quarta-feira, 28 de outubro de 2015

RUMOREJANDO

PEQUENAS CONSTATAÇÕES, NA FALTA DE MAIORES.
Constatação I
Quando Charles de Gaulle proferiu que “O Brasil não é um país sério”, ele estava totalmente enganado. Basta ver que os contratos, evidentemente verbais, que certos empreiteiros e fornecedores fizeram sobre o valor do percentual com os políticos brasileiros foram rigorosamente cumpridos pelas partes envolvidas. A recente CPI, presidida por um petista que o diga...
Já com a definição de Charles de Gaulle de que "A política é um assunto sério demais para deixar com os políticos," sem dúvida, ele pareceu estar totalmente certo... Comentários no blog a respeito. Obrigado!
Constatação II
Quando o obcecado se deu conta que a gata não havia aceitado o seu convite, feito pelo telefone, para acompanhá-lo ao motel, pensou lá com seus botões: “Não faz mal. Ela, a curto e longo prazo, vai se dar conta da heresia  que ela está cometendo”.
Constatação III
E como elucubrava, se atrapalhando com atos não necessariamente falhos, aquele eleitor ao constatar a troca de farpas entre a presidente Dilma Roussef e o presidente do Congresso Eduardo Cunha: “Quem tem corrupção de vidro, digo, telhado de vidro, não joga pedra na corrupção, digo, no telhado do desafeto, digo, do vizinho”.
Constatação IV (De conselhos úteis. De nada!)
Quando se chega à idade provecta e se, por um caso, as mãos começaram a tremer – não necessariamente por causa da Doença de Parkinson –, não é recomendável tomar sopa em eventos públicos, tendo em vista que a distância entre a colherada e a boca tenha ficado muito distante, correndo-se o risco da colher chegar vazia, espargir o conteúdo sobre os demais circunstantes e assim por diante. Cafezinho, só com as duas mãos e olhe lá...
Constatação V (De uma dúvida crucial).
Será que as candidatas a Miss Bumbum (respeitosamente escrito com maiúscula) só tem isso na cabeça? Será que o raciocínio é feito com o dito cujo? E será que elas usam calças compridas dois números abaixo do seu manequim? Quem souber, por favor, comentários no blog. Obrigado.
Constatação VI (De outra dúvida crucial).
O guru Millôr Fernandes no seu livro A Bíblia do Caos escreveu: “Desconfio de todo idealista que lucra com o seu ideal”. Não ficou claro se ele estava se referindo a religiosos, a políticos de quaisquer partidos, a diretores de quaisquer clubes esportivos, a determinadas ongs; jornalistas, escritores e compositores ou seja lá quem for. Quem souber, por favor, comentários no blog para Rumorejando poder informar a seus milhares – para não dizer milhões – de leitores. Obrigado pela atenção.
Constatação VII (De mais esta dúvida crucial).
Uma pessoa que é grossa é por genética? É grossa por que é grossa e tá acabado; por maus exemplos? Por falta de educação ou por opção, mesmo? Quem souber, etc....
Constatação VIII
E como repetia o provérbio chinês aquele megaespeculador financeiro que vinha se ferrando cada vez mais com a atual crise, depois de haver faturado uma nota altíssima, jogando na Bolsa: “Nunca é tão fácil perder-se como quando se julga conhecer o caminho”. É que ele, querendo enriquecer depressa, era adepto do adágio popular, de que “quem espera por sapatos a vida toda anda descalço”.
Constatação IX
Quando os amigos, depois de muitos anos se reuniram para relembrar os velhos tempos, o jovem filho de um deles que só escutava a conversa, comentou: “Esse papo de vocês tem cheiro de naftalina. Vige!”
Constatação X
Foi um pandemônio
Uma barafunda
Quando ele falou
De matrimônio.
E ela? Ela ficou
De cabeça baixa
Obumbrada*,
Cabisbaixa
Meditabunda.
Coitada!
*Obumbrada = “que se obumbrou; obscurecida, sombreada, anuviada” (Houaiss).
