quarta-feira, 27 de maio de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Bruxa moderna é aquela que ao invés de vassoura, usa asa delta durante a semana e “jetpacks” aos domingos?
Constatação II
Será que o Messi não poderia vir jogar no meu Paraná, mesmo que ele tivesse que pagar para isso ou, então, viesse emprestado?
Constatação III (De uma dúvida crucial).
Se o Brasil for passado a limpo, como tantos apregoam por aí, quem passará a limpo quem vier passar a limpo? E o borrão efetivamente não seria mais utilizado? Quem souber, por favor, comunicar através do blog. Não se aceita resposta de políticos de quaisquer espécies. Obrigado!
Constatação IV (De uma dúvida crucial).
Será que atualmente existe algum lugar de algum órgão governamental nos 3 Poderes da nossa maltratada República que não tenha havido fraude por mínima que tenha sido? Quem souber onde não tenham ocorrido, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação V
E já que falamos no assunto, vale lembrar que na época da nossa meninice, um castigo dado pela professora, por mau comportamento era, em alguns casos ficar olhando para a parede. Depois dessas fraudes todas, citadas acima toda a classe média foi posta de castigo, através das mudanças no imposto de renda, aumento das contas de luz, de impostos e assim por diante.
Constatação VI (Quadrinha para ser recitada em chás beneficentes).
Exibindo com triunfo, como um troféu,
Às amigas, o mais novo e rico marido
Dizia a ricaça: “Este me caiu do céu”:
“E ele não precisa me amar sendo fingido”.
Constatação VII
Deu certa vez na mídia, mais precisamente no dia 30 de janeiro de 2008: “Jovem é preso com 220 gramas de crack na cueca”. Pelo jeito, o irmão do deputado José Genoíno já vinha fazendo escola...
Constatação VIII
As fotos da fotógrafa Lina Faria que, em quase sua totalidade, retratam Curitiba (Cruelritiba), ou eventos da cidade, podem ser vistas no blog www.olhodarua55.com
Imperdível.
Constatação IX
Quando o obcecado leu na mídia que cientistas britânicos criaram espermatozóides a partir de células-tronco da medula óssea feminina, o que pode representar o fim da necessidade do pai na reprodução exclamou indignado: “Primeiro, o vibrador. Agora, para complementar, essa das células-tronco. Cada dia que passa nós, homens, estamos sendo mais descartados”. Socorro!
Constatação X
E como bravateava o obcecado convencido: “Conquistar mulher casada que tem marido violento é o meu esporte radical preferido”.
Constatação XI (Quadrinha para ser recitada como alerta às moçoilas desavisadas e respectivos pais).
Tudo não passou dum simulacro:
O noivo era um convicto ateu
Resolveu passar por pio e sacro
Casou com a ricaça e se converteu.
Constatação XII (Quadrinha para ser transcrita nos formulários do imposto de renda. Agora mais do que nunca...).
Por causa do infausto leão,
A gente fica assaz ferrado.
Tiram-nos até o último tostão.
E o governo nem fica atormentado.
Constatação XIII (Dúvida crucial via pseudo-haicai).
Corporativismo dos deputados
Para não condenar um colega
É para que todos não acabem cassados?
Constatação XIV
Não se pode confundir apenas com amenas, até porque, por exemplo, se um pastor que pastoreia ovelhas no campo e ainda toca uma flauta com músicas amenas ele traz certa paz a todos, às ovelhas principalmente, ao ambiente, enfim à fauna e a flora da redondeza; já o pastor, àquele que faz marketing para conquistar as almas dos pobres viventes e que se queixa da pouca arrecadação das contribuições profere frases do seguinte jaez: “A fidelidade dos fiéis deixou de ser fiel. Apenas isso, vocês deram?!!!”
Constatação XV
Deu certa vez na mídia: “Jérôme Kerviel, operador do banco francês Société Générale, acusado de ter causado perdas de US$ 7 bilhões (cerca de R$ 21bilhões) com operações fraudulentas, tornou-se um fenômeno na internet, cultuado em sites e blogs e com admiradores que chegaram a criar uma linha de camisetas em sua homenagem”. Data vênia, como diriam nossos juristas, não é que sejamos favoráveis às fraudes, muito pelo contrário, mas esse cidadão faz por merecer os encômios que está recebendo, por ser um único, enquanto que, em certos países, está disseminado em muitas, mas muitas mesmo, pessoas...
Constatação XVI
Data vênia, como diriam nossos juristas, mas a ex-ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro, provavelmente esqueceu, ou não lembrou, que para combater o preconceito racial, ou de qualquer espécie, a gente não deve ter preconceito de pagar contas com o seu próprio dinheiro. Quando for o caso, é claro...
Constatação XVII
Quando o obcecado leu na mídia que a passista da São Clemente, Viviane Castro, de 25 anos, perdeu o tapa-sexo de 3,5 centímetros, o que foi, mais tarde, desmentido por ela, colado com “super bonder”, o que fez a escola perder meio ponto, ficou indignado e disse: “Deveria, isso sim, pelo evento involuntário e tão auspicioso, ganhar 5 pontos. Assim, a São Clemente permaneceria no desfile das Escolas Especiais e não teria caído. Injustiça!”
Constatação XVIII (Colaboração antiga do Amigo Renato Emilio Coimbra, lamentavelmente já falecido).
Deu na mídia: “Lei sancionada em Cascavel no Paraná obriga o emplacamento de carroças, carteiras de habilitação para carroceiros, placas tatuadas a fogo nos cavalos (e também nos burros...) e uso de fraldas, com o objetivo de manter a cidade mais limpa”.
Os deputados deveriam seguir o exemplo e criar lei semelhante para que os envolvidos em todos os escândalos no Brasil e os que votaram pelas suas absolvições também usassem fraldas, pois assim teríamos um país mais limpo.
Constatação XIX (Quadrinha repreensiva, dedicada a todos que são sempre do contra, que sempre estão querendo, de alguma forma, aparecer).
Quando no carnaval antigo,
Cantou-se “Mamãe eu quero”,
Eu tive um chato dum amigo
Que a cantava em ritmo de bolero.
Constatação XX
Ela fez um estardalhaço
Chamou-o de palhaço
E mais um calhamaço
De impublicáveis palavrões.
Aí, ele, cansado de confrontações,
Depois de contar seus tostões,
Resolveu se mandar
Pra nunca mais voltar
E debaixo da ponte foi morar
Onde instalou seu novo lar
Com geladeira, rádio, televisão,
Cobertor elétrico, violão,
Liquidificador, batedeira, acordeão
Porém não havia tomada
Pra toda essa bagulhada
Que lhe pareceu não valer nada.
Mas mesmo assim
Ele comemorou esse fim
Porque ali perto havia um botequim
Que era pra ele o mais importante
Bem mais aconchegante
De ter ela como sua amante.
Ficou um ex-apaixonado,
Um ex-bem morado.
Coitado!
Constatação XXI
Deu certa vez na mídia: “Quase metade dos homens britânicos desistiria do sexo por seis meses em troca de uma TV de plasma de 50 polegadas”. Vai gostar de TV de plasma assim no, na... Deixa pra lá. Afinal, gosto não se discute, segundo os entendidos em mídia eletrônica...
Constatação XXII (Quadrinha para ser recitada por quem quiser e para quem quiser ouvir).
Tomei um mate amargo
Com espinheira santa
Para espantar o letargo
E controlar a jamanta*.
*Fica a critério do leitor a qual tipo de jamanta ele pretende se referir, pois conforme o dicionário Houaiss, se uma “carreta”, ou “pessoa de volume avantajado”.
Constatação XXIII (Um pingo de reminiscência).
Quando a Rádio do Colégio Estadual do Paraná, por iniciativa do saudoso Aluízio Finzetto, pai do nosso grande Amigo Newton Finzetto, passou a se chamar Rádio Estadual do Paraná, ela tocava essencialmente música clássica. Seu estúdio ficava na Rua André de Barros. Era comum que as músicas, tocadas somente em discos, ficassem engatadas, repetindo o mesmo trecho até mais de meia-hora, sem que houvesse quem as desengatasse porque o operador/locutor se esfumava, se escafedia. Hoje em dia, a música clássica depois de ser, numa época, praticamente abolida da programação da emissora, voltou a ser apresentada e felizmente juntamente com a Música Popular Brasileira. Que será que os antigos titulares da emissora daquele tempo tinham contra tal tipo de música? Quem souber, por favor, etc. Obrigado.
Constatação XXIV
Foi a centopeia russa que caminhou 5000 verstas*, sem dar algum tropeção, para se encontrar com o centopéio?
*Versta = Substantivo feminino.
1. Antiga medida itinerária russa equivalente a 1.067 metros (Aurélio).

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é respeitador; pobre, é descumpridor.
Constatação II
Rico chama a atenção; pobre, apela.
Constatação III
Rico participa eventualmente de desobediência civil; pobre vive se metendo em rolo*.
*Rolo = Brasil. Popular. Conflito ou briga em que se envolvem numerosas pessoas.
Rumorejando no afã de colaborar com os seus prezados leitores, a fim de que não necessitem consultar seus dicionários que, provavelmente, possuem em suas respectivas casas, transcreve do Aurélio os muitos sinônimos que existem para a mencionada palavra rolo. O mesmo, quer dizer o grande número de sinônimos, acontece para a palavra dinheiro e para os órgãos sexuais do homem e da mulher, além de cachaça, é claro. Vamos, pois, a transcrição de rolo: “[Sinônimo, nesta acepção quase todos eles bras. e pop.: adevão, água-suja, alteração, angu, angu-de-caroço, aperta-chico, aranzel, arranca-rabo, arranca-toco, arregaço, arrelia, arruaça, bababi, baderna, bafa, bafafá, bagaço, balaio-de-gatos, bambá, bambaquerê, banguelê, bangulê, banzé, banzé-de-cuia, banzeiro, bereré, berzabum, bochinche ou bochincho, bode, bololô, bruega, chinfrim, cocoré, coisa-feita, confusa, confusão, cu-de-boi, cu-de-gato, desordem, destranque, embrulhada, esbregue, esparrame ou esparramo, esporro, estalada, estrago, estralada, estripulia, estrupício, fandango, fecha, fecha-fecha, forrobodó, frege, frevo, fubá, furdúncio ou furdunço, fuzuê, gangolina, grude, pampeiro, pau, pega, pega-pega, perequê, perereco, pipoco, porqueira, quebra-quebra, quebra-pau, quebra-rabicho, quelelê ou quilelê, quizumba, rififi, rixa, safarrascada, salseiro, sangangu, sarapatel, sarilho, sarrabulhada, sarrabulho, sarrafascada, seribolo, sororó, surumbamba, sururu, sururuzada, tempo-quente, trabuzana ou tribuzana, trança, trovoada, turumbamba, turundundum.]”


Nenhum comentário: