Ela me faz eu me sentir marginal
Quando, na academia, eu tento melhorar
O bíceps, o tríceps, num esforço braçal,
Que me deixa quase sem poder respirar.

E eu no afã de querê-la impressionar,
Ainda fiz um interminável abdominal,
Que me valeu nova dose pra me esfalfar.

E, mais, depois de vê-la desfilando no carnaval
Tive um duplo baita problema cardiovascular
Porque ela “nem te ligo” a este pobre mortal.

Constatação XIX
O cara grosso que, em cada duas palavras, enuncia, profere, emite três grosserias, evidentemente, ele não sabe o que quer dizer um concerto grosso. E claro, ele se acha um cara fino e educado. Vige!
Constatação XX
Quando o pinguço leu que o governo lançou um pacote com relação ao uso de bebidas alcoólicas, perguntou, com a voz engrolada, se no pacote o governo havia colocado, junto, uma garrafa de pinga.
Constatação XXI (De uma dúvida crucial).
O MSC – Movimento Sem Calcinha foi fundado por mulheres esquecidas?
Constatação XXII
O governo alegou que sem a aprovação do CPMF fatalmente haveria cortes na Saúde. Alguém se lembra de que na época da primeira vigência dessa “contribuição provisória” o atendimento da Saúde fosse bom? Quer dizer que sem a CPMF vai piorar ainda mais? E isso ainda é possível? Quem achar que é, por favor, alguns comentários no blog, preferencialmente, explicando os motivos por que acha e, se quiser, por que não acha. Não vale dizer: “porque sim” ou “porque não e tá acabado”. Pela atenção, obrigado.
Constatação XXIII (E já que falamos no assunto, um pseudo-soneto que aborda, em continuação, a corrupção).

           Viva “nóis”.

Então naquela oportunidade,
Foi o desígnio dos governantes
Que a CPMF, por falta de honestidade,
Sumisse, pelo ralo, há todos os instantes.

Atualmente tem sido a Petrobrás
Que entrou na pauta dos meliantes
E quem é delator, acusador e falaz
Recobrará a liberdade pouco mais antes.

Se o dinheiro afanado será devolvido
E uma grande incógnita desta nação
Por ora, o imposto de renda ficou ardido.

Também o preço da energia elétrica foi alterada
Em um percentual que representa eletrocussão.
E, claro, a renda do brasileiro ficou desmantelada.

Constatação XXIV
Volta e meia os usuários de motocicletas, caminhões, ônibus e automóveis são alertados para se dirigirem às concessionárias para que, gratuitamente, seja feita alguma correção na mecânica, detectado por defeito de fabricação e/ou montagem. A este chamamento é dado o nome inglês de recall. Se observamos o desempenho dos 3 Poderes da República, onde se constata a incompetência, a desonestidade e a truculência chega-se fácil, fácil a conclusão que o tal recall deveria ser ampliado para certos elementos do governo...
Constatação XXV (De um pedido).
De resto,
Quanto ao mais,
Não diga jamais
Que eu não presto.
Constatação XXVI
Em certos países, nunca tantos e tanto tempo sofreram da síndrome da corrupção?
Constatação XXVII (Quadrinha, conseguindo não rimar amor com dor ou com flor).
Construí uma bela casa
Para morar com meu amor
Eis que ela criou asa
Me deixando um dissabor.
Constatação XXVIII (Quadrinha para demonstrar o quanto eu sou comportado).
Não discuto futebol
Nem política e religião
Não sou de fazer farol
Nem de dar safanão.
Constatação XXIX (Quadrinha para demonstrar o quanto eu sou suscetível).
Não sou um cara devasso.
Pago minhas conta em dia,
Mas tudo isso que eu faço
Somente me dá uma alergia.
Constatação XXX (Quadrinha para demonstrar o quanto eu sou sem sorte).
Tentei ganhar na quina ou na loteria
Mas não peguei nem o mesmo dinheiro
Estava totalmente errado como eu fazia:
Alguém me patrocinar sem ser meu parceiro.

RICOS & POBRES.
Constatação I
Rico segue o dístico: ordem e progresso; pobre, arruaça e retrocesso.
Constatação II
Rico faz lobby; pobre, greve.
Constatação III
Rico é desinibido; pobre é metido.
Constatação IV
Rico pesquisa; pobre, escarafuncha.
Constatação V
Rico tem divergências; pobre, bronca.
Constatação VI
Rico faz reuniões sociais; pobre, conluio.
Constatação VII
Rico movimenta a economia; pobre, não tem como...
Constatação VIII
Rico frequenta a academia de ginástica; pobre, não precisa...
Constatação IX
Rico participa de elevado bolão da megassena com os demais ricos; pobre, aposta apenas em seis números.
Constatação X
Rico vai ao teatro; pobre, cuida do carro.


quarta-feira, 13 de maio de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I (Quadrinha de sete {heptinha?} para ser recitada em época de frio, quando aumentam os resfriados).
Na Espanha, em Cadiz,
Foi por um triz,
Que o espirro dela
Não ocasionou baita mazela,
Pois julgaram tremor de terra,
Ou deslizamento de uma serra
Ali pertinho, em Paris.
Constatação II
A delação virou um bom negócio?
Constatação III
Pela interpretação do ator Lima Duarte, como o prefeito da cidade, na novela Desejo Proibido, nota-se que ele captou bem a realidade dos nossos políticos...
Constatação IV
Quando se está na idade provecta, ela pesa também nos ombros?
Constatação V (De um pseudo-soneto).

           Poeminha de amor

Ela tinha um olhar sem brilho, mortiço
Porque se achava horrível, muito feia.
Aí, conheceu lá no emprego, no serviço,
Um moço que não era algum cabra-de-peia*.

Ele, que tinha vindo do interior para a cidade,
Como é muito comum, era duma forte timidez,
Mas se interessou por aquela suposta fealdade,
Hesitando em abordá-la bem mais de uma vez.

Um dia criou coragem e convidou-a para passear
Os olhos dela se iluminaram, parecendo até faiscar.
Passaram o dia em confidências. Havia muito a se dizer.

Hoje, já estão casados e se sentindo bastante feliz.
Trabalhando, até já compraram um bem de raiz.
Ela adquiriu novo olhar; ele não mais tímido, tudo a ver.
*Cabra-de-peia = Indivíduo desclassificado (Aurélio).

Constatação VI
Foi a mula
Que disse para o mulo:
“Não ligue.
Não fique fulo.
Isso acontece
De dia
E até quando anoitece.
 Mastigue
Folha de árvore de amendoim
Que estimula.
E volte, com alegria,
Só para mim”.
Constatação VII
Não se pode confundir enterrou com inteirou, até porque quem inteirou, no sentido de completar, certa quantia de dinheiro para complementar o pagamento do leão do imposto de renda, que já havia sido descontado na fonte, ou para contribuir para “Ouro para o Brasil”, ou para algumas entidades, na base da filantropia e por aí afora enterrou o seu dinheiro para sempre porque nunca mais ouviu falar da aplicação de tais recursos para os fins a que se destinam ou destinavam. A recíproca não é necessariamente verdadeira. Quem, principalmente já tem uma idade provecta e não lê o necrológio, por exemplo, não se inteirou – no sentido de ficar sabendo – a quem que se cremou ou enterrou recentemente.
Constatação VIII
E não se pode confundir cerrada com serrada, muito embora quando se refere a uma barba cerrada – que não é o caso deste assim chamado escriba – pode-se confundir com a serrada, no caso de se tratar de um sujeito com cara-de-pau – que também não é o caso deste assim chamado escriba. Quanto à recíproca, não é necessariamente verdadeira, pois existe a serrada no sentido de filada como, por exemplo, no caso dos fumantes que vivem serrando cigarros dos amigos, sob a alegação de que fumam muito pouco para não se viciarem e que, por tal razão, não compram uma carteira, “esquecendo” que, hoje em dia, se vende cigarro a granel...
Constatação IX (À maneira do saudoso Carlito Maia, que cunhou a frase antológica “Brasil? Fraude explica”)
Brasil! Terra da promessão!
Constatação X (Quadrinha para ser recitada para os que tomam decisões por conta própria, no computador, mesmo sem consultar a douta chefia da empresa).
Limpei minha lixeira
Lá tinha muita mulher nua
Acho que fiz uma besteira
Porque me botaram na rua.
Constatação XI
As instâncias apregoadas acintosamente aos quatro ventos pelo então presidente venezuelano, Hugo Chávez, nas tentativas, fracassadas, junto às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para libertar reféns mostrou que o rei da Espanha tinha razão quando disse ao mandatário sul-americano: “¿Porque no te callas?”
Constatação XII (Quadrinha para ser recitada por quem sonha em ser rico).
Rico, como sempre, ri à-toa;
Desvalido, ri pra não chorar.
Eu sou aquela pobre pessoa
Que, com a quina, quer enricar.
Constatação XIII
Na jura de amor
Há sempre quem acredita.
Jura não tem valor
Se na base da birita.
Constatação XIV
Assim como rico ri à-toa, velho chora à-toa. Nenê, aparentemente, também.
Constatação XV (Teoria da Relatividade para principiantes).
É muito melhor ser de Barra Mansa, Estado do Rio, do que corno manso.  
Constatação XVI (De uma dúvida crucial).
Anfitrião que se serve por primeiro é a visita de si mesmo?
Constatação XVII (Teoria da Relatividade para principiantes).
Numa transação, em que a palavra juros é banida, é muito melhor ter um preço menor e um prazo maior, do que um preço maior e um prazo menor.  
Constatação XVIII (Conselho útil, passível de mal-entendido).
Não se deve cutucar a sogra com vara curta.
Constatação XIX (Dúvida crucial).
Será que retórica vazia é o mesmo que empulhação enrolada, ou ainda embromação mexerufada?* Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
*Mexerufada = “mistura confusa, desordenada, de seres ou coisas; confusão, misturada, mixórdia” (Houaiss).
Constatação XX (De diálogos entre mãe e filha ou entre nora e sogra).
-“Se eu soubesse que meu marido ia me fazer isso, eu não teria feito tudo que eu fiz para ele: comidinha gostosa, me esfalfar num emprego para ajudar nas despesas da casa, levar e pegar os filhos na escola, ser a amante perfeita, mesmo cansadíssima e por aí afora”.
-“Reciprocidade, minha filha, é só banco comercial e olha lá. Eles querem tudo e a gente ainda tem que gramar na fila porque eles não põem funcionários, por medida de economia as nossas custas. Marido é que nem banco. A diferença, ou talvez semelhança é que marido não te dá dinheiro e dá pra amante; banco, não te empresta e só empresta para quem tem garantias para dar”.
Constatação XXI
Deu certa vez na mídia: “Em Recife, José Dirceu passa por operação para implantar cabelos”. Taí uma notícia que foi de transcendental importância para a Humanidade em geral e para o Brasil, em particular.
Constatação XXII
Deu na mídia: “Panda ignora vídeo erótico e fêmea tem de ser inseminada”. Data vênia como diriam nossos juristas e, provavelmente, um ou outro panda macho, mas Rumorejando testemunha que existem alguns filminhos, em vídeo ou DVD, ditos eróticos, seja pra panda ou para os assim chamados racionais que, ao invés de fazerem o efeito desejado, pela péssima qualidade, fazem o efeito contrário.
Constatação XXIII
Não se pode confundir vista com visita, muito embora a vista fique anuviada, nublada, carregada, toldada, sombria com a visita desagradável que chega de modo inopinado, inesperado, imprevisto. E, para não acusarem a coluna Rumorejando de facciosa, perseguidora, plena de má vontade não estamos fazendo menção à sogra, em particular, mas se referindo a pessoas desagradáveis, em geral. A recíproca não é verdadeira. Basta fazer ou receber uma visita de um grande amor para que a vista receba uma dose de um colírio, daquele que é um alivio inclusive para os olhos...
Constatação XXIV
Deu certa vez na mídia: “Sarkozy diz que relacionamento com ex-modelo é sério” e “Confirmada a gravidez de Nicole Kidman”. Taí outras duas notícias de transcendental importância para o futuro da Humanidade. Apenas que, a primeira é, efetivamente, importante, pelo menos, para o povo francês. Afinal, ele terá a quem fo, digo, ferrar.
Constatação XXV
Passadas as eleições, com a obrigatoriedade de votar, que o governo chamaria eufemisticamente de eméritas ações, com tanto eleitor arrependido por ter votado em determinado candidato, vale lembrar o guru Millôr Fernandes: “Cidadão não deixe de votar. A corrupção precisa de você”.
Constatação XXVI
Quando um Paulo Maluf da vida e outros tantos continuam a ter votos, não se trata de eles estarem ressuscitando politicamente, significa que eles ainda possuem eleitores fidelíssimos e que efetivamente tem gosto para tudo e todos...
Constatação XXVII
Sugestão aos nossos filólogos: Parentelha que teria o significado de telha rigorosamente do mesmo tamanho, cor, qualidade, etc. Não confundir com parentalha que o dicionário Aurélio dá como “Os parentes, considerados em conjunto”.
Constatação XXVIII
Não se trata de implicância, mas o que se tem nos dado a ver, no governo federal, nos estaduais e municipais, nos 3 Poderes, tem-se a nítida impressão que a condição “sine qua non” é que somente são convidados para titular de todos os escalões pessoas sem o mínimo  caráter. Vige!
Constatação XXIX (Para o meu grande Amigo, a quem eu considero meu irmão, Julio Gomel, atleticano de quatro costados e também para algum pobre paranista sofredor, como este assim chamado escriba...).
Foi o talético*
Que quis provar
Por teorema
O seguinte tema:
Que para o Atlético
Melhorar
Ele teria
De contratar
Alguém
Que soubesse rezar
Muito bem
Todo dia
Uma Ave-Maria
E fazer um rogo
A um Orixá
Antes do jogo
Começar?
Será que também
Seria
Válido
Para o esquálido
Time do meu Paraná?
*Talético =Adjetivo.
1. Pertencente ou relativo a Tales de Mileto (século VI a. C.), filósofo, matemático, engenheiro, homem de negócios e astrônomo da Grécia Antiga (Aurélio e Wikipédia).
Constatação XXX (Quadrinha para ser recitada nas convenções partidárias do Partido dos Trabalhadores e que pode ser adaptada por e para quaisquer outros partidos que vicejam por aí.).
Nunca se lavou tanto dinheiro
Como durante a gestão petista.
Parecendo que o PT foi altaneiro
Para uns tantos. Incluso, paternalista.

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico sacode as estruturas como um terremoto; pobre se sacode num martelete, mais conhecido por “motocicleta de baiano”.
Constatação II
Rico repreende; pobre, desaprende.
Constatação III
Rico tem verossímeis versões; pobre, perversões.
Constatação IV
Rico é eventualmente retórico; pobre só diz besteira.
Constatação V
Rico faz carícias; pobre, malcriadez.
Constatação VI
Rico tem estofo; pobre, inércia.
Constatação VII
Rico é uma douta personalidade; pobre se dá ares de importante.
Constatação VIII
Rico ri, não necessariamente à-toa; pobre é enferruscado.
Constatação IX
Rico serpeja*; pobre tem que rebolar para conseguir tirar o dele da reta.
*Serpejar = “Ser ou mostrar-se tortuoso ou sinuoso” (Aurélio).
Constatação X
Rico alardeia boas notícias; pobre, é catastrófico.