Constatação XI
O querelante*,
Bacharel
Em direito,
Convidou,
Meio sem jeito,
Com esquisito trejeito,
A namorada,
A doce Eugênia,
Pra ir ao motel,
Alegando estar
Se sentindo
Muito só.
Ela contestou,
Nada hesitante,
E dando uma gargalhada:
“Data vênia”,
Você é muito lindo,
Mas um Bestarel**,
Um bocó,
Um desmiolado
E que só me dá azar.
Coitado!
Coitada!
* Querelante = “diz-se de ou aquele que é queixoso, reivindicador (Houaiss)
**.Bestarel =”bacharel pretensioso e néscio” (Houaiss).
Constatação XII (Profecia? Ou tava na cara, como de fato aconteceu?).
Em 2 de junho de 1985, o jornal Gazeta do Povo publicou uma entrevista do jornalista Joelmir Beting, lamentavelmente já falecido, com o então presidente de Cuba Fidel Castro. Naquela oportunidade, o chefe do governo cubano declarou: “estamos vivendo a terceira guerra mundial. A guerra econômica”. E advertia: “os pobres nada tem a perder. O colapso que se aproxima vai derrubar os bancos americanos e europeus, credores do mundo inadimplente, e os bancos fazem o lastro físico do capitalismo”. Data vênia, como diriam nossos juristas, mas Rumorejando acha que, em quaisquer circunstâncias, sempre os pobres sempre têm a perder... E perdem...
Constatação XIII
Ela sustentou
Uma polêmica
Com o namorado
Sobre a crise financeira
E até ficou anêmica
E arrepiada
De tanta besteira
Que escutou.
Coitada!
Coitado!
Coitado?
Constatação XIV
Deslumbrado
Com o Corcovado
Um pão de açúcar ele pediu
Na mercearia, ali, no Rio
E comeu
Inteirinho.
Sozinho.
Morreu*.
* Não ficou claro a causa mortis. Se o leitor, porventura, souber, por favor, correspondência para o meu e-mail ou através do blog http://rimasprimas.blogspot.com Obrigado.
Constatação XV
Deu certa vez na mídia: “Unibanco planeja 'adotar' a Avenida 23 de maio”. Será que o Unibanco não gostaria de adotar também um determinado aposentado pé-de-chinelo do INSS?
Constatação XVI
Também deu, noutra vez, na mídia: “Em casa, Ipatinga (que já caiu) quer iniciar 'milagre' para não cair”. Tava bem intencionado o Ipatinga. Afinal, vale relembrar aqui a máxima de David Ben Gurion: “Quem não acredita em milagres, não é realista”.
Constatação XVII
Quando o vizinho,
Aquele calhorda,
Aquele pouco inspirado
Se põe a tocar
No violoncelo
Uma czarda
De modo chinfrim,
E assaz desafinado
Eu apelo
Para o meu anjinho,
Aquele da guarda,
Para uma corda
Ou o arco arrebentar.
Coitado...
De mim!
Constatação XVIII
Ainda a mídia de outros tempos:George W. Bush se entope de hambúrguer e não recusa um sanduíche de queijo. Já Barack Obama prefere vegetais, de preferência frescos”. Taí uma notícia que foi, é e sempre será de transcendental importância para o futuro da Humanidade.
Constatação XIX
O político
Todo pomposo
Não teve a percepção
Nem o senso crítico
De que todo vaidoso
É um tolo e um toleirão*.
*Toleirão = “que ou aquele que é muito tolo; pateta, palerma” (Houaiss).
Constatação XX (Inconstitucionalissimamente, otorinolaringofaringologista?).
Quando ele estava sóbrio
Vejam só a inversão:
Ele era digno de opróbrio*
Pois só dizia palavrão.
*Opróbrio = “grande desonra pública; degradação social; ignomínia, vergonha, vexame” (Houaiss).
Constatação XXI
Foi falta de percepção
Quando ela acedeu
Com a cabeça
Que topava ir
Com ele pro motel,
De tanto que bateu
Seu coração.
“Mas não se esqueça
Em engolir
O comprimido
Para não dormir”,
Ela discorreu,
Ressaltando
Que, debaixo do dossel,
Não dá pra ir ficando
Deprimido,
Agastado,
Como já aconteceu
Com o seu ex-marido
Na lua-de-mel.
Coitado!*
*Não ficou muito claro se o “coitado” referido era em relação ao ex-marido ou a ele mesmo. Quem souber, por favor, comunicar a este assim chamado escriba. Obrigado.
Constatação XXII
Deu na mídia: “Ex-primeiro-ministro tailandês se divorcia de sua mulher”. Taí mais uma notícia de transcendental importância para o futuro da Humanidade.
Constatação XXIII
Não se pode confundir cúpula com cópula, muito embora e até porque esta cúpula dos países mais ricos, do tipo G7, sempre não deixa de ser uma cópula nos países pobres e/ou nos países ditos emergentes.
Constatação XXIV (De diálogos meio confusos).
-“Oi querida!”
-“Oi querido!”
-“Como vai a vida?”
-“Casei. Mas esqueci da cara do meu marido”.
-“Você tá com problema na vista?”
-“Não. É que sou péssima fisionomista”.
-“Ah, bom, quer dizer, ah, ruim, quer dizer...”
Constatação XXV (Via pseudo-haicai).
A personalidade dela
Lembrava um sanduíche misto
Daquele que leva mortadela?
Constatação XXVI
Dois pensamentos de gente famosa nessa época lamentável de enchentes:
De Bertold Brecht: “Do rio que tudo arrasta se diz que é violento, mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem”.
De Lao-Tsé: “O rio atinge seus objetivos porque aprendeu a contornar obstáculos”.
Constatação XXVII
Pensamento não tão famoso como os citados na “constatação” anterior:
De um carioca: “O Rio tá cada vez mais violento”.
Constatação XXVIII
As esperanças mundiais
Em cada governante eleito
São tais,
Como jamais
Houve iguais.
Constatação XXIX
E já que estamos citando os famosos, a de Charles Dickens: “Uma vaga noção de tudo, e um conhecimento de nada”. Ela me faz lembrar os meus 27 anos de empregado no Banco de Desenvolvimento do Paraná S.A. – BADEP, onde, dentre outras funções, a gente analisava pedido de financiamento dos mais diversos ramos industriais e, por isso, procurava ter uma “noção de tudo”...
Constatação XXX
“Foi uma bagatela”,
Ela falou
Pro marido
Quando chegou
No doce lar.
Mostrou
O vestido
E, claro, o sapato
Pra combinar.
“Olhe só a entretela”.
Ele ficou
Estupefato,
Olhou
Abobado,
Naquele momento:
O preço que ela
Pagou
Dava pra comprar
Um apartamento.
Coitado!
Constatação XXXI
O genro,
Biógrafo,
Também estenógrafo,
De modo tenro,
Fez a biografia
Da sogra,
Com diplomacia
E bem condescendente.
Quando ela leu
Rilhou o dente:
“Você não me logra,
Com o que discorreu.
Você e o teu concunhado
Querem o meu dinheiro.
O que você escreveu,
Seu escrevinhadeiro,
Seu galhofeiro,
Seu co-herdeiro,
Interesseiro.
Não é verdadeiro”.
Coitado!

RICOS & POBRES
Constatação I
Rico é perito; pobre, sempre merece um pito.
Constatação II
Rico tem bossa; pobre, é casca-grossa.
Constatação III
Rico sempre tá aqui e agora; pobre, sempre tá por fora.
Constatação IV
Rico é colaborador; pobre, engabelador.
Constatação V
Jogador de time rico dá um drible; jogador de time pobre leva um come.
Constatação VI
Rico dá emprego; pobre faz greve.
Constatação VII
Rico, a esposa tem genitora; pobre, tem sogra.
Constatação VIII
Rico faz o casamento dos filhos no exterior: pobre, se amiga.


Nenhum comentário: